terça-feira, 25 de dezembro de 2012

HOMÍLIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 26/12/2012

26 de Dezembro de 2012

Ano C

 

Mateus 10,17-22

Comentário do Evangelho

Estevão testemunhou o Cristo

Nestas advertências sobre as tribulações que advirão aos missionários, Mateus insere alguns ditos de Jesus que são mencionados no discurso escatológico, relativo ao fim dos tempos (cap. 24). Os discípulos devem ser prudentes na sua missão. Não se trata de derrotar o adversário, em uma disputa pelo poder, mas de dar seu testemunho de fé, na simplicidade. O adversário reagirá com diversas formas de violência. Os discípulos serão perseguidos pelas sinagogas dos judeus, pelos tribunais dos romanos, e até no seio da própria família haverá conflitos. 
O diácono Estêvão é uma testemunha da perseverança até o fim. Oriundo do judaísmo helênico, Estêvão foi escolhido pelos líderes da comunidade cristã de Jerusalém como "diácono", para serviços às viúvas, em um nível subalterno ao dos apóstolos. Contudo, por sua coerência é o primeiro mártir, bem-aventurado pela fome e sede de justiça. À semelhança de Jesus, denunciando as injustiças do sistema do Templo de Jerusalém e da Lei, sob controle dos chefes religiosos de Israel, foi morto por apedrejamento. 

José raimundo Oliva

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/evangelho.aspx

Vivendo a Palavra

As palavras proféticas do Mestre se concretizam prontamente: Estevão morre, em conseqüência de sua coragem em aceitar o Novo que surgia: o Caminho, a Verdade e a Vida trazidos e anunciados por Jesus de Nazaré. Para nós, fica seu exemplo de fidelidade e coragem, de perseverança até o fim dos nossos dias.
 http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg05.php


COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

FAÇA UMA DOAÇÃO AO NPDBRASIL...

1. O PRIMEIRO MÁRTIR
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

O mistério da Encarnação de Jesus, manifestada em Maria e que se torna visível no Dia de Natal, isso é, do seu nascimento entre os homens, trouxe um fato novo na vida do Ser Humano.

No Antigo Testamento o Espírito de Deus vinha sobre algumas pessoas especiais e fica com ela até o final da missão que Deus lhe havia dado, foi assim com os profetas, Juizes e Reis. Ao assumir a nossa frágil natureza humana, as ações Divinas se manifestam nas ações humanas e assim, nas pessoas que professam a sua Fé em Cristo Jesus, o Espírito de Deus o inspira, o que falar e o que fazer.

Na vida de Santo Estevão, o Pró-Mártir, celebrado neste primeiro dia da Oitava do Natal, vemos claramente essa presença real do Espírito de Deus, em seu corajoso testemunho. “Por que não sereis vós que falareis, mas o Espírito do vosso Pai é que fala em vós”.

O Espírito de Jesus, a sua fidelidade e submissão á Vontade do Pai, o seu louco amor pelo ser humano, levado até as últimas consequências, estará também, a partir da encarnação de Jesus, presente na vida de todo aquele que crê, pois só a Fé é suficiente para o testemunharmos, em Palavras e ações, como Santo Estêvão.

E tudo isso, não em um mar de rosas, mas em meio as tribulações, ódio, julgamentos injustos, violência contra os discípulos. Prisões, divisão em famílias. Foi este o caminho percorrido até o fim pelo Mestre, é este também o caminho a ser percorrido pelo discípulo. Diz a palavra “Aquele que perseverar até o fim será salvo”. Naquele tempo a perseguição e a hostilidade aos cristãos vinha de dentro do próprio Judaísmo.

Hoje não falta da parte da sociedade uma ferrenha hostilidade pelo Espírito Cristão. O testemunho cristão deve ser firme, autêntico em todos os momentos e circunstâncias de vida e que não tenhamos medo sobre o que falar e como agir. A nossa Fé nos diz que o Espírito do Senhor está em nós...

2. Estevão testemunhou o Cristo
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por José Raimundo Oliva - e disponibilizado no Portal Paulinas)
VIDE ACIMA
Oração
Espírito de coragem perseverante, nas adversidades da vida, vem em meu auxílio, e ajuda-me para que não arrefeça a minha adesão a Jesus e ao Reino.


3. O SUPREMO TESTEMUNHO
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado no Portal Dom Total a cada mês).

Os discípulos jamais foram iludidos quanto às conseqüências de sua opção pelo Reino. Embora se lhes acenasse a vida eterna a ser vivida na comunhão com o Pai, de forma alguma foi-lhes prometido segurança e bem-estar.

O Mestre foi suficientemente explícito ao alertá-los para um futuro de perseguição, ódio, flagelos e comparecimento nos tribunais. O supremo testemunho do martírio poderia provir não das mãos dos inimigos e sim dos próprios familiares. Por isso, o discipulado deveria aliar uma profunda fé a uma inquebrantável personalidade, de forma a poderem manter-se firmes nos momentos de provação.

Todavia, Jesus lhes fez uma revelação importante: seria dado aos discípulos o dom do Espírito que, nos momentos difíceis, haveria de estar do lado deles, incutindo-lhes força, colocando em seus lábios palavras adequadas para se defenderem, incentivando-os a não desfalecerem na fé, a ponto de abrir mão de sua opção pelo Reino. Movidos pelo Espírito, estariam preparados para perseverar até o fim, e assim alcançarem a salvação.

Nunca faltou, ao longo da história da fé cristã, quem se dispusesse a dar um testemunho consumado de sua adesão ao Reino. Os mártires são verdadeiros exemplos de fé. Para os de ontem e os de hoje devem se voltar as nossas atenções, quando almejamos reencontrar a trilha do verdadeiro seguimento de Jesus.
Oração
Pai, jamais me falte a luz do teu Espírito, quando sou chamado a testemunhar minha fé, em meio a desafios e perseguições.
http://www.npdbrasil.com.br/religiao/evangelho_do_dia_semana.htm#d4

Confiantes em Deus, anunciemos a Boa Nova!


Postado por: homilia

dezembro 26th, 2012


Os Evangelhos mostram a Igreja como um barco, no qual Jesus está presente, embora em alguns momentos pareça estar dormindo (Mt 8,23-27). O mar que este barco atravessa é a História, que às vezes está calmo, outras vezes turbulento e ameaçador. Há quase dois mil anos o barco saiu de seu porto. Não sabemos quando ele chegará ao seu destino, mas temos certeza de que Jesus nunca o abandonará.
Em Pentecostes, “a Igreja se manifestou publicamente diante da multidão e começou a difusão do Evangelho com a pregação” (Ad Gentes, n. 4).
Pentecostes dos anos 30, todos reunidos: os apóstolos, Maria, parentes de Jesus, algumas mulheres. Um ruído de ventania desce do céu. Línguas de fogo surgiram e se dividiram entre os presentes. Todos ficaram repletos do Espírito de Deus e começaram a falar em outras línguas.
Esta assembleia inicial, esta Igreja, é o princípio. Depois do prodígio das línguas, Pedro dirigiu-se à multidão reunida na praça e fez uma memorável pregação. Muitos se converteram, especialmente judeus vindos da Diáspora. Estes levaram a Boa Nova aos seus locais de origem, o que provocou o surgimento, bem cedo, de comunidades cristãs em Damasco, Antioquia, Alexandria e mesmo em Roma. Alguns helenistas, no entanto, permaneceram em Jerusalém. Para cuidar de suas necessidades materiais, os apóstolos escolheram sete diáconos. Dentre estes estava Estevão, cujo martírio celebramos hoje.
Temos, nesta narrativa de Mateus, um trecho do discurso atribuído a Jesus ao enviar os doze apóstolos em missão. O texto é escrito em estilo literário-apocalíptico. No Evangelho de Marcos, mais primitivo, ele faz parte do discurso escatológico de Jesus ao prenunciar a destruição do Templo de Jerusalém, nas vésperas de sua Paixão (Mc 13,9-13). De fato, muitos dos primeiros cristãos sofreram perseguições tanto da parte dos judeus como do Império Romano. A alusão à terrível tragédia no seio da família, no texto acima, no seu estilo escatológico-apocalíptico, é uma referência à tradição profética da injustiça universal no fim dos tempos (Mq 7,6).
Após a perseguição e morte de Jesus, o diácono Estevão foi o primeiro dos discípulos a ser martirizado. Embora com uma função subalterna como diácono, ele ousou fazer uma pregação de denúncia do Templo e das tradições do Judaísmo, e foi apedrejado.
O seu grupo foi perseguido e disperso, enquanto os chefes da Igreja de Jerusalém foram poupados.
Estevão era o diácono que mais se destacava. Por sua pregação incisiva, foi detido pelas autoridades judaicas, julgado e apedrejado como blasfemador. Torna-se o primeiro mártir da História da Igreja. Enquanto é assassinado, perdoa os seus perseguidores e entrega, confiante, a sua vida nas mãos de Jesus.
O manto de Estevão foi deixado aos pés de um jovem admirador do ideal farisaico, chamado Saulo. Que ele interceda por nós, a fim de que não tenhamos medo de nada e de ninguém, contando que anunciemos o Evangelho a propósito ou a despropósito.
Padre Bantu Mendonça

http://blog.cancaonova.com/homilia/2012/12/26/
Leitura Orante



- A todos nós que nos encontramos neste ambiente virtual,
paz de Deus, nosso Pai,
 
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
 
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
 
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!


Preparo-me para a Leitura,
 cantando ou rezando:

Cristãos, vinde todos 
Com alegres cantos.
 
Ó, vinde, ó, vinde, até Belém.
Vede nascido
 
Vosso Rei eterno  
 
Ó, vinde,  adoremos 
Ó, vinde e adoremos 
Ó, vinde e adoremos o Salvador   

Humildes pastores deixam seu rebanho. 
E alegres acorrem ao Rei do Céu.
 
Nós igualmente cheios de alegria.  
 

O Deus invisível, de eterna grandeza. Sob véus de humilhação, podemos ver. 
Deus pequenino, Deus envolto em faixas.  
 

Nasceu em pobreza, repousando em palhas. 
O nosso afeto lhe vamos dar.
 
Tanto amou-nos!
 
Quem não há de amá-lo?


1. Leitura (Verdade) 
O que diz o texto do dia?
 
Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Mt 10,17-22.
Tenham cuidado, pois vocês serão presos, e levados ao tribunal, e serão chicoteados nas sinagogas. Por serem meus seguidores, vocês serão levados aos governadores e reis para serem julgados e falarão a eles e aos não-judeus sobre o evangelho. Quando levarem vocês para serem julgados, não fiquem preocupados com o que deverão dizer ou como irão falar. Quando chegar o momento, Deus dará a vocês o que devem falar. Porque as palavras que disserem não serão de vocês mesmos, mas virão do Espírito do Pai de vocês, que fala por meio de vocês.

- Muitos entregarão os seus próprios irmãos para serem mortos, e os pais entregarão os filhos. Os filhos ficarão contra os pais e os matarão. Todos odiarão vocês por serem meus seguidores. Mas quem ficar firme até o fim será salvo.

O Evangelho de hoje diz que, aqueles que anunciam a Boa Nova são caluniados, perseguidos, julgados, maltratados, odiados, por causa do nome de Jesus. O diácono Estêvão foi um deles. Cheio do Espírito Santo, fortificado pela fé em Jesus, não temeu. Foi apedrejado e morto, repetindo as mesmas palavras de Jesus no alto da cruz: "Senhor, não lhes leves em conta este pecado..."
Testemunhar é dar a vida por Jesus. São Paulo dizia: "Trazemos sempre em nosso corpo os traços da morte de Jesus para que também a vida de Jesus se manifeste em nosso corpo. Estando embora vivos, somos a toda hora entregues à morte por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus apareça em nossa carne mortal."

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Nada mais concreto e mais atual do que estas palavras de Jesus. Os jornais apresentam, a cada dia, tristes ocorrências: pai matando filho, filho matando os pais, numa série de violência contra o projeto de paz de Deus. Sobre os maltratos e julgamentos, observe em sua realidade e veja quantos missionários e evangelizadores sofrem diariamente acusações e falsos testemunhos. Nós que seguimos Jesus, também podemos ser odiados e difamados por causa do seu nome. Não pode nos faltar a cruz de cada dia.

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
 
Rezo, com Tiago Alberione:

Jesus, Mestre,
que eu pense com a tua inteligência, com a tua sabedoria.
Que eu ame com o teu coração. 
Que eu veja com os teus olhos.
Que eu fale com a tua língua. 
Que eu ouça com os teus ouvidos.
Que as minhas mãos sejam as tuas. 
Que os meus pés estejam sobre as tuas pegadas.
Que eu reze com as tuas orações. 
Que eu celebre como tu te imolaste.
Que eu esteja em ti e tu em mim. Amém.

4.Contemplação (Vida e Missão) 
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
 
Meu novo olhar é para acolher as cruzes de cada dia, por cau
sa de Jesus.

Bênção natalina (bem-aventurado Alberione)
Jesus Menino coloque a sua mãozinha 
sobre tua cabeça
 
e derrame sobre ti
 
a su
a luz, conforto e alegria. 
A
mém! 
- Abençoe-nos Deus misericordioso,
 
Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
 
http://leituraorantedapalavra.blogspot.com.br/

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/evangelho.aspx
COPIE O LINK ABAIXO E
OUÇA O COMENTÁRIO DO
EVANGELHO DO DIPELAS PAULINAS
http://www.paulinas.org.br/media/biblia/musicas.asp?musica=20121226
Oração Final
Pai Santo, que o Natal não seja para nós apenas um dia, ou mesmo uma oitava de festas, mas a lembrança por toda nossa vida de que teu Filho Unigênito se fez humano como nós, para que nós O seguíssemos, tornando-nos filhos do teu Amor. Pelo mesmo Cristo Jesus, na unidade do Espírito Santo.
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg06.php

LITURGIA DIÁRIA - 26/12/2012




Tema do Dia

Santo Estevão, primeiro mártir

A semente lançada por Jesus recebe o primeiro adubo: o sangue de Estevão. O discípulo, um dos sete diáconos recém ordenados, entrega sua vida pela causa do Reino do Pai. Segue Jesus, perdoando seus carrascos: «Senhor Jesus, recebe o meu espírito.»
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/

Oração para antes de ler a Bíblia

orkut e hi5, Religiosos, palavras do Senhor Jesus, imagens de biblia, recados de Jesus, gifs de religião para orkut

Meu Senhor e meu Pai! Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda 

e acolha tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame

 e te faça amar, te sirva e te faça servir, te louve e te faça louvar por

 todas as criaturas. Fazei, ó Pai, que pela leitura da Palavra os pecadores

se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos 

a vida eterna. Amém.


Vermelho. Santo Estevão, o primeiro mártir


Primeira leitura (Atos dos Apóstolos 6,8-10; 7,54-59)
Quarta-Feira, 26 de Dezembro de 2012 
Santo Estêvão, o Primeiro Mártir

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

8Naqueles dias, Estêvão, cheio de graça e poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo. 9Mas alguns membros da chamada Sinagoga dos Libertos, junto com cirenenses e alexandrinos, e alguns da Cilícia e da Ásia, começaram a discutir com Estêvão. 10Porém, não conseguiam resistir à sabedoria e ao Espírito com que ele falava.
7,54Ao ouvir essas palavras, eles ficaram enfurecidos e rangeram os dentes contra Estêvão. 55Estêvão, cheio do Espírito Santo, olhou para o céu e viu a glória de Deus e Jesus, de pé, à direita de Deus. 56E disse: “Estou vendo o céu aberto, e o Filho do Homem, de pé, à direita de Deus”. 57Mas eles, dando grandes gritos e, tapando os ouvidos, avançaram todos juntos contra Estêvão; 58arrastaram-no para fora da cidade e começaram a apedrejá-lo. As testemunhas deixaram suas vestes aos pés de um jovem, chamado Saulo. 59Enquanto o apedrejavam, Estêvão clamou dizendo: “Senhor Jesus, acolhe o meu espírito”.

- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.


Salmo (Salmos 30)
Quarta-Feira, 26 de Dezembro de 2012 
Santo Estêvão, o Primeiro Mártir

— Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.
— Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.

— Sede uma rocha protetora para mim, um abrigo bem seguro que me salve. Sim, sois vós a minha rocha e fortaleza; por vossa honra orientai-me e conduzi-me.
— Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, porque vós me salvareis, ó Deus fiel. Vosso amor me faz saltar de alegria, pois olhastes para as minhas aflições.
— Eu entrego em vossas mãos o meu destino; libertai-me do inimigo e do opressor! Mostrai serena a vossa face ao vosso servo, e salvai-me pela vossa compaixão!


Evangelho (Mateus 10,17-22)
Quarta-Feira, 26 de Dezembro de 2012 
Santo Estêvão, o Primeiro Mártir



Assumir a cruz, por causa de Jesus


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus apóstolos: 17“Cuidado com os homens, porque eles vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas. 18Vós sereis levados diante de governadores e reis, por minha causa, para dar testemunho diante deles e das nações. 19Quando vos entregarem, não fiqueis preocupados como falar ou o que dizer. Então naquele momento vos será indicado o que deveis dizer. 20Com efeito, não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai é que falará através de vós. 21O irmão entregará à morte o próprio irmão; o pai entregará o filho; os filhos se levantarão contra seus pais, e os matarão. 22Vós sereis odiados por todos, por causa do meu nome. Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.


Oração para depois de ler a Bíblia

orkut e hi5, Religiosos, mensagem religiosa, imagem da biblia, recados de religião, scraps religioso para orkut

Dou-Te graças, meu Deus, pelos bons propósitos, afetos e inspirações
que me comunicastes nesta meditação; peço-Te ajuda para colocá-los  em prática. Minha Mãe Imaculada, meu protetor São José e Anjo da minha guarda, intercedeis todos por mim. Amém.

DEPOIS DESTE SORRISO DUVIDO QUE VOCÊ NÃO TENHA UM BOM DIA.

UMA ÓTIMA QUARTA-FEIRA PARA VOCÊ.

Santa Anastácia - 25 de dezembro

Santa Anastácia
+304
A vida de santa Anastácia, transmitida de geração a geração, desde os primórdios do cristianismo, traz os episódios históricos verídicos mesclados a fatos lendários e às tradições orais. Vejamos como chegou à cristandade no terceiro milênio.

Natal do Senhor - 25 de Dezembro


Natal do SenhorNeste dia especial, em que toda a Igreja celebra o nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo, acompanhemos o testemunho da Palavra de Deus a respeito deste acontecimento que transformou a história da humanidade:

"...José subiu da Galileia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à Cidade de Davi, chamada Belém, porque era da casa e família de Davi, para se alistar com a sua esposa Maria, que estava grávida. Estando eles ali, completaram-se os dias dela. E deu à luz seu filho primogênito, e, envolvendo-o em faixas, reclinou-o num presépio; porque não havia lugar para eles na hospedaria. Havia nos arredores uns pastores, que vigiavam e guardavam seu rebanho nos campos durante as vigílias da noite. Um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor refulgiu ao redor deles, e tiveram grande temor. O anjo disse-lhes: 'Não temais, eis que vos anuncio uma boa nova que será alegria para todo o povo: hoje vos nasceu na Cidade Davi um Salvador, que é o Cristo Senhor'." (Lc 2,4-11)

HOMÍLIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 25/12/2012

25 de Dezembro de 2012

Ano C


Lucas 2,1-14

Comentário do Evangelho

Maria dá à luz o Filho de Deus

O "evangelho de infância" de Jesus, com narrativas de sua concepção, nascimento e infância, só é encontrado em Mateus e Lucas. Este dois, começando seus evangelhos com a narrativa de nascimento na cidade de Belém, vinculada à memória de Davi, têm a intenção de atribuir a Jesus uma origem davídica. 
Lucas destaca as condições de despojamento e pobreza neste nascimento. Enquanto Mateus narra a visita dos magos do Oriente trazendo ricos presentes, Lucas narra a visita dos humildes pastores em vigília dos rebanhos de seus patrões. Lucas é o evangelista dos pobres amados por Deus. Em um mundo marcado pelas injustiças dos poderosos, o povo oprimido vislumbra a libertação e a vida plena. 

José Raimundo Oliva

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/evangelho.aspx

Vivendo a Palavra

Natal é isto: um mergulho no Mistério de Amor. O Pai Misericordioso amou tanto o mundo que entregou o seu Filho Unigênito para que todos que crerem nele não morram, mas permaneçam para a Vida Eterna. Que proclamemos esse Mistério de Amor com o testemunho da nossa vida fraterna.
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg05.php

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

FAÇA UMA DOAÇÃO AO NPDBRASIL...

1. NASCEU PARA VÓS UM SALVADOR!
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

O anúncio do evangelho de Cristo na celebração de Natal, não quer destruir os símbolos natalinos que a sociedade se utiliza nessa época, mas quer restituir ao mundo o verdadeiro sentido do Natal.

O natal paganizado, que se prostra diante do deus- consumismo, só oferece a felicidade aos que muito podem comprar, por isso, para o comércio é um tempo de esperança, que se realiza no dinheiro que entra no caixa da loja.

Para as pessoas de um modo geral, Natal é panetone com champanhe, presente, amigo invisível, confraternizações, gigantescas árvores de natal, fachadas residenciais e comerciais iluminadas com mil luzes, perus e tender, regado com cerveja ou um bom vinho, quem não pode passar por esse ritual de consumismo, está fora da aldeia global.É bem verdade que por conta do sentimentalismo, a emoção toma conta dos encontros familiares, pensa-se nos que já partiram, e até algumas reconciliações marcadas pelas lágrimas acabam acontecendo. 

Tempo de cartões e mensagens belíssimas, que falam de paz, esperança, otimismo,alegria. Quanto ao Papai Noel, inspirado em São Nicolau, um velhinho bondoso que ajudava os mais pobres, cada vez mais se torna em cada natal, a personificação do deus consumismo. É uma imagem meiga que inspira ternura, que risca os céus estrelados dos filmes natalinos, com o trenó puxado pelas Renas, veio do Pólo Sul onde a lenda diz que está sua fantástica fábrica de brinquedos, e sem dúvida alguma “roubou” a cena do protagonista principal, que não é uma lenda ou um conto de fadas, que nos trás, não um saco cheio de presentes, mas sim o maior de todos os presentes: a Salvação do Senhor nosso Deus!

A humanidade de hoje não compreende o sentido da palavra Salvação, ela foi trocada pelo consumismo, o homem quer ser feliz hoje, nessa vida, do seu jeito e não do jeito de Deus, o homem tem os seus planos e não está disposto a abrir mão deles, por causa do Plano de Deus.

Chama-nos a atenção nessa noite a forma inusitada como Deus veio ao encontro do homem: uma criança, frágil, pequena, desprotegida e carente. Maria e José não são pessoas especiais, dotadas de poderes extraordinários, são simples mortais como qualquer um de nós, é verdade que Maria foi preservada do pecado, mas isso não fazia dela uma mulher especial, diferente das demais mulheres da Galiléia. Do mesmo modo que os pastores, primeiros a receberem o anúncio no evangelho de São Lucas, não são místicos ou visionários, pelo contrário, eram pessoas muito mal vistas pela sociedade,por terem fama de serem ladrões e mentirosos.

A encarnação de Jesus não se dá fora de um contexto humano, ele não cai do céu de pára-quedas, mas se insere no momento histórico que o seu povo vive, sob a dominação romana, quando César Augusto publicou um decreto, ordenando o recenseamento de toda a terra, quando Quirino era governador da Síria. José e Maria são apenas mais um casal, dos muitos que tiveram de se deslocar para sua cidade de origem para fazerem o censo. Deus não quis parar o fluxo da história para entrar na humanidade...

A vinda do Messias tão esperado não era apenas um fato religioso, mas também histórico, social e político, o que os poderosos não esperavam é que o nascimento do Messias fosse fugir totalmente do controle dos sumo sacerdotes, que detinham o poder religioso da época. E por isso o rejeitaram com veemência “Veio para o que era seu, mas os seus não o acolheram” . Jesus Cristo, uma criança pobre e frágil, filho do Zé e da Maria, estava muito longe do poderoso Messias que viria com poder e glória. Nessa natal a voz do anjo ecoa no tempo e no espaço “Não tenhais medo, hoje nasceu para vós um Salvador !” . Alguém que mudou a nossa sorte no prenúncio do profeta Isaias “Alegrai-vos e exultai ao mesmo tempo oh ruínas de Jerusalém, o Senhor consolou seu povo e resgatou Jerusalém” . Das ruínas da grandiosa cidade, e de um resto desprezível, Deus suscita algo novo, assentando as bases de um Reino que será eterno. Eis aí algo fantástico! Deus reconstrói os sonhos desfeitos, os planos que não deram certo. Isso é a Salvação!

Ah se nessa noite os homens todos parassem e ouvissem essa mensagem, trazida na boca de um anjo...Seria um recomeço, a recriação do mundo. Felizes os simples e humildes, que nessa noite se extasiam celebrando o Deus criança, são poucos o sabemos, porém estão em toda a parte. Para estes, Jesus não é uma imagem de uma criancinha, que se coloca em uma caixa de papelão e se guarda em cima do guarda roupa até o próximo ano,mas é o Filho de Deus, o Verbo Encarnado, de quem recebemos graça por graça, como afirma João no seu evangelho.

Que nesta noite possamos todos nos renovar, permitindo que de nossas ruínas interiores, a graça de Deus reconstrua tudo aquilo que o pecado destruiu. “Brilha hoje uma luz sobre nós, pois nasceu para nós o Senhor”.

2. Maria dá à luz o Filho de Deus
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por José Raimundo Oliva - e disponibilizado no Portal Paulinas)
VIDE ACIMA
Oração
Pai, dá-me um coração de pobre que me permita contemplar o nascimento de teu Filho Jesus, que viveu pobre para ser solidário com os pobres.

3. O NASCIMENTO DE JESUS
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado no Portal Dom Total a cada mês).

Lucas e Mateus, começando seus evangelhos com a narrativa do nascimento de Jesus na cidade de Belém, vinculada à memória de Davi, têm a intenção de atribuir a Jesus uma origem davídica. Nos evangelhos de Marcos e de João não há referências ao nascimento em Belém. Lucas destaca as condições de despojamento e pobreza neste nascimento. Enquanto Mateus narra a visita dos magos do oriente trazendo ricos presentes, Lucas narra a visita dos humildes pastores em vigília dos rebanhos de seus patrões.

Lucas é o evangelista dos pobres amados por Deus. Em um mundo marcado pelas injustiças dos poderosos, o povo oprimido vislumbra a libertação e a vida plena.
http://www.npdbrasil.com.br/religiao/evangelho_do_dia_semana.htm#d3

LEITURA ORANTE



Saudação
- A nós, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

Preparo-me para a Leitura, rezando:
Jesus Mestre, que dissestes:
"Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome,
eu aí estarei no meio deles", ficai conosco,
aqui reunidos (pela grande rede da internet),
para melhor meditar e comungar com a vossa Palavra.
Sois o Mestre e a Verdade: iluminai-nos, para que melhor compreendamos
as Sagradas Escrituras.
Sois o Guia e o Caminho: fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.
Sois a Vida: transformai nosso coração em terra boa,
onde a Palavra de Deus produza frutos abundantes de santidade e missão.
(Bv. Alberione)

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia? 
Leio atentamente o texto: Lc 2, 1-14.
Naquele tempo o imperador Augusto mandou uma ordem para todos os povos do Império. Todas as pessoas deviam se registrar a fim de ser feita uma contagem da população. Quando foi feito esse primeiro recenseamento, Cirênio era governador da Síria. Então todos foram se registrar, cada um na sua própria cidade.
Por isso José foi de Nazaré, na Galiléia, para a região da Judéia, a uma cidade chamada Belém, onde tinha nascido o rei Davi. José foi registrar-se lá porque era descendente de Davi. Levou consigo Maria, com quem tinha casamento contratado. Ela estava grávida, e aconteceu que, enquanto se achavam em Belém, chegou o tempo de a criança nascer. Então Maria deu à luz o seu primeiro filho. Enrolou o menino em panos e o deitou numa manjedoura, pois não havia lugar para eles na pensão.
Naquela região havia pastores que estavam passando a noite nos campos, tomando conta dos rebanhos de ovelhas. Então um anjo do Senhor apareceu, e a luz gloriosa do Senhor brilhou por cima dos pastores. Eles ficaram com muito medo, mas o anjo disse:

- Não tenham medo! Estou aqui a fim de trazer uma boa notícia para vocês, e ela será motivo de grande alegria também para todo o povo! Hoje mesmo, na cidade de Davi, nasceu o Salvador de vocês - o Messias, o Senhor! Esta será a prova: vocês encontrarão uma criancinha enrolada em panos e deitada numa manjedoura.
No mesmo instante apareceu junto com o anjo uma multidão de outros anjos, como se fosse um exército celestial. Eles cantavam hinos de louvor a Deus, dizendo:
- Glória a Deus nas maiores alturas do céu!
E  paz na terra para as pessoas a quem ele quer bem!
Lucas narra o nascimento de Jesus e focaliza a pobreza que envolve o acontecimento. O evangelista prioriza os pobres quando narra a visita dos pastores que passavam a noite no campo, tomando conta das ovelhas. Estes recebem a boa notícia, constatam o fato, e se tornam comunicadores do grande evento. 

2. Meditação (Caminho) 
O que o texto diz para mim, hoje?
 
Entro em diálogo com o texto. Reflito e atualizo. O que o texto me diz no momento? Sou capaz de receber a boa notícia e reconhecer Jesus nos pobres, nos mais excluídos ou “descartados” como disseram os bispos na Conferência de Aparecida? Sou capaz de dividir o que tenho com os pobres?
 

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus? Faço minha oração pessoal e depois,
 
ofereço o meu dia:
Jesus Mestre,
Eu vos ofereço o meu dia
com as mesmas intenções
com que viestes ao mundo. pregastes o Evangelho.
Seja tudo, só e sempre, para a glória de Deus e a paz dos homens
Jesus Verdade, que todas as pessoas vos conheçam!
Jesus Caminho, que as pessoas sigam vossas pegadas!
Jesus Vida, que todos vivam em vós!
Jesus Mestre, inspirai-me com a vossa sabedoria
para que eu possa transmitir palavras de salvação.
Que meus pensamentos se inspirem no Evangelho,
e se tornem fontes de vossa luz
a iluminar as pessoas, nossos irmãos. Amém.

4.Contemplação (Vida e Missão) 
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
 
Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus que se faz um de nós.
Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.
http://leituraorantedapalavra.blogspot.com.br/

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/evangelho.aspx

João 1,1-18

Natal, festa da vida


Postado por: homilia


dezembro 25th, 2012


Ressoou, nesta noite, o antigo e sempre novo anúncio do Natal do Senhor. Ressoou para quem está alerta, como os pastores de Belém há mais de dois mil anos; também ressoa para quem aderiu ao apelo do Advento e, permanecendo atento, está pronto a acolher a mensagem feliz que canta a liturgia: “Hoje nasceu o nosso Salvador”.
Nesta noite, o tempo abre-se ao eterno, pois vós, ó Cristo, nascestes entre nós vindo do Alto. Do seio de uma Mulher, de todas a mais bendita, vós viestes à luz, Filho do Altíssimo. A vossa santidade purificou, de uma vez por todas, o nosso tempo: os dias, os séculos, os milênios. Com o vosso nascimento, fizestes do tempo um “hoje” de salvação.
Celebramos, nesta noite, o mistério de Belém, o mistério de uma noite singular que está, de certa forma, no tempo e para além do tempo. Do seio da Virgem nasceu um Menino, uma manjedoura serviu de berço para a Vida imortal.
Natal é a festa da vida, porque Jesus, vindo à luz como cada um de nós, abençoou a hora do nascimento. Uma hora que, simbolicamente, representa o mistério da existência humana, unindo a aflição à esperança, a dor à alegria. Tudo isto aconteceu em Belém: uma Virgem-Mãe deu à luz; “veio ao mundo um homem” (Jo 16,21), o Filho de Deus, o Filho do Homem. Mistério de Belém!
O Verbo chora numa manjedoura. Chama-se Jesus, que significa “Deus salva”, porque Ele “salvará o povo dos seus pecados” (Mt 1,21).
Não é em um palácio que nasce o Redentor, que vem instaurar o Reino eterno e universal. Ele nasce em um estábulo e, permanecendo entre nós, acende no mundo o fogo do amor de Deus (cf. Lc 12,49). Este fogo nunca mais se apagará.
Que possa este fogo arder nos corações como chama de caridade ativa, que dê acolhimento e apoio a tantos irmãos provados pela necessidade e pelo sofrimento!
Senhor Jesus, que contemplamos na pobreza de Belém, faça-nos testemunhas de sua Verdade e de seu amor que O levou a despojar-se da glória divina, a fim de nascer entre os homens e morrer por nós.
Faça, Senhor, que a luz desta noite, mais brilhante que o dia, difunda-se no futuro e oriente nossos passos no caminho da paz, que só se encontra na Verdade.
O que diremos sobre a encarnação do Verbo Divino? A encarnação é o supremo ato de amor de Deus, que assume a condição humana, transformando-a pelo dom do amor pleno. Em Jesus não é assumida apenas a sua corporeidade individual, mas a condição corpórea de toda a humanidade, integrada em todos os valores de dignidade, justiça e verdade, que, no amor, são revestidos de eternidade. “Deus é amor, e aquele que permanece no amor, permanece em Deus, e Deus, nele” (1Jo 4,16).
A encarnação do Filho de Deus é a revelação da presença real, amorosa e terna, vivificante e eterna do Pai entre homens e mulheres, pequenos e humildes.
O prólogo do Evangelho de João apresenta a origem divina de Jesus, como a Palavra eterna que procede de Deus, faz-se carne, morando entre nós, e, por graça, torna-nos seus filhos eternos. Renascidos no Batismo, como Ele, reinaremos eternamente.
Aproveito a oportunidade para expressar meus votos de um feliz e santo Natal a você e seus familiares!
Padre Bantu Mendonça
http://blog.cancaonova.com/homilia/2012/12/25/
Oração Final
Pai Santo, que o Natal não seja para nós apenas um dia, ou mesmo uma oitava de festas, mas a lembrança por toda nossa vida de que teu Filho Unigênito se fez humano como nós, para que nós O seguíssemos, tornando-nos filhos do teu Amor. Pelo mesmo Cristo Jesus, na unidade do Espírito Santo.
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg06.php