terça-feira, 12 de março de 2013

Últimas Notícias »

Últimas Notícias »
FONTE: http://www.acidigital.com/

Você sabia que:

Uma conduta inspirada no amor é sinal de que se está na luz, isto é, na luz de Cristo que é a luz do mundo.

Podcast - Ouça a história do santo do dia

Podcast

Santo do dia

Santa Serafina »

Saito
Data
03/13/13
03/12/13
03/11/13

Podcast - Ouça a Homilia do Evangelho do dia

Podcast

Homilia do dia

Joao 5,17-30

Homilia
Data
03/13/13
03/12/13
03/11/13

Podcast - Ouça o Evangelho do Dia

Podcast

Evangelho do dia

Joao 5,17-30

Evangelho
Data
03/13/13
03/12/13
03/11/13

Terço da Fé

Dia da semana: Quarta-feira - Dedicado a - São José

São José, Custódio dos Sagrados Corações

TERÇO DE SÃO JOSÉ



SÃO JOSÉ, ROGAI POR NÓS!

Terço de Cura e Libertação - VÍDEO

TERÇO DA DIVINA PROVIDÊNCIA

TERÇO DA MISERICÓRDIA - VÍDEOS




JESUS, EU CONFIO EM VÓS!!!

Oração do Angelus - Padre Antonello - VÍDEO

LITURGIA DAS HORAS

Clique no ícone abaixo
para acesso à Hora Canônica

Oração desta Hora

Terço - Mistérios Gloriosos - Quarta-Feira e Domingo


Terço do Rosário: Mistérios Gloriosos


Os bispos na Conferência de Aparecida, disseram: (DAp 129)


São Nicéforo - 13 de março

São Nicéforo, Mártir



Comemoração Litúrgica:  13 de março.

Também nesta data - Santos: Rodrigo, Modesta, Cristina e Eufrásia

Quando Valeriano e Galieno eram imperadores, viviam em Antioquia o sacerdote Saprício e seu amigo íntimo Nicéforo. O inimigo de todo o bem semeou cizânia, a amizade dos dois transformou-se em inimizade acérrima. Algum tempo depois Nicéforo, caindo em si, procurou aproximar-se de Saprício, porém não lhe quis perdoar; uma segunda tentativa, feita por intermédio de outros amigos, não teve melhor resultado. Ainda pela terceira e quarta vez Nicéforo procurou o ex-amigo, chegando a prostrar-se diante dele, dizendo: “Pai! Perdoai-me pelo amor de Deus!” Inútil esperança!

Santa Serafina - 13 de Março

Santa Serafina

Celebramos neste dia a vida de santidade de Santa Serafina que nasceu em 1238, pertencente a uma nobre família italiana. Era uma menina modesta , pura, piedosa, de grande mortificação, bondosa e caridosa para com todos. Santa Serafina que amava muitos seus pais recebeu deles conselhos contra a malícia do mundo, desde então buscou com muito empenho a pureza, maior vigilância, ao ponto de receber a graça de consagrar-se ao Cristo como virgem. Quando tinha apenas 10 anos Santa Serafina pegou uma grave doença que cobriu seu corpo de chagas incuráveis e dolorosas. Toda a sua enfermidade Santa Serafina escolheu estar sobre uma tábua, a fim de se assemelhar ao Cristo e , como São Paulo, completar com felicidade os sofrimentos o que falta no Cristo sofredor. Santa Serafina teve os momentos difíceis de sua vida, porém devota à Paixão e Morte de Jesus ofereceu tudo pela conversão dos pecados até que em 1253 com 15 anos entrou na Casa do Pai.
http://www.catolicanet.com/?system=santododia&action=ver_santos&data=13/03
http://www.acidigital.com/santos/santo.php?n=245 

Santa Eufrásia - 13 de Março

Santa Eufrásia
+412
Eufrásia, cujo nome em grego significa alegria, nasceu no ano 380, na Ásia Menor e cresceu durante o reinado do imperador Teodósio, de quem seus pais eram parentes. Portanto, foi educada para viver na corte, rodeada pelos prazeres e luxos. Mas, nunca se sentiu atraída por nada disso, mesmo porque, seus pais também viviam na humildade, apesar da fortuna que possuíam.

Santos Rodrigo e Salomão - 13 de Março




Pertenceram ao bispado de Córdova. Rodrigo tornou-se um sacerdote muito zeloso na busca da santidade e cumprimento dos seus deveres, em um tempo onde os cristãos eram duramente perseguidos.

HOMÍLIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 13/03/2013

13 de Março de 2013

Ano C


João 5,17-30

Comentário do Evangelho

Jesus e o Pai

Há, aqui, uma ampliação das consequências do episódio anterior. Os judeus procuravam matá-lo por duas razões, segundo o nosso texto: por violar o sábado e por dizer que Deus era seu Pai, fazendo-se igual a Deus. Diante da crítica de ter curado em dia de sábado, Jesus responderá: "Meu Pai trabalha sempre, e eu também trabalho". A afirmação de Jesus encontra apoio em Dt 5,12-15, em que não se diz que Deus descansa, mas que o homem deve parar o seu trabalho no dia de sábado para fazer memória da saída do Egito. A comunhão com o Pai é que faz com que o Filho faça a obra de Deus.
Carlos Alberto Contieri, sj

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/?system=evangelho&action=busca_result&data=13%2F03%2F2013

Vivendo a Palavra
Esta é a novidade é vivida e anunciada por Jesus: o Senhor Javé, muito mais do que o Deus dos Exércitos, é Pai! Seu Pai e nosso Pai! Ele se coloca, assim, na posição de Filho e não mais de simples criatura ou escravo. Esta intimidade assustava seus contemporâneos e continua assustando a muitos de nós...
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg05.php

Reflexão

Jesus começa aos poucos a manifestar a sua origem e a sua natureza divina. Ele de fato é o Filho de Deus, que veio ao mundo para fazer a vontade do Pai e realizar a sua obra, que é a salvação de todas as pessoas, salvação que significa ressurreição e vida eterna, libertação do jugo do pecado e da morte. Mas esta obra é somente para quem crê que Jesus é o Filho de Deus, é para quem crê que ele veio ao mundo para fazer a vontade do Pai e vê na sua ação a ação divina em favor dos homens, de modo que a fé é essencial para a nossa salvação, para a nossa ressurreição e para que vivamos eternamente.
http://www.cnbb.org.br/liturgia/app/user/user/UserView.php?ano=2013&mes=3&dia=13

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

FAÇA UMA DOAÇÃO AO NPDBRASIL...

1. Tal Pai, tal Filho...
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

Longe de esconder sua filiação Divina diante dos Judeus que sempre o ameaçavam quando esse assunto vinha a baila em suas discussões, Jesus afirma categoricamente ser o Filho de Deus e revela que todas as suas ações estão em perfeita sintonia com a vontade do Pai, os dois agem juntos.

Com Jesus falando as claras com eles, ficaria muito fácil perceber que o Pai a quem Ele se refere é o Deus da Aliança, que transmitiu suas Santas Leis a Moisés. Bastaria que quisessem saber mais, e deixassem que seus corações se inquietassem com as palavras de Jesus e rapidamente descobririam a Verdade.

Entretanto os Judeus, que estão distantes da Verdade e o coração fechado para a Boa Nova, se enfurecem ainda mais e querem matá-lo de qualquer jeito, pois violou a Lei do Sábado e ainda por cima chama a Deus de Pai e se faz igual a Ele. Um absurdo... um sacrilégio... uma blasfêmia que justificava a sua condenação.

Ao falar de si, da sua imagem e semelhança com o Pai, do seu agir em conjunto com Ele, da relação extremamente amorosa que há entre os dois, Jesus está falando da relação Deus - Humanidade, Jesus está mostrando com extrema clareza quem é o homem e qual é o seu destino junto de Deus. Jesus está se apresentando como aquele que irá Salvar, redimir e resgatar a imagem e semelhança de Deus, que o homem havia perdido com o pecado e diante desse fato inédito para a humanidade toda, as Leis de Moisés não representavam mais nenhuma novidade.

E essa rejeição por esta Divindade que se Humaniza e reflete quem Ele é nas ações humanas, continua hoje, talvez por outras razões, mas com muito mais intensidade.

O homem da pós modernidade anda em busca de algo grandioso mas a sua cegueira espiritual não deixa ver que essa grandiosidade está na própria natureza humana, porque Deus regravou sua imagem em cada um de nós, quando Jesus se encarnou. Nosso Deus não está lá em cima em algum lugar do espaço cósmico, escondido de todos para nos fazer uma surpresa no final da História, Ele está oculto nas entranhas do Ser humano, morando em sua alma e em seu coração, Feliz do Homem que o encontra bem dentro de si, tão perto e tão longe ao mesmo tempo, porque o Homem ainda não se descobriu e não se reconhece como Filho amado de Deus...

2. Jesus e o Pai
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por Carlos Alberto Contieri, sj - e disponibilizado no Portal Paulinas)
VIDE ACIMA
ORAÇÃO
Pai, tu me deste teu Filho Jesus como caminho para encontrar-me contigo. Reforça minha fé, de modo que, conhecendo mais a Jesus, possa também conhecer-te mais.

3. PROCURAVAM MATÁ-LO
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado no Portal Dom Total a cada mês).

O ódio crescente contra Jesus e a decisão de matá-lo tinha uma razão bem clara: sua pretensão de fazer-se igual a Deus. Isto se deduzia da liberdade com que trabalhava em dia de sábado. Segundo a teologia da época, só Deus trabalha em dia de sábado para garantir a subsistência da criação e da vida sobre a face da Terra. Os sinais realizados por Jesus, em dia de sábado, tinham características semelhantes, pois estavam estreitamente relacionados com a recuperação da vida.

Nos seus ensinamentos, Jesus jamais chamou-se de "Deus". De fato, sempre falou do Pai, a cuja vontade estava submetido, do qual viera e para o qual voltaria, que o enviou com a missão de restaurar a existência humana corrompida pelo pecado. Sua palavra era perpassada pela consciência de ser Filho. Nunca pretendeu usurpar o lugar do Pai; antes, soube colocar-se no seu devido lugar até o último momento, quando exclamou: "Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito!".

Jesus, porém, tinha consciência de ser o caminho de encontro com o Pai. Quem acolhesse suas palavras, estaria acolhendo as palavras do Pai. Crer nele comportava crer no Pai. Honrá-lo corresponderia a honrar o Pai. Pelo contrário, rejeitá-lo significava rejeitar o Pai.
A teologia rígida dos adversários de Jesus não podia suportar tamanha ousadia. A decisão de matá-lo foi o expediente extremo para eliminar uma pessoa incômoda.
Oração
Pai, tu me deste teu Filho Jesus como caminho para encontrar-me contigo. Reforça minha fé, de modo que, conhecendo mais a Jesus, possa também conhecer-te mais.

http://www.npdbrasil.com.br/religiao/evangelho_do_dia_semana.htm#d4

Reassuma o amor do Pai em sua vida
Postado por: homilia

março 13th, 2013


Muitas vezes vivemos tantas experiências ruins – até mesmo com o próprio pai – que alguém pode dizer, por exemplo: “Meu pai é mau!” ou “Meu pai é um monstro!” ou ainda “Eu tenho medo (ou vergonha) do meu pai”.
Mas, independente do jeito que é – ou foi – o seu pai da terra, o seu Pai do Céu não é mau. Ele não é um monstro. Você não precisa ter medo e nem vergonha d’Ele. O seu Pai do Céu é Amor. E você é filho deste Amor.
Como é importante em nossos dias relembramos isso: somos filhos de Deus. Você é filho de Deus. Somos da mesma família. Temos uma dignidade muito grande: a dignidade de filhos do Céu. Mesmo que você, às vezes, se esqueça disso saiba: você é filho do Pai.
Muitas pessoas em nosso tempo, infelizmente, começaram a viver como filhos de “qualquer outra coisa”, menos como filhos de Deus.
É tão importante olharmos para este Evangelho de hoje e percebermos que a resposta de Jesus, diante daqueles que O criticavam, é uma resposta contundente: “Em verdade, em verdade vos digo, o Filho não pode fazer nada por si mesmo; ele faz apenas o que vê o Pai fazer” (Jo 5,19). O Filho não faz nada por si mesmo. Ele faz somente aquilo que aprendeu do Pai.
Tudo aquilo que vemos na vida de Jesus: o seu jeito, o seu sorriso, a sua misericórdia, os seus ensinamentos, enfim, tudo aquilo que Ele é… É a imagem do Pai!
Como me assusta ver pais que não se empenham em ser exemplo de vida para seus próprios filhos… Pais que vivem ausentes da vida de seus filhos e depois ficam assustados, sem saber a razão pela qual seus filhos se desviaram no vício das drogas, perdidos, longe de Deus, e fazendo coisas que lhe causam tanta vergonha.
Muitos pais que não foram exemplo de fé e de amor para seus filhos, poderão ter de ouvir um dia, da boca deles, aquilo mesmo que Jesus acabou de nos dizer: “Em verdade, em verdade vos digo, o Filho não pode fazer nada por si mesmo; ele faz apenas o que vê o Pai fazer”.
O nosso mundo e os nossos filhos, nos dias de hoje, se encontram cada vez mais perdidos, porque os pais estão cada vez mais perdidos! Certa vez, indo a uma delegacia visitar um rapaz, o escrivão que ali trabalhava me disse: “Padre, se um dia o senhor escrever um livro, escreva um livro assim: ‘Pais complicados, filhos idem’”. Porque é ali, com o pai e a mãe, que o filho e a filha vão aprender muitas coisas.
Meu pai faleceu antes de eu nascer. Tive a oportunidade de ouvir muitas histórias a seu respeito. Como eu tenho o mesmo nome que meu pai, Sóstenes, quando eu ia visitar meus familiares em minha terra natal, as pessoas – que conheciam meu pai como “Sostinho” – me perguntavam: “Você é o filho do Sostinho?” Daí eu respondia: “Sim”. Então aquelas pessoas teciam muitos elogios sobre meu pai.
No entanto, as pessoas sempre repetiam que meu pai era um “garanhão”, que “pegava” muitas mulheres… Eu cresci ouvindo isso! Aquilo passou a ser a minha referência. Você acha que eu queria ser padre quando crescesse? Não! “Ser padre” veio muito tempo depois. Eu queria era ser como meu pai, pois havia construído essa imagem dele em meu interior.
Mas, então, eu encontrei a Deus. E este Pai do Céu passou a ser uma referência nova em minha vida. Passou a me ensinar coisas diferentes. E eu tenho certeza de que meu pai da terra, Sóstenes, não queria que eu o tivesse como uma referência de coisas ruins. Tenho certeza que ele queria que eu fosse mais parecido com o Pai do Céu do que com o pai da terra. Porque os nossos pais, aqui da terra, não são perfeitos. Não é?
Hoje é o dia de você reassumir em sua vida este Pai do Céu e a realidade de que você é filho d’Ele. Diante deste Evangelho questione-se se tudo o que você tem feito em sua vida é reflexo, imagem do Pai. Ou melhor: perguntar às pessoas que fazem parte da sua vida, se elas veem o Pai em você.
Essas pessoas serão um “espelho” que revelarão se eu tenho sido – ou não – a imagem fiel do Pai, como um filho fiel, ou se eu sou apenas um “borrão”. Mais ainda: se sou tão somente uma “caricatura” do Pai, ou seja, aquilo que realça o que não é bom. Assim é a caricatura, enquanto a obra de arte mostra a beleza.
Você é chamado a ser como Jesus, Filho que é obra de arte do Pai. Sua imagem fiel.
Padre Sóstenes – Comunidade Canção Nova
http://blog.cancaonova.com/homilia/2013/03/13/

LEITURA ORANTE

Jo 5,17-30 - Quem crê tem a vida eterna



Preparo-me para a Leitura Orante, fazendo uma rede de comunicação
e comunhão em torno da Palavra com todas as pessoas que se encontram neste ambiente
virtual. Rezamos, em sintonia com a Santíssima Trindade.
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém
Senhor, nós te agradecemos por este dia.
Abrimos, com este acesso à internet,
nossas portas e janelas para que tu possas
Entrar com tua luz.
Queremos que tu Senhor, definas os contornos de
Nossos caminhos,
As cores de nossas palavras e gestos,
A dimensão de nossos projetos,
O calor de nossos relacionamentos e o
Rumo de nossa vida.
Podes entrar, Senhor!
Ó Jesus Mestre, Verdade-Caminho-Vida, tem piedade de nós.

1. Leitura (Verdade) 

O que diz o texto do dia?

 Leio atentamente, na Bíblia, o texto Jo 5,17-30.

Então Jesus disse a eles:
- O meu Pai trabalha até agora, e eu também trabalho.
E, porque ele disse isso, os líderes judeus ficaram ainda com mais vontade de matá-lo. Pois, além de não obedecer à lei do sábado, ele afirmava que Deus era o seu próprio Pai, fazendo-se assim igual a Deus
Então Jesus disse a eles:
- Eu afirmo a vocês que isto é verdade: o Filho não pode fazer nada por sua própria conta, pois ele só faz o que vê o Pai fazer. Tudo o que o Pai faz o Filho faz também, pois o Pai ama o Filho e lhe mostra tudo o que está fazendo. E vai mostrar a ele coisas ainda maiores do que essas, e vocês vão ficar admirados. Porque, assim como o Pai ressuscita os mortos e lhes dá vida, assim também o Filho dá vida aos que ele quer. O Pai não julga ninguém, mas deu ao Filho todo o poder para julgar a fim de que todos respeitem o Filho, assim como respeitam o Pai. Quem não respeita o Filho também não respeita o Pai, que o enviou.
- Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem ouve as minhas palavras e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não será julgado, mas já passou da morte para a vida. Eu afirmo a vocês que isto é verdade: vem a hora, e ela já chegou, em que os mortos vão ouvir a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão. Assim como o Pai é a fonte da vida, assim também fez o Filho ser a fonte da vida. E ele deu ao Filho autoridade para julgar, pois ele é o Filho do Homem.
- Não fiquem admirados por causa disso, pois está chegando a hora em que todos os mortos ouvirão a voz do Filho do Homem e sairão das suas sepulturas. Aqueles que fizeram o bem vão ressuscitar e viver, e aqueles que fizeram o mal vão ressuscitar e ser condenados.
Jesus continuou a falar a eles. Ele disse:
- Eu não posso fazer nada por minha própria conta, mas julgo de acordo com o que o Pai me diz. O meu julgamento é justo porque não procuro fazer a minha própria vontade, mas a vontade daquele que me enviou.
Jesus começa falando das obras, aos líderes dos judeus. Não de conhecimento. É um discurso que revela a natureza e a missão do Mestre. E que revela também o Pai. O Pai ama o Filho, ressuscita, dá vida, não julga ninguém. É misericordioso. O Pai enviou o Filho e o Filho faz o que vê o Pai fazer. Quem não respeita o Filho, também não respeita o Pai. E o segredo da vida eterna é ouvir estas palavras e crer.


2. Meditação (Caminho)

O que a Palavra diz para mim? 

Qual é a minha escala de valores?
Os bispos, em Aparecida, falaram deste mistério de profunda comunhão da Trindade que experimentamos no Batismo, nos sacramentos, na Eucaristia: "É Deus Pai que nos atrai por meio da entrega eucarística de seu Filho (cf. Jo 6,44), dom de amor com o qual saiu ao encontro de seus filhos, para que, renovados pela força do Espírito, possamos chamá-lo de Pai: "Quando chegou a plenitude dos tempos, Deus enviou seu próprio Filho, nascido de uma mulher, nascido sob o domínio da lei, para nos libertar do domínio da lei e fazer com que recebêssemos a condição de filhos adotivos de Deus. E porque já somos filhos, Deus enviou o Espírito de seu Filho a nossos corações e o Espírito clama: Abbá! Pai!" (Gl 4,4-5). Trata-se de uma nova criação, onde o amor do Pai, do Filho e do Espírito Santo, renova a vida das criaturas." (DAp 241).


3. Oração (Vida)

- O que a Palavra me leva a dizer a Deus? 

Rezo com toda Igreja, a

Oração oficial da CF 2013



Pai santo, vosso Filho Jesus,

conduzido pelo Espírito
e obediente à vossa vontade,
aceitou a cruz como prova de amor à humanidade.
Convertei-nos e, nos desafios deste mundo,
tornai-nos missionários
a serviço da juventude.
Para anunciar o Evangelho como projeto de vida,
enviai-nos, Senhor;
para ser presença geradora de fraternidade,
enviai-nos, Senhor;
para ser profetas em tempo de mudança,
enviai-nos, Senhor;
para promover a sociedade da não violência,
enviai-nos, Senhor;
para salvar a quem perdeu a esperança,
enviai-nos, Senhor;
para...

4.Contemplação (Vida e Missão)


Qual meu novo olhar a partir da Palavra?  
Como discípulo/a de Jesus, deixo-me conduzir pela fé e pela certeza de que Deus é meu Pai.


nção
 - Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém. 

- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém. 

- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Sugestões:

- Campanha da Fraternidade 2013 - Veja informações no blog:

http://comunicacatequese.blogspot.com.br/

- Veja a mensagem do Papa Bento XVI para a Quaresma em 

http://paulinascomunica.blogspot.com/

- Faça o Retiro de Quaresma e Páscoa seguindo o blog

http://viverecomunicarcristo.blogspot.com

Ir. Patrícia Silva, fsp
http://leituraorantedapalavra.blogspot.com.br/

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/?system=evangelho
Oração Final
Pai Santo, dá-nos a ousadia de penetrar profundamente no sentido desta invocação que fazemos: PAI NOSSO. Que ela traga para a nossa vida as consequências naturais: somos irmãos da humanidade. Cada homem e mulher merece o teu carinho paterno-maternal e, portanto, o nosso amor fraterno. Por Jesus Cristo, teu Filho e nosso Irmão, na unidade do Espírito Santo.
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg06.php



Podcast - Ouça a Homlia do Evangelho do dia

Homilia do dia

Joao 5,17-30

Homilia
Data
03/13/13
03/12/13
03/11/13