sexta-feira, 29 de setembro de 2017

BOM DIA! BOA TARDE! BOA NOITE! Oração da noite, Oração da manhã e Oração do entardecer - Deus te abençoe!



Oração da Noite

Boa noite Pai.
Termina o dia e a ti entrego meu cansaço.
Obrigado por tudo e… perdão!!
Obrigado pela esperança que hoje animou meus passos, pela alegria que vi no rosto das crianças;
Obrigado pelo exemplo que recebi daquele meu irmão;
Obrigado também por isso que me fez sofrer…
Obrigado porque naquele momento de desânimo lembrei que tu és meu Pai; Obrigado pela luz, pela noite, pela brisa, pela comida, pelo meu desejo de superação…
Obrigado, Pai, porque me deste uma Mãe!
Perdão, também, Senhor!
Perdão por meu rosto carrancudo; Perdão porque não me lembrei que não sou filho único, mas irmão de muitos; Perdão, Pai, pela falta de colaboração e serviço e porque não evitei aquela lágrima, aquele desgosto; Perdão por ter guardado para mim tua mensagem de amor;
Perdão por não ter sabido hoje entregar-me e dizer: “sim”, como Maria.
Perdão por aqueles que deviam pedir-te perdão e não se decidem.
Perdoa-me, Pai, e abençoa os meus propósitos para o dia de amanhã, que ao despertar, me invada novo entusiasmo; que o dia de amanhã seja um ininterrupto “sim” vivido conscientemente.
Amém!!!

Oração da manhã

Bom-dia, Senhor Deus e Pai!
A ti, a nossa gratidão pela vida que desperta, pelo calor que
cria vida, pela luz que abre nossos olhos.
Nós te agradecemos por tudo que forma nossa vida, pela terra, pela água, pelo ar, pelas pessoas. Inspira-nos com teu Espírito Santo os pensamentos que vamos alimentar,as palavras que vamos dizer, os gestos que vamos dirigir,a comunicação que vamos realizar.
Abençoa as pessoas que nós encontramos, os alimentos que vamos ingerir.
Abençoa os passos que nós dermos, o trabalho que devemos fazer.
Abençoa, Senhor, as decisões que vamos tomar, a esperança que vamos promover,a paz que vamos semear,a fé que vamos viver, o amor que vamos partilhar.
Ajuda-nos, Senhor, a não fugir diante das dificuldades, mas a abraçar amor as pequenas cruzes deste dia.
Queremos estar contigo, Senhor, no início, durante e no fim deste dia.
Amém.

Oração do entardecer

Ó Deus!
Cai à tarde, a noite se aproxima.
Há neste instante, um chamado à elevação, à paz, à reflexão.
O dia passa e carregam os meus cuidados.
Quem fez, fez.
Também a minha existência material é um dia que se passa,
uma plantação que se faz, um caminho para algo superior.
Como fizeste a manhã, à tarde e a noite, com seus encantos,
fizeste também a mim, com os meus significados, meus resultados.
Aproxima de mim, Pai, a Tua paz para que usufrua desta
hora e tome seguras decisões para amanhã.
Que se ponha o sol no horizonte, mas que nasça
em mim o sol da renovação e da paz para sempre.
Obrigado, Deus, muito obrigado!
Amém!

TRÍDUO DE SANTA TERESINHA - TERCEIRO DIA DO TRÍDUO (30 DE SETEMBRO) - FESTA (01 DE OUTUBRO)


3º DIA DO TRIDUO - SANTA TERESINHA EXEMPLO DE MISSIONÁRIA

Essa é nossa Teresinha que aos 9 anos de idade desejou ser religiosa Carmelita e com uma permissão especial do Papa Leão XIII, realizou o seu desejo aos 15 anos de idade. Entrou no mosteiro das Carmelitas de Lisieux e praticou de modo exemplar a caridade, a simplicidade evangélica e a confiança em Deus. "Passarei meu céu fazendo o bem na terra", era seu desejo. Certa vez soube que um homem havia sido condenado à morte por ser criminoso. Este homem estava revoltado contra Deus e contra todos. Teresinha começou a rezar e fazer sacrifícios para que antes de morrer voltasse seu coração para Deus... E foi com grande alegria que ficou sabendo que no momento antes de morrer aquele homem pediu o crucifixo e com profunda reverência e respeito o beijou. Era um sinal do céu! Tinha se convertido! Estava salvo.

São Jerônimo - 30 de Setembro




São Jerônimo, presbítero e doutor da Igreja

São Jerônimo, declarado pela Igreja como o padroeiro de todos os que se dedicam ao estudo da Bíblia
Neste último dia do mês da Bíblia, celebramos a memória do grande “tradutor e exegeta das Sagradas Escrituras”: São Jerônimo, presbítero e doutor da Igreja. Ele nasceu na Dalmácia em 340, e ficou conhecido como escritor, filósofo, teólogo, retórico, gramático, dialético, historiador, exegeta e doutor da Igreja. É de São Jerônimo a célebre frase: “Ignorar as Escrituras é ignorar a Cristo”.

HOMÍLIA DIÁRIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 30/09/2017

ANO A


Lc 9,43b-45

Comentário do Evangelho

Jesus coloca os discípulos de sobreaviso.

Esta perícope se liga à profissão de fé de Pedro (9,18-22). A admiração das pessoas por tudo o que Jesus fazia (v. 43b) obriga Jesus a colocar os discípulos de sobreaviso: “Prestai bem atenção às palavras que eu vou dizer...” (v. 44a). É preciso não se deixar levar pelas aparências, nem se seduzir pelo sucesso. O v. 44b é o segundo anúncio da paixão, feito aqui de modo sintético em relação ao primeiro, que se seguiu à profissão de fé de Pedro. Trata-se de esclarecer os discípulos de que tipo de “Cristo de Deus” é Jesus, e o qual eles estão seguindo. Jesus busca tirar os discípulos de qualquer tipo de equívoco ou ilusão ligados à sua pessoa e à sua missão.
Os discípulos não compreendiam (v. 45) ou não podiam compreender, pois até então eles partilhavam com seus contemporâneos de uma ideia de Messias que não tinha a ver com o que se realizava em Jesus de Nazaré. Será preciso passar pela paixão e cruz para que, aí sim, pela Luz da Ressurreição de Cristo, a escama de seus olhos seja tirada.
Carlos Alberto Contieri, sj
Fonte: Paulinas em 28/09/2013

Vivendo a Palavra

O que estava escondido para os discípulos foi desvendado pelo Espírito Santo, que nos faz compreender qual é a porta estreita e o caminho áspero que levam ao Reino do Pai a que Jesus se referira antes. É bom que lembremos sempre disso: o nosso caminho deve ser o mesmo caminho de Jesus.
Fonte: Arquidiocese BH em 28/09/2013

VIVENDO A PALAVRA

Os discípulos não compreenderam e nem nós compreendemos, ainda hoje: assim como o Filho do Homem foi entregue e padeceu nas mãos das autoridades, também os filhos dos homens, os pobres, os deserdados das sociedades de todos os tempos, continuam sendo entregues e sofrendo nas mãos dos poderosos.

Reflexão

Muitas pessoas encontram dificuldades para compreender o que Jesus nos fala, e essas dificuldades existem porque verdadeiramente não conhecem Jesus e não comungam as suas propostas e os seus valores. A única contribuição que podemos dar para que essas pessoas possam compreender Jesus é, auxiliados pela graça divina, nos lançarmos num verdadeiro trabalho missionário, juntamente com toda a Igreja, no sentido de possibilitar às pessoas um verdadeiro encontro com o Divino Mestre, a fim de que possam de fato conhecê-lo, compreender a sua Palavra e viver o seu Evangelho.
Fonte: CNBB em 28/09/2013

Meditação

Os discípulos corriam o risco de se entusiasmarem demais pelos milagres que presenciavam. - Nós também corremos o risco do apego a coisas exteriores apenas? - Jesus realizava prodígios. Mas seu fim era a Cruz! - Não pode ocorrer o mesmo em nossa vida? - E então, não corremos o risco do orgulho e da prepotência? - Às vezes nos sentimos fracos diante das cruzes da vida. Lembramo-nos nestas ocasiões de pedir a Deus que aumente nossa fé? - Somos constantes no pedir as luzes do Espírito Santo?
Padre Geraldo Rodrigues, C.Ss.R
Fonte: a12 - Santuário Nacional em 28/09/2013

Meditando o evangelho

UM ESCLARECIMENTO IMPORTANTE

Os discípulos de Jesus não deveriam deixar-se contaminar com a empolgação popular a respeito do Mestre. O povo se maravilhava diante dos grandes feitos de Jesus e, talvez, nutrisse esperanças a seu respeito. Esperanças que ele não estava disposto a realizar. Entre elas, sem dúvida, a intenção de fazê-lo rei.
Os discípulos, por sua vez, provinham das camadas populares e nutriam as mesmas expectativas do povo em relação ao bem-estar social, ao futuro da nação, à esperança messiânica. Por isso, corriam o risco de se deixarem levar, com muita facilidade, pelo que o povo pensava a respeito de Jesus, e esperava dele.
Para evitar equívocos, o Mestre pediu-lhes que prestassem toda atenção num esclarecimento muito importante: ele estava destinado a sofrer muito. A declaração de Jesus deixou os discípulos perplexos. Suas palavras pareceram-lhes obscuras. Não eram capazes de captar-lhes o sentido. E tinham medo de interrogar o Mestre sobre este assunto.
Jesus cuidou para que sua paixão e morte não pegassem os discípulos desprevenidos, gerando frustração e dispersão do grupo. Eles deveriam compreender que o sofrimento fazia parte de sua opção de fidelidade ao Reino de Deus. Não seria um acidente imprevisto na sua trajetória. Por conseguinte, foram desafiados a refazer suas expectativas a respeito de Jesus.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Oração
Senhor Jesus, ajuda-me a compreender que tua paixão e morte fazem parte de tua opção de fidelidade ao Reino de Deus.

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

1. Ressurreição
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

De alguém que está em seu auge, admirado, conhecido, respeitado; vislumbrando um sucesso maior ainda e consequentemente a conquista do poder, falar sobre sua morte é no mínimo de mau agouro. “Isola”, dirá alguém, batendo três vezes com, o nó do dedo em uma madeira.
Humanamente falando, tudo caminhava bem na missão de Jesus, e aos olhos dos discípulos aquele era um “Trem Bão”, podiam confiar que tudo iria dar certo. Nos dias de hoje ainda temos, infelizmente, um grande número de discípulos que pensam assim, “Encontrei Jesus e a minha vida agora é linda e maravilhosa, tudo está dando certo e a cada dia ele realiza novas maravilhas”. Jesus transformou-se no maior e mais poderoso amuleto da sorte.
Mas logo os seus discípulos ficaram decepcionados, quando Jesus começou a dizer-lhes “O Filho do Homem há de ser entregue nas mãos dos Homens”. A cabeça daqueles primeiros seguidores de Jesus, certamente deu um “nó”. Como poderia tal coisa? Então, o Filho do Homem, vitorioso e que viria nas nuvens, na visão de Daniel, passaria pelo fracasso de ser entregue nas mãos dos homens?
É bom explicar que, o conceito de Ressurreição ainda era bem precário para os discípulos e a morte biológica era mesmo o fim de tudo. Depois viria o Xeol, a mansão dos mortos e nada mais. O Reino Messiânico era terreno e o Xeol escapa do domínio de Deus. Jesus não fala só da morte, mas da morte e ressurreição, portanto, a morte não é mais o fim de uma etapa, mas apenas parte de um processo onde a Vida é requalificada, tornando-se Vida Eterna.
Portanto, não tendo ainda aprimorado o pensamento teológico sobre a morte, e não tendo, portanto, esta visão de algo em sua plenitude, os discípulos têm medo de fazer perguntas e assim, permanecem na obscuridade sobre o mistério da morte.
A Ressurreição de Jesus será a chave para se compreender a morte, que ilumina e dá sentido ao viver humano. Isso não é mais obscuro para a humanidade, Jesus desvendou o mistério, e o Cristão caminha em busca de algo que Jesus já nos deu, mas que ainda não se realizou plenamente. Mas parece que o Homem arrogante e prepotente dos nossos tempos, ainda está longe de compreender essa Verdade e tem medo de enfrentá-la, tentando responder com a mera razão, a uma questão que só pode ter resposta na Fé em Jesus Cristo, Senhor da Vida e da Morte, Senhor do Céu e da Terra.

2. Jesus anuncia sua subida a Jerusalém
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas e disponibilizado no Portal Paulinas - http://comeceodiafeliz.com.br/evangelho)

Jesus anuncia sua subida a Jerusalém, que o evangelista São Lucas vai desenvolver em seis etapas, culminando com a entrada na Cidade Santa. Diferentemente do que poderiam esperar os judeus e os discípulos, a entrada em Jerusalém será festiva, mas não gloriosa. O Messias glorioso virá no fim dos tempos para separar os bons dos maus. Por enquanto, ele abre os braços e acolhe todos os que dele quiserem se aproximar. Em Jerusalém ele será entregue às mãos dos homens, que abrirão os seus braços e os pregarão numa cruz, para que permaneçam abertos e acolhedores. Os discípulos não compreendiam o que significava o Filho do Homem ser entregue às mãos dos homens. Compreenderão mais tarde, quando eles mesmos experimentarão o peso da cruz libertadora. Esta foi a segunda vez que Jesus anunciou sua prisão e morte. Neste Evangelho, o receio de perguntar acontece pela complexidade do assunto. Note o leitor dos Evangelhos que os acontecimentos da vida de Jesus e as suas palavras não são relatados da mesma maneira por todos. O arranjo e a distribuição dos fatos têm a ver com a visão e a mensagem próprias do evangelista. Não convém misturar um Evangelho com o outro para elaborar uma história sagrada. O melhor é dizer a si mesmo “Estou lendo Lucas e não Marcos”, por exemplo. No primeiro anúncio, Marcos menciona a intervenção de Pedro. Lucas, não. O medo de perguntar em Marcos tem um significado, e em Lucas, outro.

Liturgia comentada

Como um jardim irrigado... (Jr 31,10-13)
No coração do homem, pulsa permanente nostalgia. Mesmo que não saiba disso, ele tem saudades do Jardim. Como se lê no Gênesis (2,8), o Senhor Deus modelou na argila o primeiro homem, plantou “um jardim no Éden, no Oriente, e ali colocou o homem”. No capítulo seguinte, ocorre a Queda que está na origem desta saudade: seduzido e enganado, Adam, o “barroso”, vê o Jardim fechado, fora de seu alcance, portões guardados por querubins de gládio flamejante.
O tema do “Paraíso Perdido”, a terra das delícias, a Xangri-La onde ninguém envelhece e todos são felizes, atravessaria os séculos, na literatura e no cinema, desde John Milton até James Hilton. Mais que mera ficção, este Jardim está bem vivo no inconsciente coletivo da humanidade: é o lar primitivo para onde deverá regressar quando as coisas voltarem ao seu lugar de desígnio.
Foi no jardim que Adão tomou consciência de sua nudez. Foi no jardim que Deus costurou para ele uma cintura de couro, a mesma veste de misericórdia que os profetas iriam usar (cf. 2Rs 1,8). Enquanto esse jardim não lhe for reaberto, o homem será atenazado por essa nostalgia.
Ora, as promessas de Deus incluem esse retorno à Fonte. Na Bíblia, o jardim é símbolo de um lugar privilegiado, espaço da presença divina que tudo fecunda e regenera. O mesmo local da degeneração humana será o lugar da regeneração. Na profecia de Isaías, “o Senhor tem piedade de Sião, tem piedade de suas ruínas. De seu lugar desértico ele fará um Éden e de sua estepe o jardim do Senhor”. (Is 51,3)
No “Cântico dos Cânticos”, esse poema sinfônico sobre a Aliança-casamento entre Deus e a Humanidade, o jardim fechado é imagem da Virgem que só abrirá as portas para seu Amado: “Tu és um jardim fechado, minha irmã, minha esposa, uma nascente fechada, uma fonte selada! Teus rebentos são um jardim de romãs com frutos escolhidos. [...] A fonte dos jardins é como um manancial de água corrente...” (Ct 4,12-13.15)
Mas existe outro jardim que não pode ser esquecido. Foi no Jardim das Oliveiras que da Fonte da Salvação brotaram gotas de sangue e água (cf. Lc 22,44) que cresceriam em rio na cruz do Calvário (cf. Jo 19,34). Assim fertilizado, o Jardim foi reaberto a todo aquele que crê. Nele, “ouvir-se-ão gritos de entusiasmo e de alegria, na ação de graças, ao som da música.” (Is 51,3c)
E como disse Jesus, “meu Pai é o agricultor... meu Pai é o jardineiro...” (Jo 15,1)
Orai sem cessar: “Venha o meu Amado ao seu jardim...” (Ct 5,1)
Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.
santini@novaalianca.com.br
Fonte: NS Rainha em 28/09/2013

HOMILIA DIÁRIA

Dou a vida pelo ideal que acredito?

Muitos de nós precisam dar a vida por aqueles ideais que acreditamos. Que Jesus nos dê força para caminharmos com fidelidade no projeto que nos propomos a viver.
“O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens” (Lc 9,44).
Jesus está profetizando a Sua própria morte, Ele profetizando o caminho da cruz que Ele há de traçar por causa da Sua pregação, da Sua Palavra e da Sua vida.
Neste primeiro momento, os discípulos não entendem àquilo que Jesus está dizendo, apodera-se deles um medo, uma insegurança, uma incerteza. Como foi difícil para os seguidores d’Ele, compreenderem aquilo que iria acontecer com seu Mestre.
Diante do anúncio daquilo que vai acontecer com Jesus, não é que Ele está desistindo da vida, muito pelo contrário, Ele está reafirmando o projeto do Reino de Deus, está dizendo: “Eu vou até as últimas consequências para implantar o Reino do Pai aqui na Terra, no meio de nós, nem que seja preciso dar a minha própria vida”.
A consequência lógica da insistência e da fidelidade de Jesus ao projeto do Pai é a Sua morte, é Ser entregue nas mãos dos homens; o preço da Sua coerência, do Seu amor à verdade consiste em perder a própria vida.
Muitos de nós precisam dar a vida por aqueles ideais que acreditamos; é a mãe que dá a vida por causa dos seus filhos, o homem ou a mulher que dá a vida por causa do seu casamento; é o profeta, é o discípulo de Cristo que dá a sua vida pelo Evangelho. Tudo o que nós fazemos tem os seus riscos, mas o mais importante é termos fidelidade àquilo que nós acreditamos.
Se você é pai e mãe, casado ou casada, você é capaz de dar a sua vida por causa da sua família. Você vai lutar por ela, empenhar-se, sacrificar-se por ela e, muitas vezes, vai morrer um pouquinho a cada dia por causa desse projeto, por causa desse bem maior e mais sublime que é a sua família.
Aprendamos, hoje, com o Mestre Jesus que nós precisamos ir até as últimas consequências por causa dos ideais nobres que nós acreditamos: o Evangelho, a causa maior do Reino de Deus, a família. São esses valores no qual nós queremos aplicar em nossa vida.
Que Jesus, hoje, nos dê força, coragem, estímulo para continuarmos caminhando com fidelidade no projeto que nos propomos a viver.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Fonte: Canção Nova em 28/09/2013

Oração Final
Pai Santo, ensina-nos a carregar em paz a nossa cruz, nos passos do nosso Mestre. Que o façamos com alegria, grande esperança e amor, na certeza de que seguindo Jesus, já nesta terra – planeta-jardim que nos emprestas – vivemos sinais do teu Reino. Pelo mesmo Cristo Jesus, teu Filho e nosso Irmão, na unidade do Espírito Santo.
Fonte: Arquidiocese BH em 28/09/2013

ORAÇÃO FINAL
Pai Santo, dá-nos a consciência de que a tua Paternidade Universal nos faz irmãos da humanidade. Ensina-nos, Pai Amado, a sermos fraternos com todos, mas especialmente cuidadosos com os mais frágeis, os pobres, os discriminados e injustiçados. Pelo Cristo Jesus, teu Filho que se fez nosso Irmão e contigo reina na unidade do Espírito Santo.

LITURGIA DIÁRIA - 30/09/2017


Tema do dia

O FILHO DO HOMEM SERÁ ENTREGUE NA MÃO DOS HOMENS

Como nos dois dias anteriores, também a primeira leitura, de Zacarias, diz respeito à perspectiva criada pela volta dos exilados da Babilônia e a reconstrução do Templo de Jerusalém por Zorobabel e Josué. São promessas de dias gloriosos para Israel.

Oração para antes de ler a Bíblia


Meu Senhor e meu Pai! Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda e acolha tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e te faça louvar por todas as criaturas. Fazei, ó Pai, que pela leitura da Palavra os pecadores se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos a vida eterna. Amém.

Sábado da 25ª Semana do Tempo Comum
S. Jerônimo, PresbDr, memória
Cor: Branco


Primeira Leitura (Zc 2,5-9.14-15a)
25ª Semana do Tempo Comum - Sábado - 30/09/2017

Leitura da Profecia de Zacarias.

5Levantei os olhos e eis que vi um homem com um cordel de medir na mão. 6Perguntei-lhe: “Aonde vais?” Respondeu-me: “Vou medir Jerusalém, para ver qual é a sua largura e o seu comprimento”.
7Eis que apareceu o anjo que falava em mim, enquanto lhe vinha ao encontro outro anjo, 8que lhe disse: “Corre a falar com esse moço, dizendo: A população de Jerusalém precisa ficar sem muralha, em vista da multidão de homens e animais que vivem no seu interior. 9Eu serei para ela, diz o Senhor, muralha de fogo a seu redor, e mostrarei minha glória no meio dela. 14Rejubila, alegra-te, cidade de Sião, eis que venho para habitar no meio de ti, diz o Senhor. 15aMuitas nações se aproximarão do Senhor, naquele dia, e serão o seu povo. Habitarei no meio de ti”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Jr 31,10-13)
25ª Semana do Tempo Comum - Sábado - 30/09/2017

— O Senhor nos guardará qual pastor a seu rebanho.
— O Senhor nos guardará qual pastor a seu rebanho.

— Ouvi, nações, a palavra do Senhor e anunciai-a nas ilhas mais distantes: Quem dispersou Israel, vai congregá-lo, e o guardará qual pastor a seu rebanho!
— Pois, na verdade, o Senhor remiu Jacó e o libertou do poder do prepotente. Voltarão para o monte de Sião, entre brados e cantos de alegria afluirão para as bênçãos do Senhor:
— Então a virgem dançará alegremente, também o jovem e o velho exultarão; mudarei em alegria o seu luto, serei consolo e conforto após a guerra.


Evangelho (Lc 9,43b-45)
25ª Semana do Tempo Comum - Sábado - 30/09/2017


Jesus anuncia sua subida a Jerusalém

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 43btodos estavam admirados com todas as coisas que Jesus fazia. Então Jesus disse a seus discípulos: 44“Prestai bem atenção às palavras que vou dizer: O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens”. 45Mas os discípulos não compreenderam o que Jesus dizia. O sentido lhes ficava escondido, de modo que não podiam entender; e eles tinham medo de fazer perguntas sobre o assunto.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.


Oração para depois de ler a Bíblia


Dou-Te graças, meu Deus, pelos bons propósitos, afetos e inspirações que me comunicastes nesta meditação; peço-Te ajuda para colocá-los em prática. Minha Mãe Imaculada, meu protetor São José e Anjo da minha guarda, intercedeis todos por mim. Amém.

TERÇOS – VÍDEOS


Acesse:

1  Terço da Divina Providência - http://youtu.be/5mzUbLl_P48

2 - Terço de Cura e Libertação  http://youtu.be/TWmZ47JoC0I

3  Terço da FÉ  http://youtu.be/-I1tuBSDtkU

4 - Terço do Espírito Santo - http://youtu.be/BJqMkwQsOeQ

5 - Terço da Libertação Cantado - http://youtu.be/9ofE4VoEZPU

6 - Terço da Sagrada Face de Nosso Senhor Jesus Cristo - http://youtu.be/dr_BtsQtRvo

7 - Terço de São Bento - http://youtu.be/p-iD6TySLmY

8 - TERÇO DE CURA E LIBERTAÇÃO (PADRE JOÃOZINHO)  http://youtu.be/hUuaQk1ydWw