segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

HOMÍLIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 01/01/2013

1 de Janeiro de 2013

Ano C

 

Lucas 2,16-21

Comentário do Evangelho

Esperanças de um feliz ano novo

Começar o ano civil com esta festa é significativo, pois nos põe na perspectiva do discipulado. Maria é modelo do discípulo: mulher que escuta a Palavra e põe em prática o que escutou. O evangelho de hoje faz parte de um conjunto de textos denominados "evangelhos da infância". O anúncio dos anjos aos pastores, uma das classes mais esprezadas da época, introduz uma novidade na história do povo eleito: ninguém está excluído da salvação, muito pelo contrário. A salvação, o amor de Deus pela humanidade, se faz experimentar, agora,numa carne como a nossa, num coração como o nosso, em Jesus de Nazaré. É dessa mensagem que os anjos são portadores e de que Maria "conservava e meditava no seu coração". Se a mensagem causa admiração, ela exige a atitude requerida pelo mistério: escuta e meditação. A atitude de Maria é pedagógica: a compreensão do mistério de Deus supõe tempo e um itinerário pelo qual o ouvinte é conduzido ao mistério Pascal de Jesus Cristo, lugar teológico a partir do qual toda a história da salvação é compreendida na sua unidade. 
Carlos Alberto Contieri, sj

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/evangelho.aspx

Vivendo a Palavra

Como para os pastores de Belém, também para nós o Mistério da Encarnação do Filho de Deus não cabe no pobre espaço da nossa compreensão. Sigamos, então, o exemplo de Maria e meditemos sobre ele em nossos corações, confiantes e agradecidos, vivendo a alegria do Emanuel – Deus conosco!
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg05.php

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

FAÇA UMA DOAÇÃO AO NPDBRASIL...

Maria visita Isabel

MARIA, MÃE DE DEUS

1. BÊNÇÃO E PAZ!
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

A Igreja celebra em todo dia primeiro de ano a solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus, onde a primeira leitura nos apresenta a chamada “Bênção de Aarão” que traz uma tríplice invocação de Deus, precedida de uma ação.

Para o homem bíblico, bênção tinha muitos significados e há correntes religiosas que em nossos dias ainda vê a bênção dentro desses conceitos do Antigo Testamento, o que é perigoso, pois pode gerar uma distorção nos ensinamentos básicos do Cristianismo, transmitidos por Jesus.

Bênção não é uma superproteção divina para alguns privilegiados, nem tão pouco aumento de patrimônio e conquista de riqueza, porque nesse caso, o homem Jesus de Nazaré seria o mais rico que já pisou nessa terra e seu nome estaria evidentemente relacionado entre as maiores fortunas do mundo, e Jesus também não teria proclamado que os pobres e pequenos são os prediletos no Reino de Deus.

A bênção também não é um amuleto de sorte ou uma fórmula mágica para se fazer uso quando algo dá errado em nossa vida. Na verdade, bênção é todo bem que desejamos e que Deus quer nos dar, não porque sejamos merecedores, mas porque a sua misericórdia nos concede gratuitamente.

E qual é o maior bem que podemos desejar? O mundo responde que é o “ter” e o “poder”, porém, infeliz do homem que assim pensar. A segunda leitura dessa liturgia nos dá a resposta e nos leva ao coração de Deus porque fala da bênção na sua essência, pois o Bem mais supremo e a maior de todas as bênçãos que Deus nos concede é Jesus Cristo, que nos transforma de escravos, porque éramos devedores de Deus, em filhos, herdeiros da sua graça!

É exatamente nesse ato da bondade divina que se concretiza a bênção de Aarão – Em Cristo, Deus nos guarda, nos mostrou a sua face, concedeu-nos a sua graça, voltou para nós o seu olhar e nos concedeu a verdadeira Paz.

E quem é portador dessa bênção? São pessoas especiais, dotadas de poderes sobrenaturais? O evangelho de Lucas, que narra alguns episódios da infância de Jesus, nos mostra que é portador dessa bênção, quem crê e vive essa grande esperança chamada Jesus. A narrativa coloca em realce Maria e os pastores, que eram pessoas simples do meio do povo. Os pastores viviam isolados em suas aldeias próximas a pastagem e não tinham acesso ao sistema religioso, porque sua conduta não era das melhores já que tinham fama de mentirosos e violentos. Maria é de um vilarejo pobre, Nazaré, que em nada poderia contribuir para alguma mudança na humanidade. É no coração dessas pessoas, excluídas do sistema religioso e econômico, que Deus age.

O poder religioso da época jamais admitiria que Jesus fosse o Messias prometido; já os pastores, ao ouvirem o anúncio na noite santa, puseram-se a caminho. Lucas gosta da palavra “pressa” (ele a utiliza para Maria, na visita a sua prima Isabel: Maria foi às pressas...) e nesse domingo novamente menciona que os pastores foram as pressas... Ter pressa nos sugere movimentos feitos com rapidez, mostrando-nos assim que o anúncio da Boa Nova requer certo dinamismo, uma ação eficiente e objetiva.

Quando o nosso agir emana da fé, nossas atitudes e palavras provocam admiração; porém, o verdadeiro anunciador da Boa Nova jamais aponta para si mesmo, mas para o “outro”. A admiração das pessoas é porque vê nos pastores o agir de Deus, é Ele quem causa admiração. As pessoas na verdade descobrem Deus no agir de quem o anuncia. Essa ação de Deus em nossa vida, nem sempre pode ser explicada, pois a fé é por si um mistério. Há muita gente que quando depara com o mistério em sua vida, e não consegue explicação lógica para certos acontecimentos , acabam desistindo de viver a fé.

O texto dá a entender que Maria e José se admiraram das coisas que os pastores anunciaram. Maria é por excelência a portadora de Jesus para o mundo, mas não sabe tudo e vai descobrindo a verdade aos poucos, sabendo reconhecer Deus nas palavras daqueles homens rudes. Por isso, ela guardava todas essas coisas no coração.

A exemplo de Maria e dos pastores, louvemos e glorifiquemos a Deus, adorando-o no mais íntimo do nosso ser a cada dia de nossa vida, e neste primeiro dia do ano rezemos como o salmista “Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção”. Amém.

2. Esperanças de um feliz ano novo
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por Carlos Alberto Contieri, sj - e disponibilizado no Portal Paulinas)
VIDE ACIMA
Oração
Pai, dá-me a luz do teu Espírito, para que, como Maria, eu possa compreender o desígnio de amor que tens para mim, e ser-lhe fiel.

3. GUARDAVA TUDO NO CORAÇÃO
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado no Portal Dom Total a cada mês).

Os fatos ocorridos em torno do nascimento de Jesus exigiram de Maria muita atenção. A acolhida do projeto divino – "Faça-se em mim segundo a tua palavra" – de modo algum proporcionou-lhe um conhecimento preciso e exaustivo do que estava para acontecer. O "sim" de disponibilidade exigiu dela jogar-se toda nas mãos de Deus e adaptar-se aos contínuos imprevistos preparados pelo mistério divino.

As palavras dos pastores a respeito de Jesus pegaram-na de surpresa. Eles falavam das coisas maravilhosas comunicadas pelos anjos: o recém-nascido era o Salvador da humanidade, o Messias Senhor, motivo de grande alegria para todo o povo.

Maria "observava tudo, guardando no coração o que ouvia". Ela registrava na memória os fatos presenciados, buscando seu sentido profundo, para além das aparências. Com a ajuda do Espírito, esforçava-se para interpretar tudo quanto dizia respeito a seu filho, cuja missão salvífica começava a se esboçar, desde o seu nascimento.

Portanto, a fé da Mãe de Deus foi pouco a pouco se consolidando. Embora "cheia de graça", não deixou de se esforçar para captar cada pequeno sinal do desígnio de Deus para si e para seu filho. Não foi agraciada com conhecimentos excepcionais que lhe proporcionassem tranqüilidade em relação ao mistério que a envolvia. A sua foi uma exigente vida de fé.
Oração
Pai, dá-me a luz do teu Espírito, para que, como Maria, eu possa compreender o desígnio de amor que tens para mim, e ser-lhe fiel.

01.01.2013

SOLENIDADE DE SANTA MARIA MÃE DE DEUS — ANO C

(BRANCO, GLÓRIA, CREIO, PREFÁCIO DE MARIA – OFÍCIO DA SOLENIDADE)

__ "Maria meditava tudo em seu coração" __




http://www.npdbrasil.com.br/religiao/evangelho_do_dia_semana.htm#d3

Maria, Mãe de Deus, dai-nos a paz!


Postado por: homilia

janeiro 1st, 2013


O ano litúrgico antecipa-se ao ano civil, iniciando-se com o tempo do Advento que prepara o Natal. Dentro do tempo litúrgico do Natal, em 1º de janeiro, a Igreja faz a comemoração de Maria, “Mãe de Deus”. Este título de Maria, atribuído pelo Concílio de Éfeso (431), realça a íntima união entre a divindade e a humanidade, revelada na encarnação de Jesus. A maternidade divina de Maria vem, de certo modo, preencher a carência do feminino na imagem tradicional de Deus, particularmente no Antigo Testamento. Nas devoções a Maria, os fiéis buscam a face materna de Deus.
Nos Evangelhos Maria ocupa um papel mais discreto na Bíblia se comparado com a tradição católica. Os dados estritamente biográficos derivados dos Evangelhos dizem-nos que era uma jovem donzela virgem, quando concebeu Jesus, o Filho de Deus. Era uma mulher verdadeiramente devota e corajosa. O Evangelho de João menciona que antes de Jesus morrer, Maria foi confiada aos cuidados do apóstolo João e a Igreja Católica viu aí que nele estava representada toda a humanidade, filha da Nova Eva.
“A virgem engravidará e dará à luz um filho… Mas José não teve relações com ela enquanto ela não deu à luz um filho. E ele lhe pôs o nome de Jesus” (Mateus 1,23-25). “Você ficará grávida e dará à luz um filho, e lhe porá o nome de Jesus… será chamado Filho do Altíssimo”. Maria pergunta ao anjo Gabriel: “Como acontecerá isso, se não conheço homem?” O anjo respondeu: “O Espírito Santo virá sobre você, e o poder do Altíssimo a cobrirá com a sua sombra. Assim, aquele que nascer será chamado Santo, Filho de Deus”(Lucas 1,26-35).
As passagens onde Maria aparece no Novo Testamento são:
O aparecimento do arcanjo Gabriel e anúncio de que seria ela a mãe do Filho de Deus, o prometido Messias (Lucas 1,26-56 a Lucas 2,1-52; compare com Mateus caps. 1 e 2).
A visitação à sua prima Santa Isabel e o Magnificat (Lc 1,39-56).
O nascimento do Filho de Deus em Belém, a adoração dos pastores e dos reis magos (Lc 2,1-20).
A sua purificação e a apresentação do Menino Jesus no Templo (Lc 2,22-38).
À procura do Menino-Deus no Templo debatendo com os doutores da Lei (Lc 2,41-50).
Meditando sobre todos estes fatos (Lc 2,51).
Nas bodas em Caná da Galileia. (João 2,1-11).
À procura de Cristo enquanto este pregava e o elogio que lhe faz (Lc 8,19-21 e Mc 3, 33-35).
Ao pé da Cruz quando Jesus aponta a Maria como mãe do discípulo e a este como seu filho (Jo 19,26-27).
Depois da Ascensão de Cristo aos céus, Maria era uma das mulheres que estavam reunidas com os discípulos no derramamento do Espírito Santo em Pentecostes e na fundação da Igreja Cristã. (Atos 1,14; Atos 2,1-4).
Lucas é o evangelista da misericórdia e dos pobres. Em sua narrativa, são os humildes pastores que, movidos pela esperança da libertação e do resgate de sua dignidade, vão ao encontro do recém-nascido. Maria acolhe o novo que se manifesta e, em oração, medita sobre seu significado. Em Jesus, que recebeu um nome comum em sua época, revela-se o projeto de Deus de nos conceder a salvação por meio da humildade e da comum condição da encarnação.
Convido você a dar o primeiro passo no novo ano de mãos dadas com Maria Santíssima, a Mãe de Deus e nossa. Ela nos dá segurança, porque traz em seus braços o Príncipe da Paz. Sem o acolhimento de nosso Salvador, o mundo celebra inutilmente o “Dia Mundial da Paz e da Fraternidade Universal”.
Os homens têm provado, ao longo dos séculos, que são impotentes para construir a verdadeira paz por si próprios. Continuam poderosos apenas para multiplicar a violência e provocar mortes. Por isso, hoje é um dia de súplica universal pela paz e pela fraternidade, que somente Jesus pode fazer-nos construir.
E nós suplicamos confiantes, porque ora conosco – e por nós – a Mãe de Deus, aquela que deu ao mundo a nossa paz: Jesus Cristo, o Príncipe da Paz!
Maria, Mãe de Deus, dai-nos a paz!
Padre Bantu Mendonça
http://blog.cancaonova.com/homilia/2013/01/01/
Leitura Orante


Encontraram Maria, José e o Menino

Preparo-me para a Leitura, rezando com todas as pessoas que circulam por este ambiente virtual, desejando a todas um ano de 2013 pleno da graça e da paz de Deus, Com elas, rezo:


Jesus Mestre, que dissestes:
"Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome,
eu aí estarei no meio deles",
ficai conosco,
aqui reunidos (pela grande rede da internet),
para melhor meditar
e comungar com a vossa Palavra.
Transformai nosso coração em terra boa,
onde a Palavra de Deus produza frutos
abundantes de santidade e missão.
(Bv. Alberione)

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na Bíblia,  o texto: Lc 2,16-21
Eles foram depressa, e encontraram Maria e José, e viram o menino deitado na manjedoura. Então contaram o que os anjos tinham dito a respeito dele. Todos os que ouviram o que os pastores disseram ficaram muito admirados. Maria guardava todas essas coisas no seu coração e pensava muito nelas. Então os pastores voltaram para os campos, cantando hinos de louvor a Deus pelo que tinham ouvido e visto.

E tudo tinha acontecido como o anjo havia falado.

Uma semana depois, quando chegou o dia de circuncidar o menino, puseram nele o nome de Jesus. Pois o anjo tinha dado esse nome ao menino antes de ele nascer.

Neste primeiro dia do ano, celebramos Maria, Mãe de Deus. Com ela contemplamos Jesus e meditamos no nosso coração, deixando-o plenificar pelo amor de Deus. Esta foi a primeira Festa Mariana que apareceu na Igreja Ocidental. Sua celebração começou em Roma no século VI.
Em 431, o herege Nestório se atreveu a dizer que Maria não era Mãe de Deus. Por isso, reuniram-se os 200 bispos do mundo em Éfeso -a cidade onde a Santíssima Virgem passou seus últimos anos- e iluminados pelo Espírito Santo declararam: "A Virgem Maria sim é Mãe de Deus porque seu Filho, Cristo, é Deus". E acompanhados por toda a multidão da cidade que os rodeava levando tochas acesas, fizeram uma grande procissão cantando: "Santa Maria, Mãe de Deus, roga por nós pecadores agora e na hora de nossa morte. Amém".
Na cruz, Jesus nos deu Maria como Mãe, ao dizer a João: "eis a tua Mãe".
Em nossa Mãe Maria encontramos o caminho seguro que nos introduz na vida do Senhor Jesus, nos ajuda a nos conformar com Ele e poder dizer como o Apóstolo
"vivo eu mas não eu, é Cristo quem vive em mim". 

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Devo crescer na minha devoção a Maria, minha querida Mãe.

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Sendo hoje, Dia Mundial da Paz, cantamos ou rezamos a cação "Grito de Paz", 
Pe. Zezinho, scj

Um grito de paz
Pe Zezinho scj
De todos os cantos do mundo 
Se ouviu um canto de paz
De todos os povos do mundo 
Se ouviu um grito de paz

E todos os pés caminhavam
Em busca da paz
E todos os povos marchavam 
Em busca da paz
E todas as bocas cantavam
Um canto de paz
Senhor dá-nos a paz

E todos partiam o pão e se davam as mãos
E todos sentiam de fato que eram irmãos
E o lobo e o cordeiro bebiam do mesmo riacho
Senhor dá-nos paz 

Novo céu e nova terra
por causa do pão repartido 

E todos davam gloria, gloria a Deus 
Glória, glória, glória, glória a Deus 

Batiam palmas pro céu 
Batiam palmas pra terra 
Palmas para um tempo sem guerra 

4.Contemplação (Vida e Missão) 
Qual meu novo olhar a partir da Palavra? 
Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus. Contemplarei toda a criação com
o olhar de paz, olhar do Criador que ama a cada uma de suas criaturas.

Bênção 
 Deus nos abençoe e nos guarde todos os dias do novo ano. Amém. 
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém. 
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém. 
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Leia a Mensagem do Dia Mundial da Paz - 1º de janeiro de 2013

http://leituraorantedapalavra.blogspot.com.br/

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/evangelho.aspx
COPIE O LINK ABAIXO E
OUÇA O COMENTÁRIO DO
EVANGELHO DO DIPELAS PAULINAS
http://www.paulinas.org.br/media/biblia/musicas.asp?musica=20130101
Oração Final
Pai Santo, nós agradecemos os dons mais preciosos que nos concedes: a vida, e a fé. Que em todos os dias deste Ano Novo nós sintamos a Tua Presença Inefável em nós e cumpramos a nossa missão de anunciar aos irmãos a Boa Notícia do teu Reino de Amor. Pelo Cristo Jesus, teu Filho que se fez humano como nós e contigo reina na unidade do Espírito Santo.
 http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg06.php



LITURGIA DIÁRIA - 01/01/2013




Tema do Dia

Santa Maria, Mãe de Deus

Javé falou: «Vocês abençoarão assim: ‘Javé o abençoe e guarde! Javé lhe mostre seu rosto brilhante e tenha piedade de você! Javé lhe mostre seu rosto e lhe conceda a paz!’ Assim eles invocarão o meu nome, e eu os abençoarei». (Nm 6,22-27)
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/

Oração para antes de ler a Bíblia

orkut e hi5, Religiosos, palavras do Senhor Jesus, imagens de biblia, recados de Jesus, gifs de religião para orkut

Meu Senhor e meu Pai! Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda 

e acolha tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame

 e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e te faça louvar por

 todas as criaturas. Fazei, ó Pai, que pela leitura da Palavra os pecadores

se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos 

a vida eterna. Amém.


Branco. Oitava do Natal: Solenidade da Santa Mãe de Deus, Maria Natal


Primeira leitura (Números 6,22-27)
Terça-Feira, 1 de Janeiro de 2013 
Solenidade da Santa Mãe de Deus

Leitura do Livro dos Números: 

22O Senhor falou a Moisés, dizendo: 23“Fala a Aarão e a seus filhos: Ao abençoar os filhos de Israel, dizei-lhes: 24‘O Senhor te abençoe e te guarde! 25O Senhor faça brilhar sobre ti a sua face, e se compadeça de ti! 26O Senhor volte para ti o seu rosto e te dê a paz!’
27Assim invocarão o meu nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei”.

- Palavra do Senhor. 
- Graças a Deus.

 

Salmo (Salmos 66)
Terça-Feira, 1 de Janeiro de 2013 
Solenidade da Santa Mãe de Deus

— Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção.
— Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção.

— Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção,/ e sua face resplandeça sobre nós!/ Que na terra se conheça o seu caminho/ e a sua salvação por entre os povos.
— Exulte de alegria a terra inteira,/ pois julgais o universo com justiça;/ os povos governais com retidão,/ e guiais, em toda a terra, as nações.
— Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor,/ que todas as nações vos glorifiquem!/ Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe,/ e o respeitem os confins de toda a terra!


Segunda leitura (Gálatas 4,4-7)
Terça-Feira, 1 de Janeiro de 2013 
Solenidade da Santa Mãe de Deus

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas:

Irmãos: 4Quando se completou o tempo previsto, Deus enviou o seu Filho, nascido de uma mulher, nascido sujeito à Lei, 5a fim de resgatar os que eram sujeitos à Lei e para que todos recebêssemos a filiação adotiva. 6E porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: Abá — ó Pai!
7Assim, já não és escravo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro: tudo isso por graça de Deus.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Evangelho (Lucas 2,16-21)
Terça-Feira, 1 de Janeiro de 2013 
Solenidade da Santa Mãe de Deus



Solenidade da Mãe de Deus

— O Senhor esteja convosco. 
— Ele está no meio de nós. 
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas. 
— Glória a vós, Senhor! 

Naquele tempo, 16os pastores foram às pressas a Belém e encontraram Maria e José, e o recém-nascido deitado na manjedoura.
17Tendo-o visto, contaram o que lhes fora dito sobre o menino. 18E todos os que ouviram os pastores ficaram maravilhados com aquilo que contavam. 
19Quanto a Maria, guardava todos esses fatos e meditava sobre eles em seu coração. 
20Os pastores voltaram, glorificando e louvando a Deus por tudo que tinham visto e ouvido, conforme lhes tinha sido dito. 21Quando se completaram os oito dias para a circuncisão do menino, deram-lhe o nome de Jesus, como fora chamado pelo anjo antes de ser concebido. 

- Palavra da Salvação. 
- Glória a vós, Senhor.


Oração para depois de ler a Bíblia

orkut e hi5, Religiosos, mensagem religiosa, imagem da biblia, recados de religião, scraps religioso para orkut

Dou-Te graças, meu Deus, pelos bons propósitos, afetos e inspirações
que me comunicastes nesta meditação; peço-Te ajuda para colocá-los  em prática. Minha Mãe Imaculada, meu protetor São José e Anjo da minha guarda, intercedeis todos por mim. Amém.


BOM DIA!!!

QUERO DESEJAR UMA EXCELENTE TERÇA-FEIRA PRÁ VOCÊ!!

QUE O ANO QUE INICIA, VOCÊ SE DEIXE TOCAR PELA DOÇURA DOS PÁSSAROS, QUE TODOS SEUS DIAS SEJAM CONTEMPLADOS COM A BELEZA DO AZUL DAS MANHÃS E QUE A CADA DIA, GRADATIVAMENTE, VEJA CONFIRMADO SEUS MAIS SECRETOS DESEJOS. E SE NÃO CONSEGUIR TUDO QUE ALMEJOU, NÃO DÊ IMPORTÂNCIA, ELE ESTÁ CONTIGO EM TODOS OS MOMENTOS E POR ISSO MESMO TE DARÁ, MAIS UM NOVO ANO, E COM ELE NOVAS BENÇÃOS, ESPERANÇAS E INÉDITAS REALIZAÇÕES.

JANEIRO... Que venha lindo... que venha abençoado...

FELIZ ANO NOVO


Dúvidas sobre a Fé - Pergunta sobre Missas semanais e dominicais.


Nome: Anônimo (O autor da pergunta não autorizou a divulgação do seu nome)

Dúvida - Gostaria de saber a diferença entre a Missa Dominical e a Missa dos outros dias da semana. Porque a Missa de Domingo é obrigatória e as outras não? Gostaria de me aprofundar mais neste assunto até mesmo para poder responder quando questionada.

De princípio, agradeço a confiança depositada em nós, que, em nossa miséria humana, recorremos sempre à grandeza espiritual da Nossa Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica, para tentar esclarecer as dúvidas que nos são apresentadas da melhor forma que nos for possível.

Em todos os dias, a qualquer horário, o sacrifício é o mesmo: "é um verdadeiro e próprio sacrifício, no qual, imolando-se incruentamente, o sumo Sacerdote faz aquilo que fez uma vez sobre a cruz, oferecendo-se todo ao Pai "(Mediator Dei, nº 61).


"Não há dúvida que a Eucaristia dominical não possui, em si própria, um estatuto diferente daquela que se celebra em qualquer outro dia, nem pode ser separada do conjunto da vida litúrgica e sacramental.(Dies Domini, nº 34)"

Preceitos da Igreja Católica

Preceitos da Igreja

Os Preceitos da Igreja começaram a aparecer na Idade Média, associados com a prática da confissão e desenvolveram-se mais depois que o Concílio de Trento tornou obrigatório o Preceito Pascal.
Foi então que se começou a organizar a forma dos Preceitos da Igreja.
S. Pedro Canísio (1555), começou por estabelecer :
1- Observância especial dos dias festivos.
2- Assistência reverente à Missa nos domingos e outros dias de obrigação.
3- Observância dos dias obrigatórios de jejum e abstinência.
4- Confissão anual.
5- Recepção da Sagrada Comunhão na Páscoa.