terça-feira, 8 de agosto de 2017

BOM DIA! BOA TARDE! BOA NOITE! Oração da noite, Oração da manhã e Oração do entardecer - Deus te abençoe!



Oração da Noite

Boa noite Pai.
Termina o dia e a ti entrego meu cansaço.
Obrigado por tudo e… perdão!!
Obrigado pela esperança que hoje animou meus passos, pela alegria que vi no rosto das crianças;
Obrigado pelo exemplo que recebi daquele meu irmão;
Obrigado também por isso que me fez sofrer…
Obrigado porque naquele momento de desânimo lembrei que tu és meu Pai; Obrigado pela luz, pela noite, pela brisa, pela comida, pelo meu desejo de superação…
Obrigado, Pai, porque me deste uma Mãe!
Perdão, também, Senhor!
Perdão por meu rosto carrancudo; Perdão porque não me lembrei que não sou filho único, mas irmão de muitos; Perdão, Pai, pela falta de colaboração e serviço e porque não evitei aquela lágrima, aquele desgosto; Perdão por ter guardado para mim tua mensagem de amor;
Perdão por não ter sabido hoje entregar-me e dizer: “sim”, como Maria.
Perdão por aqueles que deviam pedir-te perdão e não se decidem.
Perdoa-me, Pai, e abençoa os meus propósitos para o dia de amanhã, que ao despertar, me invada novo entusiasmo; que o dia de amanhã seja um ininterrupto “sim” vivido conscientemente.
Amém!!!

Oração da manhã

Bom-dia, Senhor Deus e Pai!
A ti, a nossa gratidão pela vida que desperta, pelo calor que
cria vida, pela luz que abre nossos olhos.
Nós te agradecemos por tudo que forma nossa vida, pela terra, pela água, pelo ar, pelas pessoas. Inspira-nos com teu Espírito Santo os pensamentos que vamos alimentar,as palavras que vamos dizer, os gestos que vamos dirigir,a comunicação que vamos realizar.
Abençoa as pessoas que nós encontramos, os alimentos que vamos ingerir.
Abençoa os passos que nós dermos, o trabalho que devemos fazer.
Abençoa, Senhor, as decisões que vamos tomar, a esperança que vamos promover,a paz que vamos semear,a fé que vamos viver, o amor que vamos partilhar.
Ajuda-nos, Senhor, a não fugir diante das dificuldades, mas a abraçar amor as pequenas cruzes deste dia.
Queremos estar contigo, Senhor, no início, durante e no fim deste dia.
Amém.

Oração do entardecer

Ó Deus!
Cai à tarde, a noite se aproxima.
Há neste instante, um chamado à elevação, à paz, à reflexão.
O dia passa e carregam os meus cuidados.
Quem fez, fez.
Também a minha existência material é um dia que se passa,
uma plantação que se faz, um caminho para algo superior.
Como fizeste a manhã, à tarde e a noite, com seus encantos,
fizeste também a mim, com os meus significados, meus resultados.
Aproxima de mim, Pai, a Tua paz para que usufrua desta
hora e tome seguras decisões para amanhã.
Que se ponha o sol no horizonte, mas que nasça
em mim o sol da renovação e da paz para sempre.
Obrigado, Deus, muito obrigado!
Amém!

HOMÍLIA DIÁRIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 09/08/2017

ANO A


Mt 15,21-28

Comentário do Evangelho

A profissão de fé no Messias

Trata-se de justificar a abertura da mensagem cristã aos pagãos, e de admiti-los à mesa da eucaristia. Jesus vai para a região de Tiro e de Sidônia, região pagã. Quem diz pagão, diz impuro. Assim como os discípulos na barca, ameaçados pelas ondas e o vento contrário, gritam de medo (cf. 14,26), e Pedro: “Senhor, salva-me” (14,30), a mulher grita: “Senhor, filho de Davi, tem compaixão de mim”. O seu grito é uma profissão de fé no Messias, descendente de Davi. A razão de sua súplica veemente é sua filha “atormentada por um demônio”. Jesus nada diz. O silêncio de Jesus abre espaço para a intervenção dos discípulos que desejam que Jesus a despeça, pois ela gritava atrás deles. A resposta de Jesus é coerente com as instruções do discurso sobre a missão (cf. 10, 6). Ele se admirou da fé dela: “Mulher, grande é a tua fé”. A fé da mulher permite a Jesus realizar o que ela suplica. A fé abre para os pagãos as portas do Reino dos céus. É a fé que permite à mulher cananeia ver e reconhecer Jesus como o Salvador de toda a humanidade.
Pe. Carlos Alberto Contieri
Oração
Pai, purifica meu coração de toda discriminação e de todo preconceito, de modo que eu possa levar os benefícios do Reino a todos os que de mim precisarem.
Fonte: Paulinas em 05/08/2015

Vivendo a Palavra

A fé da mulher Cananéia é reconhecida por Jesus, assumindo que a missão se estendia além do seu povo. Ele se referiu a isto algumas vezes, sendo mal interpretado e perseguido pelos filhos de Israel que esperavam um Salvador nacional e nacionalista. Uma reflexão útil para a Igreja, que deve abraçar e acolher a todos os povos.
Fonte: Arquidiocese BH em 05/08/2015

VIVENDO A PALAVRA

A fé da Cananeia ajuda Jesus a compreender que sua missão era bem maior: a princípio, Ele diz «Eu fui mandado somente para as ovelhas perdidas do povo de Israel.» Ao final, reconhece: «Mulher, é grande a sua fé! Seja feito como você quer.» Nós herdamos de Jesus essa Igreja universal, onde cabemos todos, de quaisquer nações, raças ou línguas.

Meditando o evangelho

QUEM SÃO AS OVELHAS PERDIDAS?

O encontro com a mulher pagã, como que obrigou Jesus a alargar as dimensões de sua missão. No diálogo tenso com a mulher cananéia, ele deu a entender que os destinatários de sua missão era o estreito grupo das "ovelhas perdidas da casa de Israel". Sua salvação tinha um destino certo: única e exclusivamente, o povo judeu, povo da predileção divina com o qual Deus havia feito uma aliança. Esta predileção levou à idéia do exclusivismo: só Israel seria objeto da salvação. Jesus também pensava assim.
A cananéia convenceu-o com um argumento irrefutável: se aos filhos é reservado o pão, pelo menos sobram as migalhas para os cachorrinhos. Nem se importou de comparar-se aos cachorrinhos, à espreita de um pedacinho de pão caído da mesa de seu dono. Existia fé maior do que esta?
Este incidente bastou para que Jesus tomasse consciência de que existem muitas ovelhas perdidas, fora da casa de Israel. Assim como viera para os de Israel, era mister acolher indistintamente a quantos dele se aproximavam. Ovelha perdida era qualquer pessoa carente de ajuda, que não tinha com quem contar; era o povo abandonado, expoliado e explorado, largado à mercê dos prepotentes; era o povo marginalizado, sem distinção de raça. Jesus compreendeu que tinha sido enviado para todos. Que os discípulos aprendessem esta lição e deixassem de lado seus preconceitos.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Oração
Pai, dá-me um coração suficientemente grande para compreender que tu queres a salvação de todos, sem distinção, pois para todos enviaste teu Filho Jesus.

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

1. O Grito de quem quer Liberdade...
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

Há um hino muito bonito sobre o Povo de Deus, onde uma das estrofes diz “Há um só grito, preso a garganta, não engoliu sua dor...” Quem grita quer ser ouvido, quem grita é porque está no fundo do poço, quem grita é porque ainda tem esperança. As vezes o grito do pobre desesperado vem na forma de um silêncio que denuncia, pois o grito as vezes é também silêncio.
O Grito de quem está sofrendo pode causar indiferença, mas pode também incomodar, os discípulos de Jesus já estavam incomodados com aquela mulher gritona, chegaram a pedir para que Jesus desse o jeito e a fizesse calar a boca. A mulher estava gritando para pessoas erradas, que aparentemente não poderiam e nem deveriam resolver o seu problema: libertar a Filha que estava sendo atormentada por um demônio. O Povo de Israel tinha uma história e uma tradição, o Messias libertador pertencia a essa tradição, surgido das promessas de Deus, a sua ação libertadora seria sempre a favor de Israel, buscar as ovelhas perdidas e reconduzi-las ao Rebanho.
Há muitos gritos ao nosso redor, gritos de protesto, grito que quer justiça, grito de revolta, grito que reivindica algum direito, grito que denuncia, são gritos que trazem em si mesmo uma certa legitimidade, o cristão não pode ser “Vaquinha de Presépio” que engole tudo e diz Amém a quem oprime ou comete injustiça, a quem viola os sagrados direitos da Vida.
Mas o grito dessa mulher é diferente de todos esses gritos, ela não grita a uma Instituição, mas grita a um Deus, por isso é um Grito de Fé!
A resposta inicial de Jesus tem um caráter institucional, de um Messianismo que pertencia primeiramente as tradições de Israel e isso é verdadeiro, Deus falou aos Judeus em primeiro lugar, o primeiro povo escolhido para sentir o amor de Deus e ser dele um sinal a toda a humanidade realmente foram os Judeus, esse privilégio ninguém nunca lhes conseguirá tirar. Entretanto, o grito dessa mulher vislumbra em Jesus algo que vai além da instituição, é um prenúncio da universalidade da Salvação, aquela mulher que pertencia a uma região pagã, superou as autoridades Religiosas e enxergou longe, por isso gritou, porque viu em Jesus a presença Divina, ele não era um enviado de Deus mas era o próprio Deus, por isso não estava fechado dentro de uma instituição religiosa ou da tradição restrita de um povo.
O seu diálogo com Jesus, apesar do tom da humildade, revela a ele uma Fé grandiosa, capaz de mudar o imutável. Essa mulher não é alguém que se contenta com migalhas, ao contrário, vindo de Jesus essas migalhas tornam-se grandes riquezas, e o Poder Libertador irá se manifestar. É uma belíssima profissão de Fé de alguém que crê que Deus ama a todos de maneira indistinta, e o seu amor cura e liberta qualquer um que Nele Crer.
Hoje em nossas comunidades devemos estar muito atentos aos gritos que se fazem ouvir entre lágrimas, há muitos Demônios atormentando a vida de uma infinidade de jovens, esse processo libertador só é possível quando sabemos acolher todos os que gritam, oferecendo-lhes solidariedade e um trabalho pastoral que os faça vislumbrarem libertação, como o diálogo de Jesus com a mulher.
A Comunidade deve sempre testemunhar um Deus que ama a todos, com um amor que supera as barreiras de qualquer preconceito , caso contrário, a exemplo dos discípulos, estaremos sempre procurando uma desculpa, as vezes de ordem religiosa, para as nossas eternas omissões diante dos que gritam...

2. Mulher, grande é tua fé!
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas e disponibilizado no Portal Paulinas - http://comeceodiafeliz.com.br/evangelho)

Uma mulher cananeia correu atrás de Jesus e gritou: “Senhor, filho de Davi, tem compaixão de mim”. Jesus não respondeu, e a mulher insistiu: “Senhor, socorre-me”. Por fim, Jesus respondeu: “Mulher, grande é a tua fé. Seja feito como queres”. Não apenas seja feito o que queres, mas que “aconteça como queres”. Mais uma vez estamos diante da fé ativa na caridade. A mulher foi insistente e irritou os discípulos. Jesus mesmo não se mostrou disposto a atendê-la, seja para testá-la, seja por ter sido enviado ao povo de Israel. A mulher não era judia, mas era humilde e insistente. Não pedia para si, pedia por sua filha que ela via sofrer nas mãos de um demônio. “Senhor, filho de Davi, tem compaixão de mim”. A mulher cananeia nos ensina a rezar com simplicidade e com profundidade. Eis uma prece a ser repetida muitas e muitas vezes ao longo do dia, até que fale apenas o coração.

HOMILIA DIÁRIA

A graça de Deus está sempre disponível a todos

A graça de Deus está sempre disponível a todos. O Senhor não faz jogo nem faz negócio. Ele concede a Sua graça a todos; até quem não crê n’Ele recebe bênçãos abundantes!
“A mulher insistiu: ‘É verdade, Senhor; mas os cachorrinhos também comem as migalhas que caem da mesa de seus donos!’” (Mateus 15, 27).
Jesus hoje é desafiado. Veja que coisa maravilhosa: por mais espantoso que este Evangelho possa parecer, ele é, na verdade, uma grande prova do amor universal que Deus tem por todos nós. Essa mulher cananeia vai pedir por sua filha cruelmente atormentada por um demônio e ouve uma resposta surpreendente de Jesus ao afirmar que Ele está ali para primeiro cuidar do Seu povo, o povo judeu (cf. Mt 15, 24). E quando essa mulher insiste em que precisa que realmente o Senhor faça algo por sua filha, Jesus lhe diz um provérbio popular: “Mulher, eu não posso tirar o pão da mesa para dar aos cachorrinhos” (Mt 15, 26).
Os “cachorrinhos” ou “cães” era a forma como os judeus tratavam aqueles que não estavam, não eram ou não faziam parte do povo eleito e também a forma como se dirigiam e se referiam aos pagãos. Ela não era judia, mas sim uma siro-fenícia, mas acreditava e sabia que Jesus podia fazer algo por ela, por isso clama. Diante da resposta de Jesus ela dá uma resposta surpreendente e bem mais contundente do que a do próprio Senhor: “É verdade, Senhor; mas os cachorrinhos também comem as migalhas que caem da mesa de seus donos!” (Mateus 15, 26). Por isso ela suplica que tem direito às migalhas (cf. Mt 15, 27). E Jesus apenas diz: “Mulher, grande é a tua fé. Como queres, te sejas feito!” (Mateus 15, 28).
Sabem, meus irmãos, muitas vezes, achamos que a misericórdia de Deus é reservada apenas às pessoas dignas, então dizemos: “Seja fiel, porque Deus vai lhe conceder [determinada graça]!”. Deus não faz jogo nem faz negócio; Ele concede a Sua graça a todos. Até quem não crê n’Ele recebe bênçãos abundantes. Basta ver que o sol nasce para todos. Basta ver que a chuva vem para todos e que o mundo foi feito para todos e não somente para aqueles que creem em Deus.
Por essa razão, mesmo que eu e você estejamos em pecado e não sejamos dignos desta ou daquela graça de Deus, nós temos direito às “migalhas” (cf. Mt 15, 27). Todos temos direito às “migalhas”, por isso não podemos negar a graça de Deus a ninguém, não podemos fazer distinção entre pessoas, nem podemos dizer que tais pessoas não são dignas.
Cada um dá conta de si diante de Deus, mas a graça de Deus não pode ser negada a ninguém. Por isso independentemente da sua situação e do que você está vivendo, sofrendo e pelo qual está passando na sua vida, Deus está com você e você tem o direito de estar com Ele, mesmo que o seu pecado pareça o maior do mundo ou a sua condição o torne uma pessoa muito indigna, a graça de Deus está com você. Basta que você tenha fé, que você acredite e que, com o coração sincero e verdadeiro, busque a Deus, porque Ele estará com você!
Não neguemos, meus irmãos, nem afastemos a graça de Deus de ninguém! O vento da graça sopra onde quer e chega onde Deus quiser, não somos nós quem determinamos onde a graça de Deus deve ou não agir. A graça de Deus vai agir onde o Senhor quiser. E aqueles que tiverem fé e O buscarem de coração sincero serão saciados, alimentados e cuidados!
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Fonte: Canção Nova em 05/08/2015

ORAÇÃO FINAL
Pai Santo, é tão fácil conviver com os iguais… Mas para seguir o Mestre, precisamos ser misericordiosos, compassivos e acolhedores para com os diferentes e mesmo para com aqueles que nos querem mal. Dá-nos sabedoria e força, Pai Amado! Nós Te pedimos pelo mesmo Jesus, teu Filho e nosso Irmão, na unidade do Espírito Santo.

LITURGIA DIÁRIA - 09/08/2017


Tema do dia

SENHOR, FILHO DE DAVI, TEM PIEDADE DE MIM!

Quarenta dias depois… sempre o número quarenta! Não significa a sequência exata de dias, mas o ‘tempo necessário’ para se fazer o que precisa ser feito. No caso da leitura de hoje, a missão de explorar a terra de Canaã, que seria logo conquistada.

Oração para antes de ler a Bíblia


Meu Senhor e meu Pai! Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda e acolha tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e te faça louvar por todas as criaturas. Fazei, ó Pai, que pela leitura da Palavra os pecadores se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos a vida eterna. Amém.

4ª-feira da 18ª Semana do Tempo Comum
Cor: Verde

Foto com animação

Primeira Leitura (Nm 13,1-2.25-14,1.26-30.34-35)
18ª Semana do Tempo Comum - Quarta-feira 09/08/2017

Leitura do Livro dos Números.

Naqueles dias, 13,1o Senhor falou a Moisés, no deserto de Faran, dizendo: 2“Envia alguns homens para explorar a terra de Canaã, que vou dar aos filhos de Israel. Enviarás um homem de cada tribo, e que todos sejam chefes”. 25Ao fim de quarenta dias, eles voltaram do reconhecimento do país 26e apresentaram-se a Moisés, a Aarão e a toda a Comunidade dos filhos de Israel, em Cades, no deserto de Faran. E, falando a eles e a toda a Comunidade, mostraram os frutos da terra 27e fizeram a sua narração, dizendo: “Entramos no país, ao qual nos enviastes, que de fato é uma terra onde corre leite e mel, como se pode reconhecer por estes frutos. 28Porém, os habitantes são fortíssimos, e as cidades grandes e fortificadas. Vimos lá descendentes de Enac; 29os amalecitas vivem no deserto do Negueb; os hititas, jebuseus e amorreus, nas montanhas; mas os cananeus, na costa marítima e ao longo do Jordão”. 30Entretanto Caleb, para acalmar o povo revoltado, que se levantava contra Moisés, disse: “Subamos e conquistemos a terra, pois somos capazes de fazê-lo”. 31Mas os homens que tinham ido com ele disseram: “Não podemos enfrentar esse povo, porque é mais forte do que nós”. 32E, diante dos filhos de Israel, começaram a difamar a terra que haviam explorado, dizendo: “A terra que fomos explorar é uma terra que devora os seus habitantes: o povo que aí vimos é de estatura extraordinária. 33Lá vimos gigantes, filhos de Enac, da raça dos gigantes; comparados com eles parecíamos gafanhotos”. 14,1Então, toda a Comunidade começou a gritar, e passou aquela noite chorando. 26O Senhor falou a Moisés e Aarão, e disse: 27“Até quando vai murmurar contra mim esta Comunidade perversa? Eu ouvi as queixas dos filhos de Israel. 28Dize-lhes, pois: ‘Por minha vida, diz o Senhor, juro que vos farei assim como vos ouvi dizer! 29Neste deserto ficarão estendidos os vossos cadáveres. Todos vós que fostes recenseados, da idade de vinte anos para cima, e que murmurastes contra mim, 30não entrareis na terra na qual jurei, com mão levantada, fazer-vos habitar, exceto Caleb, filho de Jefoné, e Josué, filho de Num. 34Carregareis vossa culpa durante quarenta anos, que correspondem aos quarenta dias em que explorastes a terra, isto é, um ano para cada dia; e experimentareis a minha vingança’. 35Eu, o Senhor, assim como disse, assim o farei com toda essa Comunidade perversa, que se insurgiu contra mim: nesta solidão será consumida e morrerá”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Foto com animação

Responsório (Sl 105,6-23)
18ª Semana do Tempo Comum - Quarta-feira 09/08/2017

— Lembrai-vos de nós, ó Senhor, segundo o amor para com vosso povo!
— Lembrai-vos de nós, ó Senhor, segundo o amor para com vosso povo!

— Pecamos como outrora nossos pais, praticamos a maldade e fomos ímpios; no Egito nossos pais não se importaram com os vossos admiráveis grandes feitos.
— Mas bem depressa esqueceram suas obras, não confiaram nos projetos do Senhor. No deserto deram largas à cobiça, na solidão eles tentaram o Senhor.
— Esqueceram-se do Deus que os salvara, que fizera maravilhas no Egito; no país de Cam fez tantas obras admiráveis, no Mar Vermelho, tantas coisas assombrosas.
— Até pensava em acabar com sua raça, não se tivesse Moisés, o seu eleito, interposto, intercedendo junto a ele, para impedir que sua ira os destruísse.

Foto com animação

Evangelho (Mt 15,21-28)
18ª Semana do Tempo Comum - Quarta-feira 09/08/2017


Mulher, grande é tua fé!

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 21Jesus retirou-se para a região de Tiro e Sidônia. 22Eis que uma mulher cananeia, vindo daquela região, pôs-se a gritar: “Senhor, filho de Davi, tem piedade de mim: minha filha está cruelmente atormentada por um demônio!” 23Mas, Jesus não lhe respondeu palavra alguma. Então seus discípulos aproximaram-se e lhe pediram: “Manda embora essa mulher, pois ela vem gritando atrás de nós”. 24Jesus respondeu: “Eu fui enviado somente às ovelhas perdidas da casa de Israel”. 25Mas, a mulher, aproximando-se, prostrou-se diante de Jesus, e começou a implorar: “Senhor, socorre-me!” 26Jesus lhe disse: “Não fica bem tirar o pão dos filhos para jogá-los aos cachorrinhos”. 27A mulher insistiu: “É verdade, Senhor; mas os cachorrinhos também comem as migalhas que caem da mesa de seus donos!” 28Diante disso, Jesus lhe disse: “Mulher, grande é a tua fé! Seja feito como tu queres!” E desde aquele momento sua filha ficou curada.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Foto com animação

Oração para depois de ler a Bíblia


Dou-Te graças, meu Deus, pelos bons propósitos, afetos e inspirações que me comunicastes nesta meditação; peço-Te ajuda para colocá-los em prática. Minha Mãe Imaculada, meu protetor São José e Anjo da minha guarda, intercedeis todos por mim. Amém.

TERÇOS – VÍDEOS


Acesse:

1  Terço da Divina Providência - http://youtu.be/5mzUbLl_P48

2 - Terço de Cura e Libertação  http://youtu.be/TWmZ47JoC0I

3  Terço da FÉ  http://youtu.be/-I1tuBSDtkU

4 - Terço do Espírito Santo - http://youtu.be/BJqMkwQsOeQ

5 - Terço da Libertação Cantado - http://youtu.be/9ofE4VoEZPU

6 - Terço da Sagrada Face de Nosso Senhor Jesus Cristo - http://youtu.be/dr_BtsQtRvo

7 - Terço de São Bento - http://youtu.be/p-iD6TySLmY

8 - TERÇO DE CURA E LIBERTAÇÃO (PADRE JOÃOZINHO)  http://youtu.be/hUuaQk1ydWw

TERÇO DA MISERICÓRDIA - VÍDEO - APRENDA A REZAR O TERÇO DA MISERICÓRDIA





"Quando rezarem este Terço junto aos agonizantes, Eu me colocarei entre o Pai e a alma agonizante, não como justo Juiz, mas como Salvador misericordioso".

JESUS, EU CONFIO EM VÓS!!!


APRENDA A REZAR O TERÇO DA MISERICÓRDIA


Para ser rezado nas contas do terço

No começo:


Pai nosso, que estais no céus, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.

Ave, Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco; bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.

Creio em Deus Pai, todo poderoso, criador do Céu e da Terra; e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, de onde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espirito Santo, na santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna Amém.

Nas contas de Pai Nosso, dirás as seguintes palavras usando o terço de Maria:

Eterno Pai, eu Vos ofereço o Corpo e o Sangue, a Alma e a Divindade de Vosso diletíssimo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, em expiação dos nossos pecados e dos do mundo inteiro.

Nas contas de Ave Maria rezarás as seguintes palavras:

Pela Sua dolorosa Paixão, tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

No fim, rezarás três vezes estas palavras:

Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro” 
(Diário, 476)

LITURGIA DAS HORAS - COMO REZAR? - CATÓLICO ORANTE (Liturgia das Horas)

Clique no ícone abaixo
para acesso à Hora Canônica

Oração desta Hora



LITURGIA DAS HORAS

A essência da Liturgia das Horas é a santificação das horas do dia do cristão, através das várias horas canônicas.

Laudes ou Oração da Manhã, que é uma oração de louvor dado a Deus pela vida recebida.

Hora média, que pode se desdobrar em mais três: tércia, próxima das 09h00, sexta, próxima do meio dia e noa, próxima das 15h00.

Vésperas ou Oração da Tarde, composta por dois Salmos e um hino do Novo Testamento. Recita-se nessa hora o Magnificat, que é o Cântico de Nossa Senhora.

Completas ou Oração da Noite, composta por um Salmo e o hino de Simeão.

REZE PELO SITE CATÓLICO ORANTE (Liturgia das Horas)


CLIQUE NO LINK ABAIXO