quinta-feira, 26 de novembro de 2020

BOM DIA! BOA TARDE! BOA NOITE! Oração da noite, Oração da manhã e Oração do entardecer - Deus te abençoe!



Oração da Noite

Boa noite Pai.
Termina o dia e a ti entrego meu cansaço.
Obrigado por tudo e… perdão!!
Obrigado pela esperança que hoje animou meus passos, pela alegria que vi no rosto das crianças;
Obrigado pelo exemplo que recebi daquele meu irmão;
Obrigado também por isso que me fez sofrer…
Obrigado porque naquele momento de desânimo lembrei que tu és meu Pai; Obrigado pela luz, pela noite, pela brisa, pela comida, pelo meu desejo de superação…
Obrigado, Pai, porque me deste uma Mãe!
Perdão, também, Senhor!
Perdão por meu rosto carrancudo; Perdão porque não me lembrei que não sou filho único, mas irmão de muitos; Perdão, Pai, pela falta de colaboração e serviço e porque não evitei aquela lágrima, aquele desgosto; Perdão por ter guardado para mim tua mensagem de amor;
Perdão por não ter sabido hoje entregar-me e dizer: “sim”, como Maria.
Perdão por aqueles que deviam pedir-te perdão e não se decidem.
Perdoa-me, Pai, e abençoa os meus propósitos para o dia de amanhã, que ao despertar, me invada novo entusiasmo; que o dia de amanhã seja um ininterrupto “sim” vivido conscientemente.
Amém!!!

Oração da manhã

Bom-dia, Senhor Deus e Pai!
A ti, a nossa gratidão pela vida que desperta, pelo calor que
cria vida, pela luz que abre nossos olhos.
Nós te agradecemos por tudo que forma nossa vida, pela terra, pela água, pelo ar, pelas pessoas. Inspira-nos com teu Espírito Santo os pensamentos que vamos alimentar,as palavras que vamos dizer, os gestos que vamos dirigir,a comunicação que vamos realizar.
Abençoa as pessoas que nós encontramos, os alimentos que vamos ingerir.
Abençoa os passos que nós dermos, o trabalho que devemos fazer.
Abençoa, Senhor, as decisões que vamos tomar, a esperança que vamos promover,a paz que vamos semear,a fé que vamos viver, o amor que vamos partilhar.
Ajuda-nos, Senhor, a não fugir diante das dificuldades, mas a abraçar amor as pequenas cruzes deste dia.
Queremos estar contigo, Senhor, no início, durante e no fim deste dia.
Amém.

Oração do entardecer

Ó Deus!
Cai à tarde, a noite se aproxima.
Há neste instante, um chamado à elevação, à paz, à reflexão.
O dia passa e carregam os meus cuidados.
Quem fez, fez.
Também a minha existência material é um dia que se passa,
uma plantação que se faz, um caminho para algo superior.
Como fizeste a manhã, à tarde e a noite, com seus encantos,
fizeste também a mim, com os meus significados, meus resultados.
Aproxima de mim, Pai, a Tua paz para que usufrua desta
hora e tome seguras decisões para amanhã.
Que se ponha o sol no horizonte, mas que nasça
em mim o sol da renovação e da paz para sempre.
Obrigado, Deus, muito obrigado!
Amém!

Nossa Senhora das Graças (Nossa Senhora das Graças da Medalha Milagrosa) - 27 de novembro


Nossa Senhora das Graças da Medalha Milagrosa

Arquivo Paulinas

Na Capela das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, em Paris, a humilde Irmã Catarina Labouré, impressionava pelo fervor com que rezava. Em 1830, ela foi agraciada com um ciclo de aparições da Santíssima Virgem.
A primeira ocorreu na noite de18 junho, quando na sua cela veio um Anjo e a conduziu à capela onde conversou mais de duas horas com Nossa Senhora, que no final lhe disse: "Voltarei, minha filha, porque tenho uma missão para te confiar". No dia 27 de novembro de 1830 a Virgem voltou a aparecer e "entregou" a Medalha Milagrosa à Irmã Catarina. Esta aparição se deu em três fases, como descreveu a vidente.
A Santíssima Virgem apareceu ereta sobre um globo pisando uma serpente. Entre as mãos tinha um globo menor com uma pequena cruz em cima, mantido na altura do coração, num gesto materno de súplica oferecia-o a Deus. Numa fração de segundo o globo desaparecera e suas mãos se estenderam suavemente para baixo. Os dedos pareciam estar cheios de anéis com pedras preciosas, de todos os tamanhos, pois emitiam brilhantes raios de luz.
Irmã Catarina, então, ouviu uma voz que lhe disse: "Este globo representa o mundo inteiro e cada pessoa em particular. Os raios são o símbolo das graças que eu concedo a toda pessoa que vem me pedir...". Neste exato instante um quadro oval se formou em volta da Virgem e em letras douradas se lia: "Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós". Outra vez Irmã Catarina ouviu a voz que lhe disse: "Faça cunhar uma medalha com este modelo; as pessoas que a portarem receberão grandes graças; as graças serão mais abundantes para as pessoas que a portarem com confiança e fé". E a Virgem desapareceu. No mês seguinte, durante suas orações na capela, teve a visão do outro lado medalha.
Em 1832, o Bispo de Paris autorizou a cunhagem da medalha, cuja primeira tiragem passou pela aprovação da Irmã Catarina Labouré. E assim se espalhou pelo mundo inteiro. A devoção operou graças para a cura dos males do corpo e da alma, além de muitas conversões. Por isso, os fiéis lhe deram o título de "Nossa Senhora das Graças da Medalha Milagrosa" ou apenas "Nossa Senhora da Medalha Milagrosa". O dia 27 de novembro foi escolhido para celebrar sua festa.
Em muitos lugares do mundo, Nossa Senhora das Graças acabou sendo cultuada como Nossa Senhora da Medalha Milagrosa.
Inclusive no Brasil, onde inúmeras paróquias dedicadas à Virgem das Graças passaram a festejar a Virgem da Medalha Milagrosa como copadroeira, tamanha a devoção expressada pelo povo.
A primeira igreja construída e dedicada à Nossa Senhora da Medalha Milagrosa fica no Brasil, na cidade de Monte Sião, Minas Gerais.
Texto: Paulinas Internet
Fonte: Comece o Dia Feliz em 2018

Nossa Senhora das Graças

Nossa Senhora das Graças Celebramos no dia 27 de Novembro a aparição de Nossa Senhora das Graças ocorrida no ano 1830 em aparição a Santa Catarina Labouré, que era consagrada a Jesus na Congregação das Filhas da Caridade.
A irmã estava na capela do convento em oração, quando a Santíssima Virgem apareceu ao lado do altar, de pé, sobre um globo com o semblante de uma beleza indizível, de veste branca, manto azul, com as mãos estendidas para a terra, enchendo-se de anéis cobertos de pedras preciosas... A Santíssima disse: "Eis o símbolo das graças que derramo sobre todas as pessoas que mas pedem...". Formou-se então em volta de Nossa Senhora, um quadro oval, em que se liam em letras de ouro estas palavras: "Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós". Voltou-se o quadro e a Santa irmã viu no reverso a letra M encimada por uma cruz, com um traço na base. Por baixo os Sagrados Corações de Jesus e de Maria - O de Jesus cercado por uma coroa de espinhos e a arder em chamas, e o de Maria também em chamas e atravessado por uma espada, cercado de doze estrelas, ao mesmo tempo ouviu a voz da Senhora a dizer-lhe: "Manda, manda cunhar uma medalha por este modelo. As pessoas que a trouxerem por devoção hão de receber grandes graças".
Fonte: Catolicanet em 2012

Nossa Senhora das Graças


Comem. litúrgica: 27 de novembro.

Também nesta data: São Francisco Antônio, São Valeriano e São Bernardino de Fossa.

* Veja também a história de Sanrta Catarina Labouré.

O ano de 1830 ficou marcado pela manifestação da Imaculada Virgem Maria que, do Céu veio trazer-nos o seu retrato da Medalha bendita, à qual por causa dos seus prodígios e milagres, o povo cristão deu o título de Milagrosa.
Não é a Medalha Milagrosa como muitas que se tem inventado para representar os títulos e invocações de Maria Santíssima, medalhas dignas de respeito e veneração pelo que representam, mas que não tem origem mais do que o gosto do artista que as fabricou, ou o fervor do Santo que as divulgou.
Não assim a Medalha Milagrosa; ela é um rico presente que Maria Imaculada quis oferecer ao mundo no século XIX, como penhor dos seus carinhos e bênçãos maternais, como instrumento de milagres e como meio, de preparação para a definição dogmática de 1854.
Foi na comunidade das Filhas da Caridade, fundada por São Vicente de Paulo, que a Santíssima Virgem escolheu a confidente dos seus desígnios, para recompensar de certo a devoção que o Santo sempre teve à Imaculada Conceição de Nossa Senhora, e que deixou por herança aos seus filhos e filhas espirituais.
Chamava-se ela Catarina Labouré. Nasceu a 2 de maio de 1806, na Côte d'Or, em França, e aos 20 anos de idade tomou o hábito das Filhas da Caridade. Noviça ainda,muito humilde, inocente e unida com Deus, era ternamente devota à Santíssima Virgem, a quem escolhera por Mãe desde que em pequenina ficara órfã, ardia em contínuos desejos de a ver e instava com o seu Anjo da Guarda para que lhe alcançasse este favor. Não foi baldada a sua esperança; entre outras, foi bem célebre a aparição de 18 para 19 de julho de 1830, em que Nossa Senhora a chamou à Capela, e com a irmã se dignou conversar por algumas horas, anunciando-lhe o que em breve aconteceria, enchendo-a de carinhos e consolações.
Mas a mais importante das aparições foi a do dia 27 de novembro de 1830, sábado antes do primeiro domingo do Advento. Neste dia, estando a venerável irmã na oração da tarde, nessa Capela da Comunidade, rua du Bac, Paris, a Rainha do Céu se lhe mostrou, primeiro, junto do arco cruzeiro, do lado da epístola, onde hoje está o altar " Virgo Potens", e depois por detrás do Sacrário, no altar-mor. "A Virgem Santíssima, diz a irmã, estava de pé sobre um globo, vestida de branco, com o feitio que se diz à Virgem, isto é, subido e com mangas justas; véu branco a cobrir-lhe a cabeça, manto azul prateado que lhe descia até aos pés; o cabelo em tranças, seguro por uma fita debruada de pequena renda, sobre ele pousava, o rosto bem descoberto de uma formosura indescritível. As mãos, elevadas até à cinta, sustentavam outro globo, figura do mundo, rematado por uma cruzinha de ouro; a Senhora toda rodeada de tal esplendor que era impossível fixá-la; o rosto iluminou-se-lhe de radiante claridade no momento em que com os olhos levantados para o céu, oferecia ao Senhor esse globo".
"De repente os dedos cobriram-se de anéis e pedrarias preciosas de extraordinária beleza, de onde se desprendiam raios luminosos para todos os lados, envolvendo a Senhora em tal esplendor que já se lhe não via a túnica nem os pés. As pedras preciosas eram maiores umas, menores outras e proporcionais eram também os raios luminosos".
"O que então experimentei e aprendi naquele momento é impossível explicar".
"Como estivesse ocupada em contemplá-la, a Virgem Santíssima baixou para mim os olhos, e uma voz interIor me disse no íntimo do coração: ' Este globo que vês representa o mundo inteiro e em especial a França e cada pessoa em particular'. Aqui não sei exprimir o que descobri de beleza e brilho nos raios tão resplandecentes. A Santíssima Virgem acrescentou: 'Eis o símbolo das graças que derramo sobre as pessoas que mas pedem'."
"Desapareceu então o globo que tinha nas mãos; e como se estas não pudessem com o peso das graças, os braços se abaixaram e se abriram na atitude graciosa reproduzida na Medalha".


"Formou-se então em torno da Virgem, um quadro um pouco oval onde em letras de ouro se liam estas palavras: 'Ó Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós'. Fez-se ouvir então uma voz que me dizia: 'Manda cunhar uma Medalha por este modelo; as pessoas que a trouxerem indulgenciada, receberão grandes graças, mormente se a trouxerem ao pescoço; hão de ser abundantes as graças para as pessoas que a trouxerem com confiança' ."
No mesmo instante o quadro pareceu voltar-se e a irmã viu no reverso a letra "M" encimada por uma cruz, tendo um traço na base e por baixo do monograma de Maria os dois corações de Jesus e de Maria, o primeiro cercado por uma coroa de espinhos, o segundo atravessado por uma espada; e segundo tradução oral comunicada pela vidente, uma coroa de doze estrelas a cercar o monograma de Maria e os corações. Também a mesma irmã disse depois, que a Santíssima Virgem Maria calcava aos pés uma serpente de cor esverdeada com pinturas amarelas.
Passaram-se dois anos sem que os superiores eclesiásticos decidissem o que havia de Fazer-se; até que, depois do inquérito canônico, se cunhou a Medalha por ordem e com aprovação do Arcebispo de Paris, Monsenhor Quélen. Para logo, começou a espalhar-se com muita rapidez a devoção pelo mundo inteiro, acompanhada sempre de prodígios e milagres extraordinários, reanimando a fé quase extinta em muitos corações, produzindo notável restauração dos bons costumes e da virtude, sarando os corpos e convertendo as almas. Entre outros prodígios é célebre a conversão do judeu Afonso Ratisbonne, acontecida depois da visão que ele teve na Igreja de Santo Andrea delle Frate, em Roma, em que a Santíssima Virgem lhe apareceu como se representa na Medalha Milagrosa.
O primeiro a aprovar e abençoar a Medalha foi o Papa Gregório XVI, confiando-se à proteção dela e conservando-a junto de seu crucifixo. Pio IX,, seu sucessor, o Pontíficie da Imaculada, gostava de a dar como prenda particular da sua benevolência pontífica. Não admira que, com tão alta proteção e à vista de tantos prodígios, se propagasse rapidamente. Só no espaço de quatro anos, de 1832 a 1836, a firma Vechette, incumbida de a cunhar, produziu dois milhões delas em ouro e prata e dezoito milhões em cobre.
Graças a esta difusão prodigiosa, foi-se radicando mais e melhor no povo cristão a crença na Imaculada Conceição de Maria e a devoção para com tão excelsa Senhora; assim se preparou essa apoteose sublime da definição dogmática de 1854, que a Virgem Santíssima veio como que confirmar e agradecer em Lourdes em 1858, coroando assim a aparição de 1830.
Em outras aparições subseqüentes a Santíssima Virgem falou a Catarina de Labouré da fundação de uma Associação das Filhas de Maria que depois o Papa Pio IX aprovou a 20 de junho de 1847, enriquecendo-a com as indulgências da Prima-primária. Espalhou-se pelo mundo inteiro e conta hoje com mais de 150.000 associadas. Leão XIII a 23 de junho de 1894 instituiu a Festa da Medalha Milagrosa; a 2 de Março de 1897 encarregou o Cardeal Richard, Arcebispo de Paris, de coroar em seu nome a estátua da Imaculada Virgem Milagrosa que está no altar-mor da Capela da Aparição, o que se fez a 26 de julho do mesmo ano. Pio X não esqueceu a Medalha Milagrosa no ano jubilar; a 6 de junho de 1904 concedeu 100 dias de indulgência de cada vez que se diga a invocação: "Ó Maria concebida sem pecado, etc", a todos quantos tenham recebido canonicamente a Santa Medalha; a 8 de julho de 1909 instituiu a Associação da Medalha Milagrosa com todas as indulgências e privilégios do Escapulário azul. Bento XV e Pio XI encheram a Medalha e a Associação de novas graças e favores.
Reflexões:
A Virgem toda radiante de luz calcando a serpente lembra-nos a sua Conceição Imaculada, portanto a queda original e o Salvador prometido.
No reverso vemos a cruz, símbolo da Redenção. Maria associada a essa obra divina, mediadora junto de Jesus; a cruz e os dois corações falam-nos de caridade, penitência, mortificação e amor; as doze estrelas lembram o zelo do apostolado e a recompensa que o espera. Não há inscrição deste lado, porque a cruz e os corações dizem bastante.
Quem não há de procurar trazer, amar, estudar esta Santa Medalha para receber dela todos os frutos de bênção e salvação que Maria Imaculada prometeu e deseja comunicar?

Referência bibliográfica: Na luz Perpétua, 5ª. ed., Pe. João Batista Lehmann, Editora Lar Católico - Juiz de Fora - Minas Gerais, 1959. (1a. edição 1928)

Fonte: Página Oriente em 2018

LEITURA ORANTE DO DIA 26/11/2020



LEITURA ORANTE

Lc 21,20-28 – Dia Nacional de Ação de Graças e Festa do Bem-aventurado Tiago Alberione

"Tudo nos vem de Deus.
Tudo nos leva ao Magnificat"
(BV. Alberione)

Hoje, 26 de novembro,
Dia Nacional de Ação de Graças  e
festa litúrgica do bem-aventurado Tiago Alberione,
fundador da Família Paulina.

Preparamo-nos para a Leitura Orante, rezando, neste Dia Nacional de Ação de Graças, com toda a Família Paulina,  a oração do bem-aventurado Alberione, ao Espírito Santo:
Divino Espírito Santo,
amor eterno do Pai e do Filho,
eu vos adoro, louvo e amo!
Peço-vos perdão por todas as vezes que vos ofendi
em mim e no meu próximo.
Vinde, com a plenitude de vossos dons,
nas ordenações, nas consagrações e nas crismas!
Iluminai, santificai, aumentai o zelo apostólico!
Espírito de verdade,
consagro-vos a minha inteligência,
imaginação e memória. Iluminai-me!
Dai-me conhecer Jesus Cristo Mestre.
Revelai-me o sentido profundo do Evangelho
e de tudo o que ensina a santa Igreja.
Concedei-me o dom da sabedoria,
da ciência, da inteligência e do conselho!
Espírito santificador, consagro-vos a minha vontade!
Conduzi-me sempre e em tudo conforme a vontade do Pai!
Concedei-me o dom da fortaleza e o santo temor de Deus!
Espírito de vida, consagro-vos o meu coração!
Fazei crescer em mim a vida divina.
Concedei-me o dom da piedade. Amém.

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos atentamente o texto: Lc 21,20-28,
e observamos as palavras de Jesus.
Jesus disse ainda:
- Quando vocês virem a cidade de Jerusalém cercada por exércitos, fiquem sabendo que logo ela será destruída. Então, os que estiverem na região da Judéia, que fujam para os montes. Quem estiver na cidade, que saia logo. E quem estiver no campo, que não entre na cidade. Porque aqueles dias serão os "Dias do Castigo", e neles acontecerá tudo o que as Escrituras Sagradas dizem. Ai das mulheres grávidas e das mães que ainda estiverem amamentando naqueles dias! Porque virá sobre a terra uma grande aflição, e cairá sobre esta gente um terrível castigo de Deus. Muitos serão mortos à espada, e outros serão levados como prisioneiros para todos os países do mundo. E os não-judeus conquistarão Jerusalém, até que termine o tempo de eles fazerem isso.
E Jesus continuou:
- Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. E, na terra, todas as nações ficarão desesperadas, com medo do terrível barulho do mar e das ondas. Em todo o mundo muitas pessoas desmaiarão de terror ao pensarem no que vai acontecer, pois os poderes do espaço serão abalados. Então o Filho do Homem aparecerá descendo numa nuvem, com poder e grande glória. Quando essas coisas começarem a acontecer, fiquem firmes e de cabeça erguida, pois logo vocês serão salvos.
Refletindo
O objetivo deste texto que descreve o final do mundo, é motivar a esperança e a perseverança em nós. A destruição de Jerusalém pelos exércitos romanos teve característica de fim de mundo. Segundo as previsões proféticas, a intervenção salvífica de Deus, na história, seria acompanhada de fenômenos cósmicos. Não importa quando isto aconteça, mas importa que os discípulos de Jesus Cristo estejam preparados.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje?
Jesus recomenda que estejamos “firmes, de cabeça erguida e preparados” para este dia final. Os santos todos ofereceram orientações para este encontro com Deus.
O bem-aventurado Alberione dizia:
“O paraíso é nosso tudo e único destino: nosso porque Deus nos criou para ele e Nosso Senhor Jesus Cristo reabriu para nós o paraíso perdido. Não é nosso fim conquistar riquezas, honrarias, prazeres. (...) As outras coisas sobre a face da terra são criadas para o ser humano, e para o ajudarem a atingir o fim para o qual é criado. Daí se segue que deve usar das coisas tanto quanto o ajudam para atingir o seu fim, e deve se privar delas tanto quanto o impedem. Por isso, é necessário fazer-nos indiferentes a todas as coisas criadas, em tudo o que é permitido ao nosso livre-arbítrio e não lhe é proibido, de tal maneira que da nossa parte não queiramos mais saúde que enfermidade, riqueza que pobreza, honra que desonra, vida longa que vida breve, e assim por diante em tudo o mais, desejando e escolhendo somente aquilo que mais nos conduz ao fim para o qual fomos criados”.
(Donec Formetur Christus in vobis,24)

3. Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezamos, com o bem-aventurado Tiago Alberione:
Jesus, Mestre,
que eu pense com a tua inteligência,
com a tua sabedoria.
Que eu ame com o teu coração.
Que eu veja com os teus olhos.
Que eu fale com a tua língua.
Que eu ouça com os teus ouvidos.
Que as minhas mãos sejam as tuas.
Que os meus pés estejam sobre as tuas pegadas.
Que eu reze com as tuas orações.
Que eu celebre como tu te imolaste.
Que eu esteja em ti e tu em mim. Amém.

4. Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
"Que eu ame com o teu coração, Senhor.
Que eu veja com os teus olhos".
Meu novo olhar é para relativizar tudo que tem valor passageiro e valorizar o que não passa.
Ó Jesus Mestre, Verdade-Caminho-Vida, tende piedade de nós.

Bênção do Bem-aventurado Alberione
Jesus Divino Mestre  seja para ti
a verdade que ilumina,
o caminho da santidade,
a vida plena e eterna.
Que ele te guarde e defenda.
Plenifique de todos os bens a ti e a todos que amas.
Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.


Ir. Patricia Silva, fsp

HOMÍLIA - As conversões, a partir do medo, não duram muito tempo - Padre José Augusto (26/11/2020)


Canal dYoutube - Canção Nova Play

Publicado em 26 de nov. de 2020

Caiu Babilônia | (Ap 18, 1-2.21-23; 19, 1-3.9a) #223 - Meditação da Palavra - Frei Gilson



Publicado em 26 de nov. de 2020

Mãe Maria | Dom Walmor - 26/11/2020


Canal do Youtube: TV Horizonte

Publicado em 26 de nov. de 2020

Palavra da Salvação, 26/11/2020 com o Padre Rodrigo Vieira


Canal do Youtube: WebTV Redentor

Publicado em 25 de nov. de 2020

5ª-feira da 34ª Semana Do Tempo Comum

Evangelho (Lc 21,20-28)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 20“Quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, ficai sabendo que a sua destruição está próxima. 21Então, os que estiverem na Judéia, devem fugir para as montanhas; os que estiverem no meio da cidade, devem afastar-se; os que estiverem no campo, não entrem na cidade. 22Pois esses dias são de vingança, para que se cumpra tudo o que dizem as Escrituras.
23Infelizes das mulheres grávidas e daquelas que estiverem amamentando naqueles dias, pois haverá uma grande calamidade na terra e ira contra este povo. 24Serão mortos pela espada e levados presos para todas as nações, e Jerusalém será pisada pelos infiéis, até que o tempo dos pagãos se complete. 25Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra, as nações ficarão angustiadas, com pavor do barulho do mar e das ondas. 26Os homens vão desmaiar de medo, só em pensar no que vai acontecer ao mundo, porque as forças do céu serão abaladas. 27Então eles verão o Filho do Homem, vindo numa nuvem com grande poder e glória. 28Quando estas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Quando tudo passar… (Homilia Diária.1641: Quinta-feira da 34.ª Semana do Tempo Comum) - Padre Paulo Ricardo


Canal do Youtube: Padre Paulo Ricardo

Publicado em 25 de nov. de 2020

Em apenas dois versículos, Jesus nos acorda para um medo que muitos não querem enfrentar e nos revela a alegria que, no fundo, ele nos deveria trazer. A figura deste mundo passa e, com ele, passará nossa vida, passarão nossos familiares, amigos e projetos; mas devemos manter erguida a cabeça, porque sabemos por fé que, quando tudo passar, entraremos na posse do Único que não passará jamais, Jesus Cristo, o mesmo ontem, hoje e sempre. Assista à homilia do Pe. Paulo Ricardo para esta quinta-feira, dia 26 de novembro, e medite conosco mais uma página do santo Evangelho.

HOMILIA DIÁRIA - (CANÇÃO NOVA) – Lc 21,20-28 – 26/11/2020


Cristo veio ao mundo para nos salvar

“Então, eles verão o Filho do Homem, vindo numa nuvem com grande poder e glória. Quando estas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima” (Lucas 21,27-28).


O Evangelho que Lucas nos narra hoje nos traz algumas realidades importantes da história e da vida humana. A primeira são os acontecimentos que dizem respeito à Jerusalém quando ela é cercada, sitiada e também destruída. Isso aconteceu no ano 70 da nossa era; e sabemos tudo aquilo que foi trágico e o quê significou, mas o Senhor advertiu os Seus para que permanecessem firmes diante de tamanhas calamidades.
Depois, a segunda é a realidade final da história da humanidade. Todos nós sabemos que caminhamos para o fim dos tempos, não sabemos qual é o momento final e não precisamos saber nem nos preocupar, porque, ainda que grandes coisas hão de acontecer, sinais no sol, na lua, nas estrelas, na terra, nações angustiadas, pavor do barulho do mar e tantas coisas que parecem desastrosas, isso não é para nos desanimar. Pelo contrário, é para nos animar saber que quando as coisas se apavoram, se tornam difíceis, quando o mundo se torna agitado, é aí que Deus está mais perto de nós, é aí que a graça de Deus está mais próxima de nós.

O mundo pode parecer perdido, mas não vamos nos perder no mundo porque Jesus veio para nos salvar

Quando alguns ou todos tiverem a convicção de que o mundo há de acabar, você pode ter certeza que a vida estará apenas começando, porque será o Reino eterno de Nosso Senhor Jesus Cristo. Ele virá para buscar os Seus para reinar no meio de nós.
Então, não nos preocupemos com esse dia e nem com essa hora, porque se essas coisas todas acontecerem, os que são de Deus estarão com Ele para sempre. Pelo contrário, quando olharmos para o mundo em que estamos e vermos tantas coisas que são trágicas aos nossos olhos, não é para fecharmos os olhos, é para acordar e saber situar-se.
É preciso levantar a cabeça, erguer a cabeça porque a nossa libertação e a nossa salvação estão próximas, porque Deus não abonadona os Seus diante dos acontecimentos mais duros e trágicos que possam acontecer na vida humana e na história da humanidade.
O nosso olhar é de fé, esperança, confiança e certeza de que há um Deus que cuida de nós. O mundo pode parecer perdido, mas não vamos nos perder no mundo porque Jesus veio para nos salvar, por isso permitamos ser salvos por Jesus a cada dia.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.