quarta-feira, 8 de agosto de 2018

BOM DIA! BOA TARDE! BOA NOITE! Oração da noite, Oração da manhã e Oração do entardecer - Deus te abençoe!



Oração da Noite

Boa noite Pai.
Termina o dia e a ti entrego meu cansaço.
Obrigado por tudo e… perdão!!
Obrigado pela esperança que hoje animou meus passos, pela alegria que vi no rosto das crianças;
Obrigado pelo exemplo que recebi daquele meu irmão;
Obrigado também por isso que me fez sofrer…
Obrigado porque naquele momento de desânimo lembrei que tu és meu Pai; Obrigado pela luz, pela noite, pela brisa, pela comida, pelo meu desejo de superação…
Obrigado, Pai, porque me deste uma Mãe!
Perdão, também, Senhor!
Perdão por meu rosto carrancudo; Perdão porque não me lembrei que não sou filho único, mas irmão de muitos; Perdão, Pai, pela falta de colaboração e serviço e porque não evitei aquela lágrima, aquele desgosto; Perdão por ter guardado para mim tua mensagem de amor;
Perdão por não ter sabido hoje entregar-me e dizer: “sim”, como Maria.
Perdão por aqueles que deviam pedir-te perdão e não se decidem.
Perdoa-me, Pai, e abençoa os meus propósitos para o dia de amanhã, que ao despertar, me invada novo entusiasmo; que o dia de amanhã seja um ininterrupto “sim” vivido conscientemente.
Amém!!!

Oração da manhã

Bom-dia, Senhor Deus e Pai!
A ti, a nossa gratidão pela vida que desperta, pelo calor que
cria vida, pela luz que abre nossos olhos.
Nós te agradecemos por tudo que forma nossa vida, pela terra, pela água, pelo ar, pelas pessoas. Inspira-nos com teu Espírito Santo os pensamentos que vamos alimentar,as palavras que vamos dizer, os gestos que vamos dirigir,a comunicação que vamos realizar.
Abençoa as pessoas que nós encontramos, os alimentos que vamos ingerir.
Abençoa os passos que nós dermos, o trabalho que devemos fazer.
Abençoa, Senhor, as decisões que vamos tomar, a esperança que vamos promover,a paz que vamos semear,a fé que vamos viver, o amor que vamos partilhar.
Ajuda-nos, Senhor, a não fugir diante das dificuldades, mas a abraçar amor as pequenas cruzes deste dia.
Queremos estar contigo, Senhor, no início, durante e no fim deste dia.
Amém.

Oração do entardecer

Ó Deus!
Cai à tarde, a noite se aproxima.
Há neste instante, um chamado à elevação, à paz, à reflexão.
O dia passa e carregam os meus cuidados.
Quem fez, fez.
Também a minha existência material é um dia que se passa,
uma plantação que se faz, um caminho para algo superior.
Como fizeste a manhã, à tarde e a noite, com seus encantos,
fizeste também a mim, com os meus significados, meus resultados.
Aproxima de mim, Pai, a Tua paz para que usufrua desta
hora e tome seguras decisões para amanhã.
Que se ponha o sol no horizonte, mas que nasça
em mim o sol da renovação e da paz para sempre.
Obrigado, Deus, muito obrigado!
Amém!

HOMÍLIA DIÁRIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 09/08/2018

ANO B


Mt 16,13-23

Comentário do Evangelho

A confissão de Pedro é revelação do Pai.

Cesareia de Filipe foi construída por Filipe, um dos filhos de Herodes, o Grande, na época do nascimento de Jesus. Aí se encontra uma das fontes do rio Jordão. Jesus sente e sofre pela rejeição da qual ele é vítima. Não obstante todo bem que realiza e toda vida que transmite por sua palavra, a incredulidade cega muitos de seus contemporâneos e os impede de reconhecer o tempo da visita salvífica de Deus. A dupla pergunta posta por Jesus aos seus discípulos tem um tom de verificação e revela a consciência de Jesus acerca dessa incompreensão que atinge também os Doze. A confissão de Pedro não é dada por herança, nem por uma faculdade racional; ela é revelação do Pai. É sobre essa fé, comparável a uma rocha inabalável, que a Igreja está fundada. No entanto, a fé de Pedro precisará passar pela prova da paixão e morte do Senhor, e conhecer o dia radiante da ressurreição para poder ser plenamente vivida e testemunhada. Será preciso um longo itinerário de conversão para abrir-se à novidade do messianismo de Jesus.
Carlos Alberto Contieri, sj
Oração
Pai, faze de mim um bem-aventurado, como o apóstolo Pedro, revelando-me teu Filho Jesus, e dando-me força para testemunhar minha fé até o fim.
Fonte: Paulinas em 07/08/2014

Vivendo a Palavra

Em poucas linhas, Pedro vai a extremos: de «Você é Pedro, e sobre essa pedra construirei a minha Igreja», até: «Você é uma pedra de tropeço para mim!» A humanidade do primeiro Papa nos conforta nas horas de nossas dúvidas e covardia, de indecisão e comodismo. Importante é segui-lo até o fim.
Fonte: Arquidiocese BH em 07/08/2014

VIVENDO A PALAVRA

A tentação veio a Jesus por intermédio de Pedro: «Que isso nunca te aconteça, Senhor!» O Mestre recusou com energia. Também conosco é assim: somos tentados a escolher estradas amplas e confortáveis, esquecendo-nos de que são estreitas as portas e ásperos os caminhos que nos levarão ao Reino do Pai.

Reflexão

O Evangelho de hoje pode sugerir duas perguntas para a nossa vida pessoal.A primeira é: em que fundamentamos o nosso conhecimento no que diz respeito à nossa fé? A segunda pergunta é: quais são as conseqüências da nossa fé para a nossa vida? Quanto à primeira pergunta, podemos fundamentar o nosso conhecimento sobre as coisas da fé a partir da Palavra e do Magistério da Igreja, que nos garantem a verdade, mas podemos fundamentar este conhecimento na opinião de muita gente que fala muita coisa a respeito de Deus sem entender nada de nada ou até mesmo termos uma fé sem fundamento nenhum. Quanto à segunda pergunta, podemos fazer da nossa fé o motor da nossa vida ou podemos ter apenas uma fé discursiva ou indiferente, que não representa nada para a nossa vida concreta.
Fonte: CNBB em 07/08/2014

Reflexão

Pedro, em nome dos discípulos e por revelação do Pai, responde corretamente a pergunta de Jesus sobre sua identidade: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”. Então recebe de Jesus a nomeação para liderar a sua comunidade, a Igreja. Será uma comunidade comprometida com a causa da justiça. O que falta a Pedro é compreender a natureza do messianismo de Jesus. O Messias, Filho de Deus, estava destinado a sofrer e morrer nas mãos dos chefes do povo, e no terceiro dia ressuscitar. Pedro quer impedir que Jesus tenha um final trágico. Jesus o chama de Satanás, isto é, adversário, aquele que não compreende nem aceita os planos de Deus. Aos poucos, Pedro irá entendendo que Jesus é o Messias sofredor, que entregará sua vida pela vida do mundo.
(Dia a dia com o Evangelho 2018 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp)

Recadinho

Quem é realmente Jesus para você? - Em sua comunidade surgem às vezes pessoas que são verdadeiras pedras de tropeço para a caminhada? - Qual a atuação de Jesus nos evangelhos que lhe fala ao coração de modo especial? - Na sociedade em que você vive, há respeito para com a imagem de Jesus? - Que símbolo mais marcante da vida de Cristo você já viu? - Que tipo de presença de Jesus marcou mais sua vida?
Padre Geraldo Rodrigues, C.Ss.R
Fonte: a12 - Santuário Nacional em 07/08/2014

Comentário do Evangelho

O MESSIAS IDENTIFICADO

A identificação do Messias Jesus passa por três etapas.
Na primeira, Jesus quer saber o que as pessoas pensam a seu respeito. O povo, seguindo a tradição, considera-o como um dos antigos profetas redivivos. Desta forma, a identidade de Jesus careceria de originalidade, definindo-se a partir de personagens do passado cuja volta era esperada no final dos tempos.
Na segunda, a identificação de Jesus revela-se no que o grupo que lhe é mais achegado pensa a seu respeito. É Pedro quem afirma: "Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo!" Tais palavras revelam a originalidade de Jesus, sua condição de Filho de Deus. Torna-se desnecessário recorrer a personagens paralelos para identificá-lo. Sua origem é divina, e foi o Pai quem o constituiu Messias. Pedro foi capaz de responder corretamente à pergunta do Mestre, por ter recebido uma revelação da parte do Pai.
Na terceira, Jesus vê-se obrigado a acrescentar um elemento importante, não contemplado na resposta de Pedro: o Messias, Filho de Deus, estava destinado a sofrer nas mãos de seus inimigos, morrer e, no terceiro dia, ressuscitar. Logo, era um Messias sofredor.
Sem a elucidação feita por Jesus, os discípulos correriam o risco de nutrir uma imagem distorcida a seu respeito. A bem da verdade, era preciso deixar tudo esclarecido.
Oração
Espírito que revela o Messias, leva-me a conhecer a verdadeira identidade de Jesus, o qual é, ao mesmo tempo, Filho de Deus e Messias sofredor.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Oração
Manifestai, ó Deus, vossa inesgotável bondade para com os filhos e filhas que vos imploram e se gloriam de vos ter como criador e guia, restaurando para eles a vossa criação e conservando-a renovada. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Fonte: Dom Total em 07/08/2014

Meditando o evangelho

PARA VOCÊS, QUEM SOU EU?

O testemunho das palavras e dos gestos de Jesus faziam com que as pessoas fossem formando uma imagem dele. Há muitos séculos, o povo de Israel nutria, a esperança da chegada do Messias de Deus. E o identificava de muitas maneiras. Várias imagens eram projetadas em Jesus, que acabava sendo confundido com elas. Quem havia conhecido o testemunho fulgurante de João Batista, pensava que Jesus fosse a reencarnação do Batista. Outros projetavam nele a figura de Elias cuja volta era esperada no fim dos tempos, em conformidade com a profecia de Malaquias. De acordo com outra tradição, ele seria uma espécie de reencarnação do profeta Jeremias que desaparecera no Egito, sem deixar traços, dando margem para especulações.
As opiniões do povo interessavam a Jesus. Era preciso ajudá-lo a corrigir as imagens deturpadas sobre ele, para não virem a se decepcionar.
Entretanto, o interesse do Mestre era principalmente saber que imagem os discípulos faziam dele e de sua missão. Daí a pergunta: "Para vocês, quem sou eu?" Quando recebessem a missão de apóstolos, teriam a obrigação de transmitir uma imagem verdadeira de Jesus. Seria desastroso se pregassem uma falsa imagem e levassem o povo a nutrir esperanças enganosas a respeito dele. Por conseguinte, em primeiro lugar, precisavam ter um conhecimento correto de Jesus, antes de torná-lo conhecido.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Oração
Pai, faze-me conhecer a verdadeira identidade de teu Filho Jesus, para que, no exercício da missão que me confiaste, eu possa torná-lo conhecido, de modo correto.

HOMILIA

SENHOR TU ÉS O MESSIAS

Neste Evangelho Pedro foi interpelado por Jesus em duas ocasiões. Na primeira, ele inspirado pelo Espírito Santo fez a proclamação de que Jesus é o Messias o Filho do Deus vivo. Por isso, foi considerado “feliz” e recebeu de Jesus as chaves do reino dos céus e o poder para tudo que ligasse na terra fosse também ligado no céu.
Pedro é estabelecido como fundamento da comunidade que Jesus está organizando e que deverá continuar no futuro. Jesus concede a Pedro o exercício da autoridade sobre essa comunidade, autoridade de ensinar e de excluir ou introduzir oa homens nela. Para que Pedro possa exercer tal função, a condição fundamental é ele admitir que Jesus não é messias triunfalista e nacionalista, mas o Messias que sofrerá e morrerá na mão das autoridades do seu tempo. Caso contrário, ele deixa de ser Pedro para ser Satanás. Pedro será verdadeiro chefe, se estiver convicto de que os princípios que regem a comunidade de Jesus são totalmente diferentes daqueles em que se baseiam as autoridades religiosas do seu tempo.
Na segunda ocasião, raciocinando conforme a sua humanidade, Pedro demonstrou a sua fraqueza quando não quis admitir o sofrimento que Jesus teria de passar.
Então, o mesmo Pedro a quem Jesus entregou as chaves do reino dos céus e a quem constituiu como fundamento da Sua Igreja foi mandado para longe Dele, como satanás. Assim nós percebemos que dentro de cada um de nós há o divino e há o humano. Porém, o Senhor conhece o material de que nós somos feitos e, mesmo diante das nossas fraquezas e imperfeições Ele continua a nos confiar a missão de construir o Seu reino aqui na terra. As nossas atitudes às vezes são motivadas pelo Espírito Santo, em outras vezes nos baseamos na nossa própria natureza humana e saímos da sintonia com Deus e o Seu Espírito.
Nesta passagem Pedro cheio do Espírito se mostra um homem de fé, capaz de conduzir o rebanho de Cristo depois de sua ascensão e como podemos perceber Pedro também tocado pelo medo, repreende as palavras do senhor, demonstrando que a humanidade faz parte da Igreja deixada por Jesus.
Isto acontece com você também? – Procure recordar algum acontecimento em que você foi dúbio e pergunte ao Espírito Santo como agir agora que você tem consciência disto?- Quem é Jesus para você? – Você já percebeu que tudo quanto você fizer na terra terá repercussão no céu?
Pai, faze-me conhecer a verdadeira identidade de teu Filho Jesus, para que, no exercício da missão que me confiaste, eu possa torná-lo conhecido, de modo correto.
Padre Bantu Mendonça Katchipwi Sayla
Fonte: Liturgia da Palavra em 07/08/2014

HOMILIA DIÁRIA

Renovemos a nossa aliança de amor e comunhão com Deus

Deus fez uma aliança conosco de amor e comunhão, que imprime um caráter divino em nós e não pode mais ser desfeita.
“Imprimirei minha lei em suas entranhas, e hei de inscrevê-la em seu coração; serei seu Deus e eles serão meu povo” (Jeremias 31, 33).
A liturgia hoje nos convida a renovarmos a nossa aliança de amor e comunhão com o nosso Deus. O próprio Evangelho nos aponta para a comunhão de fé e amor existente entre Pedro e Jesus; entre Jesus e Simão, agora chamado de Pedro, pedra da Igreja. Porque é sobre a pessoa de Pedro que o Senhor constitui – na Sua profissão de fé, na Sua afirmação e naquilo que é o sentido de Sua vida messiânica – a Sua Igreja.
E assim como Jesus faz uma aliança e confia a Pedro a responsabilidade da Sua Igreja, Deus também faz uma aliança comigo e com você. Essa aliança é feita no fundo da nossa alma e do nosso coração e imprime um caráter divino em nós.
Que coisa mais bela, na administração do sacramento do batismo, quando a mãe mostra o peito da criança e nós – sacerdotes, diáconos, a Igreja – imprimimos o óleo dos catecúmenos nela. Aquele óleo penetra no peito da criança e ela está marcada e selada e, daquele momento em diante, ela é para sempre de Deus. Foi assim que fizeram comigo e com você no dia do nosso batismo, Deus fez uma aliança conosco, a qual está marcada no nosso peito, em nosso coração. É uma aliança que não dá mais para ser desfeita, é uma aliança que se faz por toda a vida!
Pode ser que nós não levemos a sério as alianças e os compromissos da vida. Como as chamadas alianças políticas que duram enquanto durarem os interesses de ambas as partes. Mas a de Deus conosco não é assim! Aqui se trata de uma aliança divina, a aliança entre nós e Deus; e entre Deus e nós.
Se você não se compromete com aquilo que Deus se comprometeu com você, Ele é fiel à parte d’Ele até o fim. É por isso que precisamos todos os dias examinar a nossa consciência e a nossa mente, pois o compromisso que fizemos com Deus é o compromisso de sermos santos, de vivermos a Sua vontade em nossa vida e de guardarmos as Suas leis e os Seus mandamentos divinos sem ignorar a vontade do Senhor.
Pode ser que, por fraqueza, por negligência, por indisposição ou por falta de compromisso, deixemos de viver, muitas vezes, a vontade de Deus em nós. Assim como existem muitos casais que deixam as alianças de lado, não as levam a sério e estas ficam esquecidas. Aqui nessa homilia, não se trata do objeto “aliança”, mas sim do símbolo, do sinal dessa aliança mais profunda que é feita na alma e no fundo do coração. Assim é a nossa aliança com Deus, Ele da Sua parte leva muito a sério a aliança que fez conosco; o que nós precisamos é também levar a sério a aliança que fizemos com Ele.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Fonte: Canção Nova em 07/08/2014

Oração Final
Pai Santo, dá-nos coragem para seguir o Caminho de Jesus e, nas horas do desânimo e do cansaço, faze-nos lembrar de Pedro, com suas quedas e retornos, mas sempre fiel ao Primeiro Amor – o Cristo Jesus, teu Filho que se fez nosso Irmão e contigo reina na unidade do Espírito Santo.
Fonte: Arquidiocese BH em 07/08/2014

ORAÇÃO FINAL
Pai Santo, os obstáculos que encontramos na estrada da vida nos tentam a buscar caminhos mais suaves. Dá-nos, Pai querido, força e coragem para seguir o exemplo do Cristo Jesus, teu Filho que se fez nosso Irmão. Por Ele, que mesmo sofrendo o abandono e a injustiça dos homens, viveu fazendo o bem a todos e agora, ressuscitado, contigo reina na unidade do Espírito Santo.

LITURGIA DIÁRIA - 09/08/2018


Tema do dia

TU ÉS O MESSIAS, O FILHO DO DEUS VIVO

O Salmo e o Profeta prenunciam a grande mudança concretizada por Jesus: a Lei escrita na pedra foi substituída pela Lei gravada nos corações. Não mais sacrifícios e holocaustos, mas espíritos contritos, em busca da justiça e da paz entre todos os homens.

Oração para antes de ler a Bíblia


Meu Senhor e meu Pai! Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda e acolha tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e te faça louvar por todas as criaturas. Fazei, ó Pai, que pela leitura da Palavra os pecadores se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos a vida eterna. Amém.

5ª-feira da 18ª Semana do Tempo Comum
Cor: Verde


Primeira Leitura (Jr 31,31-34)
18ª Semana do Tempo Comum - Quinta-feira - 09/08/2018

Leitura do Livro do Profeta Jeremias

31“Eis que virão dias, diz o Senhor, em que concluirei com a casa de Israel e a casa de Judá uma nova aliança; 32não como a aliança que fiz com seus pais, quando os tomei pela mão para retirá-los da terra do Egito, e que eles violaram, mas eu fiz valer a força sobre eles, diz o Senhor.
33Esta será a aliança que concluirei com a casa de Israel, depois desses dias, diz o Senhor: imprimirei minha lei em suas entranhas, e hei de inscrevê-la em seu coração; serei seu Deus e eles serão meu povo. 34Não será mais necessário ensinar seu próximo ou seu irmão, dizendo: ‘Conhece o Senhor!’; todos me reconhecerão, do menor ao maior deles, diz o Senhor, pois perdoarei sua maldade, e não mais lembrarei o seu pecado”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Sl 50)
18ª Semana do Tempo Comum - Quinta-feira - 09/08/2018

— Ó Senhor, criai em mim um coração que seja puro!
— Ó Senhor, criai em mim um coração que seja puro!

— Criai em mim um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido. Ó Senhor, não me afasteis de vossa face, nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!
— Dai-me de novo a alegria de ser salvo e confirmai-me com espírito generoso! Ensinarei vosso caminho aos pecadores, e para vós se voltarão os transviados.
— Pois não são de vosso agrado os sacrifícios, e, se oferto um holocausto, o rejeitais. Meu sacrifício é minha alma penitente, não desprezeis um coração arrependido!


Evangelho (Mt 16,13-23)
18ª Semana do Tempo Comum - Quinta-feira - 09/08/2018


Feliz és tu, Simão, filho de Jonas...

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 13Jesus foi à região de Cesaréia de Filipe e ali perguntou a seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?” 14Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; Outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas”.
15Então Jesus lhes perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” 16Simão Pedro respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”. 17Respondendo, Jesus lhe disse: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. 18Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. 19Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus”.
20Jesus, então, ordenou aos discípulos que não dissessem a ninguém que ele era o Messias. 21Jesus começou a mostrar aos seus discípulos que devia ir a Jerusalém e sofrer muito da parte dos anciãos, dos sumos sacerdotes e dos mestres da Lei, e que devia ser morto e ressuscitar no terceiro dia.
22Então Pedro tomou Jesus à parte e começou a repreendê-lo, dizendo: “Deus não permita tal coisa, Senhor! Que isto nunca te aconteça!” 23Jesus, porém, voltou-se para Pedro, e disse: “Vai para longe, Satanás! Tu és para mim uma pedra de tropeço, porque não pensas as coisas de Deus, mas sim as coisas dos homens!”

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.


Oração para depois de ler a Bíblia


Dou-Te graças, meu Deus, pelos bons propósitos, afetos e inspirações que me comunicastes nesta meditação; peço-Te ajuda para colocá-los em prática. Minha Mãe Imaculada, meu protetor São José e Anjo da minha guarda, intercedem todos por mim. Amém.

TERÇOS – VÍDEOS


Acesse:

1  Terço da Divina Providência - http://youtu.be/5mzUbLl_P48

2 - Terço de Cura e Libertação  http://youtu.be/TWmZ47JoC0I

3  Terço da FÉ  http://youtu.be/-I1tuBSDtkU

4 - Terço do Espírito Santo - http://youtu.be/BJqMkwQsOeQ

5 - Terço da Libertação Cantado - http://youtu.be/9ofE4VoEZPU

6 - Terço da Sagrada Face de Nosso Senhor Jesus Cristo - http://youtu.be/dr_BtsQtRvo

7 - Terço de São Bento - http://youtu.be/p-iD6TySLmY

TERÇO DA MISERICÓRDIA - APRENDA A REZAR O TERÇO DA MISERICÓRDIA




CLIQUE O LINK ABAIXO E REZE COM O VÍDEO:

TERÇO DA MISERICÓRDIA - MEDITADO COM SANTA FAUSTINA
https://youtu.be/VaATGW9jJX4

"Quando rezarem este Terço junto aos agonizantes, Eu me colocarei entre o Pai e a alma agonizante, não como justo Juiz, mas como Salvador misericordioso".

JESUS, EU CONFIO EM VÓS!!!


APRENDA A REZAR O TERÇO DA MISERICÓRDIA


Para ser rezado nas contas do terço

No começo:


Pai nosso, que estais no céus, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.

Ave, Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco; bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.

Creio em Deus Pai, todo poderoso, criador do Céu e da Terra; e em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, de onde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espirito Santo, na santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna Amém.

Nas contas de Pai Nosso, dirás as seguintes palavras usando o terço de Maria:

Eterno Pai, eu Vos ofereço o Corpo e o Sangue, a Alma e a Divindade de Vosso diletíssimo Filho, Nosso Senhor Jesus Cristo, em expiação dos nossos pecados e dos do mundo inteiro.

Nas contas de Ave Maria rezarás as seguintes palavras:

Pela Sua dolorosa Paixão, tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

No fim, rezarás três vezes estas palavras:

Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro” 
(Diário, 476)