quinta-feira, 2 de junho de 2022

BOM DIA! BOA TARDE! BOA NOITE! Oração da noite, Oração da manhã e Oração do entardecer - Deus te abençoe!



Oração da Noite

Boa noite Pai.
Termina o dia e a ti entrego meu cansaço.
Obrigado por tudo e… perdão!!
Obrigado pela esperança que hoje animou meus passos, pela alegria que vi no rosto das crianças;
Obrigado pelo exemplo que recebi daquele meu irmão;
Obrigado também por isso que me fez sofrer…
Obrigado porque naquele momento de desânimo lembrei que tu és meu Pai; Obrigado pela luz, pela noite, pela brisa, pela comida, pelo meu desejo de superação…
Obrigado, Pai, porque me deste uma Mãe!
Perdão, também, Senhor!
Perdão por meu rosto carrancudo; Perdão porque não me lembrei que não sou filho único, mas irmão de muitos; Perdão, Pai, pela falta de colaboração e serviço e porque não evitei aquela lágrima, aquele desgosto; Perdão por ter guardado para mim tua mensagem de amor;
Perdão por não ter sabido hoje entregar-me e dizer: “sim”, como Maria.
Perdão por aqueles que deviam pedir-te perdão e não se decidem.
Perdoa-me, Pai, e abençoa os meus propósitos para o dia de amanhã, que ao despertar, me invada novo entusiasmo; que o dia de amanhã seja um ininterrupto “sim” vivido conscientemente.
Amém!!!

Oração da manhã

Bom-dia, Senhor Deus e Pai!
A ti, a nossa gratidão pela vida que desperta, pelo calor que
cria vida, pela luz que abre nossos olhos.
Nós te agradecemos por tudo que forma nossa vida, pela terra, pela água, pelo ar, pelas pessoas. Inspira-nos com teu Espírito Santo os pensamentos que vamos alimentar,as palavras que vamos dizer, os gestos que vamos dirigir,a comunicação que vamos realizar.
Abençoa as pessoas que nós encontramos, os alimentos que vamos ingerir.
Abençoa os passos que nós dermos, o trabalho que devemos fazer.
Abençoa, Senhor, as decisões que vamos tomar, a esperança que vamos promover,a paz que vamos semear,a fé que vamos viver, o amor que vamos partilhar.
Ajuda-nos, Senhor, a não fugir diante das dificuldades, mas a abraçar amor as pequenas cruzes deste dia.
Queremos estar contigo, Senhor, no início, durante e no fim deste dia.
Amém.

Oração do entardecer

Ó Deus!
Cai à tarde, a noite se aproxima.
Há neste instante, um chamado à elevação, à paz, à reflexão.
O dia passa e carregam os meus cuidados.
Quem fez, fez.
Também a minha existência material é um dia que se passa,
uma plantação que se faz, um caminho para algo superior.
Como fizeste a manhã, à tarde e a noite, com seus encantos,
fizeste também a mim, com os meus significados, meus resultados.
Aproxima de mim, Pai, a Tua paz para que usufrua desta
hora e tome seguras decisões para amanhã.
Que se ponha o sol no horizonte, mas que nasça
em mim o sol da renovação e da paz para sempre.
Obrigado, Deus, muito obrigado!
Amém!

AO ENTRAR QUE VENHA COM DEUS... AO SAIR QUE DEUS TE ACOMPANHE…

"OH! CORAÇÃO DE AMOR, EU PONHO TODA MINHA CONFIANÇA EM VÓS, PORQUE TUDO TEMO DE MINHA FRAQUEZA, MAS TUDO ESPERO DE VOSSA BONDADE."

GIFS FESTA JUNINA - casal de caipira





 

GIFS FESTA JUNINA - Balão








Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa - 15 de junho

"O 15 de junho, quando se comemora o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, é uma importante data para que o assunto esteja em evidência e desperte cada vez mais na sociedade o respeito para com seus idosos e a busca pela denúncia quando os direitos deles estão sendo cerceados." Google


Junho é o mês violeta, de conscientização da necessidade de combate à violência doméstica contra a pessoa idosa. A Pastoral da Pessoa Idosa, da qual fazemos parte, criou o seguinte tema para esse ano:

“Mais amor ao falar. Mais paciência ao ouvir.”

Essa deve ser a essência do nosso relacionamento com as pessoas idosas. Amor e cuidado nas palavras; paciência e atenção na escuta.
Se conseguirmos ter em prática essas duas atitudes positivas, estaremos contribuindo para diminuir o índice de violência doméstica contra as pessoas idosas.

Porque quem ama cuida, protege, preserva.

Fonte: Pastoral da Pessoa Idosa

Festas juninas: mais que folclore, expressão da religiosidade popular brasileira


REDAÇÃO CENTRAL, 23 Jun. 16 / 06:00 pm (ACI).- Nesta sexta-feira, 24, celebra-se a Natividade de São João Batista, um dos santos mais lembrados durante as tradicionais festas juninas. Além dele, os festejos fazem memória a Santo Antônio (comemorado em 13 de junho) e São Pedro (29 de junho). Atualmente, as comemorações se apresentam enraizadas na cultura e no folclore popular. Entretanto, mais que folclore, as festas juninas são parte da religiosidade popular brasileira, e estes são alguns aspectos destas celebrações dos quais pouco se fala.

Origem

Apesar de ter se tornado característica do Nordeste brasileiro, as festas juninas tiveram origem na Europa. Na Antiguidade, celebrava-se nesta época do ano deuses pagãos que seriam responsáveis pelo clima – já que neste período ocorre o solstício de verão no hemisfério norte – e pelas boas colheitas. Com o passar dos anos, quando o catolicismo foi se tornando religião predominante na região, foram incorporadas algumas festas pagãs, que tomaram caráter religioso e ajudavam a propagar a fé. Essas festas, então, passaram a se chamar “joaninas”, em homenagem a São João. A tradição chegou ao Brasil com os portugueses.

Instrumento de catequese

Quando os jesuítas chegaram ao Brasil, no século XVI, trouxeram a tradição das festas religiosas e perceberam que isso ajudava na missão de catequizar. Além disso, notaram que as festas juninas coincidiam com o período em que os índios faziam seus rituais pela fertilidade do campo e essa também passou a ser uma festividade para a agradecer pela fartura das colheitas, reforçar os laços familiares e rezar para que a próxima colheita fosse farta. Em razão da época propícia para a colheita do milho, as comidas feitas deste cereal integram a tradição, como a canjica e a pamonha.
Influências de outros países

As quadrilhas são inspiradas nas danças marcadas dos nobres franceses, de onde vem os gritos “Anavam! Anarriê!”, que, na verdade, seriam os comandos “En avant” e “En arriere”, que em francês significam ir para frente e para trás. Dos espanhóis e portugueses, veio a dança de fitas. E até mesmo os chineses influenciaram esses festejos, com os fogos de artifício, pois, segundo consta, foi na China que teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogo. Nas festas juninas, os fogos passaram a ter um sentido próprio. De acordo com a tradição, seriam fogos para “acordar São João”.
Fogueira

Segundo a tradição, essa prática remeteria a um acordo feito entre Maria e sua prima Isabel. Esta teria que acender uma fogueira no topo de um monte para avisar sua prima que seu filho, João, havia nascido.

Ceia de São João

Nesta véspera do dia de São João, muitos no Nordeste do Brasil vão se reunir em família, com vizinhos e amigos para a tradicional ceia junina. Essa prática remete à ceia natalina, realizada na véspera do Natal esperando o nascimento do Menino Jesus. No caso da ceia junina, espera-se pelo nascimento de João Batista.

Santo Antônio

Ficou conhecido como santo casamenteiro, ao qual as mulheres recorrem quando desejam encontrar um marido. Segundo consta, esse título se deve a um fato: uma jovem pobre teria pedido a bênção do então Frei Antônio porque não conseguia realizar o casamento por causa da baixa condição financeira de sua família, a qual não tinha dinheiro para pagar o dote, as vestimentas e o enxoval; o frei abençoou a moça e pedido que confiasse; passados alguns dias, a mulher teria recebido tudo o que precisava e conseguiu se casar. Santo Antônio também é considerado “padroeiro dos pobres”, invocado diante de situações difíceis. Morreu em 13 de junho de 1231 e foi canonizado em 13 de maio de 1232 pelo Papa Gregório IX, na canonização mais rápida da história. A profundidade de seus textos doutrinários fez com que em 1946 o Papa Pio XII o declarasse doutor da Igreja.

São João Batista

É muitas vezes confundido com João Evangelista. João Batista era filho do sacerdote Zacarias e de Isabel, prima de Maria, mãe de Jesus. Anunciou o nascimento do prometido Messias, Jesus Cristo, “preparando os caminhos do Senhor”. Ele batizou muitos judeus, incluindo Jesus, no rio Jordão. Além do próprio Jesus e de Nossa Senhora, é o único santo do qual a Igreja celebra o nascimento.

São Pedro

Conhecido como o santo que tem as chaves do céu. Segundo as sagradas Escrituras, Jesus confiou “as chaves do céu” a Pedro, ou seja, foi dada a este Santo a autoridade de pastorear a Igreja, interligando-a ao céu. Seu sucessor é o Papa.
Em um artigo sobre as origens dessas festas, o Arcebispo de Porto Alegre (RS), Dom Jaime Spengler, assinalou os sinais de fé que se podem observar nessas comemorações, principalmente tendo-se em vista os santos comemorados.
“A religiosidade popular que se expressa de forma tão humana e bela, tão simples e rica nas festas juninas pode ser expressão de um desejo latente profundo na alma de nossa gente que busca um mundo melhor, marcado por paz, fraternidade e justiça, e por isso não cansa de lutar para superar todo tipo de dificuldades (Santo Antônio); empenha-se por cooperar na preparação de caminhos em vista de um mundo um pouco melhor para as novas gerações (São João); e deseja um fundamento firme sobre o qual possa construir um futuro promissor, a partir de um projeto claro de nação (São Pedro)”.

INTENÇÕES DE ORAÇÃO DO SANTO PADRE PARA JUNHO DE 2022



Intenção
Pelas famílias

Rezemos pelas famílias cristãs de todo o mundo, para que com gestos concretos vivam a gratuidade do amor e a santidade na vida quotidiana.

Reflexão

A intenção do mês de junho, sobre a família, faz parte de um conjunto que inclui a de maio, sobre os jovens e a de julho, sobre os idosos. Assim, o Santo Padre pretende mostrar a família como o lugar privilegiado do encontro entre as várias gerações: entre a sabedoria e experiência do passado e o entusiasmo e projeto do futuro, o encontro entre a memória e o sonho. Para que este encontro aconteça é necessário que a família crie as condições para isso, como são a estima recíproca, a atenção, o silêncio, o dar importância ao outro. Por vezes, sucede que os mais velhos desvalorizam os mais novos, porque são diferentes, porque não pensam e agem da mesma forma que eles fizeram ao longo da vida, e os mais novos encaram os mais velhos como portadores de mensagens antiquadas e que não se adequam àquilo que são as suas perspetivas. É muito importante que esta intenção nos leve a refletir sobre a família como laboratório e coração das relações verdadeiramente construtivas e que dão valor ao lugar e função de cada um. A esse ponto se refere o Papa Francisco no Angelus de 27 de dezembro de 2020: “À imitação da Sagrada Família, somos chamados a redescobrir o valor educativo do núcleo familiar: ele deve fundar-se no amor que sempre regenera as relações e abre horizontes de esperança. A comunhão sincera pode ser experimentada na família quando é uma casa de oração, quando os afetos são sérios, profundos e puros, quando o perdão prevalece sobre a discórdia, quando a dureza diária da vida é suavizada pela ternura mútua e pela serena adesão à vontade de Deus”.
Se a família é o lugar desta aprendizagem, então daí nascerão caminhos de esperança para o mundo tão necessitado de encontro, diálogo e paz. É na família, em primeiro lugar, que se aprendem estas atitudes como aptidões sociais fundamentais.

Oração

Jesus, Maria e José, família de Nazaré
que nos mostrais o modo de proceder
para ser família e realização do reino de Deus;
queremos, como família cristã,
ser fiéis à vocação recebida,
amando-nos nos pequenos gestos quotidianos.
Queremos viver a nossa entrega com alegria,
sendo ponte e lugar de encontro,
famílias de portas abertas,
dando-nos e perdoando-nos sempre.
Queremos ser sal e luz, fermento e boa terra.
Envia-nos, Pai, o teu Espírito Santo,
para que alcancemos de ti o dom da santidade
na nossa vida familiar.
Amém.

Desafios

- Santidade na vida diária:
Fazer bem o que se tem de fazer, com alegria e pondo aí o coração inteiro.

- Escutar:
Pedir opinião a outros dentro da família acerca das próprias decisões, deixar-se ser interpelado por eles.

- Fazer-se responsável:
Prestar atenção às coisas em que se pode ser útil na família e assumir esse compromisso.

- Servir:
Servir quotidianamente nos pequenos gestos e tarefas, sem queixas nem pedir nada em troca.

- Amar com gratuidade:
Procurar viver e experimentar a misericórdia em família, perdoando e pedindo perdão.

Passo a Rezar

LEITURA ORANTE DO DIA 02/06/2022



LEITURA ORANTE

Jo 17,20-26 - Jesus ora pelos que vão crer


Iniciamos, invocando o Espírito Santo:
Ó Espírito Santo, amor do Pai e do Filho!
Inspirai-me sempre aquilo que devo pensar,
aquilo que devo dizer,
como eu devo dizer,
aquilo que devo calar,
aquilo que devo escrever,
como eu devo agir,
aquilo que devo fazer,
para procurar vossa glória,
o bem das pessoas
e minha própria santificação.
Ó Jesus, toda minha confiança está em vós.
Ó Maria, templo do Espírito Santo,
ensinai-nos a sermos fiéis
Àquele que habita em nosso coração.
Amém.
(Cardeal Verdier)

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos atentamente,  o texto: Jo 17,20-26, e observamos  as palavras de Jesus na sua oração ao Pai.
Jesus continuou:
— Não peço somente por eles, mas também em favor das pessoas que vão crer em mim por meio da mensagem deles. E peço que todos sejam um. E assim como tu, meu Pai, estás unido comigo, e eu estou unido contigo, que todos os que crerem também estejam unidos a nós para que o mundo creia que tu me enviaste. A natureza divina que tu me deste eu reparti com eles a fim de que possam ser um, assim como tu e eu somos um. Eu estou unido com eles, e tu estás unido comigo, para que eles sejam completamente unidos, a fim de que o mundo saiba que me enviaste e que amas os meus seguidores como também me amas.
— Pai, quero que, onde eu estiver, aqueles que me deste estejam comigo a fim de que vejam a minha natureza divina, que tu me deste; pois me amaste antes da criação do mundo. Pai justo, o mundo não te conhece, mas eu te conheço; e aqueles que me deste sabem que tu me enviaste. Eu fiz com que eles te conheçam e continuarei a fazer isso para que o amor que tens por mim esteja neles e para que eu também esteja unido com eles.
Refletindo
Jesus pede pelos que ainda vão crer nele, por meio da pregação dos apóstolos. Também estes, ele os quer junto de si, na comunhão e na unidade.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje?
Aprendemos de Jesus Mestre a orar ao Pai e fazemos nossas as suas intenções: pelos que vão crer e para que todos sejam um e conheçam o Pai.
Meditando
Relembro as palavras do bispos na Conferência de Aparecida: “Como resposta generosa à oração do Senhor “para que todos sejam um” (Jo 17,21), os Papas nos tem incentivado a avançar pacientemente no caminho da unidade(..) Bento XVI abriu seu pontificado dizendo: “Não bastam as manifestações de bons sentimentos. Fazem falta gestos concretos que penetrem nos espíritos e sacudam as consciências, impulsionando cada um à conversão interior, que é o fundamento de todo progresso no caminho do ecumenismo” (DAp 234).

3. Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezamos com os que participam da
Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos 
Pai Nosso ...

4. Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Com Bento XVI também eu penso quenão bastam as manifestações de bons sentimentos. Fazem falta gestos concretos que penetrem nos espíritos e sacudam as consciências, impulsionando cada um à conversão interior, que é o fundamento de todo progresso no caminho do ecumenismo(DAp 234).

Bênção final
Vós sois o sal da terra.
Vós sois a luz do mundo.
Que a vossa luz brilhe diante dos outros,
a fim de que vendo vossas boas obras,
eles glorifiquem o vosso Pai
que está no céu.
Sejam o sal da terra.
Sejam a luz do mundo.
Que a paz do Senhor esteja sempre conosco.
Em nome do Pai, e do Filho e di Espírito Santo. Amém.

Irmã Patrícia Silva, fsp