quarta-feira, 24 de julho de 2013

TERÇOS – VÍDEOS

TERÇO DA DIVINA PROVIDÊNCIA
 

TERÇO DE CURA E LIBERTAÇÃO
   

TERÇO DA FÉ
   

TERÇO DO ESPÍRITO SANTO
   

TERÇO DA LIBERTAÇÃO CANTADO - JOÃO GREGÓRIO

TERÇO DA MISERICÓRDIA - VÍDEOS






"Quando rezarem este Terço junto aos agonizantes, Eu me colocarei entre o Pai e a alma agonizante, não como justo Juiz, mas como Salvador misericordioso".

JESUS, EU CONFIO EM VÓS!!!

Oração do Angelus - Padre Antonello - VÍDEO

LITURGIA DAS HORAS

Clique no ícone abaixo
para acesso à Hora Canônica

Oração desta Hora

Terço - Mistérios Luminosos - Quinta-Feira


Terço do Rosário: Mistérios Luminosos




São Cristóvão - 25 de Julho

São Cristóvão
+250
A devoção a são Cristóvão é uma das mais antigas e populares da Igreja, tanto do Oriente como do Ocidente. São centenas de igrejas dedicadas a ele em todos os países do mundo. Também não faltam irmandades, patronatos, conventos e instituições que tomaram o seu nome, para homenageá-lo. Ele consta da relação dos "quatorze santos auxiliadores" invocados para interceder pelo povo nos momentos de aflições e dificuldades. Assim, o vigor desta veneração percorreu os tempos com igual intensidade e alcançou os nossos dias da mesma maneira.

São Tiago Maior - 25 de Julho





Nascido em Betsaida, este apóstolo do Senhor era filho de Zebedeu e de Salomé e irmão do apóstolo João, o Evangelista.

HOMÍLIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 25/07/2013

25 de Julho de 2013

Ano C


Mt 20,20-28

Comentário do Evangelho

O resto pertence a Deus

A intervenção da mãe dos filhos de Zebedeu se dá depois do terceiro anúncio da paixão, morte e ressurreição de Jesus (Mt 20,17-19).
Cada um dos anúncios da paixão provoca nos discípulos uma reação que revela sua incompreensão acerca do mistério de Cristo e da condição do discípulo. A mãe dos filhos de Zebedeu postula um lugar de privilégio para os seus dois filhos. Essa não deve ser a súplica do discípulo, pois o seu caminho deve se identificar com o caminho do mestre, pois “o discípulo não é mais que o Mestre; ao discípulo basta ser como o Mestre” (Mt 10,24-25). A identificação do discípulo com seu Mestre supõe participação efetiva na paixão e morte de Jesus: “Podeis beber o cálice que eu vou beber?” (v. 22). É esta decisão que importa: “Podemos”. O resto pertence a Deus. Aos discípulos compete, fundados no exemplo de Jesus, construir uma comunidade caracterizada pelo serviço generoso e gratuito.
Carlos Alberto Contieri, sj

Vivendo a Palavra

João e André ainda pensavam em recompensas e isto foi manifestado por sua mãe. Jesus aponta o caminho da gratuidade. O Amor se mostra no ato de nos doarmos generosamente aos irmãos de forma espontânea, indiscriminada e livre, não visando a retribuições, ainda que seja reconhecimento ou gratidão.

Reflexão

Estamos vivendo em uma época que é marcada pela diferença vista não pelo critério da complementariedade, mas pelo critério da oposição e da hierarquia. Esta fato faz com que vivamos em uma sociedade marcada pelo conflito e pela disputa constante de supremacia sobre os demais, de modo que o outro é sempre um concorrente, não é nunca irmão ou irmã, companheiro de caminhada na construção do Reino de Deus. O Evangelho de hoje nos mostra que esses valores que fundamentam a vida das pessoas não vêm de Deus e nem conduzem para Deus. Somente a fraternidade, a justiça e o amor vão possibilitar um mundo marcado pela convivência pacífica entre os seres humanos.

Meditação

Você tem a convicção de que o maior é aquele que sabe servir? - Será que em sua comunidade há realmente generosidade no servir? - Há muito abuso de poder? Cite algum fato sem revelar nomes. - O verdadeiro Reino de Cristo neste mundo é... a cruz! - Reze pedindo o dom do serviço!
Padre Geraldo Rodrigues, C.Ss.R

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

FAÇA UMA DOAÇÃO AO NPDBRASIL...

1. Não seja assim entre vós...
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

Um dia alguém me fez uma observação interessante, se hoje é Festa de São Tiago Apóstolo, porque um evangelho que depõe contra ele? Pois fala que a Mãe foi pedir a Jesus para que seus filhos, entre eles o nosso apóstolo Tiago, ocupassem os lugares principais junto a Jesus, na inauguração do seu Reino. Ainda que Mateus amenizasse, ao dizer que foi a Mãe que pediu, mas outro evangelista afirma que foram eles mesmos. De fato, se a gente olhar por esse ângulo assim nos parece, porém, há aqui algo muito belo, o evangelho não esconde a realidade, não dissimula a fraqueza e oi pecado dos discípulos, mas nos mostra como eles foram se abrindo á graça de Deus, a mente e o coração, e mesmo não sendo super-homens buscaram a Deus e dele receberam o Dom da Santidade.

Também nós não somos super-homens e supermulheres, membros de uma comunidade perfeita e Santa, mas mesmo em nossas misérias e pecados, Deus não deixa de agir em nossa Igreja, nas pequenas ou nas grandes comunidades, nas Basílicas, Catedrais ou nas singelas capelas, a sua Graça vai n os moldando, nos refazendo como fez com o grupo doze.

Vejam que essa atitude dos dois irmãos provocou uma crise no grupo, pois os demais se revoltaram, porque também possivelmente pretendessem algum cargo importante. O Reino anunciado por Jesus não segue ou depende de esquemas humanos...pois nos esquemas humanos sempre selecionamos os melhores, os mais inteligentes, comportados, capacitados, piedosos.

E se Tiago e seu irmão, Filhos de Zebedeu, que pensavam e agiam tão diferente dos ensinamentos de Jesus, conseguiram chegar na santidade servindo o Reino e dando por ele suas vidas, nós também, comunidades deste terceiro milênio, com todas as nossas imperfeições, dificuldades, não desanimemos pois Deus não para de agir e levará a bom termo a sua obra através da sua Igreja.

Somos todos convidados a nos unir a paixão do Senhor, dando o nosso testemunho cristão nos dias de hoje, não porém para buscarmos uma recompensa, mas apenas para sermos fiéis á missão que ele nos confiou, tal qual Jesus foi Fiel ao Pai...

São Tiago, rogai e intercedei por todos nós e nossas comunidades

2. O resto pertence a Deus
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por Carlos Alberto Contieri, sj - e disponibilizado no Portal Paulinas)
VIDE ACIMA
ORAÇÃO
Pai, transforma-me em servidor de meus semelhantes, fazendo-me sempre pronto a doar minha vida para que o teu amor chegue até eles.

3. São Tiago Maior
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado no Portal Dom Total a cada mês).

Tiago e João são os filhos de Zebedeu. O Evangelho de Marcos nomeia os dois, explicitamente, nesta cena; porém, Mateus menciona a mãe deles como sendo quem faz o pedido a Jesus. Talvez Mateus queira eximir os homens de tal pedido equivocado, que reflete a ambição do poder, quando Jesus dá pleno testemunho de que veio para servir humildemente, com amor. Em resposta, ele rejeita o comum abuso de poder em vigor nas sociedades, propondo um novo relacionamento entre as pessoas.

Além de Tiago, irmão de João, identificado como "Tiago Maior", no Segundo Testamento é mencionado outro Tiago, "o irmão do Senhor", ou "Tiago Menor", que foi o chefe da Igreja de Jerusalém.
O privilégio do discípulo de Cristo
O privilégio do discípulo de Cristo é carregar a cruz do Senhor com todo amor do seu coração.
É com muita alegria que celebramos hoje a festa do apóstolo São Tiago.
São Tiago foi um dos primeiros a seguir Jesus. De temperamento impetuoso mas, ao mesmo tempo, um discípulo fiel, São Tiago procurou sempre estar muito próximo do Senhor.
Ele era irmão do também apóstolo João, que escreveu para nós o Evangelho. Ambos eram filhos de Zebedeu.
Um dia, a sua mãe – como nos relata o Evangelho de hoje (cf. Mt 20,20-28) – foi aproximar-se de Jesus para um privilégio, algo muito particular: que os seus filhos sentassem um à Sua direita e outro à Sua esquerda quando Jesus viesse em Sua glória.
É a mãe que sabia que havia dado os seus dois filhos para a messe, havia entregado eles para o seguimento de Jesus, então ela se sentia – e seus filhos também! – no direito de ter privilégios.
Na verdade, quando a gente pede um privilégio, estamos pedindo para sermos considerados melhores do que os outros, para sermos mais bem tratados do que os outros, para termos aquilo que os outros não têm.
A resposta de Jesus é muito clara: o privilégio do discípulo de Cristo é carregar a Sua cruz de cada dia, é saber suportar as contrariedades, as dificuldades, os sofrimentos da vida em louvor e ação de graças, em reconhecimento como dom e mérito de Jesus.
Não pense que, por estar há muito tempo na Igreja e segue Jesus, porque ocupa este ou aquele cargo, que você vai ser mais importante do que os demais. Pelo contrário: nós não fazemos muito mais do que a nossa obrigação!
Às vezes, nós até que nos colocamos à disposição para sermos os discípulos do Senhor, nós até sofremos muito mais do que os outros, até passamos por ultrajes, humilhações e vergonhas que o mundo nos impõe por sermos discípulos do Senhor. Que nós não busquemos no Reino de Deus querer “ser melhor” ou termos privilégios por sermos seguidores de Jesus.
Não se esqueça: o privilégio do discípulo de Cristo é carregar a cruz do Senhor com todo amor do seu coração.
Que Deus te conceda um dia muito abençoado.

Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.Facebook Twitter
 LEITURA ORANTE

Mt 20,20-28 - Missão do discípulo é seguir o Mestre



Inicio este momento orando com todos os que estão neste ambiente virtual, a oração de Bento XVI:
Senhor, dai-nos sempre
o fogo de vosso Santo Espírito, 
que ilumine as nossas mentes
 
e desperte entre nós o desejo de contemplar-vos,
 
o amor aos irmãos, especialmente aos aflitos,
e o ardor por anunciar-vos no início deste século.


1. Leitura (Verdade)
- O que a Palavra diz?
Leio atentamente, na Bíblia, o texto de hoje: Mt 20,20-28.
 
Então a mãe dos filhos de Zebedeu chegou com os seus filhos perto de Jesus, curvou-se e pediu a ele um favor. 
- O que é que você quer? - perguntou Jesus. 
Ela respondeu: 
- Prometa que, quando o senhor se tornar Rei, estes meus dois filhos sentarão à sua direita e à sua esquerda. 
Jesus disse aos dois filhos dela: 
- Vocês não sabem o que estão pedindo. Por acaso vocês podem beber o cálice que eu vou beber? 
- Podemos! - responderam eles. 
Então Jesus disse: 
- De fato, vocês beberão o cálice que eu vou beber, mas eu não tenho o direito de escolher quem vai sentar à minha direita e à minha esquerda. Pois foi o meu Pai quem preparou esses lugares e ele os dará a quem quiser. 
Quando os outros dez discípulos ouviram isso, ficaram zangados com os dois irmãos. Então Jesus chamou todos para perto de si e disse:
- Como vocês sabem, os governadores dos povos pagãos têm autoridade sobre eles, e os poderosos mandam neles. Mas entre vocês não pode ser assim. Pelo contrário, quem quiser ser importante, que sirva os outros, e quem quiser ser o primeiro, que seja o escravo de vocês. Porque até o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida para salvar muita gente.
No caminho para Jerusalém Jesus anuncia a sua morte como consequência de toda a sua vida. Enquanto isso, Tiago e João sonham com poder e honrarias, suscitando discórdia e competição entre os outros discípulos. O "cálice" de que fala Jesus é o da sua paixão e morte. João e Tiago dizem que podem beber deste cálice também.  Tiago realmente passará pelo martírio. Em Atos 12,2 é narrado que o rei Herodes "mandou degolar Tiago, o irmão de João". Não se concretizou porém, em João. Sabe-se que existe paixão, sofrimento sem chegar ao martírio. Jesus, ao chamar os dez discípulos para perto, fala-lhes que a única coisa importante para o discípulo é segui-lo: servir e não ser servido. Na nova sociedade que Jesus projeta, a autoridade não é exercício de poder, mas serviço que se exprime na entrega de si mesmo para o bem comum.

2. Meditação(Caminho)
- O que a Palavra diz para mim?
 
O meu ser discípulo é conforme o Evangelho?
Sou aquela pessoa que serve porque segue Jesus?
Sou capaz de viver a radicalidade do Evangelho?
Os bispos, em Aparecida, lembraram o serviço de muitos que, inclusive, dão a própria vida serviço dos demais, como Jesus:
 “Apesar das deficiências e ambigüidades de alguns de seus membros, a Igreja tem dado testemunho de Cristo, anunciado seu Evangelho e oferecido seu serviço de caridade principalmente aos mais pobres, no esforço por promover sua dignidade e também no empenho de promoção humana nos campos da saúde, da economia solidária, da educação, do trabalho, do acesso à terra, da cultura, da habitação e assistência, entre outros. Com sua voz, unida à de outras instituições nacionais e mundiais, tem ajudado a dar orientações prudentes e a promover a justiça, os direitos humanos e a reconciliação dos povos. Isto tem permitido que a Igreja seja reconhecida socialmente em muitas ocasiões como uma instância de confiança e credibilidade. Seu empenho a favor dos mais pobres e sua luta pela dignidade de cada ser humano tem ocasionado, em muitos casos, a perseguição e, inclusive, a morte de alguns de seus membros, os quais consideramos testemunhas da fé. Queremos recordar o testemunho valente de nossos santos e santas, e aqueles que, inclusive sem haver sido canonizados, tem vivido com radicalidade o evangelho e oferecido sua vida por Cristo, pela Igreja e por seu povo.” (DAp 98).

3. Oração (Vida)
- O que a Palavra me leva a dizer a Deus?
 
 Rezo (ou canto) com o Pe. Zezinho, scj:
Põe teu coração no meu
Põe teu coração no meu
 
e o meu coração no teu
Não tenhas medo de abraçar a cruz

Tens também meu ombro e minha força, eu sou Jesus.
Vem comigo, vem que eu sei, a jornada é longa
E eu direi quais os perigos de me acompanhar
É um caminho estreito,
 
mas é o feito pra chegar
Segue os passos que eu darei.
 
Prende a tua cruz na minha
Vai servir meu povo, faça como eu.
Ele sofre menos quando encontra um Cireneu
Vai ao povo como irmão,
 
se preciso estende a mão
Não tenhas medo do meu verbo amar
Tem seus contratempos mas o tempo é de ajudar
Teu projeto eu já tracei,
 vai ao povo que eu te ensinarei
O jeito certo de me anunciar,
basta que me peças que eu te ajudo a não errar
Usa a fé com mais razão,
 
busca mais sabedoria
Pra chegar ao povo sê um aprendiz
Do que o povo fala e do que a minha Igreja diz.
Do C
hD Quando me camaste - Paulinas COMEP

4. Contemplação(Vida/ Missão)
- Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?
 
Nas relações onde devo exercer alguma autoridade vou fazer aquele exercício de
serviço, como Jesus.

 Bênção
- Deus nos abençoe e nos guard
e. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.  
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
 


Ir. Patrícia Silva, fsp
Oração Final
Pai Santo, ajuda-nos a vencer o egoísmo, que nos mantém desejosos de receber recompensas pelo esforço de viver a tua Palavra Criadora. Que sigamos Jesus de Nazaré sem pensar na contabilidade de méritos ou de créditos, mas mergulhados na Lei do teu Amor, que é generoso e gratuito. Por Jesus Cristo, teu Filho e nosso Irmão, na unidade do Espírito Santo.

LITURGIA DIÁRIA 25/07/2013




Tema do Dia

São Tiago, apóstolo: «Acreditei, por isso falei»

As leituras do dia nos ensinam a humildade. Reconhecemos que é inestimável o valor do Tesouro que carregamos – a Palavra Criadora do Pai – mas continuamos sendo vasos de barro. Não servimos visando a retribuições, ainda que seja um lugar no Reino.

Oração para antes de ler a Bíblia


Meu Senhor e meu Pai! Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda 
e acolha tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame
 e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e te faça louvar por
 todas as criaturas. Fazei, ó Pai, que pela leitura da Palavra os pecadores
se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos 
a vida eterna. Amém.

Vermelho. São Tiago, Apóstolo, Festa


Primeira Leitura (2Cor 4,7-15)
São Tiago, Apóstolo
Quinta-feira 25/07/13

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios.

Irmãos, trazemos esse tesouro em vasos de barro, para que todos reconheçam que este poder extraordinário vem de Deus e não de nós.
Somos afligidos de todos os lados, mas não vencidos pela angústia; postos entre os maiores apuros, mas sem perder a esperança; perseguidos, mas não desamparados; derrubados, mas não aniquilados; 10 por toda a parte e sempre levamos em nós mesmos os sofrimentos mortais de Jesus, para que também a vida de Jesus seja manifestada em nossos corpos.
11 De fato, nós, os vivos, somos continuamente entregues à morte, por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus seja manifestada em nossa natureza mortal. 12Assim, a morte age em nós, enquanto a vida age em vós. 13 Mas, sustentados pelo mesmo espírito de fé, conforme o que está escrito: “Eu creio e, por isso, falei”, nós também cremos e, por isso, falamos, 14 certos de que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também com Jesus e nos colocará ao seu lado, juntamente convosco. 15 E tudo isso é por causa de vós, para que a abundância da graça em um número maior de pessoas faça crescer a ação de graças para a glória de Deus.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Sl 125)
São Tiago, Apóstolo
Quinta-feira 25/07/13

— Os que lançam as sementes entre lágrimas, ceifarão com alegria.
— Os que lançam as sementes entre lágrimas, ceifarão com alegria.

— Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, parecíamos sonhar; encheu-se de sorriso nossa boca, nossos lábios de canções.
— Entre os gentios se dizia: “Maravilhas fez com eles o Senhor!” Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, exultemos de alegria!
— Mudai nossa sorte, ó Senhor, como torrentes no deserto. Os que lançam as sementes entre lágrimas, ceifarão com alegria.
— Chorando de tristeza sairão, espalhando suas sementes; cantando de alegria voltarão, carregando os seus feixes!


Evangelho (Mt 20,20-28)
São Tiago, Apóstolo
Quinta-feira 25/07/13


O discípulo serve e não, busca ser servido

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

20 Naquele tempo, a mãe dos filhos de Zebedeu aproximou-se de Jesus com seus filhos e ajoelhou-se com a intenção de fazer um pedido. 21 Jesus perguntou: “O que tu queres?” Ela respondeu: “Manda que estes meus dois filhos se sentem, no teu Reino, um à tua direita e outro à tua esquerda”.
22 Jesus, então, respondeu-lhes: “Não sabeis o que estais pedindo. Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber?” Eles responderam: “Podemos”. 23 Então Jesus lhes disse: “De fato, vós bebereis do meu cálice, mas não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda. Meu Pai é quem dará esses lugares àqueles para os quais ele os preparou”.
24 Quando os outros dez discípulos ouviram isso, ficaram irritados contra os dois irmãos. 25 Jesus, porém, chamou-os e disse: “Vós sabeis que os chefes das nações têm poder sobre elas e os grandes as oprimem. 26 Entre vós não deverá ser assim. Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor; 27 quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo. 28 Pois, o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate em favor de muitos”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.


Oração para depois de ler a blia


Dou-Te graças, meu Deus, pelos bons propósitos, afetos e inspirações
que me comunicastes nesta meditação; peço-Te ajuda para colocá-los  em prática.
Minha Mãe Imaculada, meu protetor São José e Anjo da minha guarda, intercedeis todos por mim. Amém

Quem de manhã compreendeu os ensinamentos da sabedoria, à noite pode dormir contente. Tenha um Bom Dia!

QUE CADA PÔR-DO-SOL LEVE CONSIGO AS DESILUSÕES DO DIA QUE PASSOU. QUE CADA NOVO AMANHECER SEJA UMA NOVA CHANCE DE RECOMEÇAR. QUE VOCÊ SEJA FELIZ SEMPRE. ÓTIMA QUINTA-FEIRA!

Vim bater à porta da casa de Maria, diz Papa em Aparecida - Missa em Aparecida

Em Missa, Papa Francisco explicou por que quis ir ao Santuário Nacional
Kelen Galvan
Da Redação

Papa disse que quis vir ao Santuário Nacional para “suplicar à 
Maria, nossa Mãe, o bom êxito da Jornada Mundial da Juventude 
e colocar aos seus pés a vida do povo latino-americano” 
(Foto: Ed Alves)

A Missa do Papa Francisco, no Santuário Nacional de Aparecida, começou com um pequeno atraso, pois o Santo Padre escolheu passar com o papamóvel entre a multidão reunida na área externa da Basílica antes do momento de veneração à imagem de Nossa Senhora. Milhares de fiéis aguardaram a chegada do Papa durante toda a madrugada, mesmo com o frio e a chuva que chegou à cidade.