quarta-feira, 22 de maio de 2013

TERÇO DA MISERICÓRDIA - VÍDEOS






"Quando rezarem este Terço junto aos agonizantes, Eu me colocarei entre o Pai e a alma agonizante, não como justo Juiz, mas como Salvador misericordioso".

JESUS, EU CONFIO EM VÓS!!!

Oração do Angelus - Padre Antonello - VÍDEO

LITURGIA DAS HORAS

Clique no ícone abaixo
para acesso à Hora Canônica

Oração desta Hora

Terço - Mistérios Luminosos - Quinta-Feira


Terço do Rosário: Mistérios Luminosos




São João Batista de Rossi - 23 de Maio

São João Batista de Rossi
1698-1764
João Batista de Rossi nasceu no dia 22 de fevereiro de 1698, em Voltagio, na província de Gênova, Itália. Aos dez anos, foi trabalhar para uma família muito rica em Gênova como pajem, para poder estudar e manter-se. Três anos depois, transferiu-se, definitivamente, para Roma, morando na casa de um primo que já era sacerdote e estudando no Colégio Romano dos jesuítas. Lá se doutorou em filosofia, convivendo com os melhores e mais preparados de sua geração de clérigos. Depois, os cursos de teologia ele concluiu com os dominicanos de Minerva.

São Juliano - 23 de Maio






Era casado e possuía uma hospedaria. Nela, ele partilhava a vida eterna que trazia em seu coração. Esposo fiel que amou a família e os necessitados.

HOMÍLIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 23/05/2013

23 de Maio de 2013

Ano C


Mc 9,41-50

Comentário do Evangelho


O bem também é feito fora da comunidade dos discípulos

Jesus continua a instruir os seus discípulos a como se comportarem ante a diversidade. O bem também é feito fora da comunidade dos discípulos. A comunidade é chamada a se abrir ao bem que vem de outrem; pois ela também é beneficiária do bem que outros, “de fora”, lhe fazem: “Quem vos der um copo de água…” (v. 41).
Da comunidade é exigida coerência. O escândalo é uma pedra de tropeço que impede outros de progredirem na vida cristã. A comunidade precisa estar aberta para acolher e sustentar, com o seu testemunho, os que se aproximam dela para ajudá-los a uma verdadeira mistagogia. Por isso, o escândalo, ante a incoerência interna, da distância entre o crer e o agir, entre o falar e praticar, deve ser rechaçado veementemente. Segundo Mt 5,13, o discurso é “sal da terra”. Mc 9,50 diz que o “sal é bom”. É bom na justa medida: nem mais, nem menos.
A presença do discípulo, portador do mistério pascal de Cristo, deve dar sentido à vida. No entanto, se ele desvirtua sua missão, é como o sal que perdeu suas propriedades, incapaz de dar sabor a todas as coisas.
Carlos Alberto Contieri,sj

Vivendo a Palavra

Jesus usa a metáfora das mãos, pés e olhos para significar a nossa capacidade de trabalhar, de nos locomovermos e de enxergar – que deve ser utilizada para a construção do Reino de Deus já nesta terra, fazendo o bem entre os irmãos. De outra forma, seria melhor para nós que não tivéssemos mãos, pés, olhos...

Reflexão

É muito comum ouvirmos que isso ou aquilo é escandaloso e, normalmente, quando isso acontece, o fato está relacionado com questões de sexualidade. O escândalo é muito mais do que isso. Dar escândalo significa ser ocasião de pecado para as outras pessoas, independentemente da natureza ou da forma do pecado. Jesus nos mostra no Evangelho de hoje a importância que devemos dar para os nossos atos, para que eles sejam testemunho da nossa adesão ao Reino de Deus e não uma negação da nossa adesão que tenha como conseqüência o afastamento das pessoas. Não podemos nos esquecer de que a nossa fidelidade a Jesus no nosso dia a dia é a nossa grande arma no trabalho evangelizador.

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

FAÇA UMA DOAÇÃO AO NPDBRASIL...

1. Nossos pequeninos...
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

A gente lê esse evangelho e imediatamente pensamos nos “escândalos” que vez ou outra abalam nossas comunidades e a própria Igreja, principalmente os que ocorrem no campo da sexualidade e assim, parece que o resto dos nossos pecados não é escândalo. Este evangelho não é um apelo a moral e aos bons costumes, como alguém possa pensar, mesmo porque, a m oral cristã e os bons costumes deve sim fazer parte da nossa vida de cristãos.

O escândalo tem uma vítima certa nesse evangelho: são os pequeninos! Se for compreendido como crianças, vamos voltar a pensar no escândalo da Pedofilia, cometido contra crianças sim, em casas religiosas e comunidades cristãs, por pessoas que em seu sacerdócio têm a missão de acolher e proteger os pequenos e não aproveitar-se deles, para saciar um instinto bestial e incontrolável. Mas também não é isso. Os pequeninos mencionados no evangelho não são as crianças.

Então mudamos o foco e olhamos no contexto social, pronto! Pequeninos são os pobres e necessitados que frequentam a comunidade, e que precisam ser acolhidos e assistidos em suas necessidades. Sem dúvida que essa é uma verdade evangélica, que deve e precisa ser praticada nas comunidades, se elas quiserem ser realmente cristãs. Mas o foco não é esse...

Só lembrando que Jesus é extremamente rigoroso quando fala daquele que provocou o escândalo contra os pequeninos: deveria amarrar uma pedra de moenda no pescoço e atirar-se ao mar!

Vamos então desvendar esse mistério. Em nossas comunidades há pessoas que testemunham uma Fé descomunal, são realmente fervorosos no testemunho que dão em suas vidas. Levam uma vida de oração, pautada pela Santa Palavra, recebem a Eucaristia com frequência, enfrentam provações e tribulações e não se deixam abalar. Não estou inventando. Na nossa comunidade existem pessoas assim, cujo exemplo nos estimula a buscar também a santidade.

Mas, há outras que não são nada disso, rezam de vez em quando, vão à missa de vez em quando, só entram na igreja em dias de Batismo de algum parente ou casamento de alguém, mas se dizem cristãos e há até quem frequente a comunidade. Quando estamos diante dessas pessoas sentimos uma grande vontade de “Rasgar o verbo” e dar nelas uma boa sacudida para que acordem e comecem a viver o verdadeiro cristianismo. Eis aí os “pequeninos” que Jesus fala nesse evangelho, e que às vezes, por causa de uma palavra mais “dura” de nossa parte ou de nossas lideranças, ficam aborrecidas e se afastam da comunidade, perdendo o pouquinho de Fé que tinham.

Contra eles temos muitas vezes gestos bruscos com nossos membros, olhares maliciosos e irônicos, e assim os conduzimos ao pecado da “ruptura”, perdendo a oportunidade de amá-los, acolhê-los e os aproximarem-se mais de Cristo Jesus, incentivando-os a permanecerem na comunidade e a crescerem cada vez mais na Fé. Agora já sabemos quem são os “pequeninos” da comunidade e como o Senhor quer que os tratemos. Eles estão lá nas assembleias de Casamentos e Batizados, ou mesmo em nossas pastorais e movimentos. São pequenos na Fé, talvez, mas nutrem amor pelo Cristo e cabe a nós fazer com que cresçam e se tornem maduros na Fé. É o desafio que Jesus hoje nos lança...

2. O bem também é feito fora da comunidade dos discípulos
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por Carlos Alberto Contieri, sj - e disponibilizado no Portal Paulinas)
VIDE ACIMA
ORAÇÃO
Pai, torna-me forte para tirar da minha vida tudo quanto possa servir de contra-testemunho a meu próximo e levá-lo a afastar-se de ti.

3. NÃO SER OCASIÃO DE PECADO
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado no Portal Dom Total a cada mês).

O discípulo do Reino, no exercício de sua missão, deve ser muito cauteloso para não se tornar ocasião de pecado para quem está dando os primeiros passos na fé. O pecado, neste caso, consistiria em refutar Jesus e se recusar a aderir ao Reino anunciado por ele. E os próprios discípulos, agindo de forma inconsiderada, corriam o risco de se tornarem culpados deste fracasso e serem julgados por isso.

As atitudes inconsideradas do discípulo em missão podiam ser muitas. Eles corriam o risco de serem intransigentes e impacientes, não respeitando o ritmo próprio de cada pessoa no seu processo de adesão a Jesus. Não estavam livres do espírito farisaico, que os levava a ser extremamente severos e exigentes com os recém convertidos, esvaziando as exigências quando se tratava de si mesmos. Com a liberdade adquirida junto a Jesus, podiam ter atitudes chocantes para os pequeninos, ainda atrelados a antigos esquemas, que só com dificuldade deixavam-se permear pela novidade do Reino. Levados por um espírito corporativista, podiam ceder à tentação de selecionar, com critérios humanos, os novos discípulos, excluindo pessoas predispostas para o Reino, mas que não satisfaziam suas exigências. 

A denúncia de Jesus contra esta mentalidade foi violenta. Se o discípulo não se desfizesse desta visão deturpada, corria o risco de ver-se lançado no inferno.
Oração
Senhor Jesus, não permita que eu seja ocasião de pecado para os pequeninos que se aproximam de ti e querem se fazer discípulos do teu Reino.
Santidade é coisa de quem leva Deus a sério

Precisamos ser sérios, enérgicos no combate ao mal, na luta pela nossa santidade. Santidade é coisa de gente séria. Santidade é coisa de quem leva Deus a sério.

É Jesus quem diz: “Se tua mão te leva a pecar, corta-a! É melhor entrar na Vida sem uma das mãos, do que, tendo as duas, ir para o inferno, para o fogo que nunca se apaga” (Mc 9,43-44). 
Por que Jesus diz isso a respeito da mão, do pé, dos olhos… E assim diria de cada parte do nosso corpo?
A verdade é que podemos levar esse Evangelho “ao pé da letra”, ou seja, vamos mutilar e, na verdade, pouca coisa irá restar. O que, de fato, Jesus está nos motivando – e nos chamando a dizer – é que nós não podemos entregar nosso corpo ao pecado. Nós não podemos entregar nenhuma parte do nosso corpo ao erro.
Muito pelo contrário, precisamos usar aquilo que os Santos Padres da Igreja faziam, aquilo que os Santos fizeram, ou seja, as pessoas que querem crescer em Deus na espiritualidade fazem: a mortificação. Precisamos ser realmente sérios na nossa espiritualidade do combate ao mal. Porque, senão, o vício e o mal irão crescer em nós, e depois será difícil de se dominar.
Às vezes usamos mal as nossas mãos, usamos errado os nossos pés, usamos de forma errada a nossa língua, o nosso corpo. Jesus nos convida a santificar o nosso corpo. “Corta” o seu corpo, “corta” a sua mão, onde ela estiver sendo levada pelo erro ao pecado. Em outras palavras, precisamos ser sérios, enérgicos no combate ao mal, na luta pela nossa santidade. Santidade é coisa de gente séria. Santidade é coisa de quem leva Deus a sério!
Você precisa assumir para si mesmo que seu corpo, sua alma, todo o seu ser quer viver a vontade de Deus. Que você não quer usar nenhum dos instrumentos que Deus lhe deu – para sua santificação – para cometer o erro, o pecado. É preciso um pouco mais de seriedade. É preciso usar da mortificação, do combate espiritual. Usar das armas espirituais para combater o mal que há no mundo, o mal que muitas vezes quer nos dominar.
Que Deus dê essa graça a todos nós: sermos firmes na nossa luta pela santidade! Que nosso corpo seja para o bem e não para estar a serviço do pecado.
Deus abençoe você.
Padre Roger Araújo – Comunidade Canção Nova
LEITURA ORANTE

Mc 9,41-50 - Não escandalizar os pequenos que crêem



Saudação
- A nós, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparo-me para a Leitura, rezando:
Jesus Mestre, que dissestes:
"Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome,
eu aí estarei no meio deles",
ficai conosco,
aqui reunidos (pela grande rede da internet),
 para melhor meditar
e comungar com a vossa Palavra.
Sois o Mestre e a Verdade:
iluminai-nos, para que melhor compreendamos
as Sagradas Escrituras.
Sois o Guia e o Caminho:
fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.
Sois a Vida:
transformai nosso coração em terra boa,
onde a Palavra de Deus produza frutos
abundantes de santidade e missão.
(Bv. Alberione)

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio na Bíblia, atentamente, o texto: Mc 9,41-50, e observo as palavras de Jesus.
 Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem der um copo de água a vocês, porque vocês são de Cristo, com toda a certeza receberá a sua recompensa.
Jesus continuou:
- Quanto a estes pequeninos que crêem em mim, se alguém for culpado de um deles me abandonar, seria melhor para essa pessoa que ela fosse jogada no mar, com uma pedra grande amarrada no pescoço. Se uma das suas mãos faz com que você peque, corte-a fora! Pois é melhor você entrar na vida eterna com uma só mão do que ter as duas e ir para o inferno, onde o fogo nunca se apaga.Se um dos seus pés faz com que você peque, corte-o fora! Pois é melhor você entrar na vida eterna aleijado do que ter os dois pés e ser jogado no inferno. Se um dos seus olhos faz com que você peque, arranque-o! Pois é melhor você entrar no Reino de Deus com um olho só do que ter os dois e ser jogado no inferno. Ali os vermes que devoram não morrem, e o fogo nunca se apaga.
- Pois todas as pessoas serão purificadas pelo fogo, assim como os sacrifícios são purificados pelo sal. O sal é uma coisa útil; mas, se perder o gosto, como é que vocês poderão lhe dar gosto de novo? Tenham sal em vocês mesmos e vivam em paz uns com os outros. 
Jesus fala de escândalos contra os "pequeninos que crêem". Na Bíblia, quando se diz que alguém foi motivo de escândalo, significa que ele levou alguém a errar. Na etimologia da palavra, do grego skandalon, significa "obstáculo" ou "armadilha" para derrubar alguém. Jesus diz que este obstáculo podem ser as mãos ou os pés. Fala em arrancar os olhos, cortar as mãos ou os pés, significando a gravidade da perda da fé.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje? 
Qual palavra mais me toca o coração?
As mutilações de que fala Jesus são para mostrar a gravidade dos escândalos: o que anda no mau caminho, a mão que é utilizada para causar destruição e induzir outras pessoas a fazer o mesmo. Em Aparecida os bispos falaram de um escândalo causado pela exclusão e pela injustiça. Disseram: "Segue uma dinâmica de concentração de poder e de riqueza em mãos de poucos. Concentração não só dos recursos físicos e monetários, mas sobretudo de informação e dos recursos humanos, o que produz a exclusão de todos aqueles não suficientemente capacitados e informados, aumentando as desigualdades que marcam tristemente nosso continente e que mantêm na pobreza uma multidão de pessoas. O que existe hoje é a pobreza de conhecimento e do uso e acesso a novas tecnologias. Por isso é necessário que os empresários assumam sua responsabilidade de criar mais fontes de trabalho e de investir na superação desta nova pobreza." (DAp 62). 

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo com a canção:
RELIGIÃO LIBERTADORA
Pe.Zezinho, scj
É por causa do meu povo machucado
Que acredito em religião libertadora
É por causa de Jesus ressuscitado
Que acredito em religião libertadora

É por causa dos profetas que anunciam
Que batizam, que organizam, denunciam
É por causa de quem sofre a dor do povo
É por causa de quem morre sem matar

É por causa do pequenos e oprimidos
Dos seus sonhos, dos seus ais, dos seus gemidos
É por causa do meu povo injustiçado
Das ovelhas sem rebanho e sem pastor

É por causa do profeta que se cala
Mas até com seu silêncio grita e fala
É por causa de um Jesus que anunciava
Mas também gritava aos grandes: ai de vós

É por causa do que fez João Batista
Que arriscou mas preparou a tua vinda
É por causa de milhões de testemunhas
Que apostaram sua vidas no amor.

4.Contemplação (Vida e Missão) 
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus. Vou eliminar do meu modo de pensar e agir aquilo que não vem de Deus, que pode ser motivo de escândalo ao meu irmão.

nção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia Silva, fsp
Oração Final
Pai Santo, envia sobre nós o teu Espírito para que, repletos por seu Amor, nós façamos bom uso dos dons e talentos que nos emprestas, colocando todos a serviço do bem e da paz entre os nossos companheiros de jornada. Por Jesus Cristo, teu Filho e nosso Irmão, na unidade do Espírito Santo.

LITURGIA DIÁRIA - 23/05/2013




Tema do Dia

Feliz quem não se assenta na roda dos zombadores.

Eclesiástico é o livro que guarda a sabedoria acumulada ao longo de séculos de caminhada do povo hebreu. Os conselhos lidos hoje sobre a riqueza, a força, o pecado, perdão e castigo, são dignos de serem guardados no coração e seguidos em nossa vida.

Oração para antes de ler a Bíblia


Meu Senhor e meu Pai! Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda 
e acolha tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame
 e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e te faça louvar por
 todas as criaturas. Fazei, ó Pai, que pela leitura da Palavra os pecadores
se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos 
a vida eterna. Amém.

Verde. 5ª-feira da 7ª Semana Tempo Comum


Primeira Leitura (Eclo 5,1-10)
7ª Semana do Tempo Comum
Quinta-feira 23/05/13

Leitura do Livro do Eclesiástico
1Não confies nas tuas riquezas e não digas: “Basta-me viver!” 2Não deixes que tua força te leve a seguir as paixões do coração. 3Não digas: “Quem terá poder sobre mim?” ou: “Quem me fará prestar contas das minhas ações?”, pois o Senhor, com certeza, te castigará. 4Não digas: “Pequei, e que de mal me aconteceu?”, pois o Altíssimo é paciente. 5Não percas o temor por causa do perdão, cometendo pecado sobre pecado. 6Não digas: “A misericórdia do Senhor é grande, ele me perdoará a multidão dos meus pecados!”, 7pois dele procedem misericórdia e cólera, e sua ira se abate sobre os pecadores. 8Não demores em voltar para o Senhor, e não adies de um dia para outro, 9pois a sua cólera vem de repente e, no dia do castigo, serás aniquilado. 10Não te apoies em riquezas injustas, pois elas de nada te valerão no dia da desgraça.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Sl 1)
7ª Semana do Tempo Comum
Quinta-feira 23/05/13

— É feliz quem a Deus se confia!
— É feliz quem a Deus se confia!

— Feliz é todo aquele que não anda conforme os conselhos dos perversos; que não entra no caminho dos malvados, nem junto aos zombadores vai sentar-se; mas encontra seu prazer na lei de Deus e a medita, dia e noite, sem cessar.
— Eis que ele é semelhante a uma árvore que à beira da torrente está plantada; ela sempre dá seus frutos a seu tempo, e jamais as suas folhas vão murchar. Eis que tudo o que ele faz vai prosperar.
— Mas bem outra é a sorte dos perversos. Ao contrário, são iguais à palha seca espalhada e dispersada pelo vento. Pois Deus vigia o caminho dos eleitos, mas a estrada dos malvados leva à morte.


Evangelho (Mc 9,41-50)
7ª Semana do Tempo Comum
Quinta-feira 23/05/13


O que resulta para quem provoca quedas


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 41disse Jesus aos seus discípulos:
“Quem vos der a beber um copo de água, porque sois de Cristo, não ficará sem receber a sua recompensa. 42E se alguém escandalizar um desses pequeninos que creem, melhor seria que fosse jogado no mar com uma pedra de moinho amarrada ao pescoço.
43Se tua mão te leva a pecar, corta-a! 44É melhor entrar na Vida sem uma das mãos, do que, tendo as duas, ir para o inferno, para o fogo que nunca se apaga. 45Se teu pé te leva a pecar, corta-o! 46É melhor entrar na Vida sem um dos pés, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno. 47Se teu olho te leva a pecar, arranca-o! É melhor entrar no Reino de Deus com um olho só, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno, 48‘onde o verme deles não morre, e o fogo não se apaga’. 49Pois todos hão de ser salgados pelo fogo. 50Coisa boa é o sal. Mas se o sal se tornar insosso, com que lhe restituireis o tempero? Tende, pois, sal em vós mesmos e vivei em paz uns com os outros.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.


Oração para depois de ler a Bíblia


Dou-Te graças, meu Deus, pelos bons propósitos, afetos e inspirações
que me comunicastes nesta meditação; peço-Te ajuda para colocá-los  em prática.
Minha Mãe Imaculada, meu protetor São José e Anjo da minha guarda, intercedeis todos por mim. Amém

BOM DIA!

QUE CADA PÔR-DO-SOL LEVE CONSIGO AS DESILUSÕES DO DIA QUE PASSOU. QUE CADA NOVO AMANHECER SEJA UMA NOVA CHANCE DE RECOMEÇAR. QUE VOCÊ SEJA FELIZ SEMPRE. ÓTIMA QUINTA-FEIRA!

BENÇÃO DAS ROSAS DE SANTA RITA DE CÁSSIA


:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:

Ò Deus, criador e conservador do gênero humano,
supremo doador das graças espirituais,
que concedeis generoso a salvação:

dai a vossa benção a estas rosas,
que nós, os devotos de santa Rita,
vos apresentamos, pedindo que abençoeis.

Por elas sejam curadas todas as enfermidades
das pessoas que a usarem, trouxerem consigo,
conservem em casa ou em qualquer
lugar, e devotamente as guardarem.

Por Nosso Senhor Jesus Cristo,
na unidade do espírito santo. Amém."

Um Dia Abençoado para todos!!


:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦: