quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

BOM DIA! BOA TARDE! BOA NOITE! Oração da noite, Oração da manhã e Oração do entardecer - Deus te abençoe!



Oração da Noite

Boa noite Pai.
Termina o dia e a ti entrego meu cansaço.
Obrigado por tudo e… perdão!!
Obrigado pela esperança que hoje animou meus passos, pela alegria que vi no rosto das crianças;
Obrigado pelo exemplo que recebi daquele meu irmão;
Obrigado também por isso que me fez sofrer…
Obrigado porque naquele momento de desânimo lembrei que tu és meu Pai; Obrigado pela luz, pela noite, pela brisa, pela comida, pelo meu desejo de superação…
Obrigado, Pai, porque me deste uma Mãe!
Perdão, também, Senhor!
Perdão por meu rosto carrancudo; Perdão porque não me lembrei que não sou filho único, mas irmão de muitos; Perdão, Pai, pela falta de colaboração e serviço e porque não evitei aquela lágrima, aquele desgosto; Perdão por ter guardado para mim tua mensagem de amor;
Perdão por não ter sabido hoje entregar-me e dizer: “sim”, como Maria.
Perdão por aqueles que deviam pedir-te perdão e não se decidem.
Perdoa-me, Pai, e abençoa os meus propósitos para o dia de amanhã, que ao despertar, me invada novo entusiasmo; que o dia de amanhã seja um ininterrupto “sim” vivido conscientemente.
Amém!!!

Oração da manhã

Bom-dia, Senhor Deus e Pai!
A ti, a nossa gratidão pela vida que desperta, pelo calor que
cria vida, pela luz que abre nossos olhos.
Nós te agradecemos por tudo que forma nossa vida, pela terra, pela água, pelo ar, pelas pessoas. Inspira-nos com teu Espírito Santo os pensamentos que vamos alimentar,as palavras que vamos dizer, os gestos que vamos dirigir,a comunicação que vamos realizar.
Abençoa as pessoas que nós encontramos, os alimentos que vamos ingerir.
Abençoa os passos que nós dermos, o trabalho que devemos fazer.
Abençoa, Senhor, as decisões que vamos tomar, a esperança que vamos promover,a paz que vamos semear,a fé que vamos viver, o amor que vamos partilhar.
Ajuda-nos, Senhor, a não fugir diante das dificuldades, mas a abraçar amor as pequenas cruzes deste dia.
Queremos estar contigo, Senhor, no início, durante e no fim deste dia.
Amém.

Oração do entardecer

Ó Deus!
Cai à tarde, a noite se aproxima.
Há neste instante, um chamado à elevação, à paz, à reflexão.
O dia passa e carregam os meus cuidados.
Quem fez, fez.
Também a minha existência material é um dia que se passa,
uma plantação que se faz, um caminho para algo superior.
Como fizeste a manhã, à tarde e a noite, com seus encantos,
fizeste também a mim, com os meus significados, meus resultados.
Aproxima de mim, Pai, a Tua paz para que usufrua desta
hora e tome seguras decisões para amanhã.
Que se ponha o sol no horizonte, mas que nasça
em mim o sol da renovação e da paz para sempre.
Obrigado, Deus, muito obrigado!
Amém!

NOVENA DE NATAL DOS DIAS 11/12/2017 A 19/12/2017 - QUARTO DIA


NOVENA DE NATAL - QUARTO DIA

4º Dia - Jesus, desperte em nós a alegria de sermos cristãos
1. Canto

Vem, Senhor, Jesus, o mundo precisa de ti (bis)
Ao mundo falta ESPERANÇA. Tu és ESPERANÇA.
Vem, Senhor Jesus!

2. Saudação

São João da Cruz - 14 de Dezembro




São João da Cruz, conhecido como doutor místico

São João da Cruz é conhecido como “doutor místico”
Nasceu em Fontiveros, na Espanha, em 1542. Seus pais, Gonçalo e Catarina, eram pobres tecelões. Gonçalo morreu cedo e a viúva teve de passar por dificuldades enormes para sustentar os três filhos: Francisco, João e Luís, sendo que este último morreu quando ainda era criança. Como João de Yepes (era este o seu nome de batismo) mostrou-se inclinado para os estudos, a mãe o enviou para o Colégio da Doutrina. Em 1551, os padres jesuítas fundaram um colégio em Medina (centro comercial de Castela). Nele, esse grande santo estudou Ciências Humanas.

HOMÍLIA DIÁRIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 14/12/2017

ANO B


Mt 11,11-15

Comentário do Evangelho

O anúncio de João Batista

Na humanidade de Jesus, Filho de Deus encarnado, o Pai assume a humanidade toda, com todos os seus valores, em tudo que é bom, digno, justo e verdadeiro. Jesus, em sua vida e em sua missão, incorpora todos estes valores no seu convívio com as pessoas. Vendo a autenticidade de João Batista, Jesus vai ao seu encontro para ser batizado por ele e se faz seu discípulo, no que foi confirmado pelo Espírito Santo. No início de seu ministério, Jesus assume o mesmo anúncio de João, que é a proximidade do Reino dos Céus.
Os discípulos de João Batista o seguiam porque viam nele um grande, ou o maior, profeta. É o profeta popular, como Elias, que derruba as ideologias e os ídolos do poder e prepara o caminho para Jesus. Jesus o reconhece, porém, algo maior que dá plenitude à proposta e ao testemunho de João é a adesão e entrada no Reino dos Céus, proclamado por Jesus como já presente entre nós, no qual se participa da própria vida de Deus. O menor no Reino dos Céus é maior do que João Batista. É o Reino, não de um chefe poderoso que domina e oprime os demais, mas da comunidade que vive a justiça e o amor, na liberdade, de modo solidário e fraterno, na comunhão entre irmãos e com Deus, em uma dimensão de eternidade.
José Raimundo Oliva
Oração
Pai, dá-me força para combater os vícios e os pecados que me impedem de aderir plenamente ao teu Reino, e para suportar a violência dos que se opõem a ti.
Fonte: Paulinas em 13/12/2012

Comentário do Evangelho

Inicia uma nova etapa na história da salvação.

Nosso texto do evangelho é a continuidade do episódio em que João Batista, da prisão, envia os seus discípulos para perguntar a Jesus: “És tu o que há de vir ou devemos esperar um outro?” (Mt 11,3). Tendo presente o relato evangélico, a dúvida de João é compreensível, pois Jesus não correspondia exatamente às exortações que ele fazia na sua pregação no deserto, próximo do rio Jordão (cf. Mt 3,7-12). “Aquele que vem” é uma designação cristã do Messias. Humanamente, não houve personagem tão grande, tão importante como João Batista, precursor do Messias. É o grande personagem do passado de Israel. No entanto, o menor dos cristãos é maior que ele em dignidade, em razão de sua pertença ao Reino dos Céus, que cria uma nova ordem nos critérios humanos privilegiando os pequenos. O dito de Jesus supõe que João faça parte de outra etapa da história da salvação (cf. Lc 16,16). Efetivamente, desde João o Reino sofre violência: João é preso e decapitado e Jesus será perseguido e crucificado. Com João, inclusive, vigora o tempo da profecia e da promessa; a partir dele, considerado Elias, precursor do Messias, tem início uma nova etapa na história da salvação: o tempo do cumprimento da promessa com o advento do Filho de Deus.
Carlos Alberto Contieri, sj
Oração
Pai, dá-me força para combater os vícios e os pecados que me impedem de aderir plenamente ao teu Reino, e para suportar a violência dos que se opõem a ti.
Fonte: Paulinas em 11/12/2014

Comentário do Evangelho

Jesus tem João Batista em grande estima. Nosso texto do evangelho é a continuidade do episódio em que João Batista, da prisão, envia os seus discípulos para perguntar a Jesus: “És tu o que há de vir ou devemos esperar um outro?” (Mt 11,3). Tendo presente o relato evangélico, a dúvida de João é compreensível, pois Jesus não correspondia exatamente às exortações que ele fazia na sua pregação no deserto, próximo ao rio Jordão (cf. Mt 3,7-12), e, portanto, à expectativa de determinado modelo de Messias. “Aquele que vem” é uma designação cristã do Messias. Humanamente, não houve personagem tão grande, tão importante como João Batista, precursor do Messias.
É o grande personagem do passado de Israel. No entanto, o menor dos cristãos é maior que ele em dignidade, em razão de sua pertença ao Reino dos Céus que cria uma nova ordem nos critérios humanos, privilegiando os pequenos. O dito de Jesus supõe que João faça parte de outra etapa da história da salvação (cf. Lc 16,16). Efetivamente, desde João o Reino sofre violência: João é preso e decapitado, e Jesus será perseguido e crucificado. Com João, inclusive, vigora o tempo da profecia e da promessa; a partir dele, considerado como Elias, precursor do Messias, tem início uma nova etapa na história da salvação, o tempo do cumprimento da promessa com o advento do Filho de Deus.
Pe. Carlos Contieri, sj, em ‘A Bíblia dia a dia 2015’, Paulinas.
Fonte: Comece o Dia Feliz em 10/12/2015

Vivendo a Palavra

João encerra a antiga aliança. A Nova é trazida por Jesus de Nazaré. O Reino do Céu é anunciado agora, não mais como promessa, mas como realidade interior ao ser humano: ele não virá com sinais externos, pois está – já está! – dentro de nós, que esperamos sua plenitude no abraço do Pai Misericordioso.
Fonte: Arquidiocese BH em 13/12/2012

VIVENDO A PALAVRA

João Batista é o nome da transição entre as alianças: o ‘maior entre os nascidos de mulher’ (Primeiro Testamento), é, contudo, menor do que o ‘menor no Reino do Céu’ (Segundo Testamento). Com Jesus de Nazaré chegou para nós a plenitude dos tempos, o Messias nasceu em Belém!

Reflexão

Um dos personagens mais importantes para a nossa reflexão durante este tempo do Advento é João Batista, o maior dentre os nascidos de mulher. João é o último profeta do Antigo Testamento, o mensageiro que é enviado por Deus para ser o precursor do Messias, aquele que tem como missão preparar os seus caminhos. Mas quem é do Reino dos céus é maior do que ele, todos aqueles que vivem segundo a nova aliança é maior que João, porque a nova aliança é a aliança perfeita, enquanto a antiga aliança é imperfeita.
Fonte: CNBB em 11/12/2014

Comentário do Evangelho

A VIOLÊNCIA DO REINO

Como entender a afirmação de Jesus, segundo a qual "o Reino sofre violência e são os violentos que o conquistam"? Pensou-se tratar das duras renúncias exigidas dos discípulos do Reino; da violência dos que querem estabelecer o Reino pela força das armas, como queriam os zelotas; da tirania dos poderes demoníacos (dos homens perversos) que resistem ao Reino, apoderando-se dele e impedindo que outras pessoas façam parte dele, e o Reino cresça; do Reino abrindo caminho pelo mundo com violência.
Por um lado, quando Jesus começou a pregar, nos dias de João Batista, muita gente se converteu, esforçando-se para entrar no Reino. Tratando-se de uma proposta dura e exigente, era impossível acolhê-la sem abrir mão dos projetos pessoais e sem se predispor a "tomar, cada dia, a própria cruz" e pôr-se a seguir Jesus. Portanto, nada de contemporizar com o egoísmo e a maldade que corrompem o coração humano.
Por outro lado, desde o início de seu ministério, o Mestre viu-se às voltas com a violência das forças do anti-Reino, articuladas para neutralizá-lo, de modo a impedir que muitas pessoas entrassem nele. A trágica morte de João Batista serviu de presságio para o destino de Jesus.
O discípulo experimenta, pois, dois níveis de violência: um interno, enquanto combate seus vícios e pecados; e outro externo, enquanto é vítima da maldade dos inimigos do Reino.
Oração
Pai, dá-me força para combater os vícios e os pecados que me impedem de aderir plenamente ao teu Reino, e para suportar a violência dos que se opõem a ti.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Oração
Despertai, ó Deus, os nossos corações, a fim de prepararmos os caminhos do vosso filho, para que possamos, pelo seu advento, vos servir de coração purificado. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Fonte: Dom Total em 11/12/2014

Comentário do Evangelho

O MENOR NO REINO

A figura impressionante de João Batista deu margem para Jesus explicitar a dignidade dos discípulos do Reino. Sem sombra de dúvida, João foi uma figura ímpar. A radicalidade com que exerceu seu papel de precursor foi exemplar. Seu estilo de vida era uma clara demonstração de que não pactuava com mundanalidades. Sobretudo, possuía uma tal liberdade interior que o levava a não hesitar quando se tratava de denunciar o pecado e a injustiça, sem temer quem estava sendo denunciado. É compreensível que Jesus o tenha considerado o maior dentre os nascidos de mulher.
Apesar disso, o menor discípulo do Reino pode-se considerar como maior do que João Batista. Por quê? Porque o Batista permaneceu no âmbito da esperança. Preparou o advento do Reino em Jesus, sem ter-se tornado discípulo do Reino. Em muitos aspectos, o Reino superou suas expectativas e foi além do que ele pregava. Na pessoa de Jesus, esse Reino concretizou-se em forma de total senhorio de Deus e a conseqüente entrega amorosa de si mesmo ao serviço da humanidade. Daí a possibilidade de um discipulado mais consistente, não mais provisório, mas definitivo. Quem pôde descortinar o Reino anunciado por Jesus, foi muito maior do que quem permaneceu no imediatismo escatológico, próprio da pregação de João. Neste sentido, o menor discípulo do Reino é maior do que João.
Oração
Senhor Jesus, que a consciência da minha dignidade de discípulo do Reino me faça maior no amor e no serviço ao meu próximo.
Fonte: Dom Total em 10/12/2015

Meditando o evangelho

UM NOVO TEMPO

A presença de Jesus na História corresponde à chegada de um tempo novo. João Batista marca o fim dos tempos antigos, em que as pessoas pautavam suas ações pela Lei e os Profetas, modo de referir-se ao Antigo Testamento. Em outras palavras, a Lei mosaica, de várias formas interpretada e reinterpretada, vivia seu ocaso, pois despontava, no horizonte, algo novo.
Embora tenha sido o maior de todos os nascidos de mulher, João Batista pertencia ao antigo sistema. Chegou ao limiar do Reino, sem poder herdá-lo. Foi o precursor do Messias, sem chegar a ser seu discípulo. Por isso, "o menor no Reino dos céus é maior que João".
Em todo o caso, é preciso dar ouvidos ao Batista. Seu estilo de vida e sua pregação fazem dele o Elias esperado para o fim dos tempos. O urgente convite à conversão e o batismo propostos por ele visam predispôr o coração humano para acolher o Messias que vem. Converter-se do egoísmo e da falta de solidariedade, e submeter-se ao banho purificador era a melhor forma de pôr-se em dia para o tão esperado advento.
Só os violentos, isto é, os pertinazes, estão em condições de preparar-se, devidamente, para acolher o Reino dos Céus. Ou seja, apenas quem se dispõe a fazer escolhas radicais e a se comprometer, sem restrições, estará em condições de beneficiar-se da novidade instaurada por Jesus. Sem persistência é impossível libertar-se da tirania da maldade e do egoísmo.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Oração
Espírito de fortaleza e decisão, dá-me coragem para romper os laços da maldade e do egoísmo, que me impedem de acolher, com firmeza, a novidade trazida por Jesus.

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

1. O elogio de Jesus a João
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

O evento mais importante do Antigo Testamento é o relato da Libertação dos Hebreus da escravidão do Egito, no livro do Êxodo. Um fato grandioso e inexplicável onde o Faraó e todo o seu poderio acaba submetido a ação de Deus pois se este não intervém, jamais aquele povo seria liberto. Essa ação libertadora serve como referência e motivação em todos os eventos futuros quando o Povo estava perdendo a esperança, vinha um Profeta e lembrava do Poder do Deus de Israel, como faz na primeira Leitura o Profeta Isaias, preparando o Povo para o retorno do Exílio da Babilônia. Para ver o homem livre, vivo e feliz, Deus faz proezas, até abrir rios na secura do deserto.
João Batista pertence a este tempo em que Deus age através de homens, entretanto, como o último dos profetas do A.T ele anuncia algo totalmente novo que é a Salvação que virá com o Messias.
O elogio de Jesus a João procede, ele não anuncia que Deus irá agir na ação dos homens, mas que Deus irá agir como homem. Um Homem Divino a partir de agora estará com todos e com cada homem, para fazer acontecer de maneira plena a obra libertadora, prenunciada na libertação da escravidão do Egito.
Entretanto, por aqueles tempos e hoje principalmente, muitos achavam que o homem se salva por si mesmo, sem que seja necessária a intervenção de Deus. Os que acreditaram nesse anúncio, e que são os primeiros a “invadir” o Reino, junto com Jesus, são pessoas que veem em Jesus o único Salvador, justamente os considerados impuros e perdidos, excluídos da prática religiosa tradicional.
Estes, os impuros e pecadores, são maiores do que João, porque foram os primeiros beneficiados pela Salvação. Doravante é apenas e unicamente a Fé no Salvador, que tornará grande quem é pequeno. É este o caso de cada homem e mulher que vive hoje a sua Fé, conscientes de que não conseguiram atender o chamado á Santidade que Deus lhes fez, mas alimentam a grande esperança de que um dia a alcançarão, pela ação da Grata Santificante.

2. O menor no Reino dos Céus é maior do que ele
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas e disponibilizado no Portal Paulinas - http://comeceodiafeliz.com.br/evangelho)

Neste mundo ninguém é maior do que João Batista, mas no Reino dos Céus o menor é maior do que ele, enquanto ele fizer parte deste mundo. A Primeira Aliança esteve em vigor até os dias de João, e ele a encerra. A partir de então terá início a Nova Aliança em Jesus Cristo. Ele, como precursor, realiza o papel do profeta Elias, que precede a vinda do Messias. Do início dos dias de João até este momento, os violentos opõem-se ao Reino de Deus e tentam arrebatá-lo. Esta oposição foi marcante no tempo da Igreja primitiva e se prolonga até o dia de hoje. Os violentos, porém, podem não ser opositores agressivos que se impõem sobre os outros. São conquistadores. O Reino dos Céus é um dom e é uma conquista. Sua posse é de alguma forma resultado de uma batalha, por isso ele sofre violência e os violentos o arrebatam. É conquistado por gente forte e batalhadora. A luta começa em casa. Num esforço lento e prolongado o violento vence a si mesmo para conquistar o Reino, matando na sua própria carne a inimizade para que o mundo seja feito de amigos. A virtude supõe esforço e os santos a praticaram com heroísmo. Propostas medíocres atraem seguidores medíocres, incapazes de trilhar caminhos ásperos para atingir os astros. Grandes propostas, como a do Reino, atraem “violentos”, que vencem a si mesmos e os obstáculos, e arrebatam o Reino.

HOMÍLIA DIÁRIA

Lute pela sua santidade de vida!

Postado por: homilia
dezembro 13th, 2012

Pela encarnação, Deus assume não só a humanidade individualizada de Jesus, mas a humanidade toda, com todos os seus valores, em tudo que é bom, digno, justo e verdadeiro. Jesus, em sua vida e missão, incorpora todos esses valores no seu convívio com as pessoas. Vendo a autenticidade de João Batista, o Filho de Deus vai ao encontro dele para ser batizado e se faz seu discípulo, o que foi confirmado pelo Espírito Santo.
A atitude de Jesus, ao ser batizado por João, tem um significado peculiar: era necessário que Ele seguisse todos os parâmetros humanos, menos no pecado. Desde o início de Seu ministério, Jesus assume o mesmo anúncio de João, que é a proximidade do Reino dos Céus.
Os discípulos de João Batista o seguiam, porque viam nele um grande profeta. Jesus reconheceu a grandeza dele, porém, algo maior do que a proposta e o testemunho de João são a adesão e participação no Reino dos Céus, proclamadas por Jesus como já presente entre nós e por meio do qual se participa da própria vida de Deus.
O menor no Reino de Deus é maior do que João Batista. Mais importante que seguir João é entrar no Reino dos Céus, da justiça e do amor, ter vivido em comunhão com os irmãos e com Deus numa dimensão de eternidade.
João Batista é, como Elias, o profeta popular que derruba os ídolos do poder social, econômico, político, militar; e prepara o caminho para Jesus, que é o próprio Caminho, a Verdade e a Vida que nos conduz à plenitude do Reino de Deus.
Padre Bantu Mendonça
Fonte: Canção Nova em 13/12/2012

Oração Final
Pai Santo, eu quero ouvir a tua Palavra. Sintoniza meus ouvidos na freqüência de teus profetas, para que eu possa discernir o Bom Caminho e segui-lo, levando comigo os companheiros que colocaste ao meu lado na caminhada por este mundo cheio de encantos. Por Jesus Cristo, teu Filho e nosso Irmão, na unidade do Espírito Santo.
Fonte: Arquidiocese BH em 13/12/2012

ORAÇÃO FINAL
Pai Santo, faze-nos violentos na nossa ‘guerra santa’ – a conquista do teu Reino, que Jesus revelou estar dentro de nós. Anima a nossa luta contra o egoísmo, o comodismo e o apego às riquezas, para seguirmos o mesmo Jesus, o Cristo teu Filho que se fez nosso Irmão, Caminho, Verdade e Vida, e contigo reina na unidade do Espírito Santo. Amém.

LITURGIA DIÁRIA - 14/12/2017


Tema do dia

NÃO TENHA MEDO: EU MESMO O AJUDAREI

Não tenham medo! Talvez seja esta a exortação mais frequente colocada pelo Profeta nos lábios do Senhor. Isaías nos anima, lembrando o poder e o cuidado paternal do Senhor. Ele promete transformar o deserto de nossa vida em fontes e em campos floridos.

Oração para antes de ler a Bíblia


Meu Senhor e meu Pai! Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda e acolha tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e te faça louvar por todas as criaturas. Fazei, ó Pai, que pela leitura da Palavra os pecadores se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos a vida eterna. Amém.

5ª feira da 2ª Semana do Advento
S. João da Cruz PresbDr, memória
Cor: Branco


Primeira Leitura (Is 41,13-20)
2ª Semana do Advento - Quinta-feira - 14/12/2017

Leitura do Livro do Profeta Isaías.

13Eu sou o Senhor, teu Deus, que te tomo pela mão e te digo: “Não temas; eu te ajudarei. 14Não tenhas medo, Jacó, pobre verme, não temais, homens de Israel. Eu vos ajudarei”, diz o Senhor e Salvador, o Santo de Israel.
15Eis que te transformei num carro novo de triturar, guarnecido de dentes de serra. Hás de triturar e despedaçar os montes, e reduzirás as colinas a poeira. 16Ao expô-los ao vento, o vento os levará e o temporal os dispersará; exultarás no Senhor e te alegrarás no Santo de Israel.
17Pobres e necessitados procuram água, mas não há, estão com a língua seca de sede. Eu, o Senhor, os atenderei, eu, Deus de Israel, não os abandonarei. 18Farei nascer rios nas colinas escalvadas e fontes no meio dos vales; transformarei o deserto em lagos e a terra seca em nascentes d’água.
19Plantarei no deserto o cedro, a acácia e a murta e a oliveira; crescerão no ermo o pinheiro, o olmo e o cipreste juntamente, 20para que os homens vejam e saibam, considerem e compreendam que a mão do Senhor fez essas coisas e o Santo de Israel tudo criou.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Sl 144)
2ª Semana do Advento - Quinta-feira - 14/12/2017

— Misericórdia e piedade é o Senhor! Ele é amor, é paciência, é compaixão.
— Misericórdia e piedade é o Senhor! Ele é amor, é paciência, é compaixão.

— Ó meu Deus, quero exaltar-vos, ó meu Rei, e bendizer o vosso nome pelos séculos. O Senhor é muito bom para com todos, sua ternura abraça toda criatura.
— Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos santos com louvores vos bendigam! Narrem a glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder!
— Para espalhar vossos prodígios entre os homens e o fulgor de vosso reino esplendoroso. O vosso reino é um reino para sempre, vosso poder, de geração em geração.


Evangelho (Mt 11,11-15)
2ª Semana do Advento - Quinta-feira - 14/12/2017


O menor do Reino dos Céus é maior do que ele

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 11“Em verdade eu vos digo, de todos os homens que já nasceram, nenhum é maior do que João Batista. No entanto, o menor no Reino dos Céus é maior do que ele. 12Desde os dias de João Batista até agora, o Reino dos Céus sofre violência, e são os violentos que o conquistam. 13Com efeito, todos os Profetas e a Lei profetizaram até João. 14E se quereis aceitar, ele é o Elias que há de vir. 15Quem tem ouvidos, ouça”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.


Oração para depois de ler a Bíblia


Dou-Te graças, meu Deus, pelos bons propósitos, afetos e inspirações que me comunicastes nesta meditação; peço-Te ajuda para colocá-los em prática. Minha Mãe Imaculada, meu protetor São José e Anjo da minha guarda, intercedeis todos por mim. Amém.

TERÇOS – VÍDEOS


Acesse:

1  Terço da Divina Providência - http://youtu.be/5mzUbLl_P48

2 - Terço de Cura e Libertação  http://youtu.be/TWmZ47JoC0I

3  Terço da FÉ  http://youtu.be/-I1tuBSDtkU

4 - Terço do Espírito Santo - http://youtu.be/BJqMkwQsOeQ

5 - Terço da Libertação Cantado - http://youtu.be/9ofE4VoEZPU

6 - Terço da Sagrada Face de Nosso Senhor Jesus Cristo - http://youtu.be/dr_BtsQtRvo

7 - Terço de São Bento - http://youtu.be/p-iD6TySLmY

8 - TERÇO DE CURA E LIBERTAÇÃO (PADRE JOÃOZINHO)  http://youtu.be/hUuaQk1ydWw