sexta-feira, 15 de março de 2013

Você sabia que:

O Círio Pascal representa a Cristo ressuscitado, vencedor das trevas e da morte, Sol que não tem ocaso. Por isso se acende com fogo novo em completa escuridão.

Podcast - Ouça a história do santo do dia

Podcast

Podcast - Ouça a Homilia do Evangelho do dia

Podcast

Homilia do dia

Joao 7,40-53

Homilia
Data
03/16/13
03/14/13

Podcast - Ouça o Evangelho do Dia

Podcast

Evangelho do dia

Joao 7,40-53

Evangelho
Data
03/16/13
03/14/13

Tríduo de São José


Pelo sinal da santa cruz livrai-nos Deus de nossos inimigos.
V. Benditos e amados sejam os dulcíssimos nomes de Jesus, Maria e José.
R. Amém.

Oração Inicial para todos os dias

A Vos recorremos, bondoso Patriarca, e com todo o fervor de nosso afligido Coração vos pedimos que, deste trono de glória em que vos colocaram vossas virtudes e merecimentos, escuteis propicio nossas súplicas e tenhais piedade de nós.
Humildemente confessamos que nossas tribulações são penas de nossas culpas; por isso com dor de coração, pedimos a Deus perdão de todas elas.
Amoroso São José, pelo amor que professais a vosso Jesus e Maria e pela autoridade que sobre eles exercestes aqui na terra, intercede agora por nós no céu, escutando nossas petições e apresentando-as vos mesmo a vossa Esposa Imaculada e a vosso Divino Filho para que sejam favoravelmente ouvidas, para maior glória de Deus e santificação de nossas almas. Amém.
Castíssimo esposo da virgem Maria e amável protetor meu São José!, que jamais se ouviu dizer que alguém já tenha invocado vossa proteção e implorado vosso auxilio sem haver sido consolado.
Cheio de confiança em vosso poder, já que exercestes com Jesus o cargo de Pai, venho a vossa presença e me encomendo a Vos com todo fervor.
Não desprezeis minhas súplicas, antes bem, acolhei-as e dignai-vos atende-las piedosamente. Amém.

Oração Final para todos os dias

Gloriosíssimo Patriarca São José, castíssimo Esposo da Mãe de Deus;

OFÍCIO DA IMACULADA - VÍDEOS



Terço da Fé

Terço de Cura e Libertação - VÍDEO

TERÇO DA DIVINA PROVIDÊNCIA

TERÇO DA MISERICÓRDIA - VÍDEOS




JESUS, EU CONFIO EM VÓS!!!

Oração do Angelus - Padre Antonello - VÍDEO

LITURGIA DAS HORAS

Clique no ícone abaixo
para acesso à Hora Canônica

Oração desta Hora

Terço - Mistério Gozosos - Segunda-Feira e Sábado.


Terço do Rosário: Mistérios Gozosos   


 

São Gabriel Lalemant - 16 de Março

São Gabriel Lalemant
Nascimento10 de Outubro de 1610
Local nascimentoParis
OrdemJesuíta
Local vidaQuebec
EspiritualidadeNasceu no seio de uma distinta família e ocultava uma alma generosa e ardente, sob um aspecto frágil. Entrou na Companhia de Jesus em 1630 e pediu para ser enviado às missões da Nova Franca, antigo nome do Canadá. Pediu permissão de seus superiores para empregar toda sua vida a serviço dos indígenas, mas foi ordenado padre e enviado para ensinar no colégio de Moulins e depois no de Bugres. Em 1646 pode realizar seu maior desejo e em 20 de setembro chegou a Quebec. Seu tio, o qual era padre e superior de toda a missão, conhecendo a natureza frágil e sensível do sobrinho, reteve-o na cidade por dois anos até conceder-lhe um companheiro, o Pe. João Brébeuf, enviando-os a aldeia de Santo Inácio, Hurânia. Assim que chegou aplicou-se a aprender a difícil língua e fez tamanho progresso que não duvidaram que Deus quisesse realmente servir-se dele naquele lugar; Após um ano (1649) os iroqueses martirizam por horas a fio o pe. Brébeuf e depois, ainda mais cruelmente, o pe. Gabriel Lalemant, as 6 h da tarde, prolongando-se por toda a noite até a manhã seguinte nas mias cruéis torturas. Em meio as terríveis dores, Gabriel levantava seus olhos para os céus pedindo força e perseverança. Quando os carrascos viram-no a rogar aos céus, arrancaram-lhe os olhos e colocaram carvões ardentes nas órbitas vazias. Por volta das 9 h da manhã, um selvagem cansado de vê-lo sofrer, esmagou-lhe a cabeça com um golpe de machado, abriu-lhe o peito, tirou-lhe o coração e bebeu o seu sangue: uma forma bárbara de "apropriar-se" da coragem da vítima. Pe. Gabriel foi um dos oito jesuítas a ser morto pelos iroqueses.
Local morteQuebec
MorteNo ano 1649, aos 38 anos de idade
Fonte informaçãoSanto Nosso de cada dia, rogai por nós
DevoçãoÀs missões entre selvagens
PadroeiroDos mártires
Outros Santos do diaSão Hilário, Agrapito, Patrício, Heriberto (bispos), Taciano (diác.) Felix, Dionísio, Largo, Julião (mártires); Abrão (eremita), Eusébio (abade); Petrolina, Damião e Valentino (mártires); São João Nepemuceno (padr. dos Caluniados, Pontes e Viadutos)
FONTE: ASJ

Santa Luísa de Marillac - 16 de Março

Santa Luísa de Marillac

A Santa que lembramos neste dia nasceu em Paris em 1591 com o nome de Luísa. Recebeu ótima formação humana e cristã e casou-se com Antônio, tendo na vida uma só criança. Depois de um certo tempo Antônio morreu, mas em Luísa em Deus conseguiu superar. Santa Luísa muito religiosa começou a fazer direção espiritual com São Vicente de Paulo, que percebendo o coração de Luísa envolveu nas confrarias de caridade. A Santa se identificou e assumiu com tanto amor a obra de caridade para com os doentes e pobres que não demorou em tomar a frente e mais tarde ser a escolhido do Espírito Santo para fundar em 1634 a Congregação das Irmãs da Caridade. O lema desta Congregação era o clamor de S. Paulo: A caridade de Cristo me impele". Mesmo nos tempos mais difíceis Santa Luísa viveu o carisma com suas irmãs que iam crescendo em número e santidade. Durante uma peste que arruinou com Paris Santa Luísa chegou a atender todas as classes sociais já que na sua espiritualidade encarnada via e servia Cristo no pobre. Entrou no céu com 70 anos, depois de se consumir pela caridade.
http://www.catolicanet.com/?system=santododia&action=ver_santos&data=16/03
http://www.acidigital.com/santos/santo.php?n=248

Santo Abraão Kidunaia - 16 de Março

Santo Abraão Kidunaia
296-366
Abraão nasceu na Mesopotâmia, atual Síria, no ano 296, era filho de pais religiosos que lhe deram educação cristã. Quando estava em idade de se casar, seu pai escolheu para ele um bom partido, mas o rapaz recusou. A vontade de Abraão era outra, queria ser eremita e dedicar-se somente à Deus, pela oração, contemplação e penitência.

Santo Heriberto - 16 de Março

Santo Heriberto
970 +1021
Heriberto foi arcebispo de Colônia, na Alemanha, ainda muito moço, pois sua religiosidade brotara ainda na infância. Conta a história que, no dia em que nasceu, em 970, filho de descendentes dos condes de Worms, notou-se uma extraordinária luz pairando sobre a casa de seus pais. O fenômeno teria durado várias horas e marcado para sempre a vida de Heriberto, que caminhou reto para o caminho da santidade.

Santa Eusébia - 16 de Março






Pertenceu a uma família de muitos santos. Com oito anos seu pai, Santo Adalberto, faleceu. Sua mãe, chamada a uma vida de entrega total a Deus, montou um convento e quis a sua filha junto. Sua avó Gertrudes também a chamou para a vida religiosa em Hamage (França), e ela aceitou.

HOMÍLIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 16/03/2013

16 de Março de 2013

Ano C

 

João 7,40-53

Comentário do Evangelho

O preconceito - obstáculo à fé

Diante do ensinamento de Jesus (cf. 7,14ss), as pessoas dividem-se no que diz respeito a sua identidade (cf. v. 40). De novo, um hermetismo no que concerne à origem do Messias impede, ou melhor, cria uma cisão entre o povo por causa dele (v. 43) e obstaculiza o salto da fé. Naquele momento ninguém o prendeu, ainda que alguns o quisessem, sobretudo os chefes dos sacerdotes e os fariseus (cf. vv. 44-45). A razão é a força do ensinamento de Jesus; o que ele dizia fazia plenamente sentido: "Ninguém jamais falou com este homem" (v. 46). Os sinais que Jesus realiza dão testemunho que sua presença e palavra transformam a vida do ser humano e revelam o mistério de Deus.
Carlos Alberto Contieri, sj

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/?system=evangelho&action=busca_result&data=16%2F03%2F2013

Vivendo a Palavra

O Messias vindo da Galiléia? Tudo tão diferente do que se estava esperando... Não poucas vezes, também nós nos assustamos com a novidade do Reino de Deus. Procuramos força, poder, domínio e encontramos mansidão, humildade, perdão. Para acolher o Reino precisamos nos tornar novamente crianças.
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg05.php

Reflexão

Muitas pessoas conhecem diversas coisas sobre Jesus, mas não conhecem verdadeiramente a Jesus, porque fundamentaram o seu conhecimento numa leitura racional e científica da Palavra e da História, mas nunca tiveram um encontro pessoal com Jesus, nunca entraram na sua intimidade através da oração, nunca procuraram contemplá-lo, nunca quiseram desenvolver uma espiritualidade. Essas pessoas sempre fizeram de Jesus um objeto de conhecimento e não uma pessoa de relacionamento. Nunca viram verdadeiramente Jesus, de modo que não podem compreendê-lo, segui-lo, amá-lo e viver de acordo com os valores que ele propôs.
 http://www.cnbb.org.br/liturgia/app/user/user/UserView.php?ano=2013&mes=3&dia=16

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

FAÇA UMA DOAÇÃO AO NPDBRASIL...

1. Os Guardas voltaram de mãos abanando...
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

As pessoas definiam Jesus não de acordo com aquilo que ele era, mas aquilo que a elas interessava, para uns ele era realmente um grande Profeta, talvez inspirados pelos profetas que Deus mandara no antigo Testamento, estes buscavam uma esperança que só Deus lhes poderia dar.

Para outros ele era o Cristo, isso é, o ungido, o enviado de Deus, colocavam nele todas as suas esperanças e acreditavam em seu Messianismo que iria trazer a Salvação a todos. O grande problema continua sendo aquele que já comentamos na reflexão de ontem: Jesus era humano demais....e o fato da sua origem ser da Galiléia não credenciava a ser o Messias que segundo as escrituras viria de uma linhagem nobre.

E para alguns, o fato dele não ser quem esperavam que fosse, transformava a frustração em raiva. Um comportamento onde se joga no irmão ou na irmã toda a nossa frustração, pelos nossos fracassos e derrotas, a culpa é das pessoas que não são o que a gente esperava que fossem. Não será assim em nossas comunidade, até hoje ? "Se depender de mim e do que eu penso, a comunidade vai bem, mas tem fulano e cicrano que nunca correspondem"

O segundo aspecto importante a ser considerado nessa reflexão, é a atitude dos Guardas que, pertencendo ao povo, e não estando atrelados a nenhuma lei ou tradição escriturística, estão abertos para ouvir as palavras de Jesus e elas o encantam de tal modo que os impede de prendê-lo.

O pior papel fica mais uma vez com os famigerados Fariseus, a quem o messianismo de Jesus não lhes interessava, uma vez que suas palavras e obras não coincidiam com o conhecimento deles, que provinha da Lei e da tradição. Eram eles os guardiães da tradição e deles teria que vir o aval que iria autenticar o messianismo de Jesus.

Nas comunidades temos os nossos conselhos pastorais e econômicos, que representam a assembléia e não podem fazer valer a opinião pessoal, ou a deste ou aquele grupo. O verdadeiro cristianismo é dialogante e interativo, virtudes estas que brotam da comunhão fraterna, e que os Fariseus não tiveram e que também, infelizmente faz falta em nossas comunidades...

2. O preconceito - obstáculo à fé
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por Carlos Alberto Contieri, sj - e disponibilizado no Portal Paulinas)
VIDE ACIMA
ORAÇÃO
Pai, ajuda-me a acolher, sem preconceitos, a revelação de Jesus, pois sua identidade messiânica de Filho de Deus transparece nas palavras e nos sinais que ele realizou.

3. UM PROFETA GALILEU?
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado no Portal Dom Total a cada mês).

O fato de Jesus ter vindo da Galiléia criava dificuldade para ser aceito como Messias. Conforme uma antiga tradição, o Messias viria de Belém, cidade de Davi, pois Deus havia prometido a esse rei que, para sempre, um de seus descendentes haveria de sentar-se no trono de Jerusalém. Esta esperança messiânica de caráter político-militar estava bem viva na mente do povo, mormente no momento em que o peso da dominação romana se fazia sentir.

Pelo que se percebe, as autoridades de Jerusalém ignoravam a verdadeira origem de Jesus. E não pareciam muito interessadas em conhecê-la. O motivo verdadeiro da resistência contra ele girava em torno da sua pregação. Os guardas, enviados para prendê-lo, voltaram admirados com o que ouviram de sua boca. A multidão, também, ficava boquiaberta ao ouvi-lo, a ponto de irritar as autoridades.

Até mesmo o fariseu Nicodemos, que exercia um cargo de liderança entre os judeus, ficara tão fascinado com o Mestre, a ponto de se tornar discípulo deles, mas às escondidas. Será ele quem tomará, discretamente, a defesa de Jesus, sugerindo que, antes de condená-lo, seria preciso ouvi-lo para saber o que realmente estava fazendo.

A insistência na origem de Jesus ocultava o motivo verdadeiro de sua rejeição. Sem mudar de mentalidade, seus perseguidores haveriam de rejeitá-lo, mesmo sendo declaradamente de Belém. Seu modo de ser rompia todos os esquemas messiânicos da época.
Oração
Pai, ajuda-me a acolher, sem preconceitos, a revelação de Jesus, pois sua identidade messiânica de Filho de Deus transparece nas palavras e nos sinais que ele realizou.
http://www.npdbrasil.com.br/religiao/evangelho_do_dia_semana.htm#d7

Jesus é o Messias que devia vir ao mundo


Postado por: homilia

março 16th, 2013


Poderíamos começar a nossa reflexão parafraseando as palavras de Jesus. “Não vim trazer a paz, mas a divisão”. Jesus era consciente de que um efeito – ainda que não desejado – do seu trabalho consistia em ser causa de divisão entre os partidários do imobilismo e os que lutam por um mundo novo. Por isso, inflamou a ira dos funcionários do Templo e de todos os que se consideravam “donos” da verdade.
O fogo da Palavra de Deus não era para funcionários lúgubres saturados de doutrinas e sedentos de poder.
Mas o fogo de Jesus não é o fogo das paixões políticas. É o fogo do Espírito Santo que se prova na entrega total, no batismo da doação pessoal. É um fogo que nos prende onde se abandonaram os interesses pessoais e se busca um mundo de irmãos.
Jesus ensinava as multidões em Jerusalém, durante a festa das Tendas. Muitos aderem às suas palavras e aclamam que, na verdade, Jesus era um Profeta que tinha surgido no meio deles. Outros, que esperavam um messias “glorioso”, ficam céticos diante da origem de Jesus da Galileia. Pois segundo eles, o messias que esperavam não se saberia de onde é. E de Jesus sabiam, pois conheciam os seus pais. Embora soubessem pelas Escrituras que diz que Ele seria descendente de Davi e que haveria de nascer em Belém, cidade de Davi.
Pelo sim ou pelo não, Ele é o Messias que devia vir ao mundo. A hostilidade crescente dos dirigentes judeus se concretiza em ação, mandando prender Jesus.
Os próprios guardas reconhecem a autenticidade das palavras de Jesus e se recusam a prendê-lo. Os fariseus, censurando os guardas, mostram o desprezo que tinham pelo povo, considerando-o ignorante, maldito e pecador.
Um dos fariseus, Nicodemos, procura defender Jesus e é também censurado. A origem de Jesus não é a de um messias poderoso, mas é o próprio Deus de misericórdia que a todos acolhe em seu eterno amor. É o Deus presente na história da minha vida, marcada de quedas e muitas vezes de fracassos. Ele veio para me reerguer e fortalecer, dando-me uma dignidade igual à d’Ele.
É urgente que o fogo trazido por Ele se ateie o quanto antes no meu coração.
Padre Bantu Mendonça
http://blog.cancaonova.com/homilia/2013/03/16/
LEITURA ORANTE

Jo 7,40-53. - Ninguém falou como Ele!



Preparo-me para a Leitura Orante,
com toda a comunidade
 presente neste espaço virtual, rezando:
Vinde, ó Deus em meu auxílio.
- Socorrei-me sem demora. 

 Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. 
 Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Hino 


Ó Cristo, sol de justiça,
brilhai nas trevas da mente.
Com força e luz, reparai
a criação novamente.

 Dai-nos, no tempo aceitável,
um coração penitente,
que se converta e acolha
o vosso amor paciente.
 A penitência transforme
tudo o que em nós há de mal.
É bem maior que o pecado
o vosso dom sem igual.
 Um dia vem, vosso dia,
e tudo então refloresce.
Nós, renascidos na graça,
exultaremos em prece.
A vós, Trindade clemente,
com toda a terra adoramos,
e no perdão renovados
um canto novo cantamos.

1. Leitura (Verdade) 

Preparo-me para a Leitura Orante, rezando ou cantando:
"Ó luz do Senhor, que vem sobre a terra,
inunda meu ser, permanece em nós"
- O que a Palavra diz? 
Leio atentamente, na Bíblia,  este texto de Jo 7,40-53. 

Muitas pessoas que ouviram essas palavras afirmavam:
- De fato, este homem é o Profeta!
Outros diziam:
- Ele é o Messias!
E ainda outras pessoas perguntavam:
- Mas será que o Messias virá da Galileia? As Escrituras Sagradas dizem que o Messias será descendente de Davi e vai nascer em Belém, onde Davi morou.
Então o povo se dividiu por causa dele. Alguns queriam prender Jesus, mas ninguém fez isso.
Os guardas voltaram para o lugar onde estavam os chefes dos sacerdotes e os fariseus, e eles perguntaram:
- Por que vocês não trouxeram aquele homem?
Eles responderam:
- Nunca ninguém falou como ele!
Então os fariseus disseram aos guardas:
- Será que vocês também foram enganados? Por acaso alguma autoridade ou algum fariseu creu nele? Essa gente que não conhece a Lei está amaldiçoada por Deus.
Mas Nicodemos, que era um deles e que certa ocasião havia falado com Jesus, disse:
- De acordo com a nossa Lei não podemos condenar um homem sem ouvi-lo primeiro e descobrir o que ele fez.
- Por acaso você também é da Galileia? - perguntaram eles. - Estude as Escrituras Sagradas e verá que da Galileia nunca surgiu nenhum profeta.
Aqui aparecem muitas pessoas, guardas, sacerdotes e fariseus, entre eles, Nicodemos, considerado "Mestre em Israel".
Alguns consideram Jesus "o Profeta", outros "o Messias". Outros duvidam porque Jesus vinha de Nazaré da Galileia, enquanto o Messias deveria vir de Belém, na Judeia. Começam a se dividir e alguns querem prendê-lo.
Jesus não julga nem condena ninguém. São as pessoas que, a partir de suas escolhas, se posicionam a favor ou contra ele.
Nicodemos convida o Sinédrio ao bom senso lembrando que a Lei não permitia condenar uma pessoa sem ouvi-la primeiro. O Sinédrio prefere julgar apenas pela origem de Jesus e não, pela sua pessoa. Para eles, da Galileia, ou seja, dos pobres e marginalizados, nada de bom se pode esperar. Nicodemos, o "Mestre em Israel", é tratado como ignorante e desprezado. Se aceitar Jesus, deverá se afastar do Sinédrio.

2. Meditação
(Caminho) 
- O que a Palavra diz para mim? 

Onde me posiciono ou me situo?
 A favor de Jesus?
 Ou contra?
 Jesus é para mim o Messias, o Profeta ou o Filho de Deus?
 Com que personagens me identifico?
 Com o povo?
 Com os doutores da Lei?
 Com os fariseus?
 Ou com Nicodemos?
 Tenho preconceitos em relação às pessoas considerando-as pela sua origem e não pelo que elas são?
 Faço um breve momento de silêncio para me examinar.
Cristo é o único Caminho (Jo 14,6). Ninguém pode ir ao Pai a não ser por ele. Por isso confirmo meu projeto de vida no seu seguimento. E esta confirmação está de acordo com o que disseram os bispos em Aparecida: "A Igreja tem como missão própria e específica comunicar a vida de Jesus Cristo a todas as pessoas, anunciando a Palavra, administrando os sacramentos e praticando a caridade. É oportuno recordar que o amor se mostra nas obras mais do que nas palavras, e isto vale também para nossas palavras nesta V Conferência. Nem todo o que diz Senhor, Senhor... (cf. Mt 7,21). Os discípulos missionários de Jesus Cristo tem a tarefa prioritária de dar testemunho do amor de Deus e ao próximo com obras concretas. Dizia São Alberto Hurtado: "Em nossas obras, nosso povo sabe que compreendemos sua dor". (DAp 386).

3. Oração (Vida) 
- O que a Palavra me leva a dizer a Deus? 

Rezo com toda Igreja, a

Oração oficial da CF 2013

Pai santo, vosso Filho Jesus,
conduzido pelo Espírito
e obediente à vossa vontade,
aceitou a cruz como prova de amor à humanidade.
Convertei-nos e, nos desafios deste mundo,
tornai-nos missionários
a serviço da juventude.
Para anunciar o Evangelho como projeto de vida,
enviai-nos, Senhor;
para ser presença geradora de fraternidade,
enviai-nos, Senhor;
para ser profetas em tempo de mudança,
enviai-nos, Senhor;
para promover a sociedade da não violência,
enviai-nos, Senhor;
para salvar a quem perdeu a esperança,
enviai-nos, Senhor;
para...

4. Contemplação(Vida/ Missão)
- Qual o meu novo olhar a partir da Palavra? 

Meu novo olhar, a partir desta oração é de reconhecimento de Jesus como Filho do Deus vivo. Ele é o Mestre, Verdade, Caminho e Vida. Tratarei as pessoas sem preconceitos, mas como são, filhas de Deus.

Bênção 
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém. 
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém. 
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém. 
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Sugestões:

- Campanha da Fraternidade 2013 - Veja informações no blog:
http://comunicacatequese.blogspot.com.br/

- Veja a mensagem do Papa Bento XVI para a Quaresma em 
http://paulinascomunica.blogspot.com/

- Faça o Retiro de Quaresma e Páscoa seguindo o blog
http://viverecomunicarcristo.blogspot.com

Ir. Patrícia Silva, fsp
http://leituraorantedapalavra.blogspot.com.br/

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/?system=evangelho&action=busca_result&data=16%2F03%2F2013
Oração Final
Pai Santo, que colocaste no coração de Nicodemos a dúvida boa, a intuição santa, abre o nosso espírito para identificarmos a novidade do teu Reino, fazendo-nos compreender e aceitar a humildade e o perdão trazidos pelo Cristo Jesus, teu Filho e nosso Irmão, que contigo reina na unidade do Espírito Santo.
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg06.php