quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Dia da semana: Sexta-feira - Dedicado a: Paixão de Cristo - Sagrado Coração de Jesus



Ei, pare de chorar.
Veja, Ele está a lhe chamar.
Quer, lhe tirar da escuridão,
e limpar seu coração
das feridas do pecado.

Venha, para fora meu irmão.
Creia, Cristo espera por você.
Não, a morte já não tem lugar,
agora é só se levantar,
e sua glória então verá.

Quem tem Jesus tem tudo,
Ele salvou o mundo, Ele venceu a morte, mudou nossa sorte!



O CORAÇÃO DE JESUS BATE FORTE POR VOCÊ!!!


Terço de Cura e Libertação - VÍDEO

TERÇO DA DIVINA PROVIDÊNCIA - VÍDEO

VIA SACRA DE JESUS - VÍDEO

TERÇO DA MISERICÓRDIA - VÍDEOS




JESUS, EU CONFIO EM VÓS!!!

Oração do Angelus - Padre Antonello - VÍDEO

LITURGIA DAS HORAS


LITURGIA DAS HORAS

Terço - Mistérios Dolorosos - Terça-feira e Sexta-Feira.


Terço do Rosário: Mistérios Dolorosos 


São Tomás de Cori - 11 de janeiro

Santo Tomás de Cori
1655-1729

Fundou a obra dos Retiros
da Ordem dos Franciscanos
Francisco Antonio Placidi, assim foi batizado ao nascer em 04 de junho de 1655, na cidade de Cori, Itália. Tornou-se órfão dos pais aos catorze anos de idade, e, assim jovem, responsável pela família. Aos vinte e dois, com as duas irmãs bem encaminhadas e casadas dentro dos preceitos cristãos, ele entrou para a Ordem dos Frades Menores Franciscano, no convento de Orvieto em 1677, tomando o nome de frei Tomás.

São Higino - 11 de janeiro

Santo Higino
Papa
Século II
Higino era grego e filho de um filósofo ateniense. Governou a Igreja por quatro anos entre 136 a 140. No segundo século, santo Irineu voltando de uma viagem à Roma para a Ásia Menor elaborou um calendário litúrgico do Oriente para homenagear todos os sucessores de são Pedro em Roma. Neste elenco Higino ocupou o nono lugar. Por esta razão ficou fora do calendário litúrgico de Roma. A sua "memória" só introduzida no século doze, quando a Igreja uniu os dois calendários litúrgicos dos santos e mártires.
Não há dúvida alguma quanto a sua existência. Higino foi o único usar este nome e morreu pelo testemunho da fé. O Livro dos Pontífices e o Martirológio Romano afirmam que Higino sofreu o martírio no dia 11 de janeiro durante a perseguição de Antonino Pio e foi sepultado junto de São Pedro no Vaticano. Alguns estudiosos discordam que ele tenha sido mártir, mas que foi santo por outros méritos.
Seu governo foi não só perturbado pelas perseguições aos cristãos, mas também pelos focos de heresia que começavam a nascer na Igreja dos primeiros tempos. Contando com a ajuda de São Justino, filósofo, condenou as heresias e os heresiarcas, e conseguiu triunfar diante desses perigos. Valentim e Cerdon, os heresiarcas que ousaram enfrentar Roma, foram excomungados pelo papa Higino. Ele se esmerou na preservação da integridade do ensinamento evangélico de Cristo.
Higino ousou mais, quando tomou como exemplo o poderoso imperador Adriano. Mexeu nas estruturas hierárquicas e as tornou mais precisas, instituindo as Ordens menores para melhorar o serviço da Igreja e a preparação ao sacerdócio mediante uma aproximação progressiva aos Santos Mistérios. À ele também se deve o costume de se ter padrinho e madrinha nos batismos.
Seu culto se manteve no dia 11 de janeiro conforme a tradição da Igreja, e os fíeis o fazem ainda hoje um dos Santos mais populares e queridos de sua devoção.
http://www.paulinas.org.br/diafeliz/santo.aspx?Dia=11&Mes=1&SantoID=112
Santo Higino, Papa e Mártir

Pontificado 138 a 142

Comemoração litúrgica: 11 de janeiro.

Também nesta data: São Teodósio, São Sálvio e Santa Honorata

A Igreja  comemora no dia  11 de janeiro  a  festa  do Papa Santo Higino,  sucessor  de  São Telésforo.  Governou a Igreja Católica  com  muita determinação e coragem, frutos de  sua  fé  e constantes lutas  no empreendimento do plano da Salvação.  Como não poderia deixar de ser, seu destino foi  o martírio,  característica  que marcou  a  ferrenha evangelização de  seus predecessores.
Era grego de Atenas e quando assumiu a cadeira apostólica,  reinava o imperador Antônio Pio.  Os inimigos da Igreja a perseguiam implacavelmente,  pois sentiam que  a adoração dos seus deuses e  ídolos corriam grave risco de serem abandonados, ante a constante e crescente  difusão dos princípios da sã doutrina.
A malignidade os hereges, ao mesmo tempo,   tentava de todas as maneiras semear a cizânia no campos do Senhor, para confundir e corromper a pureza da santa doutrina assimilada pelos fiéis católicos.
Praticamente  todos  os  inimigos declarados da Santa Religião de Cristo, já haviam estabelecido-se em Roma a  fim de envenenar a fonte da doutrina evangélica e por isto, chegaram eles a fazer progressos.  Usando de diversas modalidades e  artifícios,  por trás de uma máscara de piedade, conseguiram arrastar adeptos que deixaram-se  emaranhar nas malhas do erro e da perdição.   Marción, famoso hersiarca já separado da Igreja,  não podendo ser admitido na comunhão dos fiéis, precipitado pela heresia de Cerdon, enganou a muitas pessoas ingênuas, usando  aparência de piedade e virtude.  Mesmo sabendo das conseqüências que isso acarretaria, Santo Higino combateu publicamente contra os hereges e converteu muitas pessoas ao retorno da doutrina imaculada.  São Justino,  luz brilhante de seu século, também muito lhe auxiliou nos progressos que obteve nesta luta.  Acabou sendo martirizado algum tempo depois em função da ditosa participação nas  empresas do grande Pontífice.
Santo Higinio empreendeu também a reforma do clero, definindo os respectivos graus hierárquicos.  Ainda que estivessem estabelecidos desde os tempos apostólicos,  com  vários regulamentos posteriores de disciplina, uns acabaram sendo confundidos, outros relaxados.  Restituiu, assim, sua perfeição, ordenando cada um dos graus eclesiásticos e  as suas  respectivas funções. Estabeleceu ainda muitos decretos,  especialmente os que tratam dos ritos e cerimônias na celebração do Santo Sacrifício. Introduziu as figuras do padrinho e da madrinha no rito do Batismo.   Igualmente mandou que para na consagração de novos templos, fosse  celebrado, antes de tudo, o sacrifício da Missa, e ainda, que as igrejas não fossem erigidas nem demolidas sem expressa  licença dos bispos.  Proibiu que fosse cedido para usos  profanos, qualquer coisa que se relacionasse com o culto divino. Ordenou quinze presbíteros, cinco diáconos e  sete bispos para diferentes igrejas.
Por muito tempo, suspirou nosso Santo pela coroa do martírio. O ardente zelo que demonstrou em todas as  suas ações e providências em dilatar o reino de Jesus Cristo,  fez com que o imperador Antônio Pio decretasse sua execução,  ocorrida no dia 11 de janeiro.  Seu corpo foi sepultado ao lado do Príncipe dos Apóstolos.
Reflexões:
Santo Higino é o 9º Papa da Igreja a receber, como seus  predecessores,  a  coroa  gloriosa do martírio.  As paredes da Santa  Igreja,  levantadas sobre pedra firme, foram sendo lavadas e  purificadas  com o sangue dos nossos Papas e de  inúmeros fiéis da Igreja primitiva.  E foi assim que, durante a história da Igreja,  diversas  batalhas  foram sendo travadas. Nesta luta, sempre vitoriosa,  a Igreja permaneceu imaculada na  sua doutrina divina, onde o poder do mal,  apesar das constantes investidas, jamais conseguiu prevalecer, conforme a promessa do Divino Mestre.  Necessárias e inevitáveis, porém,  foram as  baixas e o derramamento de sangue dos nossos  santos mártires.
http://www.paginaoriente.com/santos/higino1101papa.htm

São Teodósio - 11 de janeiro

 Santo Teodósio
o Cenobita da Capadócia
423-529
Teodósio, cujo nome significa "um presente de Deus", nasceu na Capadócia, atual Turquia, em 423, de pais ricos, nobres cristãos. Recebeu uma boa e sólida formação desde a infância sendo educado dentro dos preceitos da fé católica. Quando ainda muito jovem, era ele quem fazia as leituras nas assembléias litúrgicas de sua cidade. Um dia, lendo a história de Abraão, identificou-se com ele e descobriu que seu caminho era o mesmo do patriarca, que deixara sua terra para se encaminhar aonde Deus lhe apontava. Teodósio decidiu fazer o mesmo, seguindo inicialmente em peregrinação à Terra Santa, para conhecer os caminhos trilhados por Jesus.

São Vital - 11 de Janeiro


São VitalViveu entre o século VI e VII, foi monge, ermitão na região de Gaza, na Palestina. São Vital vivia o refúgio em Cristo Jesus, na oração e na penitência. Quanto mais alguém se refugia em Deus, sendo monge ou não, vai criando um coração cada vez mais dilatado pelo amor do Senhor. Por isso, vai se tornando pessoa de compaixão, que não julga, não condena; mas vai ao encontro do outro para ser sinal de Deus.

HOMÍLIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 11/01/2013

11 de Janeiro de 2013

Ano C

 

Lucas 5,12-16

Comentário do Evangelho

Jesus atende o grito dos excluídos

Nós sabemos pelos textos bíblicos a gravidade religiosa da lepra: considerada castigo de Deus, a pessoa possuída pela enfermidade era considerada impura, devia usar vestes rasgadas, andar despenteado, com a barba coberta e gritar: "Impuro, impuro!", e viver fora do acampamento ou da cidade (Lv 13,45-46; Nm 12,9-10; Dt 24,8-9). A cura é atribuída a Deus somente. O leproso faz uma verdadeira profissão de fé no "poder" de Jesus: "Senhor, se queres, tens o poder de purificar-me". Purificando o leproso, Jesus corrige a distorção histórico-cultural da imagem de Deus, rompe as fronteiras impostas pelo sistema de pureza, que excluía as pessoas da comunhão com Deus, e anuncia um "novo céu e uma nova terra".
Carlos Alberto Contieri, sj

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/evangelho.aspx

Vivendo a Palavra
É expressiva a intuição do leproso: “Senhor, se queres...” Ele introduz e se submete à vontade daquele que reconhecia ser o Filho de Deus e poderia curá-lo. O Mestre confessa seu desejo: “Eu quero!” E nós, a Igreja seguidora de Jesus, temos demonstrado igual vontade, estamos decididos a amenizar os males dos irmãos?
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg05.php

Reflexão

Uma das características fundamentais do evangelho de São Lucas é a apresentação da dimensão orante de Cristo. Muitas vezes, vemos que Jesus se afasta da multidão e procura lugares solitários com a finalidade de entregar-se à oração. Mas a oração de Jesus não é uma fuga da realidade ou um afastamento dos sofrimentos das pessoas. O encontro amoroso de Jesus com o Pai está sempre relacionado com o encontro amoroso que ele tem com as outras pessoas, principalmente com os que sofrem, como nos mostra o evangelho de hoje, que antes do seu encontro com Deus, ele se encontra com o leproso e o cura para que, cumprindo as exigências da lei, ele possa ser reintegrado na sociedade.

http://www.cnbb.org.br/liturgia/app/user/user/UserView.php?ano=2013&mes=1&dia=11

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

FAÇA UMA DOAÇÃO AO NPDBRASIL...

1. Encontro com Jesus
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

Vamos conversar um pouco com esse Leproso sem nome, que representa todo Homem ou mulher que teve um encontro com Jesus deixando-se por ele transformar no mais íntimo do seu Ser.

___Como foi seu encontro com Jesus?
Homem curado ____Eu tinha em meu coração um forte desejo de me encontrar com Jesus, mas as possibilidades eram poucas.Nós leprosos não podíamos ficar na cidade, pois sendo impuros ficávamos em lugares desertos, longe de todas as pessoas.

___Assim que o avistou você caiu aos pés dele...
Homem Curado___ Sim, eu prostrei-me aos seus pés porque no fundo eu sabia que só Ele poderia curar-me e mudar a minha vida. Ele representava minha esperança e Salvação, nesse sentido.

___Mas você não pediu a cura logo que o viu...
Homem curado___ Não! Primeiro eu me submeti á sua Vontade, por isso eu disse “Se queres...”

___Mas você acha que ele poderia “Não querer”?
Homem Curado___ Isso eu não sei, só sei que pedi com Fé, e pedir com Fé não é ter o domínio sobre Deus, ao contrário, é nos submetermos a Ele.

___Por que a sua cura foi tão marcante para você e para as pessoas que presenciaram?
Homem Curado___ O fato dele ter me tocado, antes de dizer Eu quero, fica curado...Naquele tempo as pessoas religiosas eram proibidas de nos tocar, pois ficavam também impuras.

___Este fato parece estar associado ao mistério da Encarnação de Jesus, ou não?
Homem Curado___ Está sim, a Humanidade toda estava impura pela lepra do pecado, e com sua encarnação, assumindo a nossa natureza humana, Jesus “tocou” em nós assumindo a nossa fragilidade humana. Por isso o evangelista não cita o meu nome, pois essa é a história de toda humanidade.

___Mas no final ele proibiu você de falar sobre a cura, e mandou se apresentar ao sacerdote, para que a cura fosse oficialmente reconhecida. Seria isso um mero formalismo religioso?
Homem Curado__ Jesus não quis mostrar-se superior á Instituição Religiosa, ele respeitou o rito de purificação do templo, embora tivesse mostrado que só Ele é quem faz a verdadeira purificação do Ser Humano. Esse evangelho apenas quer ensinar que os ritos são sinais de uma ação Divina em nossa vida. Não se deve ficar só no rito, mas nele fazer uma experiência profunda de Deus. Vocês têm os Sacramentos, que devem ser vividos e não apenas celebrados e rit
ualizados.

2. Jesus atende o grito dos excluídos
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por Carlos Alberto Contieri, sj - e disponibilizado no Portal Paulinas)
VIDE ACIMA
Oração

Pai, que a oração me ajude a descobrir o verdadeiro sentido do serviço que presto ao Reino, de modo a coibir a tentação de ser contaminado pelo orgulho e pela soberba.

3. AÇÃO E ORAÇÃO
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado no Portal Dom Total a cada mês).

As curas realizadas por Jesus atraíam sobre ele a atenção das pessoas. Sua fama difundia-se cada vez mais, fazendo com que grandes multidões se reunissem a seu redor para ouvi-lo e serem curadas por ele.

A cura do homem vítima de uma terrível e contagiosa doença de pele deu margem para que sua fama se espalhasse ainda mais. Na sua humildade, e cumprindo uma lei religiosa que proibia aos leprosos aproximarem-se das pessoas sadias, o homem simplesmente prostrou-se com face em terra, assim que viu Jesus. A seguir, dirigiu-lhe uma súplica. No seu pedido, ao mesmo tempo em que reconhecia o poder taumatúrgico do Mestre, o enfermo submetia-se totalmente à vontade dele, colocando suas sorte nas mãos de que podia restituir-lhe a saúde.

Então, movido de compaixão, Jesus desconsiderou as leis religiosas que segregavam os leprosos. Estendendo a mão, tocou o homem doente, declarando seu desejo de vê-lo curado. E o milagre aconteceu!

O entusiasmo do povo levava o Mestre a se voltar, com toda intensidade, para Deus. Também desta vez, retirou-se para um lugar deserto a fim de orar. Pela oração buscava desprender-se de toda atenção concentrada sobre si, recordando que só o Pai era merecedor de glória e louvor. Assim, procurava manter-se distante do orgulho e da soberba, que poderiam desvirtuar toda a sua ação.
Oração
Pai, que a oração me ajude a descobrir o verdadeiro sentido do serviço que presto ao Reino, de modo a coibir a tentação de ser contaminado pelo orgulho e pela soberba.


http://www.npdbrasil.com.br/religiao/evangelho_do_dia_semana.htm#d6
A purificação urgente para a evangelização que urge

Postado por: homilia

janeiro 11th, 2013


Jesus é a manifestação do Homem Novo, rico em compaixão. No Mistério de Cristo a epifania (manifestação) foi constante, pois a todo momento, com palavras, atos, atitudes e silêncio, Ele revelou o Reino de Deus que manifesta o Amor capaz de instruir, alimentar, curar e libertar o ser humano, em todo o tempo e lugar.
Proponho hoje a meditação do Evangelho da liturgia de hoje – Lc 5, 12-16 – onde, tentaremos perceber esta Misericórdia Divina, em meio as misérias humanas, que são tantas e de tantas formas.
Na Boa Nova, a epifania cristológica tem espaço de participação para todos, mesmo para os mais desprezados e incompreendidos do seu tempo, como era o caso dos leprosos. Pessoas vítimas de variadas doenças de pele, para além da lepra e que eram condenadas ao ostracismo religioso e social, ou seja, tinham que se excluir de um “normal” convívio humano. Tanta gente hoje, devido aos males, como do alcoolismo e das drogas, não acabam experimentando coisas semelhantes, isto por reação dos outros ou como atitude dos próprios.
Mas voltemo-nos ao texto evangélico para percebermos a fé ousada daquele que se manifestou, como mais do que vítima ou culpado de uma fatalidade: «Estando Jesus numa das cidades, apareceu um homem coberto de lepra. Ao ver Jesus, ele caiu com o rosto em terra e suplicou-lhe: Senhor, se queres, tens o poder de purificar-me”» (Lc 5, 12). Uma atitude de reconhecimento da Pessoa e Missão de Cristo que não foi tomada por todos aqueles que se aproximavam fisicamente de Jesus, mas infelizmente sem fé.
Muitos, com certeza, consideravam aquele homem “castigado” por Deus, até o próprio Cristo seria alvo desta visão estreita do relacionamento de Deus com o sofrimento humano, isto, no Calvário…no auge de sua teofania salvífica: «A outros ele salvou. Salve-se a si mesmo, se, de fato, é o Cristo de Deus, o Eleito!» (Lc 23, 35). Mas quantas vezes o sofrimento humano é tanto, que a própria pessoa, se pergunta: “O que eu fiz para merecer tamanha desgraça?”
Voltemo-nos novamente para o Evangelho e contemplemos o que Jesus fez perante aquele crente sofredor: «Estendendo a mão, Jesus tocou nele e disse: “Quero, sejas purificado”. E imediatamente a lepra desapareceu» (v. 13). Primeiramente, Jesus não se afastou do homem gravemente enfermo. Em seguida, aproximou-se a ponto de tocar-lhe. Para as normas religiosas do seu tempo, o contato físico com um leproso significava estar contaminado… Assim Jesus revela que o Amor de Deus vai além de uma rígida norma do puro e impuro.
Para Jesus o encontro com aquele doente, com fé, permitiu a manifestação do poder de Deus, e assim poderá sempre acontecer, como ensina a Sã Doutrina Católica: «Só a fé pode aderir aos caminhos misteriosos da onipotência de Deus. Esta fé gloria-se nas suas fraquezas, para atrair a si e o poder de Cristo (cf. 2Cor 12,9; Fl 4, 13)» (CIC 273). Isto não significa que o Senhor curou e nem curará todas as doenças de todos os tempos, e ninguém pode exigir-lhe isto! Mas sem dúvida, podemos todos esperar, com fé que sejamos cada vez mais purificados de toda e qualquer relação, ou anti-relação com o Deus Vivo e Verdadeiro: «Quero, sejas purificado» (Lc 5, 13).
Neste novo ano – e Ano da Fé – precisamos nos deixar purificar, pelo Poderoso Espírito Santo, de toda visão e lepra de ignorância quanto a presença e ação de Deus no mistério do sofrimento que possa nos atingir ou tocar as pessoas em nossa volta, ou até, distantes.
Ora nós, estamos distantes dos que mais sofrem… E, às vezes, o que sabemos nos vem de boca à boca ou pelos Meios de Comunicação e muitas vezes fragmentado, quando não distorcido. Mas Jesus Cristo, revelação plena da presença e compaixão divina, não sabe “por escutar”, mas por viver conosco e em cada sofredor. Dele não vem mal algum, mas com certeza a graça necessária para que tudo concorra para o nosso bem e dos outros.
A Palavra de Deus é que nos garante: «Sabemos que tudo contribui para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu desígnio» (Rm 8, 28). Sem esta certeza, fica difícil evangelizar!
Padre Fernando Santamaria – Comunidade Canção Nova
http://blog.cancaonova.com/homilia/2013/01/11/
Leitura Orante 

Lc 5,12-16 - Jesus reintegra a pessoa consigo e com os demais


Celebração na Basílica de Aparecida (SP)

Saudação
- A nós, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparo-me para a Leitura, rezando e colocando-me na presença de Deus:
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Oferecimento do dia Adoro-vos, meu Deus, amo-vos de todo o meu coração.
Agradeço-vos porque me criastes, me fizestes cristão, me conservastes a vida e a saúde.
Ofereço-vos o meu dia: que todas as minhas ações correspondam à vossa vontade.
E que faça tudo para a vossa glória e a paz das pessoas.
Livrai-me do pecado, do perigo e de todo o mal.
Que a vossa graça, benção, luz e presença permaneçam sempre comigo
e com todos aqueles que eu amo. Amém.
(Orações da Família Paulina)

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?

Leio na Bíblia, atentamente, o texto:

Lc 5,12-16.
Certa vez Jesus estava numa cidade onde havia um homem que tinha o corpo todo coberto de lepra. Quando viu Jesus, o leproso se ajoelhou diante dele, encostou o rosto no chão e pediu:
- Senhor, eu sei que o senhor pode me curar se quiser!
Jesus estendeu a mão, tocou nele e disse:
- Sim! Eu quero. Você está curado.
No mesmo instante a lepra desapareceu. Então Jesus lhe deu esta ordem:
- Escute! Não conte isso para ninguém, mas vá pedir ao sacerdote que examine você. Depois, a fim de provar para todos que você está curado, vá oferecer o sacrifício que Moisés ordenou.
Mas as notícias a respeito de Jesus se espalhavam ainda mais, e muita gente vinha para ouvi-lo e para ser curada das suas doenças. Porém Jesus ia para lugares desertos e orava.
O leproso era marginalizado, excluído da vida social.
Na cultura hebraica, considerava-se como lepra diversas afecções da pele, bem como o bolor que se manifestasse em roupas ou paredes. A prescrição era a exclusão do “considerado” leproso do convívio social. Ele devia usar vestes rasgadas e ter os cabelos desalinhados, viver fora da cidade e prevenir quem se aproximasse com gritos: "Impuro! Impuro!". Mais do que a própria doença, o leproso sofria a exclusão social. Era considerado religiosamente impuro e pecador. Quem o tocasse se tornaria também impuro. A reintegração do leproso, após sua cura, era feita diante do sacerdote, por meio de ofertas. Jesus, com sua prática libertadora e de vida, acolhe este homem que se prostra diante dele,até colocando o rosto no chão, tocando-o, livrando-o da doença e da exclusão. A acolhida e a cura do excluído restituiu-lhe a dignidade, integrando-o na sociedade.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje? 
Qual palavra mais me toca o coração? 
Entro em diálogo com o texto. 
Reflito e atualizo. 
O que o texto me diz no momento?
Os bispos na Conferência de Aparecida, nos ajudaram a reavivar a nossa fé da presença de Deus que está presente e atuante também na nossa história.. Disseram:“Anunciamos a nossos povos que Deus nos ama, que sua existência não é uma ameaça para o homem, que Ele está perto com o poder salvador e libertador de seu Reino, que Ele nos acompanha na tribulação, que alenta incessantemente nossa esperança em meio a todas as provas. Os cristãos são portadores de boas novas para a humanidade, não profetas de desventuras”.(DAp 29).

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus? 
Rezo com o bem-aventurado Alberione:
Jesus Mestre,
Faze-nos crescer no teu amor,
para que sejamos, como o apóstolo Paulo
testemunhas vivas do teu Evangelho.
Com Maria,
Mãe Mestra e Rainha dos Apóstolos,
guardaremos tua Palavra,
meditando-a no coração.
Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida, tem piedade de nós.

4.Contemplação (Vida e Missão) 
Qual meu novo olhar a partir da Palavra? 
Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus. 
Vou demonstrar pela vida que o amor de Deus está presente e atuante na nossa história.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém. 
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém. 
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém. 
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Irmã Patrícia Silva, fsp
http://leituraorantedapalavra.blogspot.com.br/

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/evangelho.aspx
COPIE O LINK ABAIXO E
OUÇA O COMENTÁRIO DO
EVANGELHO DO DIPELAS PAULINAS
http://www.paulinas.org.br/media/biblia/musicas.asp?musica=20130111
Oração Final
Pai Santo, firma o nosso discernimento e fortalece a nossa vontade de nos tornarmos próximos de nossos irmãos. Mantém-nos perseverantes em nossa opção de seguir o Caminho que foi percorrido, a Verdade que foi proclamada e a Vida que foi vivida pelo Cristo Jesus, teu Filho Unigênito que se fez nosso Irmão e contigo reina na unidade do Espírito Santo.
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg06.php

LITURGIA DIÁRIA - 11/01/2013




Tema do Dia

«Senhor, se queres, tens o poder de me purificar.»

João diz que o testemunho dado pelo Pai sobre o Filho é a Vida eterna que está em Jesus Cristo. Quem tem o Filho, tem a Vida; quem não tem o Filho de Deus, não tem a Vida. A Carta foi escrita para que acreditemos no nome do Filho de Deus e tenhamos Vida.
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/

Oração para antes de ler a Bíblia

orkut e hi5, Religiosos, palavras do Senhor Jesus, imagens de biblia, recados de Jesus, gifs de religião para orkut

Meu Senhor e meu Pai! Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda 

e acolha tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame

 e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e te faça louvar por

 todas as criaturas. Fazei, ó Pai, que pela leitura da Palavra os pecadores

se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos 

a vida eterna. Amém.


Branco. SEXTA-FEIRA DEPOIS DA EPIFANIA Natal


Primeira leitura (1João 5,5-13)
Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2013 
Sexta-feira depois da Epifania

Leitura da Primeira Carta de São João.

Caríssimos, 5quem é o vencedor do mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus? 6Este é o que veio pela água e pelo sangue: Jesus Cristo. (Não veio somente com a água, mas com a água e o sangue). E o Espírito é que dá testemunho, porque o Espírito é a Verdade. 7Assim, são três que dão testemunho: 8o Espírito, a água e o sangue; e os três são unânimes.
9Se aceitamos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior. Este é o testemunho de Deus, pois ele deu testemunho a respeito de seu Filho. 10Aquele que crê no Filho de Deus tem este testemunho dentro de si. Aquele que não crê em Deus faz dele um mentiroso, porque não crê no testemunho que Deus deu a respeito de seu Filho. 11E o testemunho é este: Deus nos deu a vida eterna, e esta vida está em seu Filho. 12Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho não tem a vida.
13Eu vos escrevo estas coisas a vós que acreditastes no nome do Filho de Deus, para que saibais que possuís a vida eterna.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Salmo (Salmos 147)
Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2013 
Sexta-feira depois da Epifania

— Glorifica o Senhor, Jerusalém!
— Glorifica o Senhor, Jerusalém!

— Glorifica o Senhor, Jerusalém! Ó Sião, canta louvores ao teu Deus! Pois reforçou com segurança as tuas portas, e os teus filhos em teu seio abençoou.
— A paz em teus limites garantiu e te dá como alimento a flor do trigo. Ele envia suas ordens para a terra e a palavra que ele diz corre veloz.
— Anuncia a Jacó sua palavra, seus preceitos, suas leis a Israel. Nenhum povo recebeu tanto carinho, a nenhum outro revelou os seus preceitos.


Evangelho (Lucas 5,12-16)
Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2013 
Sexta-feira depois da Epifania



O toque que cura


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

12Aconteceu que Jesus estava numa cidade, e havia aí um homem leproso. Vendo Jesus, o homem caiu a seus pés, e pediu: “Senhor, se queres, tu tens o poder de me purificar”.13Jesus estendeu a mão, tocou nele, e disse: “Eu quero, fica purificado”. E imediatamente, a lepra o deixou. 14E Jesus recomendou-lhe: “Não digas nada a ninguém. Vai mostrar-te ao sacerdote e oferece pela purificação o prescrito por Moisés como prova de tua cura”.15Não obstante, sua fama ia crescendo, e numerosas multidões acorriam para ouvi-lo e serem curadas de suas enfermidades. 16Ele, porém, se retirava para lugares solitários e se entregava à oração.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.


Oração para depois de ler a Bíblia

orkut e hi5, Religiosos, mensagem religiosa, imagem da biblia, recados de religião, scraps religioso para orkut

Dou-Te graças, meu Deus, pelos bons propósitos, afetos e inspirações
que me comunicastes nesta meditação; peço-Te ajuda para colocá-los  em prática. Minha Mãe Imaculada, meu protetor São José e Anjo da minha guarda, intercedeis todos por mim. Amém.