sábado, 20 de fevereiro de 2016

LEITURA ORANTE DO DIA 21/02/2016



LEITURA ORANTE

Lc 9,28b-36 - O Mestre se transfigura


Preparo-me para a Leitura Orante, rezando com todos os internautas:
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Este momento é muito especial no meu dia.
Faço silêncio no meu coração e peço luz ao Espírito.
Rezo com o Bem-aventurado Alberione:
Mestre,
Tu que iluminas todo homem e és a própria verdade:
eu não quero raciocinar senão como Tu ensinas,
nem julgar senão conforme os teus julgamentos,
verdade substancial, dada a mim pelo Pai:
“Vive na minha
mente, ó Jesus Verdade”.

1.Leitura (Verdade)
- O que a Palavra diz?
Leio atentamente a narrativa da Transfiguração em Lc 9,28b-36
Jesus levou Pedro, João e Tiago e subiu o monte para orar. Enquanto orava, o seu rosto mudou de aparência, e a sua roupa ficou muito branca e brilhante. De repente, dois homens apareceram ali e começaram a falar com ele. Eram Moisés e Elias, que estavam cercados por um brilho celestial. Eles falavam com Jesus a respeito da morte que, de acordo com a vontade de Deus, ele ia sofrer em Jerusalém. Pedro e os seus companheiros estavam dormindo profundamente, mas acordaram e viram a glória de Jesus e os dois homens que estavam com ele. Quando esses dois homens estavam se afastando de Jesus, Pedro disse:
- Mestre, como é bom estarmos aqui! Vamos armar três barracas: uma para o senhor, outra para Moisés e outra para Elias.
Pedro não sabia o que estava dizendo. Ele ainda estava falando, quando apareceu uma nuvem e os cobriu. Os discípulos ficaram com medo quando a nuvem desceu sobre eles. E da nuvem veio uma voz, que disse:
- Este é o meu Filho, o meu escolhido. Escutem o que ele diz!
Quando a voz parou, eles viram que Jesus estava sozinho. Os discípulos ficaram calados e naquela ocasião não disseram nada a ninguém sobre o que tinham visto.
Refletindo
A transfiguração é manifestação da glória da Ressurreição. Observo neste trecho do Evangelho a revelação do Filho nas palavras do Pai: “Este é o meu Filho, o meu escolhido. Escutem o que ele diz!”. Observo alguns símbolos:
. “Monte” – o monte indica o lugar de encontro com Deus
. “Roupa brilhante”, (“luz”) ¬. Quanto mais luz coloco num ambiente escuro, mais claro ele se tornará. Quanto mais Palavra de Deus tiver em mim, mais a luz de Deus brilhará em minha vida.
. “Tendas” ou “barracas”- lugares de repouso e de oração.
. “Nuvem e sombra” simbolizam a presença de Deus.
Jesus se revela como verdadeiro Filho de Deus, Mestre a quem devo escutar e seguir em seu caminho de cruz e ressurreição.

2. Meditação (Caminho)
O que a Palavra diz para mim?
A fé e o amor me levam a ver de forma diferente as pessoas, imagem de Deus. Preciso me aproximar mais e escutar a Palavra. Esta é condição para aprender do Mestre, para converter-me e viver como filho de Deus, transformar minha vida e ser discípulo/a e missionário/a do Mestre Jesus Cristo.
Meditando
Como nos lembram os bispos, em Aparecida: “Não temos outra felicidade nem outra prioridade que não seja sermos instrumentos do Espírito de Deus na Igreja, para que Jesus Cristo seja encontrado, seguido, amado, adorado, anunciado e comunicado a todos, não obstante todas as dificuldades e resistências. Este é o melhor serviço – seu serviço! – que a Igreja tem que oferecer às pessoas e nações” (DAp 14).

3. Oração (Vida)
O que a Palavra me leva a dizer a Deus?
Rezo com toda a Igreja na América Latina, contemplando o Senhor Ressuscitado:
"Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com toda sorte de bênçãos na pessoa de Cristo (cf. Ef 1,3). O Deus da Aliança, rico em misericórdia, nos amou primeiro; imerecidamente amou a cada um de nós; por isso o bendizemos, animados pelo Espírito Santo, Espírito vivificador, alma e vida da Igreja. Ele, que foi derramado em nossos corações, geme e intercede por nós e, com seus dons nos fortalece em nosso caminho de discípulos e missionários.
Bendizemos a Deus com ânimo agradecido, porque nos chamou para sermos instrumentos de seu reino de amor e de vida, de justiça e de paz, pelo qual tantos se sacrificaram. Ele mesmo nos encomendou a obra de suas mãos para que cuidemos dela e a coloquemos a serviço de todos. Agradecemos a Deus por nos fazer seus colaboradores para que sejamos solidários com sua criação pela qual somos responsáveis. Bendizemos a Deus que nos deu a natureza criada que é seu primeiro livro para possamos conhecer a Ele e viver nela como em nossa casa."(DAp 24-25).

4.Contemplação (Vida)
- Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?
Levo comigo a luz de Jesus transfigurado. Quanto mais esta luz levar em meus olhos, minhas mãos, minhas palavras, mais iluminado estará o mundo em que vivo.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br
http://leituraorantedapalavra.blogspot.com.br/

Leitura Orante
2º  domingo da quaresma, 21 de fevereiro de 2016


“SOMOS SERES TRANSFIGURADOS..., E NÃO SABÍAMOS”

“Enquanto orava, o aspecto do seu rosto mudou, e suas vestes tornaram-se de um branco deslumbrante.” (Lc 9,29)

Texto Bíblico: Lc 9,28-36

1 – O que diz o texto?
O relato da Transfiguração não é crônica de um fato histórico; é, muito mais.
A transfiguração não foi um fato isolado na vida do Mestre de Nazaré, mas o ‘estado habitual de seu ser’. Foi durante sua oração, no monte, que Jesus deixou transparecer sua identidade mais profunda e escondida; algo que os seus discípulos não podiam captar no ritmo da vida cotidiana.
Por isso, uma pessoa transfigurada é uma pessoa profundamente humana. Tudo o que é autenticamente humano é transparência de Deus. Em outras palavras, a vivência do humano nos diviniza.
Somos todos “pessoas transfiguradas”..., mas desconhecemos essa realidade surpreendente.
Jesus continua se “transfigurando” na montanha interior de cada um de nós.
Podemos expressar numa frase o significado do relato: “Jesus é transparência do divino”.
Por isso, podemos dizer também que Ele é um homem transfigurado. Jesus viveu constantemente transfigurado.
Os discípulos perceberam em Jesus, uma transparência que os impactou profundamente...

2 – O que o texto diz para mim?
A Transfiguração está me dizendo quem era realmente Jesus e quem eu sou realmente. Ela me revela também a minha identidade e me faz caminhar em direção à minha própria humanidade.
Na Transfiguração, Jesus me faz descobrir meu verdadeiro ser, que vejo refletido n’Ele.
N’Ele, encontro “indicações” que me conduz a essa descoberta: a vivência do amor, da compaixão, da confiança, do silêncio, da coragem, da experiência de Deus...
A transfiguração não é condição de um “iluminado”, mas a realidade de toda pessoa que é capaz de “sair de seu próprio amor, querer e interesse” (S. Inácio).
Transfigurar é descentrar-se e expandir-se na direção do outro.
Transfigurar é ativar todas as possibilidades de vida para que ela se torne oblativa.

3 – O que a Palavra me leva a experimentar?
A  bondade, compaixão, autenticidade, integridade, coerência, liberdade, seu projeto de vida e relação com o Pai... fazia de Jesus um “homem transfigurado”.
Ou seja, o que há de divino em Jesus está em sua humanidade. Só no humano transparece Deus.
Jesus me dá a medida do humano: ser pessoa compassiva e comprometida com os demais. É precisamente na condição humana de Jesus onde posso conhecer quem é Deus e como é Deus.
Mais ainda, é na entranhável humanidade de Jesus onde compreendo a profunda e desconcertante humanidade de Deus.
Sua humanidade e sua divindade se expressavam cada vez que Ele se aproximava das pessoas, especialmente as mais excluídas e sofredoras, ajudando-as a reconstruir a própria humanidade ferida.
Sua humanidade levada à plenitude é Palavra definitiva. Por isso, é preciso “escutá-Lo”.
Escutar o “Filho amado” é transformar-se n’Ele e levar uma vida comprometida, semelhante à d’Ele, ou seja, mergulhada no “modo” como Ele humanamente viveu.

4 – O que a Palavra me leva a falar com Deus?
Senhor, tal experiência também me confere um “olhar contemplativo” que me faz descobrir que toda realidade já está “transfigurada”.
Seguramente reacenderá em mim a capacidade de admiração, de assombro e de contemplação, para ver as pessoas e “todas as coisas criadas” para além do meramente superficial.
A Transfiguração possibilita cultivar um “olhar” que sabe ver em profundidade, descobrindo em cada ser humano, para além de suas aparências, um ser transfigurado, porque sou capaz de vê-lo em sua beleza e bondade originais; um olhar que sabe deixar-se impactar por tudo aquilo que me cerca e é capaz de render-se diante do Mistério.

5 – O que a Palavra me leva a viver?
Com certeza “subir” ao Tabor implica “descer” em direção à minha própria humanidade. A Montanha me “transfigura” , revelando meu ser essencial. Muitas vezes estou disposta a “subir”, mas me custa muito “descer”.
Descobrir a voz de Deus no grito desesperado de cada um dos seres humanos que encontro no caminhar.
“Humanizar!”  Esta é a voz d’Aquele que viveu permanentemente “transfigurado-humanizado”.
Transfigurar minhas relações humanas: passar de relacionamentos interesseiros a relações afetuosas e amáveis.
Transfigurar o tempo e o espaço.
Transfigurar a política, transformando o poder e a gestão da coisa pública em serviço ao bem comum.
Transfigurar a natureza na comunhão do ser humano com o universo.
A Transfiguração do ser humano acontece no coração de cada um que crê. É Deus que nos transfigura, “mudando nosso coração de pedra em coração de carne” (Ez 36,26).
A espiritualidade cristã me possibilita fazer a síntese entre o novo e o antigo, entre a interioridade e exterioridade, enfim, síntese entre a Transfiguração do Tabor e o cotidiano da vida comprometida com os desafios do vale. Sínteses profundas que me educa para a “liberdade dos filhos de Deus” (Rom 8,21)

Fonte:
Bíblia Novo Testamento – Paulinas:  Lc 9,28-36
Pe. Adroaldo, sj – reflexão do Evangelho
Desenho: Osmar Koxne

Fonte: Pe. Adroaldo, sj
Postado por: admin_radio
http://www.paulinas.org.br/radio/pt-br/?system=news&id=12449&action=read

Nenhum comentário:

Postar um comentário