sábado, 17 de agosto de 2013

Solenidade da Assunção de Nossa Senhora (Ano C)


Solenidade da Assunção de Nossa Senhora (Ano C)

Leituras e subsídios para liturgia e homilia:

Confira as cifras do Salmo Dominical 44

18/08/2013 Salmo 44

Responsório (Sl 44)
— Cheia de graça a Rainha está à vossa direita, ó Senhor.
 Am             G                       Am                  G       Em7       Am
(   "À vossa direita se encontra a rainha, com veste esplendente de ouro de Ofir.")  segunda opção
               F           G           Am             F              G        Am                  
 As filhas de reis vêm ao vosso encontro,  À vossa direita se encontra a rainha,
                  F        G       Am
 com veste esplendente  de ouro de Ofir.
 Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: “Esquecei vosso povo e a casa paterna!  
  
 Que o rei se encante com vossa beleza! Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!
 Entre cantos de festa e com grande alegria, ingressam, então, no palácio real. 
  
 Entre cantos de festa e com grande alegria, ingressam, então, no palácio real.
 APRENDA A TOCAR O SALMO COM @paulinhodejesus http://blog.cancaonova.com/cliquesom
http://wiki.cancaonova.com/index.php/18/08/2013_Salmo_44

Baixe e Ouça o Salmo Dominical 44

Salmo Dominical - 44
18 de agosto

O canal da música traz para você a sugestão de melodia para o Salmo 44, o qual será entoado na liturgia do 20º Domingo do Tempo Comum.

"À vossa direita se encontra a rainha,/ com veste esplendente de ouro de Ofir"


Produção musical, arranjos e execução - Paulinho de Jesus
Melodia: Edilberto Carvalho e Paulinho de Jesus



Como baixar:
Ao ir para a página do Podcast dos Salmos dominicais, você encontrará, abaixo de cada um deles, uma seta; ao clicar nela você conseguirá baixar o arquivo em MP3.



A melodia do Salmo 44 é interpretada por Edilberto Carvalho, seminarista e membro da Comunidade Canção Nova desde 2007. Atualmente, Edilberto está no seu segundo ano de teologia, preparando-se para ser ordenado sacerdote.

Neste domingo, a liturgia celebra a Assunção de Nossa Senhora e dá destaque para vocação à vida consagrada. Celebrando a glorificação da Virgem Maria, damos graças a Deus que exalta a Mãe do Redentor e, por meio dela, oferece o sinal da vitória definitiva de toda a humanidade, o Cristo, vencedor da morte. Ainda nesta Eucaristia, destacamos a vocação à vida religiosa, pessoas consagradas que, a exemplo de Maria e fiéis ao carisma congregacional, assumem a missão de servir a humanidade em favor da vida.

LITURGIA DIÁRIA 18/08/2013




Tema do Dia

Assunção de Nossa Senhora

Apareceu no céu um grande sinal: uma Mulher vestida com o sol, tendo a lua debaixo dos pés, e sobre a cabeça uma coroa de doze estrelas. Estava grávida e gritava, entre as dores do parto, atormentada para dar à luz. (Ap 11,19a;12,1-6a.10ab)

Oração para antes de ler a Bíblia


Meu Senhor e meu Pai! Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda
e acolha tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame
 e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e te faça louvar por
 todas as criaturas. Fazei, ó Pai, que pela leitura da Palavra os pecadores
se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos
a vida eterna. Amém.

Branco. Assunção de Nossa Senhora, Solenidade


Primeira Leitura (Ap 11,19a; 12,1.3-6a.10ab)
Assunção de Nossa Senhora
Domingo 18/08/13

Leitura do Livro do Apocalipse de São João:

19aAbriu-se o Templo de Deus que está no céu e apareceu no Templo a Arca da Aliança.
12,1Então apareceu no céu um grande sinal: uma Mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés e sobre a cabeça uma coroa de doze estrelas.
3Então apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão, cor de fogo. Tinha sete cabeças e dez chifres e, sobre as cabeças, sete coroas. 4Com a cauda, varria a terça parte das estrelas do céu, atirando-as sobre a terra. O Dragão parou diante da Mulher, que estava para dar à luz, pronto para devorar o seu Filho, logo que nascesse.
5E ela deu à luz um filho homem, que veio para governar todas as nações com cetro de ferro. Mas o Filho foi levado para junto de Deus e do seu trono.
6aA mulher fugiu para o deserto, onde Deus lhe tinha preparado um lugar.
10abOuvi então uma voz forte no céu, proclamando: “Agora realizou-se a salvação, a força e a realeza do nosso Deus, e o poder do seu Cristo”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Sl 44)
Assunção de Nossa Senhora
Domingo 18/08/13

— Cheia de graça a Rainha está à vossa direita, ó Senhor.
— Cheia de graça a Rainha está à vossa direita, ó Senhor.


— À vossa direita se encontra a rainha,/ com veste esplendente de ouro de Ofir./ As filhas de reis vêm ao vosso encontro,/ com veste esplendente de ouro de Ofir.
— Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto:/ “Esquecei vosso povo e a casa paterna!/ Que o rei se encante com vossa beleza!/ Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!
— Entre cantos de festa e com grande alegria,/ ingressam, então, no palácio real. Cheia de graça a Rainha está à vossa direita, ó Senhor.


Segunda Leitura (1Cor 15,20-27a)
Assunção de Nossa Senhora
Domingo 18/08/13

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

Irmãos: 20Cristo ressuscitou dos mortos como primícias dos que morreram.
21Com efeito, por um homem veio a morte e é também por um homem que vem a ressurreição dos mortos.
22Como em Adão todos morrem, assim também em Cristo todos reviverão. 23Porém, cada qual segundo uma ordem determinada: Em primeiro lugar, Cristo, como primícias; depois, os que pertencem a Cristo, por ocasião de sua vinda. 24A seguir, será o fim, quando ele entregar a realeza a Deus-Pai, depois de destruir todo principado e todo poder e força.
25Pois é preciso que ele reine até que todos os seus inimigos estejam debaixo de seus pés. 26O último inimigo a ser destruído é a morte. 27aCom efeito, “Deus pôs tudo debaixo de seus pés”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Evangelho (Lc 1,39-56)
Assunção de Nossa Senhora
Domingo 18/08/13


Maria visita Isabel

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!

Naqueles dias, 39Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia.
40Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel.
41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42Com grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! 43Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”.
46Então Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, 47e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, 48porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada, 49porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo, 50e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o respeitam.
51Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração. 52Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. 53Encheu de bens os famintos, e despediu os ricos de mãos vazias. 54Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, 55conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre”.
56Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa.


— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.


Oração para depois de ler a Bíblia


Dou-Te graças, meu Deus, pelos bons propósitos, afetos e inspirações
que me comunicastes nesta meditação; peço-Te ajuda para colocá-los  em prática.
Minha Mãe Imaculada, meu protetor São José e Anjo da minha guarda, intercedeis todos por mim. Amém

DESEJO A TODOS UMA SEMANA ABENÇOADA COM A GRAÇA DA INTERCESSÃO DA VIRGEM SANTÍSSIMA. PAZ E BENÇÃO...

BOM DIA - "O SOL BRILHA TANTO LÁ FORA, O CÉU TÁ TÃO AZUL E A VIDA TÃO DIVERTIDA QUE NÃO VALE A PENA LAMENTAR!"

QUE SEU DOMINGO SEJA EMOCIONANTE!! VAMOS AGRADECER PELA SEMANA QUE PASSOU E... DESEJAR A TODOS UMA NOVA SEMANA MARAVILHOSA!!

Massacre no Egito: Irmandade Muçulmana continua com a matança contra cristãos

"Sexta-feira de raiva"

Que Deus nos proteja de todo mal, clama Patriarca copto católico


CAIRO, 16 Ago. 13 / 03:40 pm (ACI).- O Patriarca Ibrahim Isaac, Patriarca dos coptos católicos e presidente da Assembleia dos Patriarcas e Bispos católicos no Egito, disse nesta sexta-feira 16 de agosto "que o Senhor proteja o Egito de todo mal e o proteja de todo dano" ante os enfrentamentos destes dias que deixaram mais de 630 mortos e ao redor de 4 mil feridos. Destas vítimas um setor considerável são cidadãos cristãos que foram atacados pela autodenominada "Irmandade Muçulmana".

Você sabia que:

O símbolo pascal do fogo é sinal da Luz de Cristo, que além de iluminar no meio das trevas, arde e queima como sinal de purificação.

Podcast - Ouça o Evangelho do Dia

Podcast

Evangelho do dia

Mateus 19,13-15

Evangelho
Data
08/17/13
08/16/13
08/15/13

TERÇOS – VÍDEOS

TERÇO DA DIVINA PROVIDÊNCIA
 

TERÇO DE CURA E LIBERTAÇÃO
 

TERÇO DA FÉ
 

TERÇO DO ESPÍRITO SANTO
 

TERÇO DA LIBERTAÇÃO CANTADO - JOÃO GREGÓRIO

TERÇO DA MISERICÓRDIA - VÍDEOS






"Quando rezarem este Terço junto aos agonizantes, Eu me colocarei entre o Pai e a alma agonizante, não como justo Juiz, mas como Salvador misericordioso".

JESUS, EU CONFIO EM VÓS!!!

Oração do Angelus - Padre Antonello - VÍDEO


LITURGIA DAS HORAS

Clique no ícone abaixo
para acesso à Hora Canônica

Oração desta Hora

Terço - Mistério Gozosos - Segunda-Feira e Sábado


Terço do Rosário: Mistérios Gozosos




Santa Beatriz da Silva - 17 de Agosto



Santa Beatriz da Silva, Virgem

Fundadora das Irmãs Clarissas Concepcionistas

Comemoração litúrgica: 17 de agosto.

Também nesta data:  São Servo, São Mamede e  São Jacinto de Cracóvia.

Santa Beatriz da Silva nasceu em Celta, quando esta cidade pertencia a Portugal. Possuía descendência real hispano-portuguesa e pertencia à mais alta nobreza da corte. Como condessa costumava subir com muita freqüencia ao monte Hacho, com a finalidade de venerar Nossa Senhora da África, pois desde a  mais tenra idade nutria grande veneração e amor pela Imaculada Conceição. Tinha 10 anos quando seu pai  foi transladado a  Portugal.

São Jacinto - 17 de Agosto




São Jacinto, apóstolo da Polônia

Documentos seguros indicam-nos que era pregador em Cracóvia, e que pregava a cruzada contra os Prussianos
O santo de hoje nasceu no ano de 1183 em Cracóvia (Polônia) e chamava-se Jacó. Com o apoio da família, ingressou para a vida religiosa tendo conhecido São Domingos de Gusmão em Roma no ano de 1221. Desta forma, passou a fazer parte da Família Dominicana. Os Dominicanos, por sua vez, deram-lhe o nome de Frei Jacinto.

HOMÍLIA DIÁRIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 17/08/2013

17 de Agosto de 2013

Ano C


Mt 19,13-15

Comentário do Evangelho

A criança como simbolo do Reino de Deus

No discurso eclesial, Mateus já havia utilizado a imagem da criança (18,1-4) como símbolo de que, no Reino dos céus, o maior é o menor, isto é, aquele que serve a todos.
 A criança é também um símbolo do próprio Cristo que se fez servo de todos (cf. 18,5). A criança é igualmente símbolo dos membros da comunidade que vivem sua existência na dependência de Deus, como a criança depende de seus pais para crescer e amadurecer.
A atitude dos discípulos contrasta com a de Jesus (vv. 13.14). As crianças são membros da Palavra de Deus (ver: Js 8,35) e, como tal, devem ser acolhidas. Nós não temos notícia de que Jesus tenha se recusado a acolher alguém. A Igreja, sacramento de Cristo, não pode proceder diferente daquele que é a sua Cabeça, mas deve ser acolhedora. A atitude das pessoas que levam as crianças até Jesus é uma atitude de fé. As crianças são levadas para ser abençoadas. A comunidade sabe que sua bênção é o Senhor. Impor as mãos é transmitir poder; o poder que Jesus transmite é o Espírito Santo – é ele quem faz crescer e amadurecer na fé.
Se as crianças são símbolo de “pureza de coração” e humildade, a elas pertence o Reino dos céus (cf. Mt 5,3.8).
Carlos Alberto Contieri, sj

Vivendo a Palavra

É tão simples, mas nós insistimos em complicar... O Reino do Céu pertence às crianças! E Jesus indica o caminho seguro: esquecermos as nossas pretensões de saber muitas coisas, de ter muitas riquezas e nos jogarmos confiantes nos braços do Pai. Ele nos conduzirá na estrada da simplicidade e da alegria.

Reflexão

Muitas vezes, pelo fato de procurarmos viver de forma coerente os valores do Evangelho e percebermos os erros e os problemas que existem no mundo de hoje por parte de muitas outras pessoas que não tiveram a oportunidade de conhecer Jesus como nós o conhecemos, corremos o risco de fazer exatamente o contrário daquilo que Jesus exige de nós. Pode acontecer que nos coloquemos como intermediários entre Jesus e as pessoas não para aproximá-las dele, como é a sua vontade, mas para impedir que se aproximem dele por não serem dignas, negando a elas a oportunidade da graça da conversão e da vida nova em Cristo.

Meditação

Você se considera como uma criança indefesa e carente diante de Deus? - Busca aproximar-se cada vez mais dele? - Sua comunidade valoriza as crianças? - O que de mais importante você acha que a comunidade faz por elas? - A criança se sente tranquila e confiante diante de quem as ama. Você se sente assim diante de Deus?
Padre Geraldo Rodrigues, C.Ss.R

Comentários do Evangelho

FAÇA UMA DOAÇÃO AO NPDBRASIL...

1 - Deixai as crianças ...-Claretianos - Sábado, 17 de agosto de 2013 - 19ª Semana do Tempo Comum

Primeira leitura: Josué 24,14-29 - Escolhei hoje a quem quereis servir
Salmo responsorial: Salmo 15,1-2a e 5.7-8.11 - O Senhor é a porção da minha herança!
Evangelho: Mateus 19, 13-15 - Deixai as crianças, e não as proibais de virem a mim, porque delas é o Reino dos Céus.

As crianças voltam a ser apresentadas por Jesus como modelo para os discípulos. Apresentar, impor as mãos e orar, eram símbolos de acolhida na comunidade cristã. Os discípulos voltam a fazer o papel de adversários do Reino, excluindo as crianças por causa da sua condição social e colocando obstáculos entre Jesus e elas. Jesus insiste de novo em que o Reino dos céus é para os que não contam, para os humildes e simples. –
Porém, como podemos construir esse Reino? Muitas vezes negamos a presença de Deus em outras pessoas; colocamos nossos projetos acima do projeto de Deus. Devemos reconhecer que, da mesma forma que os discípulos, nós cristãos, com nosso testemunho, somos os que colocamos barreiras para que muitos homens e mulheres sejam impedidos de encontrar e viver o projeto de Jesus.
Custa-nos tornar-nos crianças em um mundo onde a simplicidade e a humildade passam por níveis altíssimos de impopularidade, enquanto contravalores como o orgulho, a cobiça e a prepotência ganham terreno a cada dia. É preciso trabalhar com intensidade e criatividade para que o mundo conheça e viva os valores do Reino.

2 - “das crianças é o reino” - Helena Serpa - 17 de agosto - Postado por JOSÉ MARIA MELO

- 1a. Leitura – Josué 24,14-29 – “Eu e minha casa serviremos o Senhor!”

Josué conclamava o povo de Israel a fazer uma escolha entre servir ao Senhor ou servir aos deuses a quem se submetiam os amorreus, habitantes da terra que eles conquistaram. E o povo respondendo prontamente, prometeu servir o Senhor Deus. No entanto, Josué, lhes abria os olhos, pois sabia que aquele povo era volúvel: “tirai do meio de vós os deuses estranhos e inclinai os vossos corações para o Senhor, Deus de Israel”. E acrescentava dando testemunho: “quanto a mim e à minha família, nós serviremos ao Senhor”. Nós também podemos fazer a nossa escolha; ou servimos ao Deus que nos criou e a Ele prestamos culto ou servimos aos ídolos do mundo, dinheiro, pessoas notáveis, astros, políticos, bens materiais, vícios, prazeres, etc. Se escolhemos servir a Deus devemos levar em conta de que Ele é ciumento e não suportará as nossas transgressões e traições. Quando nós assumimos compromisso com Ele nós o devemos fazer não somente com palavras, mas com obras. Em qualquer estágio da nossa vida nós podemos servir ao Senhor fielmente quando O temos como centro da nossa existência. Servir a Deus significa obedecer à Sua Lei e tê-la gravada no nosso coração para manifestá-la nas nossas obras. Somos incoerentes quando dizemos que servimos ao projeto de Deus e continuamos com as mesmas práticas, servindo a ídolos como o dinheiro, ganância, prazeres carnais, fama, poder, etc... Todavia, não nos basta servir ao Senhor, isoladamente: “eu e minha casa”, significa, eu e minha família, eu e minha vida, eu e a minha descendência. Nós vamos à frente e abrimos o caminho para que os outros nos acompanhem. Que o nosso testemunho, portanto, seja legítimo com o que Deus espera de nós. - Qual tem sido a sua influência na sua família, para que ela conheça Jesus?- Você se acha um fiel servidor de Deus? Você já tirou da sua vida os deuses estranhos? – Você já pode dizer, eu e minha casa servimos ao Senhor?

Salmo 15 – “O Senhor é a porção da minha herança!”


Quando escolhemos a Deus como Senhor da nossa vida nós podemos estar tranquilos, pois, com certeza, Ele está atento a todos os nossos passos e em tudo o que nos acontece nós percebemos Sua presença. O salmista proclama que o Senhor é a sua herança e a sua taça, isto é, tudo o que ele espera na vida e a alegria para a sua caminhada. O Senhor é um guarda fiel e até de noite nos aconselha quando dormimos.

Evangelho – Mateus 19,13-15 – “das crianças é o reino”

Jesus nos dá a criança como um modelo para participarmos do Seu reino. Os homens, na sua maioria, não gostam de ser tratados como crianças, pois se consideram sábios e inteligentes. No entanto, Jesus mais uma vez nos fala sobre o valor de sermos como criancinha, isto é, simples, dependente e confiante. A criança é o símbolo do ser fraco sem pretensões sociais: ela é simples, não tem poder nem ambição, vazia de si mesma e pronta para receber o Reino. A dependência, a naturalidade, a confiança, a entrega nas mãos dos pais, o coração transparente, a alegria, o suplicar, o pedir, o querer estar perto dos seus, o carinho, a inocência, a falta de maledicência, tudo isto, faz a diferença entre a criança e o homem velho. O Senhor quer que nós tenhamos esse coração de criança, renovado, que não julga, mas espera confiante, que ora e suplica. Somente assim nós poderemos viver o reino dos céus, aqui! O mundo chama de tolos os que assim vivem, porém o que é tolice para o mundo é sabedoria para Deus. – Você quer ser como uma criança nas mãos do Pai? – Você confia plenamente que Deus é Pai e quer olhar por você a cada momento? - Para você o que significa ser criança? Você age como criança? - Qual a maior virtude da criança? Procure imitá-la.

Helena Serpa

3 - Deixem vir a mim as crianças- José Salviano - 17 de agosto

"Então Jesus disse: Deixai as crianças e não as proibais de virem a mim." 
Quando será que nós adultos, pais, irmãos, professores, impedimos as crianças de irem até Jesus? Isso acontece de várias maneiras. Começando da nossa casa, nós, os pais, irmãos e padrinhos das crianças, as impedimos de irem até Jesus, quando não as levamos à, missa, quando não as matriculamos na catequese, quando não lhes damos bons exemplos de cristãos, etc. Ah! Já sei o que você está querendo dizer. Eu mandei meu filho para a missa, sim. Matriculei minha filha na catequese, e até ensinei os dois a rezar antes de dormir. Ótimo! Mas você deu o exemplo indo à missa também, rezando na presença deles, os levou para o catecismo?
É como diz o velho ditado. Palavras sem exemplos, são tiros sem balas. Para a criança, um bom exemplo dos pais vale por mil palavras. Se seu filho nunca viu você rezando, a fé dele está condenada. Seu filho, sua filha, são seus imitadores. Eles querem, exigem que as vossas palavras sejam seguidas de exemplos. Se você diz  para seu filho que ele tem de ser honesto e logo em seguida pega o telefone e fica combinando com o seu amigo como dar um desfalque na empresa, ou como fazer uma pirataria, você acha que o seu filho vai escolher ser honesto?
E o professor? Quando ele impede as crianças, seus alunos, de irem até Jesus?  Quando na sua indiferença a qualquer religião, ele afirma para a classe. Deus? Ah! Deus está na mente das pessoas! Ou por outro lado, quando o mestre nunca semeia uma palavra de fé para seus alunos, ou mesmo quando fala mal da Igreja ou dos padres.
A sociedade em geral, por sua vez, impede todo dia que as crianças cheguem até Jesus. Através dos desenhos que ensinam violência, vingança (como o desenho de Tom e Jerry) e pornografia (nos filmes). Assim, desde pequeno, o menino entende que toda aquela loucura feita pelos adultos e mostrada na tela, é a coisa mais natural desse mundo!
Jesus. Ajude-nos a não amarrar uma corda nos pescoços das crianças e jogá-las no rio, com os nossos maus exemplos.      
Sal

4 - “Comunidade sem crianças é comunidade sem futuro”-Diac. José da Cruz - SÁBADO DA 19ª SEMANA DO TEMPO COMUM – 17/08/2013

1ª Leitura Josué 24, 14-29
Salmo 15(16),5ª “Senhor, vós sois a minha parte de herança e meu cálice”
Evangelho Mateus 19, 13-15

“Comunidade sem crianças é comunidade sem futuro”-Diac. José da Cruz

Dizia um sacerdote na nossa paróquia, lá nos anos 80 uma frase que nunca esqueci “Comunidade sem crianças é comunidade sem futuro”. Trazendo para a nossa atualidade, a questão das crianças em nossas celebrações é um assunto polêmico. Uns dizem que elas atrapalham porque ficam correndo pelos corredores, brincando e distraindo a atenção da assembléia, o que não deixa de ser uma verdade. Há outras pessoas que fazem dura crítica ao pai ou a coitada da mãe que é maior culpada, porque é folgada e não sabe educar a criança.
Uma saída que as comunidades têm encontrado é retirar as crianças do ambiente celebrativo, levando-as para outra sala onde um jovem ou alguma catequista os distrai com brinquedos e outros passatempo próprio de crianças. Essa prática que vem sendo incentivada por um grande número de comunidades dos grandes centros urbanos, resolve de imediato mas é muito perigosa, uma vez que a criança nunca irá fazer uma experiência comunitária na assembléia e certamente não se sentirão parte da igreja.
No tempo de Jesus, nessa comunidade do evangelista Mateus, já tinha esse problema, e um dia os pais levaram as criancinhas até perto de onde Jesus estava e pediram que ele impusesse as mãos sobre elas porém, os coordenadores de liturgia, ministros, que eram os discípulos, não gostaram da idéia e acharam que iria atrapalhar a celebração. Em nossas comunidades muitas vezes os pais ou até catequistas tentam fazer com que as crianças se comportem, dizendo que o “padre” está olhando feio lá de cima do altar, “Olha que o padre vai xingar heim”. Daí a criança cresce com medo do padre e some da Igreja...
Jesus acolheu as crianças, as abençoou e ainda deu um “sabão” nos discípulos, dizendo que era para deixar as crianças virem até ele, porque o Reino dos Céus era para quem se parecesse com uma daquelas crianças. É preciso dizer que, essa afirmação de Jesus tinha uma razão de ser: naquele tempo as crianças eram insignificantes, nem eram contadas no censo, por isso Jesus as inclui no Reino e diz com isso que elas, e todos os pequenos, marginalizados e desprezados, são os prediletos do Pai. E assim, o ensinamento torna-se um apelo para que as nossas comunidades cristãs não deixem de acolher com amor as crianças, através de uma catequese que as insira cada vez mais na vida em comunidade.

Liturgia comentada

Deixai vir a mim as criancinhas! (Mt 19, 13-15)

Este é um imperativo de Jesus a seus discípulos. Entre outras qualidades, ressalta a “modernidade de Jesus”, seu caráter inovador para a época. Com certeza, seus discípulos devem ter ficado surpresos com a atitude do Mestre. Em seu tempo, a criança ainda não era reconhecida como “pessoa”. No máximo, um “homúnculo” – futuro homem, projeto de pessoa. Em certas civilizações, após o nascimento de um bebê, cabia ao pai decidir se a criança deveria viver, ou não.

Foi apenas no papado de S. Pio X (1903-1914) que as crianças tiveram autorização para comungar. Mesmo nos anos 50, no Brasil, o mundo dos adultos era praticamente inacessível à criança. “Criança não dá palpite! Isto não é assunto de criança” – verberavam os adultos. Por isso mesmo, é admirável que Jesus proteja os pequeninos da irritabilidade dos adultos. Mas não se trata de simples afetividade ou simpatia: Jesus vê a criança como pessoa. Também a elas se dirige o Evangelho. Também elas têm direito à evangelização.

Jesus não endossaria afirmações comuns entre nós: “criança dá trabalho / criança é problema / adolescentes são aborrecentes / Deus me livre de mais um filho!...” Filho muito amado por Maria e José, Jesus sabia do inestimável valor de um lar simples, mas cheio de amor... A família permitiu que ele crescesse em estatura, sabedoria e graça (cf. Lc 2,52). Assim, sabia que a criança tem valor.

Hoje, para nós, que significa “deixar que as crianças vão a Jesus”? Sem dúvida, significa considerar como prioridade da família e da Igreja o batismo das crianças, sua catequese e iniciação para a vida sacramental. Significa que o aborto é crime inominável, pois impede que venham à vida novos adoradores do Pai. Significa que pais e professores carregam sobre os ombros uma séria responsabilidade diante de Deus. Significa que governantes são instrumentos de Deus junto à infância. Sua omissão certamente terá um preço...

Mais uma vez, nosso olhar deve voltar-se para os santos. Eles jamais fecharam os olhos para os pequeninos. Lembremos os santos que fundaram escolas e institutos destinados a educar as crianças, como José de Calasanz, Paula Montal, Joana de Lestonnac, Dom Bosco, Dom Orione e tantos outros. Seu amor pela criança irradiava em sociedades ásperas e indiferentes o mesmo amor de Cristo pelos pequenos.

As crianças estão bem perto de nós? Vamos levá-las a Jesus?

Orai sem cessar: “Virei em socorro de minhas ovelhas!” (Ez 34, 22)
Texto de  Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.
santini@novaalianca.com.br
Abençoe seus filhos
Abençoe seus filhos, abençoe suas crianças, coloque as mãos sobre elas e ore. Não existe carinho ou afeto maior!
“Então, Jesus disse: ‘Deixai as crianças e não as proibais de vir a mim, porque delas é o Reino dos Céus’” (Mt 19,14).
Dizendo isso, Jesus abençoava todas as crianças pondo as mãos sobre elas. Hoje, a primeira coisa que queria chamar você a refletir: Quanto é importante abençoarmos as nossas crianças? Estou me dirigindo primeiro aos pais, falando ao coração deles, pois sobre eles foi constituída uma autoridade divina, uma autoridade que veio do coração de Deus. Sobre os pais foi dada a bênção para que eles a passem aos outros, sobretudo aos filhos.
Às vezes, pai e mãe repreendem a criança, chamam demais a atenção dela! Tudo bem que eles têm de educar os filhos, têm de colocá-los no caminho certo, ensiná-los a viver; mas, primeiro, os pais têm de reconhecer a bênção que o filho é. E a melhor maneira é louvar, agradecer, bendizer a Deus pelos filhos que Ele lhes concedeu; ao mesmo tempo, é importante fazer o que Jesus fez.
Abençoe seus filhos, abençoe suas crianças, coloque as mãos sobre elas e ore. Não existe carinho ou afeto maior! Até a mamãe que tem a criança ainda no seu ventre já pode colocar a mão na sua barriga e pedir: “Pai, abençoe esse dom maravilhoso que o Senhor me deu”. A criança no colo, crescendo e também quando já adulta, não deixe, pais, de abençoá-las. Ao mesmo tempo que nós precisamos abençoar, acolher e amar nossas crianças, nós não podemos impedir que elas se aproximem do Reino do Céus, não podemos proibi-las de ir às igrejas, às comunidades. Muito pelo contrário, temos de cuidar, valorizar, incentivar os nossos pequenos a descobrirem, cada vez mais, o lugar que elas têm no coração de Deus, o lugar que elas merecem em nossas igrejas, em nossas comunidades.
Devemos acolher as crianças com amor e nunca afastá-las da casa de Deus. Ao mesmo tempo, devemos pedir ao Pai do Céu que nos conceda um coração puro e confiante. Ninguém confia mais em um pai e em uma mãe do que uma criança. Por isso, nós precisamos ter o coração simples, pedir a Deus que nos dê essa pureza e essa confiança plena no Seu amor e na Sua bondade, como uma criança tem quando está no regaço acolhedor da sua mãe.
Cada um de nós deve estar, como criança, no coração do Senhor.
Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.Facebook Twitter

LEITURA ORANTE


Mt 19,13-15 - Ser como criança. Para quê?



Preparo-me para a Leitura Orante,
rezando, com todos os internautas:
Espírito de verdade,
a ti consagro a mente 
e meus pensamentos: ilumina-me.
Que eu conheça Jesus Mestre 
e compreenda o seu Evangelho.
Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida,
tem piedade de nós.


1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia? 
Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Mt 19,13-15, e observo as atitudes e recomendações de Jesus.
Depois disso, algumas pessoas levaram as suas crianças para Jesus pôr as mãos sobre elas e orar, mas os discípulos repreenderam as pessoas que fizeram isso. Aí ele disse: 
- Deixem que as crianças venham a mim e não proíbam que elas façam isso, pois o Reino do Céu é das pessoas que são como estas crianças. 
Então Jesus pôs as mãos sobre elas e foi embora.

O relato da apresentação das crianças a Jesus, inicialmente repreendidas pelos discípulos, fazem refletir no sentido de que as crianças também fazem parte da família, assim como os idosos, os doentes. Jesus lhes responde com a frase: "Deixem que as crianças venham a mim". As crianças também fazem parte da comunidade. E mais. Elas são modelo de transparência, pureza,de abandono nas mãos do Pai. E Jesus pôs as mãos sobre elas, ou seja, as abençoou.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Fala-me de ensinamentos e gestos de Jesus que devem ser assumidos por mim e por toda pessoa cristã. Disseram os bispos, em Aparecida: 
"A resposta a seu chamado (de Jesus) exige entrar na dinâmica do Bom samaritano (cf. Lc 10,29-37), que nos dá o imperativo de nos fazer próximos, especialmente com o que sofre, e gerar uma sociedade sem excluídos, seguindo a prática de Jesus que come com publicanos e pecadores (cf. Lc 5,29-32), que acolhe os pequenos e as crianças (cf. Mc 10,13-16), que cura os leprosos (cf. Mc 1,40-45), que perdoa e liberta a mulher pecadora (cf. Lc 7,36-49; Jo 8,1-11), que fala com a Samaritana (cf. Jo 4,1-26). ( DAp 135)

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, a canção Amar como Jesus amou, Pe. Zezinho, scj
Um dia uma criança me parou
Olhou-me nos meus olhos a sorrir
Caneta e papel na sua mão
Tarefa escolar para cumprir
E perguntou no meio de um sorriso 
O que é preciso para ser feliz?
Amar como Jesus amou
Sonhar como Jesus sonhou 
Pensar como Jesus pensou
Viver como Jesus viveu
Sentir o que Jesus sentia 
Sorrir como Jesus sorria
E ao chegar ao fim do dia 
Eu sei que dormiria muito mais feliz
Ouvindo o que eu falei ela me olhou
E disse que era lindo o que eu falei
Pediu que eu repetisse, por favor
Mas não dissesse tudo de uma vez
E perguntou de novo num sorriso 
O que é preciso para ser feliz?
Depois que eu terminei de repetir
Seus olhos não saíram do papel
Toquei no seu rostinho e a sorrir
Pedi que ao transmitir fosse fiel
E ela deu-me um beijo demorado
E ao meu lado foi dizendo assim:
Amar como Jesus amou...

CD 12 Sucessos - Padre Zezinho,scj



4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra? Meu novo olhar é orientado pelo que disseram os bispos na Conferência de Aparecida: "Jesus nos diz: "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida" (Jo 14,6). Ele é o verdadeiro caminho para o Pai., quem tanto amou ao mundo que deu a seu Filho único, para que todo aquele que nele creia tenha a vida eterna" (cf. Jo 3,16)".(DAp 101)

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém. 
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
 

Irmã Patrícia Silva, fsp

Oração Final
Pai Santo, que o teu Espírito nos ensine a viver simples e modestamente; que Ele nos dê sobriedade nos desejos, generosidade na partilha dos bens que nos emprestas e um coração capaz de perdoar sem medidas. Pelo Cristo Jesus, teu Filho e nosso Irmão, na unidade do Espírito Santo.