quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

LITURGIA DAS HORAS


LITURGIA DAS HORAS

Terço - Mistérios Luminosos - Quinta-Feira


Terço do Rosário: Mistérios Luminosos  


Bem-Aventurada Irmã Ana dos Anjos Monteagudo - 10 de janeiro

Irmã Ana dos Anjos Monteagudo

Nasceu em Arequipa em 26 de julho de 1602, filha do espanhol Sebastián Monteagudo de la Jara e da arequipenha Francisca Ponce de León. 

Conforme os costumes da época, Ana foi internada por seus pais no mosteiro de Santa Catarina. Volta ao lar por decisão de seus pais, não lhes satisfaziam os atrativos do mundo nem as perspectivas de um vantajoso casamento. Desejava tornar-se religiosa e o colocou em prática frente a indignada reação de seus pais. Suportou com paciência e ânimo invicto às contrariedades e empreendeu o caminho da perfeição.

São Gregório - 10 de janeiro

São Gregório 

São Gregório X é lembrado como o papa que convocou o II Concílio Geral de Lião (França ), em 1274. Esse Concílio visava estabelecer a união da Igreja do Oriente com a Igreja de Roma ou do Ocidente, e também à libertação da Terra Santa e à reforma dos costumes do clero e dos leigos.

São Guilherme de Bourges - 10 de janeiro

Santo Guilherme de Bourges
+1209
Guilherme, era filho dos condes de Nervers e neto de Pedro, o eremita. Sua educação foi muito religiosa. Desde a infância mostrou o desejo de dedicar a sua vida à serviço de Cristo. Mais tarde, com a vocação definida se consagrou sacerdote e foi nomeado o vigário geral de Soissons e depois de Paris.

Santo Aldo - 10 de janeiro

Santo Aldo
Eremita
Séc. VIII
Muito interessante a trajetória deste singelo e tradicional santo de nome Aldo. Dele não se encontrou nada escrito no Calendário universal da Igreja, e em nenhum Martirológio local. Apenas os jesuítas belgas, que catalogaram a vida dos santos da Europa do Norte na obra publicada em 1.600, citaram neste dia o nome de santo Aldo, sozinho e solitário.
Sozinho, porque é o único santo com este nome, e solitário, como foi e continua sendo difundido, porque era um devoto ermitão. Ele se tornou monge, do mosteiro fundado pelo irlandês são Columbano, na cidade de Bobbio, vizinha de Pavia, cidade que guarda as suas relíquias. Aldo foi sepultado primeiro na capela de são Columbano e depois transferido para a basílica de são Miguel, daquela cidade, na Itália
Não sabemos a data e o lugar do seu nascimento. Parece que viveu no século VIII, mas foi num destes que a História definiu como "obscuros". Conceito que, no caso de Aldo, se tornou verdadeiro, pois não deixou transparecer nada sobre a sua vida e sua pessoa, deixou apenas uma atmosfera de santidade.
A tradição nos apresenta Aldo como um simples carvoeiro de Carbonária e um ermitão. Um monge de mãos calejadas e rosto enegrecido pela fuligem das carvoarias. Isto parece correto, porque os monges de sua comunidade construíam uma cabana para si, de madeira ou de pedra, onde se retiravam nas horas dedicadas à oração e à contemplação, e onde moravam. Depois saíam para o trabalho diário, onde ganhavam o pão com o suor do rosto.
Não é por acaso que suas relíquias estão em Pávia, cidade que durante um período foi a capital do Reino da Europa do Norte, conhecido como Lombardo. Provavelmente corria nas veias deste santo ermitão o sangue deste povo, senão, pelo menos assim nos faz pensar a origem do seu nome. "Ald" é uma palavra da Europa do Norte que significa "velho", e parente do nosso Aldo "ancião", ou melhor "homem maduro".
Velhice e maturidade são, em geral, garantia de sabedoria, portanto podemos dizer que Aldo mereceu o próprio nome, quando escolheu a sabedoria mais sábia, a da santidade, alcançada através do caminho mais invisível, o da solidão e do silêncio, da quietude interior e exterior, da contemplação e da oração. Ele se afastava temporariamente das pessoas para dar mais espaço à oração e povoar a solidão exterior com a agradável presença de Deus. Não se evadia da comunidade mas contribuía para sua edificação com o exemplo de uma vida santa e uma caridade ativa.
Santo Aldo é considerado um feliz exemplo do espírito beneditino. Um santo silencioso, mas que fala diretamente às almas sem precisar de palavras, com o exemplo de sua vida retirada do mundo e inserida em Deus. Foi canonizado e seu culto é muito vigoroso nos países da Europa do Norte, especialmente na Irlanda. A Igreja o declarou "Padroeiro dos Trabalhadores", e o celebra neste dia, indicado como o da sua morte.
http://www.paulinas.org.br/diafeliz/santo.aspx?Dia=10&Mes=1&SantoID=148
São Aldo
NascimentoSéc. VIII
OrdemMonge
EspiritualidadeA única certeza que se tem a respeito da vida de Santo Aldo é que foi sepultado primeiramente na capela de São Columbano, vindo mais tarde a ser transferido para a basílica de São Miguel, em Pavia. Viveu aproximadamente no século VIII e foi monge em Bóbbio, no célebre mosteiro fundado por São Columbano, no ano 614. Os monges irlandeses de São Columbano não tinham uma vida eremita, no verdadeiro sentido da palavra. Cada um construía para si uma cabana de madeira, onde se retiravam para as horas dedicadas à oração, e depois trabalhavam a terra. São Columbano foi quem levou aos povos bárbaros da Irlanda a nova espiritualidade, transformando-os mais tarde em evangelizadores de outros povos.
Fonte informaçãoReligião Católica
OraçãoSenhor, Deus Pai, vem até mim, caminha comigo, segura-me pela mão. Transforma minha vida, meu modo de pensar, meu modo de agir. Que eu te ame, Senhor, acima de todas as coisas e que eu compreenda o que a Tua vontade quer para mim. Amém.
Outros Santos do diaSão Camilo; São Guilherme; São Gregório; Santa Justina; São Aldo; Santa Thecla
FONTE: ASJ

Santa Léonie Françoise de Sales Aviat - 10 de janeiro

Santa Léonie Françoise
de Sales Aviat
1844-1914
Léonie Aviat nasceu no dia 16 de setembro de 1844 na cidade francesa de Sézanne. Seus pais eram católicos praticantes e honestos comerciantes. Ao completar dez anos eles a enviaram para o colégio das Madres da Visitação da cidade de Troyes. Léonie ficou durante seis anos, onde recebeu a Primeira Eucaristia e a Crisma e sob a sábia orientação do capelão Luiz Brisson e da superiora, recebeu uma educação humanística, uma profunda formação religiosa e moral e foi iniciada na doutrina salesiana de abandono à Divina Providência.

Frei Gonçalo de Amarante - 10 de Janeiro


Frei Gonçalo de AmaranteNasceu no século XIII, em Arriconha, freguesia de Tagilde, próximo a Guimarães, norte de Portugal. Muito cedo, ele se viu chamado ao sacerdócio. Em sua formação humana e cristã, Frei Gonçalo passou pelo Convento Beneditino, depois por Braga, lugar onde foi ordenado pelo Arcebispo. Não demorou muito para ser abade em São Paio.

HOMÍLIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 10/01/2013

10 de Janeiro de 2013

Ano C

 

Lucas 4,14-22a

Comentário do Evangelho

Quem é Jesus?

O episódio de hoje se situa na primeira parte do evangelho de Lucas, chamada ministério de Jesus na Galileia. A leitura na sinagoga de Nazaré de trechos do livro do profeta Isaías serve como critério para responder, ao longo de toda a seção, à pergunta: "Quem é Jesus?". Diante de tantos detalhes apresentados pelo narrador, a omissão de que Jesus fez a leitura chama a atenção. Parece que Marcos queria fazer o ouvinte ou o leitor do evangelho compreender que, mais do que a leitura, o importante é a interpretação de Jesus: "Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que acabastes de ouvir" (v. 21). Nele, Deus cumpriu sua promessa.
Carlos Alberto Contieri, sj

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/evangelho.aspx

Vivendo a Palavra

O texto lido por Jesus na sinagoga é o verdadeiro resumo de sua missão. Ele passou toda a vida e a entregou para cumpri-la. Ressuscitado, delegou à sua Igreja – que hoje somos nós – a tarefa de levá-la adiante. Não deixemos que este ‘programa’ seja apenas uma bela leitura de domingo, mas que seja a diretriz para a nossa vida.
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg05.php

Reflexão

Jesus é enviado por Deus, ungido e consagrado pelo Espírito Santo para a missão evangelizadora, que implica não somente na salvação da alma, mas na libertação integral da pessoa humana. Isso significa para nós que a missão da Igreja, que é continuadora da missão do próprio Cristo, não pode ser reduzida à dimensão espiritual da pessoa humana, mas deve levar em conta a pessoa humana como um todo, considerando todas as dimensões da existência humana. Sendo assim, todos os problemas relacionados à existência humana são de competência da Igreja e objetos da ação evangelizadora.
http://www.cnbb.org.br/liturgia/app/user/user/UserView.php?ano=2013&mes=1&dia=10

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

FAÇA UMA DOAÇÃO AO NPDBRASIL...

1. A PALAVRA ENCARNADA
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

Ao visitar Nazaré, cidade onde havia se criado, Jesus foi participar de uma celebração na sua comunidade, onde sempre fazia uma leitura e depois ajudava o povo a refletir, como fazem hoje nossos ministros leigos, que celebram a Palavra.

Podemos até imaginar a alegria do chefe da sinagoga quando viu Jesus chegar, ele era muito querido na comunidade, não só por ser uma pessoa simples, mas porque falava muito bem e demonstrava uma sabedoria superior aos sacerdotes, escribas e fariseus, sua catequese era bem prática e logo cativava. Por isso, ao vê-lo entrar na comunidade, o chefe da sinagoga foi logo pedindo para que ele fizesse uma leitura, porque parece que, como acontece me nossas comunidades, naquele dia o leitor escalado não apareceu.

Jesus escolheu o livro do profeta Isaias que era o seu preferido, porque já o havia lido várias vezes e tinha a nítida impressão de que o texto falava dele.

Conforme Lucas que escreveu este evangelho de maneira ordenada e após muito estudo, por este tempo Jesus estava iniciando o seu ministério, já havia sido batizado e enfrentara com muita coragem o diabo, que no deserto tentou desviá-lo da sua missão.

A verdade é que Jesus tinha uma grande vontade de sair pelo mundo, ajudando as pessoas e falando de uma coisa que sentia em seu coração, foi com certeza por isso que naquele dia voltou à comunidade, e quando já no ambão, começou a ler o profeta Isaias, na passagem onde diz “O Espírito do senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para levar a Boa notícia aos pobres, anunciar a libertação aos cativos e aos cegos e anunciar um ano de graças do Senhor”, seu coração começou a bater mais forte, percebeu que Deus não apenas falava para ele, mas falava dele, da sua vida, da sua história e da sua missão. Ele já havia sentido muito forte a presença desse Espírito de Deus no dia do seu batismo, e no confronto com o diabo no deserto, sentiu toda a força que o espírito lhe dava.

Nessa celebração as coisas ficaram muitas claras para ele: a libertação com que tanto sonhava junto com seu povo, ia muito além de uma libertação política, a palavra tinha a força de libertar o homem também e principalmente do mal que havia no coração, e que impedia de amar a Deus e aos irmãos. A opressão e a escravidão do seu povo era conseqüência de todo esse mal que havia dentro de cada homem, não só dos opressores. Precisava dizer isso aos pobres, aos cegos e oprimidos, que um tempo novo estava começando, com essa verdade que o Pai revelara através do profeta.

Todos olhavam fixamente para ele à espera da homilia, o mesmo espírito que o havia ungido acabara de transformá-lo na palavra Viva de Deus e por isso, sentando-se como faziam os grandes Mestres, disse: “Hoje se cumpriu essa passagem que acabastes de ouvir”

Também nós cristãos freqüentamos a celebração da palavra em nossas comunidades onde as leituras, mais do que falar para nós falam de nós, pois a história de Jesus é a nossa história, também nós recebemos a graça de Deus em nosso batismo, também nós recebemos a unção do Espírito Santo, não para termos ataques de histeria e entrarmos em transe, mas para termos a mesma coragem de Jesus para cumprir a nossa missão, anunciar a boa notícia aos pobres, oferecer a palavra libertadora a quem está cego e cativo, e falar de um tempo novo onde Deus manifesta todo o seu amor ao homem que o busca.

Para que haja essa interação entre nós e a palavra, é necessário que nossas celebrações sejam bem participadas e preparadas, de maneira bem organizada pensando em todos os detalhes e aí podemos apreender com o escriba Esdras que na primeira leitura nos oferece um ótimo roteiro para celebração da palavra de Deus, onde a assembléia, tocada pela palavra, corresponde com gestos que manifestam o que está no coração, diferente da liturgia do “oba-oba”, muito usada para se atrair multidões, e que ás vezes, com tantos gestos e movimentos, acaba ficando vazia justamente por não ser uma manifestação espontânea do que se tem no coração tocado pela palavra de Deus.

2. Quem é Jesus?
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por Carlos Alberto Contieri, sj - e disponibilizado no Portal Paulinas)
VIDE ACIMA
Oração
Pai, que o programa de ação missionária de Jesus inspire o meu desejo de estar a serviço dos mais pobres, sendo para eles portador de alegria e esperança.

3. UM PROGRAMA DE AÇÃO
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado no Portal Dom Total a cada mês).

Um culto na sinagoga da cidade onde fora educado ofereceu a Jesus a oportunidade de apresentar uma espécie de programa pelo qual pautaria sua ação missionária.

O ponto de partida foi um texto do Antigo Testamento. Desta forma, deixaria claro que sua ação se respaldava nas promessas feitas por Deus ao povo de Israel. Sua intenção era a de se manter fiel à tradição religiosa do povo, embora dando-lhe uma nova roupagem.
Tendo se servido de um oráculo profético, Jesus se incluía na lista dos grandes profetas do passado. Como aqueles, não cederia aos caprichos e às pressões dos adversários. Realizaria a sua missão, mesmo correndo o risco de perder a própria vida.

A referência à unção do Espírito do Senhor tornava evidente de onde iria haurir a força necessária para não esmorecer. Sob a proteção do Espírito, estaria em condições para realizar a tarefa que lhe cabia. Daí sua atitude humilde diante da sabedoria de suas palavras e do poder extraordinário manifestado por seus gestos poderosos.

Enfim, o texto profético serviu para indicar a linha de ação de Jesus. Tratava-se de colocar-se a serviço dos pobres e oprimidos, para restituir-lhes a vida e a alegria de viver, apresentando-se como sinal da misericórdia divina que consola os corações abatidos. Portanto, tudo quanto iria fazer teria como objetivo restaurar a humanidade, segundo o projeto original de Deus. Com a chegada de Jesus, "o ano da graça do Senhor" cumpria-se na história humana.
Oração
Pai, que o programa de ação missionária de Jesus inspire o meu desejo de estar a serviço dos mais pobres, sendo para eles portador de alegria e esperança.
http://www.npdbrasil.com.br/religiao/evangelho_do_dia_semana.htm#d5

Imitemos a escolha de Jesus pelos mais necessitados

Postado por: homilia

janeiro 10th, 2013


São Marcos registra o início do ministério de Jesus com um fato histórico-temporal, no qual, depois de João ter sido preso, o versículo 13 terminou dizendo que Jesus foi tentado por Satanás, foi servido pelos anjos e não diz mais nada.
O Evangelho de Lucas, de maneira exclusiva, apresenta esta cena, na sinagoga de Nazaré, como sendo a fala inaugural e programática de Jesus, em seu ministério. Ao mencionar que Jesus ensinava “nas sinagogas deles”, Lucas sugere que o Senhor não se identificava com estas sinagogas.
A Bíblia registra que, antes da primeira época no ministério na Galileia, Jesus ministrou em Jerusalém e na Judeia (Jo 1,19 – 3,36).
Jesus faz uma escolha em seu ministério: Ele deixa Jerusalém e a região da Judeia, que era o centro político-religioso de Israel, e passa a ministrar na Galileia, região pobre e esquecida. Jesus fez a “opção Galileia”: deixa os grandes centros de poder e influência, e realiza sua obra entre os marginalizados e esquecidos da região mais pobre da Palestina.
Portanto, as narrativas dos milagres de Jesus, ao longo de seu ministério, são a expressão deste programa inaugural. É a prática salvífica dos oprimidos e excluídos, carentes e doentes, restaurando-lhes a dignidade e a vida, integrando-os na vida comunitária e social.
Como cristãos e cristãs, somos chamados a ser continuadores deste programa. Pois Ele nos convidou a segui-Lo: “Se alguém quiser seguir-me, pegue a sua cruz todos os dias e siga-me”.
Padre Bantu Mendonça
http://blog.cancaonova.com/homilia/2013/01/10/
Leitura Orante

Lc 4,14-22a - O Projeto de Jesus



Saudação
- A nós, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparo-me para a Leitura, rezando:
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Espírito Santo, tu que vieste do Pai,
e que permaneceste conosco, em Jesus,
tu que habitas, pela fé, nos nossos corações, abre-nos à Palavra!
Seja a nossa inteligência e a nossa vontade, terreno bom,
onde tu possas trabalhar com liberdade, de modo que a nossa vida
seja testemunho da tua caridade. Amém.

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto na Bíblia:
 Lc 4,14-22a .
Jesus voltou para a região da Galiléia, e o poder do Espírito Santo estava com ele. As notícias a respeito dele se espalhavam por toda aquela região. Ele ensinava nas sinagogas e era elogiado por todos.
Jesus foi para a cidade de Nazaré, onde havia crescido. No sábado, conforme o seu costume, foi até a sinagoga. Ali ele se levantou para ler as Escrituras Sagradas, e lhe deram o livro do profeta Isaías. Ele abriu o livro e encontrou o lugar onde está escrito assim:
"O Senhor me deu o seu Espírito.
Ele me escolheu para levar boas notícias 
aos pobres 

e me enviou para anunciar a liberdade 
aos presos, 
dar vista aos cegos, 
libertar os que estão sendo oprimidos 
e anunciar que chegou o tempo 
em que o Senhor salvará o seu povo." 
Jesus fechou o livro, entregou-o para o ajudante da sinagoga e sentou-se. Todas as pessoas ali presentes olhavam para Jesus sem desviar os olhos. Então ele começou a falar. Ele disse: 
- Hoje se cumpriu o trecho das Escrituras Sagradas que vocês acabam de ouvir. 
Todos começaram a elogiar Jesus, admirados com a sua maneira agradável e simpática de falar.
Neste texto de Lucas temos toda a programação da atividade de Jesus na sua vida pública. O próprio Jesus lê o profeta Isaías no texto em que narra este programa: levar as boas notícias aos pobres, a liberdade aos presos, dar vista aos cegos, libertar os oprimidos, anunciar o tempo da salvação.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
O meu Projeto de vida é o do Mestre Jesus Cristo?
Neste início de ano, costumamos fazer planejamentos. 
Meu planejamento é pautado no de Jesus? 
Tem os mesmos objetivos e estratégias?
Os bispos da América Latina disseram: “nós, como discípulos e missionários de Jesus, queremos e devemos proclamar o Evangelho, que é o próprio Cristo. Anunciamos a nossos povos que Deus nos ama, que sua existência não é uma ameaça para o homem, que Ele está perto com o poder salvador e libertador de seu Reino, que Ele nos acompanha na tribulação, que alenta incessantemente nossa esperança em meio a todas as provas. Os cristãos são portadores de boas novas para a humanidade, não profetas de desventuras.” (DAp 30)

3.Oração (Vida)

O que o texto me leva a dizer a Deus?
Jesus Mestre, vós dissestes
que a vida eterna consiste em conhecer a vós e ao Pai.
Derramai sobre nós ,a abundância
do Espírito Santo! 
Que ele nos ilumine, guie e fortaleça no vosso seguimento, 
porque sois o único caminho para o Pai. 
Fazei-nos crescer no vosso amo,
para que sejamos, como o apóstolo Paulo 
testemunhas vivas do vosso Evangelho. 
Com Maria, 
Mãe Mestra e Rainha dos Apóstolos,
guardaremos vossa Palavra,
meditando-a em nosso coração.
Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida, tende piedade de nós.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Vou olhar o mundo e pautar a minha vida com o programa de Jesus.
Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém. 

- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patricia Silva, fsp
http://leituraorantedapalavra.blogspot.com.br/

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/evangelho.aspx
COPIE O LINK ABAIXO E
OUÇA O COMENTÁRIO DO
EVANGELHO DO DIPELAS PAULINAS
http://www.paulinas.org.br/media/biblia/musicas.asp?musica=20130110
Oração Final
Pai Santo, envia o teu Espírito para consagrar tua Igreja. E nós anunciaremos a Boa Notícia aos pobres; proclamaremos a libertação aos presos; levaremos os cegos a recuperar a vista; libertaremos os oprimidos, e proclamaremos a chegada do ano de Graça. Por Jesus, teu Filho e nosso Irmão, na unidade do Espírito Santo.
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg06.php

LITURGIA DIÁRIA - 10/01/2013




Tema do Dia

‘Quem ama a Deus, ame também o seu irmão.’

Iniciamos o ano lendo a preciosa Primeira Carta de João. O texto exala Amor. E o Apóstolo, paternalmente, diz à Igreja que os mandamentos do Cristo não são pesados e, porque nascemos de Deus, nós venceremos o mundo. Amemos, portanto, uns aos outros.
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/

Oração para antes de ler a Bíblia

orkut e hi5, Religiosos, palavras do Senhor Jesus, imagens de biblia, recados de Jesus, gifs de religião para orkut

Meu Senhor e meu Pai! Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda 

e acolha tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame

 e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e te faça louvar por

 todas as criaturas. Fazei, ó Pai, que pela leitura da Palavra os pecadores

se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos 

a vida eterna. Amém.


Branco. QUINTA-FEIRA DEPOIS DA EPIFANIA Natal


Primeira leitura (1João 4,19–5,4)
Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2013 
Quinta-feira depois da Epifania

Leitura da Primeira Carta de São João.

Caríssimos, 19quanto a nós, amamos a Deus porque ele nos amou primeiro. 20Se alguém disser: “Amo a Deus”, mas entretanto odeia o seu irmão, é um mentiroso; pois quem não ama o seu irmão, a quem vê, não poderá amar a Deus, a quem não vê. 21E este é o mandamento que dele recebemos: aquele que ama a Deus, ame também o seu irmão.
5,1Todo o que crê que Jesus é o Cristo nasceu de Deus, e quem ama aquele que gerou alguém amará também aquele que dele nasceu. 2Podemos saber que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos. 3Pois isto é amar a Deus: observar os seus mandamentos. E os seus mandamentos não são pesados, 4pois todo o que nasceu de Deus vence o mundo. E esta é a vitória que venceu o mundo: a nossa fé.

- Palavra do Senhor. 
- Graças a Deus. 


Salmo (Salmos 71)
Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2013 
Quinta-feira depois da Epifania

— As nações de toda a terra, hão de adorar-vos, ó Senhor!
— As nações de toda a terra, hão de adorar-vos, ó Senhor!

— Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, vossa justiça ao descendente da realeza! Com justiça ele governe o vosso povo, com equidade ele julgue os vossos pobres.
— Há de livrá-los da violência e opressão, pois vale muito o sangue deles a seus olhos! Hão de rezar também por ele sem cessar, bendizê-lo e honrá-lo cada dia.
— Seja bendito o seu nome para sempre! E que dure como o sol sua memória! Todos os povos serão nele abençoados, todas as gentes cantarão o seu louvor!


Evangelho (Lucas 4,14-22a)
Quinta-Feira, 10 de Janeiro de 2013 
Quinta-feira depois da Epifania



Os olhos de todos estavam fixos em Jesus


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 14Jesus voltou para a Galileia, com a força do Espírito, e sua fama espalhou-se por toda a redondeza. 15Ele ensinava nas suas sinagogas e todos o elogiavam. 16E veio à cidade de Nazaré onde se tinha criado. Conforme seu costume, entrou na sinagoga no sábado e levantou-se para fazer a leitura.
17Deram-lhe o livro do profeta Isaías. Abrindo o livro, Jesus achou a passagem em que está escrito: 18“O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa Nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos 19e para proclamar um ano da graça do Senhor”.
20Depois fechou o livro, entregou-o ao ajudante e sentou-se. Todos os que estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele. 21Então começou a dizer-lhes: “Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que acabastes de ouvir”.
22aTodos davam testemunho a seu respeito, admirados com as palavras cheias de encanto que saíam da sua boca.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.


Oração para depois de ler a Bíblia

orkut e hi5, Religiosos, mensagem religiosa, imagem da biblia, recados de religião, scraps religioso para orkut

Dou-Te graças, meu Deus, pelos bons propósitos, afetos e inspirações
que me comunicastes nesta meditação; peço-Te ajuda para colocá-los  em prática. Minha Mãe Imaculada, meu protetor São José e Anjo da minha guarda, intercedeis todos por mim. Amém.

BOM DIA.

QUE A SUA QUINTA-FEIRA SEJA DOCE, ENCANTADORA, PAZ, SAÚDE, MUITO AMOR, UMA QUINTA PROMISSORA! BEIJOS!

Você sabia que:

Desde este 21 de fevereiro, o grupo dos cardeais menores de 80 anos está integrado por 65 europeus - 24 italianos -, 27 latino-americanos, 13 norte-americanos, 13 africanos, 13 asiáticos e 4 da Oceania.

Ouça a história do santo do dia

Podcast

Ouça a Homilia do Evangelho do dia

Podcast

Homilia do dia

Marcos 6,45-52

Homilia
Data
01/09/13
01/08/13
01/07/13