segunda-feira, 2 de abril de 2018

HOMÍLIA DIÁRIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 02/04/2018

ANO B


Mt 28,8-15

Comentário do Evangelho

Amou até o fim

O texto de hoje é a continuação do episódio de Maria Madalena e da “outra Maria” que, ao raiar do primeiro dia, foram ao túmulo de Jesus, receberam a revelação de que ele havia ressuscitado e, por mandato do Anjo do Senhor, saíram para contar aos discípulos, “como havia dito” (cf. Mt 28,1-7). Há uma afirmação da identidade de Jesus: o Crucificado é o que ressuscitou (cf. vv. 5-6). O conteúdo do anúncio a ser feito aos discípulos – “ele ressuscitou!” – contém uma promessa, uma vez que o Ressuscitado se oferece ao reconhecimento: “… Ele vos precede na Galileia. Ali o vereis” (v. 7). No caminho é o próprio Senhor que alcança as duas mulheres e se dá a conhecer. Ele repete o mesmo envio já feito pelo Anjo: “Ide anunciar a meus irmãos que vão para a Galileia. Lá me verão” (v. 10). A alegria (vv. 8.9) é dom e, ao mesmo tempo, critério para o reconhecimento e acolhida de Jesus Cristo Ressuscitado. Ao anúncio das mulheres, contrasta o silêncio e a mentira dos guardas.
Carlos Alberto Contieri, sj
Oração
Pai, ajuda-me a superar os esquemas mundanos que rompem a fraternidade e me reduzem aos esquemas do pecado, impedindo que eu me faça servidor do meu próximo.
Fonte: Paulinas em 01/04/2013

Vivendo a Palavra

O Mestre deseja que os discípulos o encontrem novamente na Galiléia. Que eles voltem ao ambiente humilde das aldeias e encontrem, na simplicidade do cotidiano os sinais do Reino que Ele quis anunciar e, desde já, viver entre os irmãos. Seria bom que nós compreendêssemos esse desejo do Senhor!
Fonte: Arquidiocese BH em 01/04/2013

VIVENDO A PALAVRA

Recordemos as palavras iniciais do Ressuscitado: ‘Alegrem-se, não tenham medo’ e a demonstração de que continuava atento aos discípulos e desejava encontrá-los. Estes são os sentimentos naturais dos que seguem o Caminho em busca da Verdade e da Vida, Caminho nosso, pois descobrimos que, com Jesus, o Reino de Deus já está em nós.

Reflexão

A ressurreição de Jesus, assim como a sua vida e a sua morte, tornou-se causa de divisão. Os que não crêem fazem tudo e usam de todos os meios para negarem o fato. Apesar de saberem a verdade e as conseqüências que acarretariam suas mentiras, os sumos sacerdotes e os anciãos, que ouviram das únicas testemunhas do fato da ressurreição a narrativa do fato, pagam para que tudo fique oculto e a ressurreição seja negada. Mas para quem nele crê, a ressurreição é motivo de grande alegria, é motivação para que a notícia seja espalhada rapidamente, mas principalmente é ocasião para o encontro pessoal com o ressuscitado.
Fonte: CNBB em 01/04/2013

Reflexão

Dois modos de admitir que Jesus ressuscitou: o testemunho das mulheres e a tramoia das autoridades religiosas para abafar o fato. As mulheres deparam-se com o sepulcro vazio e a aparição do Ressuscitado, que fala com elas; quanto aos sumos sacerdotes, pretendem dar uma explicação ao fenômeno, negando a ressurreição de Jesus. Não admitem que foram derrotados; inventam uma história paralela. Recorrem à mentira e, para sustentá-la, dão “bastante dinheiro aos soldados”. Caem no ridículo ao lutar contra as evidências. Vencedor da morte, Jesus dá aos discípulos o título de irmãos e, por meio das mulheres, recomenda que se dirijam à Galileia. Foi aí, longe de Jerusalém, centro do poder, que Jesus começou seu ministério, escolhendo seus discípulos, continuadores de sua obra.
(Dia a dia com o Evangelho 2018 – Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp)

Meditando o evangelho

UMA FALSA EXPLICAÇÃO

Os judeus adeptos da sinagoga divulgaram falsas explicações a respeito da ressurreição de Jesus no contexto da controvérsia com os cristãos. Foram tentativas de esvaziar o elemento central da fé cristã, reduzindo ao descrédito tudo quanto se dizia a respeito do Senhor. Com isto, buscava-se dar um xeque-mate no que se configurava como uma nova seita no interior do judaísmo.
Uma falsa explicação consistiu em dizer que os discípulos haviam roubado o corpo de Jesus, num momento de descuido dos soldados romanos que vigiavam o sepulcro. O túmulo vazio, portanto, resultava de uma fraude grosseira.
Os cristãos rebateram tal acusação. Os soldados prestaram-se para mentir, grosseiramente, por terem sido subornados. O dinheiro fê-los ocultar a verdade e propagar uma reconhecida mentira!
Ao rebater a falsa acusação, os cristãos tornavam seus acusadores testemunhas do evento maravilhoso acontecido com Jesus. Eles sabiam que o corpo do Mestre não se encontrava mais no sepulcro, embora desconhecessem como isto acontecera. Também desconheciam as reais dimensões do que se passara. Tinham apenas consciência de não terem tirado o corpo de Jesus do sepulcro. Faltava-lhes ainda saber que tinha sido o Pai quem o ressuscitara.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Oração
Pai, faze-me compreender que a ressurreição de Jesus é obra do teu amor por ele e por toda a humanidade.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

1. ANUNCIANDO A RESSURREIÇÃO
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado no Portal Dom Total a cada mês).

A ressurreição do Senhor foi uma surpresa para os discípulos. Embora tivessem sido alertados, ela os pegou desprevenidos. Daí a sensação desencontrada de temor e alegria. Temor, porque se tratava de avizinhar-se do mundo dos mortos, e as Escrituras proibiam, terminantemente, qualquer prática deste tipo. Alegria, porque renascia a esperança de reencontrar-se com o amigo querido, que havia sido crucificado.
Quando as mulheres, que tinham ido ao túmulo de Jesus, foram alertadas a respeito da ressurreição, saíram, às pressas, para comunicar esta notícia extraordinária aos discípulos. Este foi o início de uma missão que haveria de varar os séculos e se espalhar pelo mundo inteiro. A ressurreição constitui o âmago do anúncio evangélico, que seria confiado como missão aos discípulos. De fato, estes se caracterizam por sua condição de anunciadores da ressurreição.
Por outro lado, independentemente de uma missão específica, quem se encontra com o Ressuscitado não consegue conservar apenas para si esta experiência que provoca uma reviravolta na existência humana. A ressurreição do Senhor oferece ao discípulo uma nova perspectiva de vida. Porque Jesus ressuscitou, vale a pena viver, apesar das derrotas e dos fracassos, uma vez que ele se tornou penhor de vida e esperança. É preciso sempre anunciar isto ao mundo!
Oração
Espírito de alegria, faze meu coração transbordar de júbilo pela ressurreição do Senhor, tornando-me anunciador desta maravilha do amor do Pai.
Fonte: NPD Brasil em 01/04/2013

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

1. As primeiras Testemunhas... Essas Mulheres Maravilhosas
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

As mulheres são as primeiras testemunhas do fato que veio a se tornar o centro de toda Fé Cristã: a Ressurreição do Senhor! Consideradas graças a um certo machismo, como sexo frágil, e ainda hoje tentando fazer delas um mero objeto, na Santa Igreja a mulher ocupa um papel de destaque.
Basta ver que tudo começou com elas, primeiro Maria de Nazaré, de cujo SIM ao Projeto Divino, permitiu vir até nós o Salvador do Mundo, sempre discreta, sem pretensão de ocupar cargos importantes na comunidade primitiva, Maria é modelo da primeira cristã e primeira discípula de Jesus.
Na celebração pascal, quando vai acontecer a nova criação a partir segunda-feira DA OITAVA a ressurreição do Senhor, quem está lá á frente de todos, para ver e experimentar os primeiros momentos dessa nova humanidade ressurgida da Graça de Deus: elas, as mulheres novamente.
Viram o túmulo vazio, sinal de que o Senhor havia irrompido das profundezas da morte, ouviram a catequese do anjo e compreenderam, diz o texto, com certo medo mas também cheias de alegria elas se afastaram do túmulo, deixando para trás a morte para assumirem a Vida nova que dali irrompera na Gloria de Deus.
Toda essa abertura á Revelação Divina permitiu-lhes experimentar o Cristo Vivo, a quem reconhecem como Deus e se prostram a seus pés para adorá-lo. Jesus as encoraja e as envia em missão, são as primeiras missionárias da nossa Igreja e vão fazer o feliz anúncio ao restante da comunidade, os discípulos de Jesus entre eles Pedro, o Chefe da Igreja recém nascida.
Se quiserem fazer essa experiência podem conferir, em nossa Igreja, nas pastorais e movimentos, as mulheres são a maioria esmagadora, pois Deus sabia que poderia contar com elas, mesmo com toda fragilidade, são sensíveis e sempre abertas á Boa Nova do Evangelho!
Os guardas, tanto como as mulheres também viram o túmulo vazio, mas descrentes na Boa Nova e fechados para a possibilidade da Graça de Deus, também partem até a cidade, para anunciarem aos poderosos da Religião Oficial. Quando a gente não se permite fazer a experiência de Jesus em nossa Vida, quando nos recusamos a crer e a se abrir á revelação que acontece em Jesus Ressuscitado, começamos a viver á nossa vida a partir de uma mentira. Foi o que fizeram os Judeus, que deram propina aos guardas do sepulcro para que eles espalhassem a notícia de que os discípulos haviam roubado o corpo de Jesus.
Louvemos a Deus por nossas mulheres que se doam, corajosas, intrépidas, cheias de ternura e que enfeitam com a sua feminilidade ás nossas comunidades. E aos que veem no Cristianismo apenas uma Mentira, clamemos para que a misericórdia do Pai os alcance e os envolva. Amém.

2. Jesus veio ao encontro dos discípulos
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas e disponibilizado no Portal Paulinas - http://comeceodiafeliz.com.br/evangelho)

Os que eram batizados na Vigília Pascal recebiam uma veste branca, com a qual permaneciam até a celebração do domingo seguinte. Estamos hoje no Domingo da deposição das vestes brancas, e durante a oitava da Páscoa lemos passagens dos quatro Evangelhos que nos põem em contato com aqueles que viram o Ressuscitado. São Mateus nos conta que Maria Madalena e Maria de Tiago foram até o sepulcro e que um anjo fulgurante removeu a pedra e sentou-se sobre ela. Os guardas ficaram paralisados de medo e o anjo disse às mulheres que Jesus tinha ressuscitado. Elas foram contar aos discípulos e, no caminho, Jesus veio ao encontro delas. Jesus pede para dizerem aos discípulos, que ele chama de irmãos, para irem à Galileia, onde o verão. Entretanto, os soldados foram pagos para dizer que, enquanto dormiam, os discípulos vieram roubar o corpo.

HOMÍLIA DIÁRIA

Com Cristo passamos da morte para a vida

Postado por: homilia
abril 1st, 2013

Esta é a notícia mais importante para a humanidade de todos os tempos: você e eu somos enviados a anunciar: “Cristo ressuscitou!” Ressuscitando, Ele venceu o mal e a morte; derrotou o pecado e as suas consequências. Ressuscitando, garantiu vida plena em abundância, vida eterna para nós.
O mal e a morte estão presentes no nosso mundo, mas não têm mais a última palavra; Cristo ressuscitado venceu-os para sempre. Com Cristo nós também venceremos o mal que nos cerca. Com Cristo passamos da morte para a vida.
Mais uma vez, o anúncio da Ressurreição do Senhor vem tornar mais firme a nossa esperança diante dos desafios e dificuldades que encontramos no nosso dia a dia, pois Cristo ressuscitou, está vivo no meio de nós! Ele caminha conosco e orienta a nossa história pessoal, familiar e comunitária.
Desejo que Jesus ressuscitado se faça presente na sua vida e na de todos os homens com a sua força de vida nova e de paz. Que você se deixe alcançar pelo Ressuscitado que sempre infunde coragem e paz. Desejo que você, como os discípulos de Emaús, deixe-se envolver pessoalmente pelo Ressuscitado e, assim, torne-se melhor discípulo e missionário d’Ele, pois a sua ordem como Ressuscitado é: “Não tenhais medo. Ide dizer aos meus irmãos que partam para a Galileia e lá me verão!”
A “Galileia” de hoje é a sua casa, são os seus familiares, vizinhos, colegas e amigos a quem você deve anunciar – sem medo de nada nem de ninguém – que Ele ressuscitou verdadeiramente como havia dito.
A você e a toda sua família continuo desejando uma Feliz e Santa Páscoa!
Padre Bantu Mendonça
Fonte: Canção Nova em 01/04/2013

Oração Final
Pai Santo, queremos voltar à nossa inocência de crianças do teu Reino. Ensina-nos, Pai amado, a buscar nas coisas simples da vida os sinais do teu Amor; a substituir o orgulho e a pretensão de saber muitas coisas pela alegria de amar o nosso próximo. Por Jesus Cristo, teu Filho e nosso Irmão, na unidade do Espírito Santo.
Fonte: Arquidiocese BH em 01/04/2013

ORAÇÃO FINAL
Pai Santo, dá-nos a simplicidade de Pedro. Em sua humildade, ele nos falou com sabedoria sobre Jesus de Nazaré: toda essência e somente a essência do Mistério do teu Filho Unigênito que se fez homem como nós, proclamada com palavras e com o testemunho da sua vida. Faze-nos mensageiros alegres do teu Amor de Pai que também é Mãe. Pelo mesmo Cristo Jesus, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário