domingo, 1 de junho de 2014

São Raimundo Nonato - 31 de Maio

São Raimundo Nonato

São Raimundo Nonato nasceu em Portel, Espanha. Quando São Pedro Nolasco, a 10 de agosto de 1218, dava início à Ordem das Mercês para a redenção dos escravos, com rito solene na Catedral de Barcelona, da qual era cônego o amigo e conselheiro Raimundo de Penafort, entre os fiéis estava também o moço de dezoito anos, Raimundo, chamado Nonato porque foi extraído do corpo da mãe morta no parto. Filho de família pobre, quando menino foi pastor de rebanhos. Vestiu o hábito dos mercedários aos vinte e quatro anos de idade, seguindo o exemplo do fundador, se dedicou à libertação dos escravos da Espanha ocupada pelos mouros e à pregação no meio deles. No ano de 1226 chegou até a Argélia e entregou-se como escravo, a fim de consolar e animar pela fé os prisioneiros e trabalhar pela sua libertação Este gesto parece natural a que chega a caridade heróica de um santo que vive o Evangelho integralmente.

Bem-aventurada Camila Batista da Varano - 31 de Maio

Camila Batista da Varano
Bem-aventurada
1458-1524
O príncipe Júlio César de Varano, senhor do ducado de Camerino, era um fidalgo guerreiro e alegre, muito generoso com o povo e sedutor com as damas. Tinha cinco filhos antes de se casar, aos vinte anos, com Joana, filha do duque de Rimini, que completara doze anos de idade. Tiveram três filhos. Criou todos juntos no seu palácio de Camerino, sem distinção entre os legítimos e os naturais.

São Félix de Nicósia - 31 de Maio

São Félix de Nicósia
1715-1888
Félix nasceu em Nicósia, na Itália, em 5 de novembro de 1715, filho de Filipe Amoroso e Carmela Pirro, de origem humilde e analfabeto. Diz o postulador de sua causa de canonização, padre Florio Tessari: "Órfão de pai desde seu nascimento, era proveniente de uma família que conseguia sobreviver com muita dificuldade".

Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças - 31 de maio

 Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças



Comemoração  litúrgica31 de maio.

Também nesta data: Santos Câncio, Pascásio e Petronila de Roma

Conta hoje vinte e um  séculos  a História Mariana. E ao lançarmos um olhar retrospectivo sobre este grande lapso de tempo,  vemos em grandiosos  quadros como a história dos povos gravita em  torno da profecia da humilde Virgem.

Visitação de Nossa Senhora - 31 de Maio






Visitação de Nossa Senhora, a mãe do nosso Salvador

Sabemos que Nossa Senhora foi visitada pelo Arcanjo Gabriel com esta mensagem de amor, com esta proposta de fazer dela a mãe do nosso Salvador. E ela aceitou. E aceitar Jesus é estar aberto a aceitar o outro. O anjo também comunicou a ela que sua parenta – Santa Isabel – já estava grávida. Aí encontramos o testemunho da Santíssima Virgem – no Evangelho de São Lucas no capitulo 1, – quando depois de andar cerca de 100 km ela encontrou-se com Isabel.

HOMÍLIA DIÁRIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 02/06/2014

2 de Junho de 2014

ANO A


Jo 16,29-33

Comentário do Evangelho

A incredulidade é uma das razões fundamentais do medo.

A incredulidade não é superada pela compreensão de que Jesus é o enviado do Pai. A fé exige uma adesão incondicional à pessoa de Jesus. A reação de Jesus ante a observação dos discípulos é enigmática. A expressão pode ter, ao menos, dois significados: pode denunciar a pretensão dos discípulos de imaginarem ter compreendido o mistério de Jesus Cristo enviado do Pai para a salvação do mundo ou, ainda, denunciar que eles permanecem mergulhados na ignorância. Ora, somente a experiência, mediada pelo Espírito Santo, é que pode fazer compreender o mistério presente nas palavras e gestos de Jesus. É exatamente nisso que consiste a promessa de Jesus para depois da ressurreição (cf. Jo 16,12-15). A incredulidade é uma das razões fundamentais do medo. Diante da paixão e morte de Jesus, os discípulos o abandonarão. A incredulidade é uma das razões importantes do medo que dispersa e abandona. Os discípulos deverão passar pela dura prova da paixão e morte de Jesus para poderem chegar à verdadeira fé. Mas se os discípulos abandonarão Jesus, o Pai que é sempre fiel permanecerá com ele (v. 32c). A vitória do Cristo ressuscitado deve encorajar os discípulos a não esmorecerem ante o desafio da missão e a perseguição.
Carlos Alberto Contieri, sj
Oração
Pai, fica comigo, assim como estiveste com Jesus, e sê meu protetor quando se levantarem contra mim as forças hostis a teu Reino. E que eu seja capaz de vencê-las!

Vivendo a Palavra

O entusiasmo dos discípulos era passageiro. Logo chegaria a hora do Calvário e eles se espalhariam. Também nós, não poucas vezes tomados de bons propósitos, desanimamos diante das dificuldades da existência. Peçamos ao Pai o dom do Espírito Santo para que nos mantenhamos fieis ao Caminho de Jesus nas horas da provação.

Reflexão

Muitas vezes proclamamos com orgulho a nossa fé e procuramos vivê-la da melhor forma possível através da prática da caridade e da participação na vida comunitária. Mas seria um grande engano acreditarmos que estamos prontos para vencer todos os desafios que poderão ser propostos para a nossa fé. Os discípulos acreditaram em Jesus, no entanto fraquejaram diante da cruz. Nós devemos ter consciência que Jesus venceu o mundo, mas nós não o vencemos, e nem poderemos vencê-lo. A vitória sobre o mundo é obra de Jesus, temos que acreditar nisso e participar da sua obra para que, com ele, também nós sejamos vencedores.

Recadinho


Acontece às vezes de se sentir só na vida? - Consegue buscar forças em Deus? - Tem consciência de que vida sem tribulação não existe? - Consegue viver em paz em meio a angústias e sofrimentos? - Sabe estar próximo dos que sofrem?
Padre Geraldo Rodrigues, C.Ss.R

Comentário do Evangelho

TENHAM CONFIANÇA!

Os discípulos, nem de longe, podiam imaginar o futuro que teriam pela frente. Intelectualmente, deram mostras de ter entendido os ensinamentos de Jesus, chegando mesmo a proclamar sua condição de enviado de Deus. E depois, quando se apresentasse a ocasião de dar testemunho público desta verdade, estariam preparados para tal desafio?
O Mestre não tinha nenhuma dúvida a este respeito. Ao chegar a hora de se declararem discípulos seus, haveriam de debandar e deixá-lo sozinho. Triste constatação para quem se julgava sintonizado com Jesus!
O realismo do Mestre não lhe permite desesperar, por causa disto. Embora sabendo que seria vítima do abandono do grupo escolhido e preparado por levar adiante sua missão, exorta-o à confiança.
Seguros quanto ao poder de Jesus sobre o mundo, os discípulos se julgavam em condições de enfrentá-lo, sem temer suas investidas e ameaças de morte. O gesto mesquinho da fuga poderá ser irrelevante, se forem capazes de retomar o projeto do Senhor e levá-lo destemidamente adiante.
A morte e a ressurreição de Jesus significam sua vitória sobre o mundo, e a desarticulação dos esquemas mundanos. Quem se confia ao Ressuscitado, apesar da ferocidade do inimigo, pode estar certo de que irá vencê-lo. A vitória de Jesus sobre o mundo foi definitiva.
Oração
Espírito de luta, que eu não me deixe intimidar pelo mundo; antes, dá-me suficiente coragem para que eu possa enfrentá-lo e vencê-lo.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Oração
Nós vos pedimos, ó Deus, que venha a nós a força do Espírito Santo, para que realizemos fielmente a vossa vontade e a manifestemos por uma vida santa. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

REFLEXÕES DE HOJE


DIA 02 DE JUNHO – SEGUNDA


HOMILIA
O PAI ESTÁ COMIGO Jo 16,29-33
Diante de tudo o que o Senhor já havia lhes revelado os discípulos de Jesus, agora, já afirmavam: “cremos que viestes da parte de Deus”. Eles achavam que já estavam bem firmes na fé, no entanto, Jesus lhes disse: “Credes agora?” Vocês têm certeza disso? “eis que vem a hora em que vos dispersareis, cada um para seu lado, e me deixareis sós”.
O Senhor sabe do que o homem é capaz! Nunca poderemos estar convictos, inabaláveis na fé. Às vezes diante de qualquer problema nós sucumbimos. Jesus conhece verdadeiramente a nossa humanidade e sabe de que nós somos capazes sem o Seu auxílio, mas no encoraja a vencer o mundo, apesar de todas as tribulações. Jesus proclamou a Sua Vitória, mesmo antes da Sua ressurreição porque Ele sabia em quem podia confiar. “Mas eu não estou só. Porque o Pai está comigo!” Nós também somos vitoriosos, porque já possuímos o Espírito de Jesus.
Sem o Espírito Santo nós agiremos conforme o que Jesus falou sobre os apóstolos: dispersar-nos-emos, nos acovardaremos e não enfrentaremos os desafios, as provas, os testes, que a vida nos impõe. Tenhamos, pois a paz em Jesus. Ele venceu o mundo e, com Ele, nós seremos mais que vencedores, seremos felizes.
Não tenha receio, Jesus é o vencedor do mundo, o Espírito Santo o ajudará a vencer as tribulações.
Jesus não engana seus seguidores: o futuro é tempo de testemunho em meio a lutas e perseguições. Mas é também tempo de confiança e paz, pois os cristãos podem contar com o amor do Pai. E desde já podem estar certos da vitória: Jesus já venceu todos os adversários. Para quem acredita em Jesus, a ordem social injusta, que condena o justo inocente, está condenada ao fracasso para sempre.
Confiar é entregar-se a Ele sem reservas, e por Ele deixar-se guiar. Ele é a luz que ilumina nosso caminhar muitas vezes obscuro e difícil. Virá a hora de tristeza, de angústia. Mas ela não prevalecerá sobre nós! Em comparação com o que está para vir na Gloria de Deus não temos como medir. A Gloria que Deus nos reserva é imensamente grande. É incomparável. Alías, tudo está submetido à Cristo.
Por Ele e com Ele não há situação sem solução. Todos os obstáculos são resolvidos. As contas nos cartórios são sanadas. As dívidas pagas. Problemas grandes ou pequenos se convertem em realizações, felicidade e alegria. O único elemento que Ele exige de mim e de ti é: tende fé, coragem! Se assim for, como Eu venci o mundo, vós também comigo sereis vencedores porque eu estou convosco até a consumação dos séculos.
Faça um exercício diário na sua vida: peça a ajuda do Espírito Santo antes de decisão, a toda hora, diante de todos os seus empreendimentos. “Espírito Santo, vem, vem – acompanha-me, converte-me, toma a minha vida! Santifica-me!
Fonte Pade Bantu Mendonça Katchipwi Sayla
 HOMILIA
O Espírito Santo é o amor de Deus em nós!
Não adianta termos muitos conceitos a respeito de Jesus, da Igreja, se não somos revigorados por essa força maravilhosa de Deus, que se chama Espírito Santo! Ele é uma Pessoa, Ele é o amor de Deus entre nós.
“Paulo impôs-lhes as mãos e sobre eles desceu o Espírito Santo” (Atos dos Apóstolos 19, 6).


O apóstolo Paulo chega hoje a Éfeso e, ali,  junto com os discípulos, ao anunciar o Evangelho, faz uma pergunta fundamental, porque ali existem discípulos de Jesus: “‘Vós recebestes o Espírito Santo quando abraçastes a fé?’ Eles responderam: ‘Nós nem sequer ouvimos dizer que existe o Espírito Santo’” (At 19, 2).
Sabem, meus irmãos, muitas pessoas, muitos de nós, abraçamos a fé, recebemos a fé, fomos até batizados, por ser uma tradição cristã em nossa casa, em nossa família, mas não disseram a nós que o Espírito Santo é a presença amorosa, a força amorosa, o Advogado, o Paráclito de Deus em nossa vida.
Não nos formaram para a vida no Espírito, não nos conscientizaram de que há um Espírito Santo e do que Ele faz em nós, de que forma Ele age em nós. Algumas pessoas até perguntam: “Escuta, mas existe um outro batismo?” Não, existe um só batismo e é o batismo que recebemos quando éramos crianças – pelo menos a maioria de nós – mas é que o batismo é uma graça recebida e, uma vez não cultivada, uma vez que não tomamos consciência daquilo que ele [batismo] fez em nós, essa graça fica como que escondida, parada, e não age em nós.
O que o apóstolo Paulo faz agora em Éfeso é o que nós precisamos fazer também em nossa vida e na vida daqueles que estão junto a nós: sermos conscientizados do Espírito que nós recebemos e novamente revitalizarmos este mesmo Espírito em nossa vida. Revigorarmos a graça do Espírito Santo em nossa vida é o que nós precisamos para viver a nossa fé de forma consciente e vigorosa; porque, senão, seremos cristãos mortos, sem graça, sem força, a nossa vida se tornará paralisada, como, muitas vezes, nos encontramos na fé.
Não adianta termos muitos conceitos a respeito de Jesus, da Igreja, se não somos revigorados por essa força maravilhosa de Deus, que se chama Espírito Santo! Ele é uma Pessoa, Ele é o amor de Deus entre nós.
O Espírito Santo é tudo aquilo de que nós precisamos para viver a nossa vida em Deus, e quando Ele vem a nós, e quando nós nos abrimos para essa graça do Espírito Santo,  Ele realiza a graça de Deus em nós por intermédio de sinais carismáticos e proféticos, porque, como lemos na passagem bíblica meditada hoje, uns começaram a falar em línguas, outros a profetizar (cf. At 19, 6).
Deixe-me dizer: Não despreze os dons do Espírito Santo de Deus! Não despreze os carismas do Espírito, não despreze os frutos do Espírito. Se você não os [carismas e frutos] entende, procure conhecê-los e entendê-los. Não vale ficar naquela de criticar, de achar tudo estranho. Experiencie, faça uma experiência pessoal em sua vida, abra o seu coração e deseje: “Eu quero o Espírito de Deus, eu quero o Espírito derramado no meu coração!”.
Peça que alguém que é da caminhada na Igreja ore por você, coloque as mãos sobre você e peça, ore para que o Espírito Santo seja derramado em seu coração. Ore para que o Espírito Santo seja revitalizado em você e faça isso onde você estiver.
O Espírito Santo de Deus faz toda a diferença em nossa vida, em nossa casa, em nossa família, em nossa comunidade!
Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Facebook Twitter
LEITURA ORANTE

ORAÇÃO INICIAL
Preparo-me para a Leitura Orante fazendo com todos os internautas a oração:
Oramos por todos aqueles que têm coração frio.
Oramos por aqueles que pensam que já viram tudo.
Agradecemos pelos profetas do passado e de hoje
que partilharam o que Deus lhes revelou.
Agradecemos por aqueles que, por amor a Cristo,
trouxeram justiça e libertação aos oprimidos.
Louvamos a Deus por todas as pessoas
que estão vivendo revelações de sua Palavra.
Amém.

1- LEITURA (VERDADE)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Jo 16,29-33, e observo os discípulos dialogando com Jesus.
Os ensinamentos de Jesus estão sendo assimilados aos poucos pelos discípulos. O Mestre sabe que, apesar disso, os seus mais próximos seguidores, se dispersarão, o abandonarão na hora mais decisiva de sua vida, a sua Paixão. Os discípulos entendem intelectualmente, mas na hora de demonstrar isto, na prática, abandonam Jesus. Mas, Ele, prevendo esta fraqueza, os anima, dizendo-lhes que mesmo na deserção dos amigos, Deus não o abandonará: “O Pai está comigo”. E adianta-lhes: “vocês vão sofrer, mas tenham coragem. Eu venci o mundo”.

2- MEDITAÇÃO (CAMINHO)
O que o texto diz para mim, hoje?
Às vezes, também eu entendo a proposta de Jesus, sei quais são os caminhos de Deus, mas não os consigo viver no dia a dia. Quero renovar a fé de que “o Pai está comigo” e, ciente de que Jesus venceu, eu também terei a vitória sobre qualquer mal. Penso também, com os bispos na Conferência de Aparecida, na unidade dos cristãos: “Os discípulos de Jesus são chamados a viver em comunhão com o Pai (1 Jo 1,30 e com seu Filho morto e ressuscitado, na “comunhão no Espírito Santo” (1 Cor 13,13). O mistério da Trindade é a fonte, o modelo e a meta do mistério da Igreja: “um povo reunido pela unidade do Pai do Filho e do Espírito”, chamado em Cristo “como sacramento ou sinal e instrumento da íntima união com Deus e da unidade de todo o gênero humano”. A comunhão dos fiéis e das Igrejas locais do Povo de Deus se sustenta na comunhão com a Trindade.” (DAp 155).

3- ORAÇÃO (VIDA)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, espontaneamente, e concluo com a Oração pela Unidade:
Santo Espírito de Liberdade,
quando os pobres anseiam
por fartura partilhada
e injustiça vencida
e a Igreja aspira à unidade,
desafia-nos a captar essas duas visões
como fios vitais de uma única tapeçaria.
Aguça nossa percepção e imaginação
para tecê-los juntos
nas pegadas de Jesus
para a vida do mundo,
para a glória de Deus!
Pai nosso...

4- CONTEMPLAÇÃO (VIDA E MISSÃO)
Meu novo olhar, como o da minha Igreja, é ecumênico: "A compreensão e a prática da eclesiologia de comunhão nos conduz ao diálogo ecumênico. A relação com os irmãos e irmãs batizados de outras Igrejas e comunidades eclesiais é um caminho irrenunciável para o discípulo e missionário, pois a falta de unidade representa um escândalo, um pecado e um atraso do cumprimento do desejo de Cristo: "para que todos sejam um, como tu, Pai,estás em mim e eu em ti. E para que também eles estejam em nós, a fim de que o mundo acredite que tu me enviaste" (Jo 17,21) (DAp 227).

BÊNÇÃO
O Senhor, que venceu a escuridão com a luz, vos dê a paz. Amém.
O Senhor, que venceu a morte com a vida, vos dê a paz. Amém.
O Senhor, que venceu a solidão com o amor, vos dê a paz. Amém.

Ir. Patrícia Silva, fsp
Oração Final
Pai Santo, nós cremos, mas ajuda a nossa fé, tão pequenina! Mostra-nos a tua Presença constante e amorosa, especialmente nos momentos em que passamos por dificuldades existenciais. Faze-nos testemunhas do teu Amor a toda a humanidade. Pelo Cristo Jesus, teu Filho e nosso Irmão, na unidade do Espírito Santo.