sexta-feira, 28 de julho de 2017

BOM DIA! BOA TARDE! BOA NOITE! Oração da noite, Oração da manhã e Oração do entardecer - Deus te abençoe!



Oração da Noite

Boa noite Pai.
Termina o dia e a ti entrego meu cansaço.
Obrigado por tudo e… perdão!!
Obrigado pela esperança que hoje animou meus passos, pela alegria que vi no rosto das crianças;
Obrigado pelo exemplo que recebi daquele meu irmão;
Obrigado também por isso que me fez sofrer…
Obrigado porque naquele momento de desânimo lembrei que tu és meu Pai; Obrigado pela luz, pela noite, pela brisa, pela comida, pelo meu desejo de superação…
Obrigado, Pai, porque me deste uma Mãe!
Perdão, também, Senhor!
Perdão por meu rosto carrancudo; Perdão porque não me lembrei que não sou filho único, mas irmão de muitos; Perdão, Pai, pela falta de colaboração e serviço e porque não evitei aquela lágrima, aquele desgosto; Perdão por ter guardado para mim tua mensagem de amor;
Perdão por não ter sabido hoje entregar-me e dizer: “sim”, como Maria.
Perdão por aqueles que deviam pedir-te perdão e não se decidem.
Perdoa-me, Pai, e abençoa os meus propósitos para o dia de amanhã, que ao despertar, me invada novo entusiasmo; que o dia de amanhã seja um ininterrupto “sim” vivido conscientemente.
Amém!!!

Oração da manhã

Bom-dia, Senhor Deus e Pai!
A ti, a nossa gratidão pela vida que desperta, pelo calor que
cria vida, pela luz que abre nossos olhos.
Nós te agradecemos por tudo que forma nossa vida, pela terra, pela água, pelo ar, pelas pessoas. Inspira-nos com teu Espírito Santo os pensamentos que vamos alimentar,as palavras que vamos dizer, os gestos que vamos dirigir,a comunicação que vamos realizar.
Abençoa as pessoas que nós encontramos, os alimentos que vamos ingerir.
Abençoa os passos que nós dermos, o trabalho que devemos fazer.
Abençoa, Senhor, as decisões que vamos tomar, a esperança que vamos promover,a paz que vamos semear,a fé que vamos viver, o amor que vamos partilhar.
Ajuda-nos, Senhor, a não fugir diante das dificuldades, mas a abraçar amor as pequenas cruzes deste dia.
Queremos estar contigo, Senhor, no início, durante e no fim deste dia.
Amém.

Oração do entardecer

Ó Deus!
Cai à tarde, a noite se aproxima.
Há neste instante, um chamado à elevação, à paz, à reflexão.
O dia passa e carregam os meus cuidados.
Quem fez, fez.
Também a minha existência material é um dia que se passa,
uma plantação que se faz, um caminho para algo superior.
Como fizeste a manhã, à tarde e a noite, com seus encantos,
fizeste também a mim, com os meus significados, meus resultados.
Aproxima de mim, Pai, a Tua paz para que usufrua desta
hora e tome seguras decisões para amanhã.
Que se ponha o sol no horizonte, mas que nasça
em mim o sol da renovação e da paz para sempre.
Obrigado, Deus, muito obrigado!
Amém!

Santa Marta - 29 de Julho



Santa Marta, modelo ativo de quem acolhe

É considerada em particular como patrona das cozinheiras e sua devoção teve início na época das Cruzadas
Hoje lembramos a vida de Santa Marta, que tem seu testemunho gravado nas Sagradas Escrituras. Padres e teólogos encontram em Marta e sua irmã Maria, a figura da vida ativa (Marta) e contemplativa (Maria). O nome Marta vem do hebraico e significa “senhora”.

HOMÍLIA DIÁRIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 29/07/2017

ANO A


Jo 11,19-27

Comentário do Evangelho

Senhor, eu creio...

Com a chegada de Jesus, Marta vai ao seu encontro, enquanto sua irmã, Maria, permanece sentada. Marta se destaca do grupo, formado pela irmã e pelos judeus, caracterizado pelo luto. Deixando o grupo para ir ao encontro do Senhor, Marta dissocia-se do luto e se coloca do lado do Senhor dos vivos. Diante de Jesus, ela se coloca como uma mulher de fé que confia em Jesus: “Senhor, se estivesses estado aqui… Mesmo assim, eu sei que tudo o que pedires a Deus, ele te concederá” (vv. 21.22).
A intervenção confiante de Marta é constituída de uma dupla fórmula: a presença de Jesus teria livrado o seu irmão da morte e a presença de Jesus permite reavivar toda a esperança. “Teu irmão ressuscitará” (v. 23), diz Jesus. Diante disso, Marta afirma a sua adesão ao credo do judaísmo sobre a ressurreição (cf. v. 24).
Mas ante à nova afirmação de Jesus, “Eu sou a Ressurreição e a vida”, ela supera a fé judaica na ressurreição, para professar: “Eu creio…” (v. 27). É exatamente nisso que ela é cristã. O diálogo de Jesus com Marta é o cume do capítulo 11. A profissão de Marta equivale à de Pedro, em Jo 6,69.
Carlos Alberto Contieri, sj
Oração
Pai, que o meu agir não seja movido por um ativismo insensível à palavra de Jesus. Antes, seja toda a minha ação decorrência da escuta atenta desta palavra.
Fonte: Paulinas em 29/07/2013

Reflexão

A morte de uma pessoa querida é, muitas vezes, causa de desespero para todos nós, pois nos parece que as nossas preces não foram ouvidas. Marta afirma: “Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido”. Ela mandou chamar Jesus, mas ele não estava presente no momento em que ela tanto precisava. Porém, ela não se desesperou por causa disso, continuou acreditando e o resultado da sua fé foi o retorno do seu irmão à vida, mostrando-nos, assim, que não devemos questionar a ação divina, mas sempre confiar em Deus, que faz tudo para o nosso bem, para a nossa felicidade e para a nossa salvação.
Fonte: CNBB em 29/07/2013

Meditação

Como vivo minha fé? - Nos momentos de solidão, procuro me unir mais a Deus pelas oração? - Lembro-me sempre de que orar é conversar com Deus? Faço isso com frequência? - Consigo sorrir para meu próximo mesmo quando a dor me pesa na alma? - Levo sempre meu coração partido, machucado, para que Deus o possa consertar?
Fonte: a12 - Santuário em 29/07/2013

Meditando o evangelho

O ÚLTIMO SINAL

A ressurreição de Lázaro conclui a série dos sinais realizados por Jesus, ao longo do seu ministério, e, de certo modo, prepara o caminho para o sinal definitivo: sua ressurreição. O último sinal contém elementos importantes para a correta compreensão do que estava para acontecer.
Jesus é apresentado como vencedor da morte e doador da vida. Não importava que o amigo estivesse doente, morresse e depois passasse quatro dias sepultado. O Messias Jesus era suficientemente poderoso para chamá-lo de volta à vida.
Quem estivera morto levanta-se do sepulcro e volta para a vida, obedecendo à ordem dada por Jesus. Este se apresenta como o princípio e a causa da ressurreição da Lázaro. A ressurreição de Jesus acontecerá por que traz dentro de si uma força divina, que faz jorrar a vida onde reina a morte.
A ressurreição de Lázaro possibilitará aos discípulos solidificarem sua própria fé. Jesus se alegra por eles não terem encontrado Lázaro com vida. Assim, teriam a chance de testemunhar uma manifestação inquestionável do poder do Mestre, e, por conseguinte, crerem nele.
Por sua vez, o diálogo com Marta e Maria, em torno da fé na ressurreição dos mortos, põe as bases para a compreensão da gloriosa ressurreição do Senhor.
Desta forma, os discípulos foram preparados para enfrentar o impacto da morte iminente do Mestre.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Oração
Pai, dá-me a graça de compreender a ressurreição de Jesus como vitória da vida e como sinal de que a morte não tem a última palavra sobre o destino daqueles que crêem.

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

1. Santa Marta
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

As mulheres têm um destaque todo especial no Novo Testamento e entre elas está Marta, irmã de Maria e de Lázaro, no episódio da hospedagem de Jesus pelas duas irmãs, parece que ficou um mal entendido sobre Marta, que estava atarefada e mereceu de Jesus uma correção, mas na narrativa da ressurreição de Lázaro, Marta demonstra uma Fé madura e consciente ao professar sua Fé em Jesus Cristo enquanto Filho de Deus.
A conversa de Marta com Jesus no primeiro momento se refere á morte do irmão, mas na resposta de Jesus ele não está falando da morte biológica, mas da Morte que irá experimentar os que não crerem Nele, e que é realmente a Morte enquanto fim de tudo.
Marta compreende o nível da conversa, e professa sua Fé, mesmo em um momento de abatimento como é a morte do seu irmão. Um belo testemunho, mesmo com o coração dolorido, cheio de tristeza, essa mulher não deixa de dizer que crê em Jesus porque crê na Vida nova da ressurreição que ele traz. E quando Jesus ressuscita Lázaro, mostrando a Marta que ele é realmente o Deus da Vida, é como uma resposta ao seu ato de Fé.
Hoje é Dia de Santa Marta – vivendo em uma sociedade marcada por tantos sinais de morte, tenhamos a coragem e a Fidelidade dessa grande Santa da nossa Igreja, e professemos a nossa Fé com testemunho e Palavra, atestando que Jesus é o Deus da Vida Verdadeira, aquela que não terá fim no coração dos que crêem. Aquela que supera os limites humanos levando-nos a mergulhar um dia no infinito de Deus, onde o amor, essência de todas as virtudes, nos levará a glorificá-lo eternamente.

2. Marta e Maria
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas e disponibilizado no Portal Paulinas - http://comeceodiafeliz.com.br/evangelho)

Hoje é festa de Santa Marta. Que ela interceda por nós, nos torne trabalhadores bem dispostos como ela foi e nos ajude a professar uma fé clara e firme na pessoa de Jesus. Por ocasião da morte de Lázaro, Jesus conversa com Marta e lhe explica que Lázaro vai ressuscitar. Marta sabe que Lázaro vai ressuscitar no último dia, mas Jesus está lhe dizendo outra coisa. Ele, Jesus, é a ressurreição e a vida. Quem crê nele não morre. Faz a passagem que é transitória e continua vivendo. Jesus afirma que, quem nele crê, nunca morrerá e pergunta a Marta se ela crê nisso. A resposta de Marta é magnífica. Ela diz: “Eu creio no Senhor”. Ela crê em Jesus e aceita o que ele está dizendo, mesmo sem entender. Marta não entendeu nada do que Jesus dizia, como nós continuamos a não entender. Mas quem falava era Jesus e, por aceitá-lo, aceitava o que ele dizia. Não é preciso entender tudo no caminho da fé. O que é preciso é colar-se em Jesus e deixar o resto por conta dele. Marta agora sabe o que significa “não morrer jamais”.

HOMILIA DIÁRIA

Busquemos em Jesus o essencial para a nossa vida

As agitações da vida nos deixam muitas vezes tensos, preocupados. Busquemos em Jesus o essencial para a nossa vida.
Celebramos com muita alegria o dia de Santa Marta. Celebrando essa discípula do Senhor, nós vamos contemplar a importância que os amigos tiveram na vida de Jesus.
Cristo teve multidões atrás de Si, teve muitos discípulos – pelo menos setenta e dois foram instruídos e formados na escola do Senhor. Jesus teve doze Apóstolos. Mas Ele tinha os Seus amigos: aqueles que eram mais próximos, aos quais Jesus partilhava, descansava e vivia momentos mais pessoais.
E a gente conhece essa família: a família de Marta, Maria e Lázaro. Quantas vezes o Senhor fez questão de ir à Bethânia, ou passar por ali, para hospedar-se na casa dos Seus amigos.
Marta, aquela que celebramos hoje, a irmã de Lázaro e Maria, nós a conhecemos do Evangelho no qual a sua irmã ocupou-se de estar aos pés do Mestre e Marta servindo ao Senhor e cuidando dos afazeres da casa. E Jesus até elogiou a opção de Maria e chamou à atenção de Marta por suas constantes inquietações e preocupações em só fazer as coisas.
É uma chamada de atenção a todos nós! Não é que nós sejamos menos santos. É que, na verdade, quem se ocupa só dos seus afazeres corre o risco de perder o essencial, corre o risco de não crescer na intimidade e na relação com o Mestre quando não damos a devida atenção a Ele, à Sua Palavra e à Sua ação na nossa vida.
Não adianta trabalhar para Deus, estarmos apenas no serviço do Senhor, sermos apenas cumpridores das nossas tarefas e obrigações… Aquele que quer ser amigo do Senhor, próximo a Jesus, precisa ter tempo para Ele! Tempo para escutá-Lo, para estar aos Seus pés, para contemplá-Lo. Para tirar do Coração de Jesus as riquezas insondáveis do Seu amor e misericórdia.
As agitações da vida nos deixam muitas vezes tensos, preocupados. Elas nos levam a perdermos a essência a vida. Que hoje aprendamos – como Marta teve que aprender escutando o Senhor – que o essencial nunca será tirado.
Que busquemos em Jesus o essencial para a nossa vida.
Deus abençoe você.
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Fonte: Canção Nova em 29/07/2013

Oração Final
Pai Santo, que nossos atos de socorro ao irmão atendam às suas necessidades e desejos muito mais do que nossa comodidade e conforto. Que nós lhe ofereçamos não o que nos sobra, mas o que lhe falta. Nós te pedimos, Pai amado, pelo Cristo Jesus, teu Filho que se fez nosso Irmão e contigo reina na unidade do Espírito Santo.
Fonte: Arquidiocese BH em 29/07/2013

OU

Lc 10,38-42

Comentário do Evangelho

Jesus aceita o convite das duas irmãs

O evangelho deste domingo está situado na parte central de Lucas, a “subida de Jesus para Jerusalém”.
É preciso, como ponto de partida, eliminar um equívoco, a saber, a oposição entre ação e contemplação. Neste caso, Jesus daria prioridade à contemplação sobre a ação.
Aqui, a questão é bem outra: trata-se de receber Jesus, de recebê-lo de verdade.
Foi Marta quem o recebeu: “… e uma mulher, de nome Marta, o recebeu em sua casa” (v. 38). Daí que é não só precipitado, mas uma má leitura do texto, desqualificá-la. Jesus aceita o convite de Marta. Aliás, ele espera ser convidado: “... eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo” (Ap 3,20). Nós temos sempre uma porta a abrir para acolher Jesus.
A fé em Jesus é hospitalidade – trata-se de recebê-lo em si, em sua intimidade pessoal e familiar. E recebê-lo bem! Receber bem é deixar o outro falar e se dispor a ouvi-lo. Escutar é um trabalho, exige esforço.
Frequentemente, há muito barulho à nossa volta, muito barulho em nós. Escutar alguém exige atenção. Escutar distraidamente, continuando a fazer as tarefas, é um modo de dizer àquele que fala que o que ele diz não tem nada de decisivo ou de importante. Escutar alguém exige, como ponto de partida, admitir que ele possa ter razão no que diz. Nosso relato tem um valor simbólico. Ele responde a uma questão fundamental para o cristão: o que é ser, realmente, discípulo de Jesus? A lição deste episódio é que ele não opõe duas opções. Ele afirma uma prioridade: escutar, receber uma palavra que se instala em nós como um hóspede se instala em nossa casa.
O erro de Marta foi ter obstruído este tempo de escuta, de ter considerado que receber Jesus é simplesmente preparar a mesa, pôr pequenos pratos, como é o costume até hoje no Oriente. Marta queria fazer-se apreciar.
Tal zelo acaba se transformando em tristeza, amargura, inveja; ela estima que o seu trabalho não é reconhecido o bastante: “Senhor, não te importas que minha irmã me deixe sozinha com todo o serviço? Manda, pois, que ela venha me ajudar!” (v. 40).
O texto é um apelo a dar prioridade a uma palavra que precede tudo e que nos faz agir em consequência dela.
Carlos Alberto Contieri, sj
Oração
Pai, que o meu agir não seja movido por um ativismo insensível à palavra de Jesus. Antes, seja toda a minha ação decorrência da escuta atenta desta palavra.
Fonte: Paulinas em 21/07/2013

Vivendo a Palavra

O Evangelho aborda o tema fundamental das nossas opções de vida. Que tesouro nós estamos construindo e acumulando? Aquele que a traça rói, a ferrugem consome e os ladrões podem roubar – ou o que permanecerá para a eternidade? Somos Marta, ou Maria? Estamos preocupados com muitas coisas ou nos entregamos confiantes ao Pai Misericordioso?
Fonte: Arquidiocese BH em 21/07/2013

Vivendo a Palavra

O Evangelho nos ensina o jeito melhor de ajudar ao irmão: oferecer-lhe o que ele necessita no momento e não necessariamente aquilo que preferimos fazer. Jesus se encaminhava para Jerusalém, uma viagem perigosa e tensa. Maria lhe oferecia a sua atenção, que era o que ele mais precisava. Estejamos mais atentos ao próximo do que à nossa satisfação.
Fonte: Arquidiocese BH em 17/07/2016

VIVENDO A PALAVRA

O nosso Mestre queria nos ensinar a estabelecer prioridades. Marta estava no mundo, mas a lida com as coisas do mundo não era o mais importante: devia ser natural, sem agitações. O necessário, essencial mesmo, era a busca de Maria pelos sinais do Reino que o Pai Misericordioso já nos oferece nesta vida, ainda que não em plenitude.

Meditação

Como e em que circunstâncias você procura ouvir a voz de Deus? - É fácil dosar as atividades puramente materiais com as espirituais? - Como é sua vida de apostolado? - Como você acolhe os que batem à sua porta? - Sua vida é um bom exemplo de ação e contemplação?
Padre Geraldo Rodrigues, C.Ss.R
Fonte: a12 - Santuário em 21/07/2013

Meditando o evangelho

A MELHOR PARTE

A cena evangélica desafia-nos a fazer uma leitura integrativa, sem contrapor Maria e Marta, como se uma fosse símbolo da ação e a outra, da contemplação, como se uma tivesse feito uma ação louvável e a outra, uma ação censurável. Portanto, quando Jesus fala que Maria escolheu a melhor parte, pensa-se logo que a contemplação é mais importante que a ação ou, mais radicalmente, a contemplação pode prescindir da ação.
Tanto a atitude de Maria quanto a de Marta foram de carinhosa acolhida a Jesus e a seus discípulos. A primeira deteve-se a escutar o amigo recém-chegado, enquanto a outra pôs-se a preparar uma refeição para esses hóspedes. Diante de amigos com fome, nada melhor do que oferecer-lhes algo para restaurar as forças. O erro de Marta consistiu em não começar por acolher a quem chegava, talvez depois de um longo período de ausência. Era preciso acolher o Mestre, antes de pôr-se em ação. Afinal, Jesus estava mais interessado em partilhar alguns momentos de convívio com uma família amiga do que em degustar uma excelente refeição.
No caso de Maria, sua amabilidade inicial transformar-se-ia em insensibilidade, se fosse incapaz de perceber a situação dos amigos e não se apressasse em dar-lhes comida. Ela, porém, agiu corretamente. Sua ação foi precedida da escuta da palavra do Mestre. Ou seja, a contemplação culminou e expressou-se na ação caridosa para com os visitantes.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Oração
Espírito de contemplação, ensina-me a inspirar o meu agir na escuta atenta da Palavra, de forma que minhas ações sejam expressão de comunhão com o Senhor.
Fonte: Dom Total em 17/07/2016

HOMÍLIA DIÁRIA

Permitamos que nosso tempo seja conduzido por Deus

Regemos, de fato, o nosso tempo quando conduzimos todas as coisas em Deus
“Marta, Marta! Tu te preocupas e andas agitada por muitas coisas. Porém, uma só coisa é necessária. Maria escolheu a melhor parte e esta não lhe será tirada” (Lucas 10, 41-42).
Marta e Maria representam cada um de nós. Não que haja pessoas que são Marta e outras que são Maria. Na verdade, todos nós temos muito delas ou um pouco das duas. Entretanto, o mais importante é que saibamos ponderar as coisas, sobretudo, o nosso ser Marta, ocupado com afazeres e tarefas, inclusive ocupações necessárias.
Não pense que Marta levava uma vida fazendo coisas que não se devia; ela estava fazendo coisas necessárias e importantes. Precisamos cuidar da nossa casa, da nossa família e dos nossos afazeres, precisamos nos ocupar com as nossas obrigações, mas é importante dizer que precisamos ponderar.
Se Maria estava aos pés do Mestre, é porque aquela era a hora. Não é que Maria vivia o dia inteiro sem fazer nada e só ficava rezando, orando, meditando salmos dia e noite. Ela também fazia como Marta, mas a hora de Deus é a hora de Deus para ela. Não é porque estamos cheios de coisas para fazer, cheios de tarefas e obrigações, que não temos tempo para o Senhor.
Vivemos numa sociedade cada vez mais atropelada por obrigações e ocupações, cada vez mais sem tempo e espaço para Deus no coração.
Não posso pensar numa família em que, todo domingo, a obrigação primeira e principal não seja ir à casa de Deus. Não posso pensar em nós, que temos 24 horas por dia, não termos um tempo precioso, a cada dia, para orarmos, para escutarmos Deus, para meditarmos a Palavra e fazermos nossas obrigações.
Crave no seu coração: oração não é perda de tempo, mas é salvação, é unção e coordenação para o tempo, é a luz que o nosso tempo precisa para ser melhor vivido e aproveitado.
Quando nos colocamos aos pés do Mestre como Maria fez, estamos escolhendo o essencial, a única coisa que não nos será tirada da vida, porque os trabalhos que fizermos serão esquecidos, serão passados adiante, eles podem nos deixar fadigados, cansados e estressados, podem tiram a nossa saúde, roubar-nos de Deus e do convívio sagrado que precisamos ter uns com os outros.
Só regemos, de fato, o nosso tempo, para que ele seja melhor aproveitado, para que seja cada vez mais sagrado, quando conduzimos todas as coisas em Deus e permitirmos que Ele conduza todo o nosso tempo!
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova
Fonte: Canção Nova em 17/07/2016

ORAÇÃO FINAL
Pai Santo, a vida nos induz à pressa e à agitação. São as seduções enganosas do mundo que devemos vencer. Às vezes parecem estradas confortáveis, mas são apenas desvios que nos afastam da Vida que nos ofereces. Dá-nos, Pai amado, força e coragem para fazermos nossa opção pelo seguimento do Cristo Jesus, teu Filho e nosso Irmão, que contigo reina na unidade do Espírito Santo.

LITURGIA DIÁRIA - 29/07/2017


Tema do dia

MARTA, MARTA! UMA SÓ COISA É NECESSÁRIA

A Carta de João nos mostra hoje o âmago da sua mensagem: Deus é Amor – Amor que se tornou visível para nós em seu Filho único que enviou ao mundo. Não somos nós que amamos a Deus. É Ele que nos dá o seu Espírito para que nos amemos uns aos outros.

Oração para antes de ler a Bíblia


Meu Senhor e meu Pai! Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda e acolha tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e te faça louvar por todas as criaturas. Fazei, ó Pai, que pela leitura da Palavra os pecadores se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos a vida eterna. Amém.

Santa Marta. Memória
Cor: Branco


Primeira Leitura (1Jo 4,7-16)
16ª Semana do Tempo Comum - Sábado 29/07/2017

Leitura da Primeira Carta de São João.

7Caríssimos, amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece Deus. 8Quem não ama, não chegou a conhecer Deus, pois Deus é amor.
9Foi assim que o amor de Deus se manifestou entre nós: Deus enviou o seu Filho único ao mundo, para que tenhamos vida por meio dele. 10Nisto consiste o amor: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou e enviou o seu Filho como vítima de reparação pelos nossos pecados. 11Caríssimos, se Deus nos amou assim, nós também devemos amar-nos uns aos outros. 12Ninguém jamais viu a Deus. Se nos amamos uns aos outros, Deus permanece conosco e seu amor é plenamente realizado entre nós. 13A prova de que permanecemos com ele, e ele conosco, é que ele nos deu o seu Espírito.
14E nós vimos, e damos testemunho, que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. 15Todo aquele que proclama que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece com ele, e ele com Deus. 16E nós conhecemos o amor que Deus tem para conosco, e acreditamos nele. Deus é amor: quem permanece no amor, permanece com Deus, e Deus permanece com ele.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Sl 33)
16ª Semana do Tempo Comum - Sábado 29/07/2017

— Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo!
— Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo!

— Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, seu louvor estará sempre em minha boca. Minha alma se gloria no Senhor; que ouçam os humildes e se alegrem!
— Comigo engrandecei ao Senhor Deus, exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, e de todos os temores me livrou.
— Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda a angústia.
— O anjo do Senhor vem acampar ao redor dos que o temem, e os salva. Provai e vede quão suave é o Senhor! Feliz o homem que tem nele o seu refúgio!


Evangelho (Jo 11,19-27)
16ª Semana do Tempo Comum - Sábado 29/07/2017


Marta e Maria

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 19muitos judeus tinham vindo à casa de Marta e Maria para as consolar por causa do irmão. 20Quando Marta soube que Jesus tinha chegado, foi ao encontro dele. Maria ficou sentada em casa.
21Então Marta disse a Jesus: “Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido. 22Mas mesmo assim, eu sei que o que pedires a Deus, ele te concederá”. 23Respondeu-lhe Jesus: “Teu irmão ressuscitará”. 24Disse Marta: “Eu sei que ele ressuscitará na ressurreição, no último dia”.
25Então Jesus disse: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que morra, viverá. 26E todo aquele que vive e crê em mim, não morrerá jamais. Crês isto?” 27Respondeu ela: “Sim, Senhor, eu creio firmemente que tu és o Messias, o Filho de Deus, que devia vir ao mundo”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Ou

Evangelho (Lc 10,38-42)
16ª Semana do Tempo Comum - Sábado 29/07/2017


Jesus visita Maria e Marta.

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 38Jesus entrou num povoado, e certa mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa. 39Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor, e escutava a sua palavra. 40Marta, porém, estava ocupada com muitos afazeres. Ela aproximou-se e disse: “Senhor, não te importas que minha irmã me deixe sozinha, com todo o serviço? Manda que ela me venha ajudar!”.
41O Senhor, porém, lhe respondeu: “Marta, Marta! Tu te preocupas e andas agitada por muitas coisas. 42Porém, uma só coisa é necessária. Maria escolheu a melhor parte e esta não lhe será tirada”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.


Oração para depois de ler a Bíblia


Dou-Te graças, meu Deus, pelos bons propósitos, afetos e inspirações que me comunicastes nesta meditação; peço-Te ajuda para colocá-los em prática. Minha Mãe Imaculada, meu protetor São José e Anjo da minha guarda, intercedeis todos por mim. Amém.