sexta-feira, 10 de novembro de 2017

HOMÍLIA DIÁRIA - (CANÇÃO NOVA) - Lc 16,9-15 - 11/11/2017



Sejamos honestos em tudo o que realizarmos


Precisamos ser honestos e sérios em tudo aquilo que fizermos, porque tudo tem sua importância

“Quem é fiel nas pequenas coisas também é fiel nas grandes, e quem é injusto nas pequenas também é injusto nas grandes” (Lucas 16,10).


Hoje, o Senhor nos convida a darmos a importância devida às pequenas coisas, porque, muitas vezes, achamos que as elas não têm tanta importância. Para nós, só têm importância as coisas grandes.
Deixe-me exemplificar: “Eu contei uma pequena mentira. Mas é tão pequena, nem significa nada!”. Significa sim! São as pequenas mentiras que se tornam grandes mentiras.
O mundo acredita em muitas coisas falsas, porque, um dia, alguém contou uma coisa tão pequena, e isso virou uma mentira grande.
Ninguém começa roubando banco, mas com pequenas coisas, pequenos roubos. Ninguém se torna fofoqueiro contanto grandes fofocas, é uma fofoquinha aqui e outra acolá, e assim vai.
Precisamos ser honestos e sérios em tudo aquilo que fizermos, porque tudo tem sua importância. Não podemos desmerecer as ações do cotidiano.
Quando vejo as notícias do mundo em que vivemos, tem corrupção para lá e para cá. A primeira tendência do nosso coração é jogar pedra, condenar, ficar todo mundo indignado. Eu, então, volto o olhar para minhas atitudes, para rever meus procedimentos, coloco a mão na minha consciência e digo: “Como eu sou naquilo que me é dado a fazer, naquilo que é da minha responsabilidade? Eu sou honesto? Sou justo? Sou correto nas pequenas coisas do meu cotidiano?”. Então, vou descobrindo em mim mesmo atitudes e decisões nas quais eu não fui totalmente justo nem honesto como deveria ser.
Coloco a minha barba de molho, coloco o meu coração em atitude de revisão e penitência, para que eu possa rever as minhas atitudes, para que eu seja julgado, mas não pelas grandes coisas, porque somos julgados e olhados por Deus pela forma que aproveitamos cada dia, cada momento da nossa vida.
Não somos julgados pelas pessoas que evangelizamos: “Olha quantos eu levei para o Senhor!”. Mas sim pelas nossas atitudes do dia a dia. E quanto as nossas atitudes quando estamos com nós mesmos? Como lidamos com os nossos pensamentos e sentimentos?
O Evangelho também nos fala sobre o dinheiro injusto para fazer amigos. Queria apenas lembrar que todo dinheiro é injusto, mesmo o dinheiro que conquistamos honestamente trabalhando, porque o mundo fez dele o símbolo maior da injustiça, porque uns têm com tanta facilidade, outros não têm de jeito nenhum. Por isso, do dinheiro que temos, sendo injusto, porque ele é injusto, precisamos fazer o bom uso, para fazer o mínimo de justiça ou o tanto de justiça que conseguirmos para reparar as injustiças deste mundo.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

Nenhum comentário:

Postar um comentário