sábado, 2 de novembro de 2013

ÓTIMA SEMANA! - PRECISAMOS UNS DOS OUTROS


--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:

Havia uma garotinha que gostava de
passear pelos jardins, quando um dia
vê uma borboleta espetada em um espinho.

Muito cuidadosamente ela a soltou e a
borboleta começa a voar para longe.

Então ela volta e lhe diz:

- Por sua bondade, vou conceder-lhe seu
maior desejo.

A garotinha pensou por um momento e replicou:

- Quero ser feliz.

A borboleta inclinou-se até ela e sussurrou
algo em seu ouvido e desapareceu subitamente.

A garota crescia e ninguém na terra era
mais feliz do que ela.

Sempre que alguém lhe perguntava sobre o
segredo de sua felicidade, ela somente
sorria e respondia:

- Soltei a borboleta e ela me fez ser feliz.

Quando ela ficou bem velha, os
vizinhos temeram que o seu segredo
fabuloso pudesse morrer com ela.

- Diga-nos, por favor - eles
imploravam - diga-nos o que a fada disse.

Agora a amável velhinha simplesmente
sorriu e disse:

- Ela me disse que todas as pessoas, por
mais seguras que pudessem parecer,
precisavam de mim!" Na verdade...
Nós todos precisamos uns dos outros,
eu por exemplo preciso de você...
do seu carinho e da sua amizade.
Mas não se esqueça: Amizade é sempre
querer o bem da pessoa que ama.
Amizade não é ocasional interessada
ou pretensiosa. Amizade é para ser
constante e para sempre.
Quando você ajuda alguém, por mais pequeno
que seja, você está liberando felicidade
para sua vida. Felicidade implica em ajudar
o próximo, se doar. Se você ainda só quer
receber, a tal felicidade nunca lhe baterá
a porta.

PAZ E LUZ PARA TODOS VOCÊS!!!

-:¦:- E -:¦:-

Um Dia Abençoado para todos!!

:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:--:¦:

MEU DESEJO EH BEM SIMPLES... QUE SEU DIA SEJA LINDO!!!

UM DOMINGO CHEIO DE AMOR PRÁ VOCÊ!.... ... Divirta-se, mas não se esqueça.... DOMINGO É O DIA DO SENHOR

Finados - 02 de Novembro


Comemoração dos Fiéis Defuntos

Neste dia ressoa em toda a Igreja o conselho de São Paulo para as primeiras comunidades cristãs: “Não queremos, irmãos, deixar-vos na ignorância a respeito dos mortos, para que não vos entristeçais como os outros que não tem esperança” ( 1 Tes 4, 13).

HOMÍLIA DIÁRIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 02/11/2013

2 de novembro de 2013

ANO C


Jo 11,17-27

Comentário do Evangelho

Intervenção confiante.

O fundamento de nossa fé é a ressurreição de Jesus Cristo: “Se temos esperança em Cristo somente para esta vida, somos os mais dignos de compaixão de todos os homens. Cristo ressuscitou dos mortos, primícias dos que adormeceram” (1Cor 15,19-20). 
 Nosso texto do evangelho é parte do capítulo 11 do evangelho segundo João, que podemos caracterizar como sendo uma catequese sobre a ressurreição. Com a chegada de Jesus, Marta vai ao seu encontro, enquanto sua irmã, Maria, permanece sentada. Marta se destaca do grupo, formado pela irmã e pelos judeus, caracterizado pelo luto. Deixando o grupo para ir ao grupo do Senhor, Marta se dissocia do luto e se coloca do lado do Senhor dos vivos. Diante de Jesus, ela se coloca como uma mulher de fé que confia em Jesus: “Senhor, se estivesses estado aqui… Mesmo assim, eu sei que o que pedires a Deus, ele te concederá” (vv. 21.22).
A intervenção confiante de Marta é constituída de uma dupla fórmula: a presença de Jesus teria livrado o seu irmão da morte e a presença de Jesus permite reavivar toda a esperança. “Teu irmão ressuscitará” (v. 23), diz Jesus. Diante disso, Marta afirma a sua adesão ao credo do judaísmo sobre a ressurreição.
Mas ante a nova afirmação de Jesus: “Eu sou a ressurreição e a vida”, ela supera a fé judaica na ressurreição, para professar: “Eu creio…” (v. 27). É exatamente nisso que ela é cristã. O diálogo de Jesus com Marta é o cume do capítulo 11. A profissão de Marta equivale à de Pedro, em Jo 6,69.
Carlos Alberto Contieri, sj
Vivendo a Palavra
Em Lázaro, Jesus deixa o seu sinal. A partir daqui, nós podemos celebrar os mortos na certeza da ressurreição. Caminhando pela fé, estamos confiantes de que ao deixar este corpo iremos todos para junto do Pai Misericordioso – vivendo a plenitude do seu Reino, cuja semente o Filho já plantou em nós.

Recadinho - Jo 14, 1-6


Você pensa na realidade da morte?

- Por que muitos não querem pensar nela?

- Procura prestar solidariedade com alguém que perdeu um ente querido?

- Não é daqueles que procuram ignorar em vez de se fazer presente mostrando seu verdadeiro amor para com o próximo?

- Jesus nunca ficou indiferente. Sentiu, e muito, a realidade da morte. Chorou a morte do amigo Lázaro. E, isto, para nos ensinar a encarar esta realidade não com lamentos constantes, perenes, mas sentir, porque somos humanos, e su­perar, porque aprendemos e tornamos realidade a mensagem de Jesus para nós!
Padre Geraldo Rodrigues, C.Ss.R

REFLEXÕES DE HOJE


02 DE NOVEMBRO - SÁBADO



Liturgia comentada - Lc 14,1.7-11

SABADO – XXX SEMANA DO TEMPO COMUM
(Verde - ofício do dia)

Toma o último lugar... (Lc 14, 1.7-11)
A sociedade tem classes: escravos, servos da gleba, proletários e burgueses, nobres e reis. Na Índia, existem até castas incomunicáveis, rigidamente estratificadas: brâmanes, xátrias, vaicias, sudras e, no nível mais baixo, os párias. Mesmo na Igreja, há uma hierarquia: cardeais, bispos, sacerdotes, leigos. Não é assim no Reino do céu...
No Reino de Deus, o último lugar já está ocupado: Jesus Cristo tomou posse dele. Sendo Deus, fez-se homem, ao se encarnar. Sendo homem, fez-se servo, lavando os pés dos apóstolos. Desceu ainda mais e se fez escravo, morrendo na cruz (tormento que não podia ser aplicado a um cidadão romano, pois sua dignidade o proibia). Sem se deter, Cristo desce ainda mais: ao túmulo. Prossegue seu movimento para baixo e “desce à mansão dos mortos”. E como se fosse pouco, desce sobre o altar, todos os dias, sob a aparência de pão: isto é, matéria, abaixo da pessoa humana...
Esta é a kênosis, o despojamento voluntário que o Servo sofredor abraçou para nos salvar. Nada foi baixo demais, humilde demais para ele. Determinado a nos salvar, foi até o fim (cf. Jo 13, 1). Por isso mesmo, Jesus deve ter sofrido com a atitude de seus discípulos, que discutiam aqui e ali a respeito de quem seria o maior no Reino (aqui, entendido como um reinado temporal, quando Israel iria recuperar a glória e o poder dos tempos de Salomão).
No Evangelho de hoje, temos um banquete – exatamente a imagem recorrente na Bíblia para designar a Ceia do Cordeiro, isto é, o “céu”. Os banquetes da Palestina eram servidos em mesas em forma de “U”. O anfitrião e seus convidados mais nobres ficavam na curva do “U” e, lógico, eram os primeiros a serem servidos. Na “ponta da mesa” ficavam os menos cotados...
E Jesus nos dá uma pista para ir ao céu: ocupar o último lugar! Por absurdo que pareça, após a morte se produz notável inversão, como se viu na parábola de Lázaro, o mendigo, e do rico Epulão (cf. Lc 16, 25). Os fracos se tornam fortes, os pobres ficam ricos, os humilhados ocupam os primeiros lugares. Quem foi privado das regalias deste mundo acabará compensado no outro. “Os últimos serão os primeiros.” (Mt 20, 16.) “Quem se humilha será exaltado.” (Lc 14, 11.) E será muito agradável ouvir do próprio Mestre, nosso anfitrião: “Amigo, chega-te mais para cima!”
Que posição nós temos procurado?
Orai sem cessar: “Derrubou do trono os poderosos, exaltou os humildes...” (Lc 1, 52)
Texto de  Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.
santini@novaalianca.com.br
Qual sentido damos à nossa vida?
O dia de hoje nos convida a refletirmos sobre o sentido que damos à nossa vida. Para que caminhamos nesta terra?
“Então Jesus disse: ‘Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que morra, viverá. E todo aquele que vive e crê em mim não morrerá jamais’” (Jo 11,25-26).
Hoje, todos nós acordamos com o nosso coração saudoso, lembrando de todos aqueles nossos entes queridos que faleceram, que já partiram para a eternidade. Faz parte da nossa obrigação cristã, do nosso compromisso cristão, ir à Missa, ao cemitério e rezarmos em nossa oração particular por nossos irmãos que já faleceram, que já partiram para outra vida.
É um dever de caridade, mas, acima de tudo, é um gesto de amor orarmos pelas almas que precisam e necessitam da nossa oração. A verdade é que o dia de hoje nos convida a refletirmos sobre o sentido que damos à nossa existência. Para que caminhamos aqui nesta terra? Nós não temos morada permanente aqui embaixo; nascemos para a eternidade. Aqui, nós apenas estamos em busca de um bem maior que nos espera no Céu.
Na verdade, para aqueles que olham para a sua vida material, a morte é uma tristeza, uma calamidade. Mas para nós que cremos, ela é a porta de abertura para a eternidade, é o nosso encontro definitivo com Deus, nosso Pai.
No dia de hoje, não devemos apenas visitar nossos mortos no cemitério e termos saudades de quem já se foi, mas refletirmos sobre a nossa própria vida. Eu vivo buscando as coisas do Alto? Eu tenho esperança nos bens celestes ou vivo a minha vida só para esta terra? O sentido da minha vida está só no tempo presente, nas coisas que eu vivo aqui neste mundo? Nós não podemos perder o sentido de eternidade, nós não podemos nos esquecer de que fomos feitos para o Céu, para vivermos para sempre junto de Deus.
Então, por mais que bata a dor da saudade, por mais que qualquer partida deixe um vazio em nosso coração, esse é preenchido pela chama da esperança, da Ressurreição, da vida gloriosa que o Senhor mesmo nos prometeu. A Ressurreição do Senhor deve ser a luz que conduz os nossos passos, a chama acesa em nosso coração.
O nosso Deus não é o Deus da morte, mas da vida! E o que nós esperamos é também um dia participarmos da eternidade feliz junto d’Ele.
Que as almas de todos os fiéis do purgatório, dos nossos entes queridos, de todos aqueles que já partiram, gozem da presença eterna do Pai.
Deus abençoe você!




Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.Facebook Twitter

LEITURA ORANTE

A vida nova!



- A nós todos, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

Preparo-me para a Leitura, rezando

o Salmo 111:
- De todo o coração, Senhor, vos quero louvar, no conselho dos justos e na assembleia.
- São grandes as obras do Senhor, dignas de estudo para quem as ama.
- A sua obra é esplendor e majestade, a sua generosidade permanece para sempre.
- Ele fez maravilhas memoráveis.
- O Senhor é piedade e compaixão: dá alimento aos que o temem, lembrando-se sempre da sua aliança.
- Ao seu povo mostrou a força do seu agir, entregando-lhe a herança das nações.
-Justiça e Verdade são as obras das suas mãos, todos os seus preceitos merecem confiança.
- São estáveis para sempre e eternamente, vão cumprir-se com verdade e retidão.
- Enviou a libertação ao seu povo, confirmando a sua aliança para sempre.
- O seu Nome é santo e terrível.
- O princípio da sabedoria é o temor do Senhor. Todos quantos o praticam têm bom senso.
- O louvor do Senhor permanece para sempre.

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto: Mt 5,1-12a, na Bíblia e observo o código da felicidade de Jesus Mestre.
Quando Jesus viu aquelas multidões, subiu um monte e sentou-se. Os seus discípulos chegaram perto dele, e ele começou a ensiná-los. Jesus disse:- Felizes as pessoas que sabem que são
espiritualmente pobres, pois o Reino do Céu é delas.
- Felizes as pessoas que choram,
pois Deus as consolará.
- Felizes as pessoas humildes,
pois receberão o que Deus tem prometido.
- Felizes as pessoas que têm fome e sede
de fazer a vontade de Deus, pois ele as deixará
completamente satisfeitas.
- Felizes as pessoas que têm misericórdia
dos outros, pois Deus terá misericórdia delas.
- Felizes as pessoas que têm o coração puro,
pois elas verão a Deus.
- Felizes as pessoas que trabalham pela paz,
pois Deus as tratará como seus filhos.
- Felizes as pessoas que sofrem perseguições
por fazerem a vontade de Deus,
pois o Reino do Céu é delas.
- Felizes são vocês quando os insultam, perseguem e dizem todo tipo de calúnia contra vocês por serem meus seguidores. Fiquem alegres e felizes, pois uma grande recompensa está guardada no céu para vocês. Porque foi assim mesmo que perseguiram os profetas que viveram antes de vocês.

O "Sermão da Montanha" é como a Constituição do povo de Deus, o manifesto do Mestre Jesus Cristo, um código de felicidade, talvez bem estranho ao muno de hoje. Os estudiosos da Bíblia o lêem com Moisés e o Sinai observando as correspondências. Jesus viu as multidões e sentado - atitude de que ensina - falou a elas. Este discurso é exigente, um convite a uma constante superação de si mesmo, uma denúncia às mesquinhezas e infidelidades e, ainda, oferece a misericórdia de Deus. Através daquela comunidade, Jesus Mestre se dirige a todas as comunidades de todos os tempos. Viver as bem-aventuranças é ser fermento de uma nova sociedade. É aceitar o código de Jesus para ser feliz.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Releio o texto. Reflito e me examino para ver se me enquadro entre estes felizes de que fala Jesus. Posso me questionar:
sou espiritualmente pobre?
Humilde?
Procuro fazer a vontade de Deus?
Tenho o coração puro?
Trabalho pela paz?
Os bispos, em Aparecida, nos ajudaram a refletir sobre isto: "No seguimento de Jesus Cristo, aprendemos e praticamos as bem-aventuranças do Reino, o estilo de vida do próprio Jesus: seu amor e obediência filial ao Pai, sua compaixão entranhável frente à dor humana, sua proximidade aos pobres e aos pequenos, sua fidelidade à missão encomendada, seu amor serviçal até a doação de sua vida. Hoje, contemplamos a Jesus Cristo tal como os Evangelhos nos transmitiram para conhecer o que Ele fez e para discernir o que nós devemos fazer nas atuais circunstâncias." (DAp 139).

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo a
Oração do Amor:
Senhor, fazei-me instrumento da vossa paz.
Onde há ódio que eu leve o amor.
Onde há ofensa que eu leve o perdão.
Onde há discórdia que eu leve a união.
Onde há erro que eu leve a verdade.
Onde há dúvida que eu leve a fé.
Onde há desespero que eu leve a esperança.
Onde há trevas que eu leve a luz.
Onde há tristeza que eu leve a alegria.
Ó Mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado,
compreender que ser compreendido,
amar que ser amado, pois é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado, e
é morrendo que se vive para a vida eterna.
Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida, tem piedade de nós.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus. Vou eliminar do meu modo de pensar e agir aquilo que não vem de Deus, que não é conforme o Projeto de Jesus Mestre e a sua Constituição, as bem-aventuranças.
nção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia Silva, fsp
Oração Final
Pai Santo, que o teu Espírito em nós nos ajude a compreender o programa de vida que está contido no texto que estamos meditando. E que nos dê coragem, força e perseverança para viver seguindo o modelo do Cristo Jesus, teu Filho que se fez nosso Irmão e contigo reina na unidade do Espírito Santo.

LITURGIA DIÁRIA 02/11/2013




Tema do Dia

Fieis defuntos: «Eu sou a ressurreição e a vida»

Ainda que morra prematuramente, o justo encontrará repouso. Velhice honrada não consiste em ter vida longa, nem é medida pelo número de anos. Os cabelos brancos do homem valem pela sua sabedoria, e a velhice pela sua vida sem manchas. (Sb 4,7-15)

Oração para antes de ler a Bíblia


Meu Senhor e meu Pai! Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda
e acolha tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame
 e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e te faça louvar por
 todas as criaturas. Fazei, ó Pai, que pela leitura da Palavra os pecadores
se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos
a vida eterna. Amém.

Roxo. Comemoração dos Fiéis Defuntos – Sábado 02/11/13


Primeira Leitura (Jó 19,1.23-27a)
Comemoração dos Fiéis Defuntos
Sábado 02/11/13

Leitura do Livro de Jó:

1Jó tomou a palavra e disse:
23”Gostaria que minhas palavras fossem escritas e gravadas numa inscrição 24com ponteiro de ferro e com chumbo, cravadas na rocha para sempre! 25Eu sei que o meu redentor está vivo e que, por último, se levantará sobre o pó; 26e depois que tiverem destruído esta minha pele, na minha carne, verei a Deus. 27aEu mesmo o verei, meus olhos o contemplarão, e não os olhos de outros”.
— Palavra do Senhor.
— Graças a Deus!

Ou

Primeira Leitura (Is 25,6a.7-9)
Comemoração dos Fiéis Defuntos
Sábado 02/11/13

Leitura do Livro do Profeta Isaías:

Naquele dia, 6ao Senhor dos exércitos dará neste monte, para todos os povos, um banquete de ricas iguarias. 7Ele removerá, neste monte, a ponta da cadeia que ligava todos os povos, a teia em que tinha envolvido todas as nações. 8O Senhor Deus eliminará para sempre a morte e enxugará as lágrimas de todas as faces e acabará com a desonra do seu povo em toda a terra; o Senhor o disse. 9Naquele dia, se dirá: “Este é o nosso Deus, esperamos nele, até que nos salvou; este é o Senhor, nele temos confiado: vamos alegrar-nos e exultar por nos ter salvo”.
— Palavra do Senhor.
— Graças a Deus!

Ou

Primeira Leitura (Sb 3,1-6.9)
Comemoração dos Fiéis Defuntos
Sábado 02/11/13

Leitura do Livro da Sabedoria:

1A vida dos justos está nas mãos de Deus, e nenhum tormento os atingirá.
2Aos olhos dos insensatos parecem ter morrido; sua saída do mundo foi considerada uma desgraça, 3e sua partida do meio de nós, uma destruição; mas eles estão em paz.
4Aos olhos dos homens parecem ter sido castigados, mas sua esperança é cheia de imortalidade; 5tendo sofrido leves correções, serão cumulados de grandes bens, porque Deus os pôs à prova e os achou dignos de si. 6Provou-os como se prova o ouro no fogo e aceitou-os como ofertas de holocausto.
9Os que nele confiam compreenderão a verdade, e os que perseveram no amor ficarão junto dele, porque a graça e a misericórdia são para seus eleitos.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Sl 26)
Comemoração dos Fiéis Defuntos
Sábado 02/11/13

(Se for cantado: Felizes os de coração puro,// porque verão a Deus!)

— O Senhor é minha luz e salvação.
— O Senhor é minha luz e salvação.

— O Senhor é minha luz e salvação;/ de quem eu terei medo?/ O Senhor é a proteção da minha vida;/ perante quem eu tremerei?
— Ao Senhor eu peço apenas uma coisa,/ e é só isto que eu desejo:/ habitar no santuário do Senhor/ por toda a minha vida;/ saborear a suavidade do Senhor/ e contemplá-lo no seu templo.
— Ó Senhor, ouvi a voz do meu apelo,/ atendei por compaixão!/ É vossa face que eu procuro./ Não afasteis em vossa ira o vosso servo,/ sois vós o meu auxílio!
— Sei que a bondade do Senhor eu hei de ver/ na terra dos viventes./ Espera no Senhor e tem coragem,/ espera no Senhor!


Segunda Leitura (Fl 3,20-21)
Comemoração dos Fiéis Defuntos
Sábado 02/11/13

Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses:

Irmãos: 20Nós somos cidadãos do céu. De lá aguardamos o nosso Salvador, o Senhor Jesus Cristo. 21Ele transformará o nosso corpo humilhado e o tornará semelhante ao seu corpo glorioso, com o poder que tem de sujeitar a si todas a coisas.
— Palavra do Senhor.
— Graças a Deus!

Ou

Segunda Leitura (Rm 6,3-9)
Comemoração dos Fiéis Defuntos
Sábado 02/11/13

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:

Irmãos: 3Será que ignorais que todos nós, batizados em Jesus Cristo, é na sua morte que fomos batizados?
4Pelo batismo na sua morte, fomos sepultados com ele, para que, como Cristo ressuscitou dos mortos pela glória do Pai, assim também nós levemos uma vida nova. 5Pois, se fomos, de certo modo, identificados a Jesus Cristo por uma morte semelhante à sua, seremos semelhantes a ele também pela ressurreição.
6Sabemos que o nosso velho homem foi crucificado com Cristo, para que seja destruído o corpo de pecado, de maneira a não mais servirmos ao pecado. 7Com efeito, aquele que morreu está livre do pecado. 8Se, pois, morremos com Cristo, cremos que também viveremos com ele. 9Sabemos que Cristo ressuscitado dos mortos não morre mais; a morte já não tem poder sobre ele.
— Palavra do Senhor.
— Graças a Deus!

Ou

Segunda Leitura (1Ts 4,13-18)
Comemoração dos Fiéis Defuntos
Sábado 02/11/13

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses:

13Irmãos: não queremos deixar-vos na incerteza a respeito dos mortos, para que não fiqueis tristes como os outros, que não têm esperança. 14Se Jesus morreu e ressuscitou — e esta é a nossa fé —, de modo semelhante Deus trará de volta, com Cristo, os que através dele entraram no sono da morte. 15Isto vos declaramos, segundo a palavra do Senhor: nós, que formos deixados com vida para a vinda do Senhor, não levaremos vantagem em relação aos que morreram. 16Pois o Senhor mesmo, quando for dada a ordem, à voz do arcanjo e ao som da trombeta, descerá do céu, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. 17Em seguida, nós, que formos deixados com vida, seremos arrebatados com eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor, nos ares. E assim estaremos sempre com o Senhor.18Exortai-vos, pois, uns aos outros, com estas palavras.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Evangelho (Jo 11,17-27)
Comemoração dos Fiéis Defuntos
Sábado 02/11/13


Jesus é a ressurreição e a vida


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo  segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

17Quando Jesus chegou a Betânia, encontrou Lázaro sepultado havia quatro dias.18Betânia ficava a uns três quilômetros de Jerusalém. 19Muitos judeus tinham vindo à casa de Marta e Maria para as consolar por causa do irmão. 20Quando Marta soube que Jesus tinha chegado, foi ao encontro dele. Maria ficou sentada em casa.21Então Marta disse a Jesus: “Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido. 22Mas mesmo assim, eu sei que o que pedires a Deus, ele te concederá”.23Respondeu-lhe Jesus: “Teu irmão ressuscitará”. 24Disse Marta: “Eu sei que ele ressuscitará na ressurreição, no último dia”. 25Então Jesus disse: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que morra, viverá. 26E todo aquele que vive e crê em mim não morrerá jamais. Crês isto?” 27Respondeu ela: “Sim, Senhor, eu creio firmemente que tu és o Messias, o Filho de Deus, que devia vir ao mundo”.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor!

Ou

Evangelho (Jo 14,1-6)
Comemoração dos Fiéis Defuntos
Sábado 02/11/13

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:

1“Não se perturbe o vosso coração. Tendes fé em Deus, tende fé em mim também.2Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fosse, eu vos teria dito. Vou preparar um lugar para vós 3e, quando eu tiver ido preparar-vos um lugar, voltarei e vos levarei comigo, a fim de que onde eu estiver estejais também vós. 4E, para onde eu vou, vós conheceis o caminho.
5Tomé disse a Jesus: “Senhor, nós não sabemos para onde vais. Como podemos conhecer o caminho?”
6Jesus respondeu: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim”.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

 Ou

Evangelho (Jo 6,37-40)
Comemoração dos Fiéis Defuntos
Sábado 02/11/13

Naquele tempo, disse Jesus às multidões: 37“Todos os que o Pai me confia virão a mim, e quando vierem, não os afastarei. 38Pois eu desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. 39E esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não perca nenhum daqueles que ele me deu, mas os ressuscite no último dia. 40Pois esta é a vontade do meu Pai: que toda a pessoa que vê o Filho e nele crê tenha a vida eterna. E eu o ressuscitarei no último dia”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.


Oração para depois de ler Bíblia


Dou-Te graças, meu Deus, pelos bons propósitos, afetos e inspirações
que me comunicastes nesta meditação; peço-Te ajuda para colocá-los  em prática.
Minha Mãe Imaculada, meu protetor São José e Anjo da minha guarda, intercedeis todos por mim. Amém