domingo, 9 de fevereiro de 2014

V Domingo do Tempo Comum (Ano A)


V Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Leituras e subsídios para liturgia e homilia:

Confira as cifras do Salmo Dominical

09/02/2014 Salmo 111

     D               Bm7          F#m7         Em7        G                  Asus   G/B  A/C#
Uma luz brilha nas trevas/ para o justo, permanece para sempre/ o bem que fez.
     D               Bm7          F#m7         Em7        Asus             D       Gm/D   D
Uma luz brilha nas trevas/ para o justo, permanece para sempre/ o bem que fez. 
          Bm7                    F#m7
 Feliz o homem caridoso e prestativo,/ 
       G             Asus          D     Am7  Dsus
que resolve seus negócios com justiça./ 
          G         A/G          F#m7 Bm7
Ele é correto, generoso e compassivo,/ 
      Em7    D/F#      G              Asus  G/B  A/C#
como luz brilha nas trevas para os justos.
Porque jamais vacilará o homem justo,/
sua lembrança permanece eternamente./ 
Ele não teme receber notícias más:/
confiando em Deus, seu coração está seguro.
 Seu coração está tranquilo e nada teme,/ 
 ele reparte com os pobres os seus bens;/ 
 permanece para sempre o bem que fez 
  e crescerão a sua glória e seu poder.
APRENDA A TOCAR ESSE SALMO AQUI  (http://blog.cancaonova.com/cliquesom/)

Baixe e Ouça o Salmo Dominical 111


Confira a melodia do Salmo 111
Por Graça Schelck

O canal da música traz para você a sugestão de melodia para o Salmo 11, que será entoado na liturgia do 5º Domingo do Tempo Comum.

"Uma luz brilha nas trevas/ para o justo, permanece para sempre/ o bem que fez"


Produção musical, arranjos e execução - Paulinho de Jesus
Melodia: Graça Schelck e Paulinho de Jesus


 Assista e aprenda a tocar:

A melodia do Salmo 111 é interpretada por Graça Schelck, membro da Comunidade Canção Nova desde 2005. 

A caridade, de fato, cobre uma multidão de pecados. Alimentar o faminto, vestir o nu, acolher o peregrino, não oprimir os outros, abandonar hábitos autoritários... tudo isso faz bem como se fosse um remédio, como cuidado para com a própria carne. O amor, como o de Jesus crucificado, transforma e ilumina a vida, como o sal que dá sabor e como a luz que espanta a escuridão.

LITURGIA DIÁRIA 09/02/2014


Tema do Dia

Oração para antes de ler a Bíblia


Meu Senhor e meu Pai! Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda
e acolha tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame
 e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e te faça louvar por
 todas as criaturas. Fazei, ó Pai, que pela leitura da Palavra os pecadores
se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos
a vida eterna. Amém.

Verde. 5º DOMINGO Tempo Comum


Primeira Leitura (Is 58,7-10)
5º Domingo Comum
Domingo 09/02/2014

Leitura do Livro do Profeta Isaías:

Assim diz o Senhor: 7Reparte o pão com o faminto, acolhe em casa os pobres e peregrinos. Quando encontrares um nu, cobre-o, e não desprezes a tua carne.
8Então, brilhará tua luz como a aurora e tua saúde há de recuperar-se mais depressa; à frente caminhará tua justiça e a glória do Senhor te seguirá.
9Então invocarás o Senhor e ele te atenderá, pedirás socorro, e ele dirá: “Eis-me aqui”. Se destruíres teus instrumentos de opressão, e deixares os hábitos autoritários e a linguagem maldosa; 10se acolheres de coração aberto o indigente e prestares todo o socorro ao necessitado, nascerá nas trevas a tua luz e tua vida obscura será como o meio-dia.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Sl 111)
5º Domingo Comum
Domingo 09/02/2014

(Música igual à faixa 6 do CD.)
Uma luz brilha nas trevas/ para o justo, permanece para sempre/ o bem que fez. (bis)

1. Feliz o homem caridoso e prestativo,/ que resolve seus negócios com justiça./ Ele é correto, generoso e compassivo,/ como luz brilha nas trevas para os justos.
2. Porque jamais vacilará o homem justo,/ sua lembrança permanece eternamente./ Ele não teme receber notícias más:/ confiando em Deus, seu coração está seguro.
3. Seu coração está tranquilo e nada teme,/ ele reparte com os pobres os seus bens;/ permanece para sempre o bem que fez e crescerão a sua glória e seu poder.


Segunda Leitura (1Cor 2,1-5)
5º Domingo Comum
Domingo 09/02/2014

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

1Irmãos, quando fui à vossa cidade anunciar-vos o mistério de Deus, não recorri a uma linguagem elevada ou ao prestígio da sabedoria humana. 2Pois, entre vós, não julguei saber coisa alguma, a não ser Jesus Cristo, e este crucificado. 3Aliás, eu estive junto de vós, com fraqueza e receio, e muito tremor.
4Também a minha palavra e a minha pregação não tinham nada dos discursos persuasivos da sabedoria, mas eram uma demonstração do poder do Espírito, 5para que a vossa fé se baseasse no poder de Deus e não na sabedoria dos homens.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Anúncio do Evangelho (Mt 5,13-16)
5º Domingo Comum
Domingo 09/02/2014


O que é ser luz do mundo

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 13Vós sois o sal da terra. Ora, se o sal se tornar insosso, com que salgaremos? Ele não servirá para mais nada, senão para ser jogado fora e ser pisado pelos homens.
14Vós sois a luz do mundo. Não pode ficar escondida uma cidade construída sobre um monte. 15Ninguém acende uma lâmpada e a coloca debaixo de uma vasilha, mas sim num candeeiro, onde brilha para todos que estão na casa.
16Assim também brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e louvem o vosso Pai que está nos céus.





— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.


Oração para depois de ler a Bíblia


Dou-Te graças, meu Deus, pelos bons propósitos, afetos e inspirações
que me comunicastes nesta meditação; peço-Te ajuda para colocá-los  em prática.
Minha Mãe Imaculada, meu protetor São José e Anjo da minha guarda, intercedeis todos por mim. Amém

HOMÍLIA DIÁRIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 08/02/2014

8 de Fevereiro de 2014

ANO A




Mc 6,30-34

Comentário do Evangelho

A compaixão não se confunde com dó

Trata-se da volta dos Doze da missão para a qual foram enviados (cf. Mc 6,6b-12). A indeterminação do período de duração da missão parece querer fazer parecer ao leitor que a missão se estende para além de qualquer circunscrição histórica. Depois da partilha (v. 30), os discípulos são convidados por Jesus a ir a um lugar distante para descansar. O “descanso” permite ver que, em todo o bem feito, é Deus quem está na origem. O descanso é dado para recordar o quanto o Senhor fez por seu povo. A proposta não pôde ser levada a termo em razão do grande número de pessoas que procuram Jesus (cf. tb. Mc 3,20) e do sentimento que move Jesus na realização de sua missão: a “compaixão” (v. 34). A compaixão é um sentimento divino que faz agir em favor das pessoas, socorrendo-as em suas necessidades; não se confunde com simples pena ou dó, mas abre o coração para que a pessoa ofereça o melhor de si mesma em favor dos demais. O abandono do povo por aqueles que deviam cuidar dele, qual pastor cuida do seu rebanho, é a causa da compaixão de Jesus (cf. v. 34; ver: Nm 27,17; 1Rs 22,17). O seu ensinamento orienta e congrega. Nosso texto serve de introdução ao relato da “multiplicação dos pães” (vv. 35-44).
Carlos Alberto Contieri, sj
Oração
Pai, dá-me as disposições necessárias para eu realizar bem a missão recebida de Jesus, tendo-o sempre como modelo. 


Reflexão

Devemos colocar a nossa felicidade onde se encontram os verdadeiros valores. As pessoas que vivem segundo os valores desse mundo colocam a sua felicidade nas coisas do mundo. São pessoas materialistas e hedonistas, marcadas pelo desejo do acúmulo de bens materiais e de poder e também na busca desenfreada de todos os prazeres proporcionados por este mundo, como é o caso do sexo e dos vícios em geral. São pessoas insatisfeitas porque na verdade foram criadas à imagem e semelhança de Deus e só podem ser satisfeitas plenamente em Deus, uma vez que são abertas ao infinito. Somente quem coloca a sua felicidade nos valores eternos encontra em Deus a sua plena satisfação.


Recadinho


Procuramos agir com dedicação quando se trata de testemunhar a Graça de Deus? - Nós nos preocupamos com o repouso necessário dos que se dedicam ao serviço? - Procuramos nos alimentar sempre das coisas de Deus? - Procuramos momentos específicos para nossa comunicação com Deus? - Não há muita gente esquecida, que vive na solidão?
Padre Geraldo Rodrigues, C.Ss.R

Comentário do Evangelho

A SÓS, COM JESUS

No processo de formação dos discípulos, Jesus evitava que caíssem num ativismo incontrolado. Eram tantas as pessoas que os rodeavam, fazendo solicitações de todo tipo, a ponto de não terem nem tempo para comer. Essa situação, com o passar do tempo, poderia se mostrar prejudicial. O excesso de atividades levaria os discípulos a se desviarem do verdadeiro sentido de sua missão.
Por isso, Jesus os convida para estarem à sós, com ele, de forma a criar um espaço de convivência e de troca de experiências, útil para quem se via tão atarefado. Os apóstolos tinham para partilhar sua experiência concreta de missão. Eles tinham experimentado a força de sua palavra, pela qual os demônios eram expulsos. Viram como os doentes recobravam a saúde quando eram ungidos. Presenciavam a transformação operada na vida de quem se predispunha a converter-se ao Reino e fazer penitência por seus pecados. Eram testemunhas da alegria que se apoderava de quem se descobria amado por Deus e objeto de sua misericórdia.
O desejo de Jesus de estar sozinho com os discípulos não se concretizou. A multidão chegou antes deles, no lugar afastado para onde se dirigiam. Embora irrealizado, o desejo de Jesus não pode ser descartado sem mais. O ativismo é um perigo que deve ser evitado.
Oração
Senhor Jesus, que eu saiba encontrar momentos para estar a sós contigo, revendo a minha vida de discípulo e me predispondo para continuar melhor a missão.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Oração
Concedei-nos, Senhor nosso Deus, adorar-vos de todo o coração e amar todas as pessoas com verdadeira caridade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.




HOMILIA
JESUS TEM PENA DO POVO Mc 6,30-34
Jesus havia escolhido os doze apóstolos e os enviara em missão. Agora retornam e contam a Jesus o seu desempenho. Na missão o ensino é acompanhado da ação libertadora e vivificante, o que é simbolizado pelas curas e exorcismos.
Uma leitura superficial do texto de hoje faz saltar aos olhos um tema muito central - o da “compaixão” de Jesus. Aliás, os evangelhos todos - e especialmente Lucas - enfatizam este aspecto da personalidade e da missão de Jesus. Ele demonstrou a quem o encontrasse a verdadeira natureza de Deus: de ter compaixão para todos os que sofrem. Os versículos de hoje demonstram este traço de Jesus no seu relacionamento com os discípulos e com as multidões. Com os discípulos, Ele ressalta a necessidade de descanso depois das tarefas apostólicas. Quando voltam empolgados com os resultados da missão, a primeira reação do Mestre é convidá-los para uma retirada, para que possam refazer as forças. Jesus tem critérios que não correspondem com o grande critério da sociedade nossa - o da eficácia! Para Ele, os apóstolos não eram máquinas; mas, em primeiro lugar pessoas humanas, que necessitavam de serem tratadas como tal.
O trabalho - mesmo o trabalho missionário - não é o absoluto. Jesus reconhece a necessidade de um equilíbrio entre todos os aspectos da vivência humana. Aqui há uma lição para muitos cristãos engajados hoje - embora devamos nos dedicar ao máximo pelo apostolado, não devemos descuidar das nossas vidas particulares, do cultivo de valores espirituais, da saúde e do relacionamento afetivo com os outros. Caso contrário, estaremos esgotados em pouco tempo, meras máquinas ou funcionários do sagrado, que não mostram ao mundo o rosto compassivo do Pai. Mais ainda, o texto ressalta a compaixão de Jesus para com o povo sofrido. Era tão procurado pelo povo, rejeitado e desprezado pelos chefes político-religiosos de então, que nem tinha tempo para comer.
Quando Ele se retirava, o povo ia atrás d’ Ele. O que atraía tanta gente? Com certeza não foi em primeiro lugar a doutrina, nem os milagres, mas o fato de irradiar compaixão, de demonstrar de uma maneira concreta o amor compassivo de Deus. Jesus não teve “pena” do povo, não teve “dó” dos sofridos. Teve “compaixão”, literalmente, sofria junto, e tinha uma empatia pelos sofredores, que se transformava numa solidariedade afetiva e efetiva. Este traço da personalidade de Jesus desafia a Igreja e os seus ministros hoje, para que não sejam burocratas do sagrado, mas irradiadores da compaixão do Pai. Infelizmente, muitas vezes as nossas secretarias paroquiais mais parecem repartições públicas do que lugares de encontro com a comunidade que acredita no Deus de Jesus!
A frieza humana frequentemente marca as nossas atitudes, pregações e cuidado pastoral. Num mundo que exclui que marginaliza e que só valoriza quem consome e produz, o texto de hoje nos desafia para que nos assemelhemos cada vez mais a Jesus, irradiando compaixão diante das multidões, hoje, como dois mil anos atrás, semelhantes a “ovelhas sem pastor”.
Pai, dá-me as disposições necessárias para eu realizar bem a missão recebida de Jesus, tendo-o sempre como modelo.
Postado há 5th February 2011 por Bantu Mendonça Katchipwi Sayla


HOMÍLIA DIÁRIA
Peça a Deus a sabedoria para discernir entre o bem e o mal
A sabedoria que nos dá discernimento, que nos mostra o caminho, que nos permite acertar e jamais nos afastar do caminho do Senhor!
”Dá, pois, a teu servo, um coração compreensivo, capaz de governar o teu povo e de discernir entre o bem e o mal” (1Rs 3,9 ).


Meus queridos irmãos e irmãs, nós estamos acompanhando a ascensão do rei Salomão ao trono de Israel, para suceder o seu pai, Davi. Ainda muito jovem, com o coração temeroso, mas, ao mesmo tempo, também temente a Deus, o  jovem Salomão se apresenta diante de Deus e faz uma oração que agrada demais ao coração do Senhor. Talvez a oração mais profunda, a oração mais humilde, mais sincera, que tocou o coração de Deus como nunca fora tocado antes.
Deixe-me dizer por que razão isso aconteceu, porque Salomão se apresentou diante de Deus, não foi para pedir mais riquezas, mais saúde, vida longa, não foi pedir para aniquilar seus inimigos, para poder tornar o seu reino mais esplendoroso e mais expansivo. Não! Salomão foi pedir a Deus ”sabedoria”.
Você sabe o que é sabedoria? Sabedoria não se trata de inteligência, de conhecimento a mais, de se tornar a mais sabido. A sabedoria que Salomão foi pedir a Deus foi a de ter um coração compreensivo, um coração que seja capaz de escutar o que era a vontade do Senhor e o que não era a vontade d’Ele. Um coração que possa discernir entre aquilo que o bem e agrada a Deus e aquilo que é o mal e não agrada a Deus.
Deus ficou extremamente comovido com a oração de Salomão, abençoou-lhe e deu aquilo que o seu coração pedia. Nós precisamos, hoje, aprender com Salomão a fazer nossas orações diante de Deus, porque nós, muitas vezes, pedimos isso ou pedimos aquilo, estamos em busca das coisas materiais, estamos em busca de conquistar isto ou conquistar aquilo.
E quem é que falou que isso que nós queremos será o melhor!? O que nós precisamos, meus irmãos e minhas irmãs, é ter a sabedoria, dom do Espírito Santo, a sabedoria que nos dá discernimento, a sabedoria que nos mostra o caminho, a sabedoria que nos permite acertar e jamais nos afastar do caminho do Senhor!
No seu coração, peça, hoje, que Deus lhe conceda essa sabedoria! A você que é pai e a você que é mãe, que o Senhor lhes conceda sabedoria para educar seus filhos. A você que está casado, sabedoria para seguir no seu casamento. A você que é jovem, moça, rapaz, sabedoria para conduzir tudo e para fazer as escolhas certas na sua vida.
Como nós precisamos de sabedoria, como nós precisamos de discernimento nesta vida! Nós, muitas vezes, quebramos a cara, batemos a cara, por este mundo afora, por falta de sabedoria.
Que hoje possamos abaixar nossa cabeça e suplicar ao alto que o Espírito Santo venha em nosso socorro e nos conceda a sabedoria divina!
Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.Facebook Twitter
LEITURA ORANTE

Mc 6,30-34- Um deserto para descansar



Preparo-me para a Leitura Orante, rezando:
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Creio, Senhor Jesus, que sou parte de seu Corpo.
"Espírito Santo, tu que vieste dos céus abertos, do Pai,
e que permaneceste conosco, em Jesus,
tu que habitas, pela fé, nos nossos corações,
abre-nos à Palavra!
Seja a nossa inteligência e a nossa vontade,
terreno bom,
onde tu possas trabalhar com liberdade,
de modo que a nossa vida
seja sinal eloquente da tua caridade.
Amém."

1. Leitura (Verdade)

O que diz o texto do dia?

Leio atentamente o texto: Mc 6, 30-34, e observo a atenção de Jesus aos que sofrem.
Os apóstolos voltaram e contaram a Jesus tudo o que tinham feito e ensinado. Havia ali tanta gente, chegando e saindo, que Jesus e os apóstolos não tinham tempo nem para comer. Então ele lhes disse:
- Venham! Vamos sozinhos para um lugar deserto a fim de descansarmos um pouco.
Então foram sozinhos de barco para um lugar deserto. Porém muitas pessoas os viram sair e os reconheceram. De todos os povoados, muitos correram pela margem e chegaram lá antes deles. Quando Jesus desceu do barco, viu a multidão e teve pena daquela gente porque pareciam ovelhas sem pastor. E começou a ensinar muitas coisas.
Jesus "teve pena daquela gente". Nós, Igreja, temos o mesmo sentimento. Como dizem os bispos em Aparecida:
"Desejamos que a alegria que recebemos no encontro com Jesus Cristo, a quem reconhecemos como o Filho de Deus encarnado e redentor, chegue a todos os homens e mulheres feridos pelas adversidades; desejamos que a alegria da boa nova do Reino de Deus, de Jesus Cristo vencedor do pecado e da morte, chegue a todos quantos jazem à beira do caminho, pedindo esmola e compaixão (cf. Lc 10,29-37; 18,25-43)." (DAp).

2.Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Tenho os mesmos sentimentos de Jesus Cristo e da Igr
eja?
Como olho as pessoas que estão "à beira do caminho" ou que parecem "ovelhas sem pastor"?

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a
Deus?

Rezo, espontaneamente, com salmos ou outras orações e
concluo com a

Oração a Nossa Senhora dos cuidados Humanos
Dom Hélder Câmara
Mãe, me alegra tanto
ver o globo em tuas mãos!
Mas é globo muito pequeno
e temo que dentro dele
nossas grandes angústias
sofram muita redução.
Olho de novo e descubro:
o globo pequeno
tem justamente a virtude
de reduzir ao tamanho exato
os dramas que nos parecem imensos
e no entanto cabem e sobram
na concha de duas mãos.

4.Contemplação (Vida e Miss
ão)

Qual meu novo olhar a partir da Pal
avra?

Meu novo olhar é voltado para os que mais sofrem.

Bênção

- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Am
ém.

- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua pa
z. Amém.

- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filh
o e Espírito Santo. Amém.


Irmã Patrícia Silva, fsp