sexta-feira, 12 de julho de 2013

Santa Clélia Barbieri - 13 de Julho

Santa Clélia Barbieri
1847-1870

Fundou a congregação das
Irmãs Mínimas de Nossa Senhora das Dores
Clélia Barbieri nasceu no dia 13 de fevereiro de 1847, na vila Le Budrie, da cidade de São João de Persiceto, na Itália. Os pais, José e Jacinta, muito religiosos, batizaram a menina no mesmo dia do nascimento.

Santa Teresa de Jesus dos Andes - 13 de Julho

Santa Teresa de Jesus dos Andes
1900-1920
Joana Fernandez Solar nasceu no dia 13 de julho de 1900, no berço de uma família profundamente cristã, na cidade de Santiago do Chile, capital do país. Seus pais chamavam-se Miguel e Lúcia.

Santo Henrique II e Santa Cunegundes - 13 de Julho




Muitos acusam a Idade Média como um “tempo de trevas” na História, e não tem como não pensar isto se não abrirmos os olhos e olharmos para o alto, pois neste lugar é que se encontram as luzes deste período, ou seja, os inúmeros santos e santas. Henrique e Cunegundes fazem parte deste “lustre”, pois viveram uma perfeita harmonia de afetos, projetos e ideais de santidade.

HOMÍLIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 13/07/2013

13 de Julho de 2013

Ano C


Mt 10,24-33

Comentário do Evangelho

O medo é contrário à fe

Os versículos 24 e 25 são o centro do discurso sobre a missão. Trata-se da identificação do discípulo com seu mestre; da dependência radical do servo ao seu Senhor. Toda a vida cristã deve ser vivida nesse dinamismo de identificação entre o enviado e Aquele que envia.
O ideal para o discípulo, na vida cristã, é a configuração de sua vida com Jesus Cristo: “... ao discípulo basta ser como o seu mestre, o servo como seu Senhor” (v. 25a). A causa da perseguição dos discípulos é sua identificação com o Mestre.
“Não tenhais medo” (vv. 26.28.31). O medo não pode inibir a proclamação tipicamente cristã, nem intimidar a palavra, pois ela está destinada às pessoas às quais se é enviado. O medo, não nos esqueçamos, é contrário à fé. Enquanto não superarmos o medo, não seremos suficientemente livres para nos deixarmos conduzir pelo Espírito de Deus.
Carlos Alberto Contieri,sj

Vivendo a Palavra


Nosso Mestre valoriza o testemunho que damos do Reino do Céu – não só confessando que acreditamos nele, mas vivendo a justiça, a fraternidade e a misericórdia com todos os peregrinos que o Pai colocou ao nosso lado na caminhada por este planeta abençoado que devemos usufruir e preservar.

Reflexão

Aos homens, é impossível entrar no Reino de Deus, mas para Deus, tudo é possível. A salvação não é obra nossa, é ação divina sobre todos nós e é gratuidade do amor misericordioso do nosso Deus que vem ao nosso encontro. Mas, se é obra divina, por que devemos desenvolver o trabalho evangelizador? É porque o próprio Deus, que é amor infinito e poderia ter feito tudo sozinho, quis que todos nós participássemos da divina missão da salvação da humanidade, fazendo de todos nós colaboradores seus. Para nós, cabe corresponder a esse amor através do nosso sim e do anúncio desse Deus amoroso a todas as pessoas.

Meditação

Ao longo de meus dias, o que mais temo? - Nem tudo depende de mim, mas posso fazer alguma coisa para melhorar o mundo? O que, por exemplo. - Para melhorar o mundo em que vivo, por onde devo começar? - Faço minha parte para que haja paz e compreensão? - Dou testemunho do Evangelho? Como e quando?
Padre Geraldo Rodrigues, C.Ss.R

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

FAÇA UMA DOAÇÃO AO NPDBRASIL...

1. Ser Cristão é sempre um risco...
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

Muitos nos dias de hoje, ainda confundem cristianismo com a “Pax Romana”, vivem mudando de igreja e um dia afirmam convictos “Nessa igreja eu me sinto em paz...” As palavras de Jesus neste evangelho acaba com essa ideia errônea de que, a pertença á Igreja significa refúgio seguro, livres de qualquer tempestade. E realmente há muitos que se “escondem” nas comunidades, pastorais e movimentos, achando que ali estão a salvos dos males do mundo, e basta esperarem o final dos tempos, porque o “jogo” está ganho, e a salvação é certa.

Jesus pede para que não nos escondamos, mas que façamos o anúncio á luz do dia, de cima dos telhados, sem medo. Na América latina ainda temos o privilégio de professarmos livremente a nossa Fé, vivendo em nossas comunidades, mas há regiões do mundo onde isso não é permitido, as igrejas são invadidas, destruídas, incendiadas, e seus membros, homens, mulheres, jovens e crianças, são mortos de maneira covarde.

O pensamento e o espírito do evangelho serão sempre combatidos pelas forças contrárias, os poderes do mal pensam de maneira ingênua como pensaram os opositores de Jesus, que a morte do anunciador do evangelho é o fim do projeto cristão, e por isso Jesus lembra que o Pai não descuida um momento sequer, dos que combatem pelo Reino.

E poderíamos concluir com uma frase bela e bastante conhecida, que nesse caso é autêntica e verdadeira “Os poderosos poderão arrancar algumas flores, mas não conseguirão impedir que o jardim floresça”. Exatamente assim é o Reino de Deus.

2. O medo é contrário à fé
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por Carlos Alberto Contieri, sj - e disponibilizado no Portal Paulinas)

O texto do evangelho é composto de duas partes: uma controvérsia sobre o jejum (vv. 14-15), seguida de duas pequenas parábolas (vv. 16-17).

Os versículos 24 e 25 são o centro do discurso sobre a missão. Trata-se da identificação do discípulo com seu mestre; da dependência radical do servo ao seu Senhor. Toda a vida cristã deve ser vivida nesse dinamismo de identificação entre o enviado e Aquele que envia.

O ideal para o discípulo, na vida cristã, é a configuração de sua vida com Jesus Cristo: "... ao discípulo basta ser como o seu mestre, o servo como seu Senhor" (v. 25a). A causa da perseguição dos discípulos é sua identificação com o Mestre.

"Não tenhais medo" (vv. 26.28.31). O medo não pode inibir a proclamação tipicamente cristã, nem intimidar a palavra, pois ela está destinada às pessoas às quais se é enviado. O medo, não nos esqueçamos, é contrário à fé. Enquanto não superarmos o medo, não seremos suficientemente livres para nos deixarmos conduzir pelo Espírito de Deus.
ORAÇÃO
Pai, que a perseguição malvada dos que pretendem levar-me a ser infiel à missão recebida de Jesus jamais me impeça de seguir adiante, com coragem.

3. A QUEM TEMER?
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado no Portal Dom Total a cada mês).

A dura realidade da missão encheria de temor o coração dos apóstolos. A proclamação da Boa-Nova do Reino em cima dos tetos teria como efeito atrair o ódio mortal dos inimigos. Como conseqüência do temor, ficariam bloqueados diante dos perseguidores, e se poriam em fuga.

Esta situação colocava os apóstolos num verdadeiro dilema: a quem temer? A Deus, senhor do Reino, a cujo serviço se tinham posto, a partir do mandato recebido de Jesus, ou aos adversários, que intentavam tirar-lhes a vida? Que fazer: seguir em frente, sem se deixar intimidar, sofrendo as conseqüências deste gesto de coragem e buscando ser fiel a Deus ou fugir da missão e acomodar-se, pressionados pela violência dos inimigos?

A resposta de Jesus é bem pragmática. O máximo que os perseguidores podem fazer é tirar a vida física dos apóstolos. Mas, perigo maior, seria perder a vida eterna. Isto pode acontecer a quem se mostra infiel a Deus. A ação dos adversários atinge um nível superficial – o corpo –, ao passo que a ação de Deus toca no mais profundo da existência humana – a alma. Logo, o discípulo deve discernir bem a quem deverá temer.

Jesus encorajou os apóstolos a confiarem na Providência divina. Suas vidas estavam nas mãos do Pai, que cuida de cada um, com todo o carinho. É quanto basta para não terem medo de enfrentar os adversários. Temer, só a Deus!
Oração
Pai, que a perseguição malvada dos que pretendem levar-me a ser infiel à missão recebida de Jesus jamais me impeça de seguir adiante, com coragem.
Testemunhar o Evangelho com convicção
Nosso olhar precisa estar fixo no Senhor, pois é n’Ele que colocamos a nossa confiança
“Todo aquele que se declarar a meu favor, diante dos homens, também eu me declararei a favor deles diante do meu Pai que está no céu” (Mt 10, 32)
Temos de ter coragem, ousadia e convicção para testemunhar Jesus e o que Ele fez em nossa vida, sem temer os homens. Muitas vezes, a nossa vida, a nossa convicção e a nossa fé não serão aceitas por eles.
Como diz o Evangelho, seremos rejeitados, não seremos amados nem queridos; mas, nem por isso, negaremos o nome do Senhor.
Os cristãos que querem viver uma vida de acordo com o Evangelho, de uma forma convicta e legal, sofrerão ou já estão sofrendo, assim como sofreram demais, no passado, perseguições e rejeições por parte daqueles que não aceitam nosso modo de vida.
O mais importante é não negarmos o Senhor, mesmo quando nos pressionam e nos colocam contra a parede. Nós precisamos viver com convicção a nossa fé.
Pode ser que até em nossa casa existam aqueles que não aceitarão nossa forma de viver, mas o nosso olhar precisa estar fixo no Senhor, pois é n’Ele que colocamos a nossa confiança.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo - Comunidade Canção Nova
LEITURA ORANTE

Mt 10,24-33 - Testemunhar pertença a Jesus Cristo



Preparo-me para a Leitura Orante com todos os internautas, rezando:
Senhor, Deus da vida e do amor,
enviastes o vosso Filho
para nos libertar das forças da morte
e conduzir-nos no caminho da esperança.
Movei-nos pelo dom do vosso Espírito!
Fazei-nos discípulos,
comprometidos com o anúncio do Evangelho.
Fazei-nos missionários,
caminhando ao encontro de nossos irmãos e irmãs,
acolhendo a todos, sobretudo os jovens,
os afastados, os pobres, os excluídos.
Virgem Mãe Aparecida,
Intercedei junto ao vosso Filho,
para que sejamos fiéis ao nosso compromisso
de discípulos missionários . Amém!

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Mt 10,24-33, e observo as recomendações de Jesus aos discípulos e missionários:
- Nenhum aluno é mais importante do que o seu professor, e nenhum empregado é mais importante do que o seu patrão. Portanto, o aluno deve ficar satisfeito em ser como o seu professor, e o empregado, em ser como o seu patrão. Se o chefe da família é chamado de Belzebu, então as pessoas dessa família serão xingadas de nomes piores ainda.
- Portanto, não tenham medo de ninguém. Tudo o que está coberto vai ser descoberto; e tudo o que está escondido será conhecido. O que estou dizendo a vocês na escuridão repitam na luz do dia. E o que vocês ouviram em segredo anunciem abertamente. Não tenham medo daqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Porém tenham medo de Deus, que pode destruir no inferno tanto a alma como o corpo. Por acaso não é verdade que dois passarinhos são vendidos por algumas moedinhas? Porém nenhum deles cai no chão se o Pai de vocês não deixar que isso aconteça. Quanto a vocês, até os fios dos seus cabelos estão todos contados. Portanto, não tenham medo, pois vocês valem mais do que muitos passarinhos.
- Se uma pessoa afirmar publicamente que pertence a mim, eu também, no Dia do Juízo, afirmarei diante do meu Pai, que está no céu, que ela pertence a mim. Mas, se uma pessoa disser publicamente que não pertence a mim, eu também, no Dia do Juízo, direi diante do meu Pai, que está no céu, que ela não pertence a mim.

Jesus é claro. Quem se faz seu discípulo e missionário não é candidato a di
sputar cargos e carreira. Não pode ser uma pessoa medrosa. Deve ser transparente, confiar em Deus e ser disponível. “Vocês valem mais do que muitos passarinhos a quem o Pai tem cuidado especial”. Importa afirmar com a nossa vida e nossas palavras que pertencemos ao Reino de Jesus.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Como é meu seguimento de Jesus Cristo?
O bispos, em Aparecida, disseram: 
A Igreja deve cumprir sua missão seguindo os passos de Jesus e adotando suas atitudes (cf. Mt 9,35-36). Ele, sendo o Senhor, fez-se servo e obediente até a morte de cruz (cf. Fl 2,8); sendo rico, escolheu ser pobre por nós (cf. 2 Cor 8,9), ensinando-nos o caminho de nossa vocação de discípulos e missionários. No Evangelho aprendemos a sublime lição de ser pobres seguindo a Jesus pobre (cf. Lc 6,20; 9,58), e a de anunciar o Evangelho da paz sem bolsa ou alforje, sem colocar nossa confiança no dinheiro nem no poder deste mundo (cf. Lc 10,4 ss). Na generosidade dos missionários se manifesta a generosidade de Deus, na gratuidade dos apóstolos aparece a gratuidade do Evangelho.” (DAp 31).
Sou transparente e confio em Deus que cuida de mim?
Levo o Reino para outras pessoas comunicando a elas do amor e misericórdia de Deus?

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, espontaneamente, e concluo com uma belíssima canção do Pe. Zezinho:
Olhem os lírios do campo
Vejam como eles se vestem.
Nem Salomão que era rei,
Nem Salomão se vestia tão bem.
Olhem as aves que cantam,
Ouçam a sua mensagem.
Nem o maior dos cantores
Canta tão puro e não canta tão bem.
Se o nosso Deus veste os lírios
E alimenta a o cantor pra não perder a voz
Muito mais vai fazer por seus filhos
Nosso Deus não se esquece de nós!

CD Sereno e forte, Pe. Zezinho, scj, Paulinas COMEP

4. Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Disseram os bispos em Aparecida: 
O olhar cristão sobre o ser humano permite perceber seu valor que transcende todo o universo: Deus nos mostrou de modo insuperável como ama cada homem, e com isso confere a ele uma dignidade infinita”(DAp 388).

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. 


 Irmã Patrícia Silva, fsp
Oração Final
Pai Santo, dá-nos coragem para vivermos o Amor como o de Jesus de Nazaré: espontâneo, indiscriminado, gratuito e libertador. Que tenhamos a consciência de que o teu Reino já está em nós, ainda que não em sua plenitude, e a certeza de que um dia nele estaremos com o Cristo Jesus, teu Filho que se fez nosso Irmão e contigo reina na unidade do Espírito Santo.

LITURGIA DIÁRIA - 13/07/2013




Tema do Dia

«Vocês valem mais do que muitos pardais.»

No Gênesis, lemos a conclusão da história de José. Como ele viu na traição dos irmãos a mão de Javé conduzindo a história para o bem de muitos. E o pedido final de ser enterrado junto aos seus antepassados, dando sentido simbólico à Terra de Canaã.
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/

Oração para antes de ler a Bíblia


Meu Senhor e meu Pai! Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda 
e acolha tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame
 e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e te faça louvar por
 todas as criaturas. Fazei, ó Pai, que pela leitura da Palavra os pecadores
se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos 
a vida eterna. Amém.

Verde. Sábado da 14ª Semana Tempo Comum 

Sta. Paulina do Coração Agonizante de Jesus
Vg, memória


Primeira Leitura (Gn 49,29-32;50,15-26a)
14ª Semana Comum
Sábado 13/07/13

Leitura do Livro do Gênesis.

Naqueles dias, Jacó transmitiu as suas ordens a seus filhos, dizendo: 49,29 “Eu vou juntar-me ao meu povo; sepultai-me com meus pais na gruta de Macpela, que está no campo de Efron, o hitita, 30 defronte de Mambré, no país de Canaã. É a gruta que Abraão comprou a Efron, o hitita, junto com o campo, como propriedade funerária. 31Lá foram sepultados Abraão e Sara, sua mulher, ali se sepultaram também Isaac e sua mulher Rebeca; e foi lá que sepultei Lia”.
32 Quando Jacó acabou de dar suas instruções aos filhos, recolheu os pés sobre a cama e morreu; e foi reunido aos seus. 50,15 Ao verem que seu pai tinha morrido, os irmãos de José disseram entre si: “Não aconteça que José se lembre da injúria que padeceu, e nos faça pagar todo o mal que lhe fizemos”.
16 E mandaram dizer-lhe: “Teu pai, antes de morrer, ordenou-nos 17 que te disséssemos estas palavras: ‘Peço-te que esqueças o crime de teus irmãos, e o pecado e a maldade que usaram contra ti’. Nós pedimos, pois, que perdoes o crime dos servos do Deus de teu pai”.
Ouvindo isto, José pôs-se a chorar. 18 Vieram seus irmãos e prostraram-se diante dele, dizendo: “Somos teus servos”. 19 Ele respondeu: “Não tenhais medo. Sou eu, porventura, Deus? 20 Vós pensastes fazer mal contra mim. Deus, porém, converteu-o em bem, para dar vida a um povo numeroso, como vedes presentemente. 21 Não temais: eu vos sustentarei e a vossos filhos”.
E assim os consolou, falando-lhes com doçura e mansidão. 22 E José ficou morando no Egito, com toda a família de seu pai, e viveu cento e dez anos. 23 José viu os filhos de Efraim até a terceira geração, e os filhos de Maquir, filho de Manassés, que José também recebeu sobre seus joelhos.
24 José disse a seus irmãos: “Eu vou morrer. Deus vos visitará e vos fará subir deste país para a terra que ele jurou dar a Abraão, Isaac e Jacó”. 25 Depois de tê-los feito jurar e de ter dito: ‘Quando Deus vos visitar, levai daqui os meus ossos convosco’, 26aJosé morreu, completando cento e dez anos de vida.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Responsório (Sl 104,1-7)
14ª Semana Comum
Sábado 13/07/13

— Humildes, procurai o Senhor Deus, e o vosso coração reviverá.
— Humildes, procurai o Senhor Deus, e o vosso coração reviverá.

— Dai graças ao Senhor, gritai seu nome, anunciai entre as nações seus grandes feitos. Cantai, entoai salmos para ele, publicai todas as suas maravilhas.
— Gloriai-vos em seu nome que é santo, exulte o coração que busca a Deus. Procurai o Senhor Deus e seu poder, buscai constantemente a sua face.
— Descendentes de Abraão, seu servidor, e filhos de Jacó, seu escolhido, ele mesmo, o Senhor, é nosso Deus, vigoram suas leis em toda a terra.


Evangelho (Mt 10,24-33)
14ª Semana Comum
Sábado 13/07/13


De quem devemos ter medo.

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 24 “O discípulo não está acima do mestre, nem o servo acima do seu senhor. 25 Para o discípulo, basta ser como o seu mestre, e para o servo, ser como o seu senhor. Se ao dono da casa eles chamaram de Belzebu, quanto mais aos seus familiares!
26 Não tenhais medo deles, pois nada há de encoberto que não seja revelado, e nada há de escondido que não seja conhecido. 27 O que vos digo na escuridão, dizei-o à luz do dia; o que escutais ao pé do ouvido, pro­clamai-o sobre os telhados! 28 Não tenhais medo daqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma! Pelo contrário, temei aquele que pode destruir a alma e o corpo no inferno!
29 Não se vendem dois pardais por algumas moedas? No entanto, nenhum deles cai no chão sem o consentimento do vosso Pai. 30 Quanto a vós, até os cabelos da cabeça estão todos contados. 31 Não tenhais medo! Vós valeis mais do que muitos pardais.
32 Portanto, todo aquele que se declarar a meu favor diante dos homens, também eu me declararei em favor dele diante do meu Pai que está nos céus. 33 Aquele, porém, que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante do meu Pai que está nos céus.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.


Oração para depois de ler a Bíblia


Dou-Te graças, meu Deus, pelos bons propósitos, afetos e inspirações
que me comunicastes nesta meditação; peço-Te ajuda para colocá-los  em prática.
Minha Mãe Imaculada, meu protetor São José e Anjo da minha guarda, intercedeis todos por mim. Amém

BOM FIM DE SEMANA!!! "As vezes é preciso parar e olhar para longe, para podermos enxergar o que está diante de nós."

"Bom dia! É a palavra mágica que faltava nesta manhã e vem expressar à você, o maravilhoso amanhecer que lhe desejo, repleto de amor e paz."

SAGRADA FAMÍLIA - JESUS, MARIA E JOSÉ NOSSA FAMÍLIA VOSSA É! - UM ÓTIMO SÁBADO PRA VOCÊ E TODA SUA FAMÍLIA.

Dia da semana: Sexta-feira - Dedicado a: Paixão de Cristo - Sagrado Coração de Jesus

Invocações ao Sagrado Coração de Jesus


Invocações ao Sagrado Coração

Amor do Coração de Jesus, abrasai meu coração.
Formosura do Coração de Jesus, cativai meu coração.
Bondade do Coração de Jesus, atrai meu coração.
Caridade do Coração de Jesus, derramai-vos em meu coração.