quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Santo Estanislau Kostka - 13 de Novembro






O santo, que lembramos com muito carinho neste dia, nasceu na nobre e influente família dos Kostka, a qual possuía uma sólida vida de piedade familiar. Nasceu no castelo de Rostkow, na vila de Prasnitz (Polônia), a 28 de outubro de 1550. Nesse ambiente é que Estanislau cresceu na amizade e intimidade com Cristo.
Quando tinha 14 anos foi estudar em Viena, juntamente com seu irmão mais velho, Paulo. Devido a uma ordem do Imperador Maximiliano I, o internato jesuíta onde estudavam foi fechado, sobrando como refúgio o castelo de um príncipe luterano, que com Paulo, promoveu o calvário doméstico de Estanislau. Em resposta às agressões do irmão, que também eram físicas, e as tentações da corte, o santo e penitente menino permanecia firme em seus propósitos cristãos: "Eu nasci para as coisas eternas e não para as coisas do mundo".
Diante da pressão sofrida, a saúde de Estanislau cedeu, e ao pedir que providenciassem um sacerdote para que pudesse comungar o Corpo de Cristo, recebeu a negativa dos homens, mas não a de Deus. Santa Bárbara apareceu-lhe, na companhia de anjos, portando Jesus Eucarístico e, em seguida, trazendo-lhe a saúde física, surgiu a Virgem Maria com o Menino Jesus.
Depois desse fato o jovem discerniu sua vocação à vida religiosa como jesuíta, por isso enfrentou familiares e, ousadamente, fugiu sozinho, a pé, e foi parar na Companhia de Jesus. Acolhido pelo Provincial que o ouviu e se encantou com sua história, com somente 18 anos de idade, viveu apenas 9 meses no Noviciado, porque adquiriu uma misteriosa febre e antes de morrer os sacerdotes ouviram do seus lábios sorridentes dizerem: "Maria veio buscar-me, acompanhada de virgens para me levar consigo".
Santo Estanislau, rogai por nós!
http://santo.cancaonova.com/santo/santo-estanislau-2/

Santo Estanislau Kostka

Santo Estanislau Kostka
1550-1568

A semelhança do jovem santo polonês com o contemporâneo são Luís Gonzaga é extraordinária. Ambos provinham de rica e nobre família e conservavam a mesma candura em uma sociedade frívola, à qual se subtraíram com coragem, indo fazer parte da Companhia de Jesus.

Aos 13 anos, Estanislau foi confiado aos jesuítas de Viena para completar os estudos. Dado que as autoridades austríacas haviam requisitado o edifício do colégio reservado para os estudantes forasteiros, Estanislau teve de recorrer a um quarto de aluguel, como todos os outros alunos, os quais, todavia, longe dos olhos dos severos mestres, foram presa fácil do belo mundo vienense.

Estanislau, ao contrário, manteve-se devoto e diligente, sem jamais deixar de freqüentar a vizinha igreja. Estava assim amadurecendo o propósito de consagrar-se ao Senhor e, para evitar a recusa do pai, voltou-se diretamente para o padre Pedro Canísio, provincial dos jesuítas e futuro santo.

Eludindo a vigilância do preceptor com um hábil estratagema, Estanislau deixou Viena na volta de Dillingen. A reação do pai foi mais violenta que a prevista: ameaçou de fazer expulsar todos os jesuítas da Polônia, mas o jovem não voltou atrás em seus passos. Foi enviado a Roma para completar o noviciado e os estudos de filosofia no Colégio Romano, acolhido por um outro santo, Francisco de Borja, em outubro de 1567.

Mas restava-lhe só um ano vida. Ele tinha prognosticado que morreria jovem, em um dia dedicado à Virgem, pela qual nutria uma terna devoção. Morreu efetivamente no dia da Assunção. Foi canonizado em 1767.

São Estanislau de Kostka S.J


NascimentoNo ano de 1551
Local nascimentoPolônia
OrdemJesuíta - Confessor
Local vidaViena
EspiritualidadeDe nobre família foi enviado aos 15 anos para estudar no Colégio dos Jesuítas em Viena, com seu irmão mais velho e dois primos. Porém, um decreto do imperador Maximiliano dissolveu a Companhia de Jesus. O pequeno grupo então hospedaram-se no palácio do príncipe Kimbercker para continuar seus estudos interrompidos. Esse príncipe era um luterano protestante fanático. Estanislau sofreu verdadeiros tormentos pois seu irmão, primo e o príncipe sempre o repreendia por sua fé, ridicularizando-o. Ficou doente por tantos sofrimentos, mas foi curado por Nossa Senhora, que aparecendo-lhe pediu-lhe que se tornasse jesuíta. Seu pai se opôs terminantemente e Estanislau fugiu disfarçado de mendigo: pelo caminho foi pedindo esmolas até chegar em Ausgburgo, a pé, chegando até o provincial - o qual também seria canonizado posteriormente (Pedro Canísio) que prometeu recebê-lo na Ordem, enviando-o novamente para fazer seu noviciado em Roma. Por nove meses fez o Noviciado em intensíssima experiência mística e simplicidade, abrasado pelo amor a Deus. Na véspera da Assunção de Nossa Senhora, como o tinha desejado, faleceu ardendo em febre. Juntamente como são Luiz Gonzaga e João Berckmans, tornou-se padroeiro da juventude. Plenificando sua vida em santidade, aprouve o Senhor tirá-lo do meio das iniqüidades desta Terra com pouca idade.
Local morteRoma
MorteNo ano de 1568, com apenas 17 anos de idade
Fonte informaçãoSanto Nosso de cada dia, rogai por nós
OraçãoDeus, nosso pai, vós nos chamais a colocar em prática as vossas palavras, a cumprir o vosso mandamento de amor. Somente assim estamos construindo nossa casa sobre a rocha firme e inabalável. Fazei, pois, que jamais omitamos nossos deveres e nossso compromisso com o vosso Evangelho que é servir. Santo Estanislau procurou tornar concreta sua opção de fé, vivendo intensa e profundamente sua curta existência, uma existência cheia de significado e de sentido. Fazei que nós também não sejamos daqueles que apenas falam, mas não fazem. A religião verdadeira aos vossos olhos é aquela que Jesus, vosso Filho, cumpriu com o testemunho de sua vida: Ele me enviou para levar a boa nova aos pobres, curar os corações aflitos, anunciar a redenção aos cativos, e a libertação aos encarcerados, e para proclamar um ano de graça da parte do Senhor (Isaías 61:1-2).
DevoçãoAo ato de confessar as pessoas
PadroeiroDos ossos fraturados
Outros Santos do diaSão Bomhomem de Cremona (popularmente conhecido como padroeiro dos negociantes)Leandro (bispo); Diego de Alcalá, Nicolau I (papa); Mítrio, Arcádio, Pascásio, Probo, Eutiquiano e Paulinho; Valentim, Solutor e Vítor, Antonino e Zenina, Germano, Enafa (Vg).
FONTE: ASJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário