segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

HOMÍLIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 18/12/2012

18 de Dezembro de 2012

Ano C

 

Mateus 1,18-24

Comentário do Evangelho

José, israelita sincero

O evangelho de Marcos, o mais antigo, inicia-se com o batismo de Jesus por João Batista. Cerca de vinte anos depois, Mateus e Lucas escrevem seus evangelhos, que, de início, apresentam as narrativas do nascimento de Jesus, anunciado por um anjo. Em Mateus, que escreve para sua comunidade de cristãos oriundos do judaísmo, o anúncio do anjo é feito a José, apresentado como o último elo de uma genealogia com origem em Abraão, passando por Davi. Jesus é concebido em Maria e José pensa em abandoná-la, porém, esclarecido pelo anjo, a recebe.
Pode-se ver em José a representação das comunidades dos judeus e em Maria, as comunidades formadas em torno de Jesus. Assim, a narrativa sugere que os judeus também devem aceitar estas comunidades de Jesus, e se unirem a elas.

José Raimundo Oliva

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/evangelho.aspx

Vivendo a Palavra

Para um semita, o nome é a essência de um ser. É a sua própria presença. Este é o sentido do nome Emanuel, indicado pelo Anjo: Deus está conosco. O Pai Misericordioso faz a experiência de nossa humanidade, encarnando-se em Jesus de Nazaré, para que nós façamos a experiência divina de segui-lo pelos caminhos da vida.
http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg05.php

Reflexão

Os profetas anunciaram que o Messias seria da descendência do rei Davi, e esta descendência vem por meio de José. As Sagradas Escrituras não narram se Maria era descendente de Davi. José não teve nenhuma participação no Mistério da Encarnação, mas mesmo assim, cooperou com a realização das profecias ao reconhecer Jesus como seu filho e, ao dar-lhe o seu nome, lhe transmite todos os direitos da descendência davídica. Com isso, o Evangelho de hoje nos mostra que, embora a salvação seja obra de Deus, a colaboração humana é necessária para a sua realização e somente pode ser considerado verdadeiramente santo aquele que procura participar da obra salvífica da humanidade como colaborador do próprio Deus.

 http://www.cnbb.org.br/liturgia/app/user/user/UserView.php?ano=2012&mes=12&dia=18

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

FAÇA UMA DOAÇÃO AO NPDBRASIL...

1. A Obra da Salvação!
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

O que vemos neste evangelho, são duas coisas muito importantes, primeiro, que toda a Obra da Salvação é conduzida por Deus, a iniciativa é sempre dele, quando surgem problemas insolúveis, situações impossíveis de ser resolvidas, é sempre ele que vai á frente, desencadeando os fatos de modo que eles acabem se direcionando para o Bem da Salvação do Homem.

O Germe colocado no Ventre de Maria é fruto do Espírito Santo, e quanto ao esposo José, quando este entra em crise e decide abandonar a noiva para não difamá-la, Deus se manifesta em sonhos e o faz mudar seus planos em relação a Maria.

Talvez os leitores se perguntem se nesta vida tudo não poderia ser sempre assim, Deus vai fazendo as coisas acontecerem, vai dando um jeitinho aqui, outro ali, e tudo vai saindo segundo a sua Vontade e o homem só assiste de camarote á maravilhosa obra Divina.

Deus age, e o homem de Fé participa diretamente da sua ação. O Homem de Fé, nesse caso, é aquele que tem uma visão diferente dos que não crêm, uma visão que vai além da lógica humana, pois a gravidez de Maria só indicava uma realidade: ela o havia traído com outro. Mas quando Deus lhe revela, José que era um homem justo, fez como o anjo do Senhor lhe havia mandado, recebeu em sua casa sua esposa e assumiu o filho como seu.

José e Maria correspondem á Deus com uma Fé que os leva a tomar decisões importantes em suas vidas, não vão pela lógica, mas se movem pela Fé, como o Patriarca Abraão. Em cada acontecimento de nossa vida, há algo de Deus a ser percebido e correspondido, mas é preciso que esses acontecimentos sejam sempre iluminados pela Luz da nossa Fé. Deus age verdadeiramente, mas se não nos colocarmos disponíveis pela força da nossa Fé, perderemos a oportunidade de participarmos da grandiosa obra da Salvação.

2. José, israelita sincero
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por José Raimundo Oliva - e disponibilizado no Portal Paulinas)
VIDE ACIMA
Oração
Pai, ajuda-me a contemplar tua ação maravilhosa em relação à concepção de teu Filho Jesus. Que eu reconheça nela tua oferta gratuita de salvação para toda a humanidade.

3. A OBRA DO ESPÍRITO SANTO
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado no Portal Dom Total a cada mês).

A perícope evangélica da concepção virginal de Jesus tem sido objeto de controvérsia. As interpretações são desencontradas tanto por desconhecermos elementos fundamentais para compreendê-la, o que não acontecia com as comunidades primitivas, quanto por projetarmos nossos preconceitos sobre o texto bíblico.

O Evangelho detém-se na soleira do mistério insondável de Deus, numa atitude de respeito e reverência, sem se importar com especulações de caráter anatômico ou fisiológico. Só lhe interessam os elementos teológico-espirituais deste dado da fé da Igreja. Jesus não entra na História como resultado do esforço humano de construir a própria salvação. Ele tem sua origem em Deus, em quem toda a sua existência está alicerçada.

Sua origem evoca o relato da criação, no Gênesis, onde tudo existe pela vontade soberana de Deus. Jesus, e com ele a salvação da humanidade, é a derradeira obra divina.

Jesus é o dom de Deus a ser acolhido pela humanidade. Torna-se, portanto, inútil qualquer esforço humano de construir a salvação pelas próprias mãos. O ser humano só pode salvar-se por obra de Deus. Qualquer outro caminho estará fadado ao fracasso.

A referência ao Espírito Santo aponta para um tipo de ação inefável e misteriosa de Deus em relação à mãe do Messias. O mesmo Espírito Santo, instrumento da ação divina desde os primórdios da Criação, fez-se também presente quando do nascimento do Messias Jesus. A esta força divina é que se deve sua presença no mundo.

Oração
Pai, ajuda-me a contemplar sua ação maravilhosa em relação à concepção de teu Filho Jesus. Que eu reconheça nela tua oferta gratuita de salvação para toda a humanidade.

http://www.npdbrasil.com.br/religiao/evangelho_do_dia_semana.htm#d3

Saiba confiar e esperar no Senhor que tudo pode


Postado por: homilia


dezembro 18th, 2012

Começamos nossa reflexão citando as palavras do anjo a José, no que toca a concepção e, consequentemente, o nascimento de Jesus.
José depara-se com uma situação humanamente impossível: sua esposa está grávida sem a ter conhecido. Como será isso e que procedimento seguir? Se ele a tivesse conhecido antes de viverem juntos, seria o pior vexame que teriam passado, além de correr o risco de serem apedrejados pela cultura daquele tempo; o que seria o de menos, pelo fato de terem violado a Lei. O enigmático é que conscientemente isso aconteceu e ela aparece grávida.
Alguém lhe teria passado para trás? Ou a própria Maria o teria traído? Devido ao adjetivo a ele atribuído e sem querer difamá-la, porque era justo, José resolveu abandonar o amor da sua vida em segredo. Mas, enquanto pensava nisso, Deus veio ao seu encontro através de um anjo.
Na intervenção de Deus, neste momento de profunda angústia e confusão de José, manifesta-se o triunfo da justiça divina sobre os homens e mulheres fiéis a Ele, que andam observando e vivendo os seus mandamentos. “Aos homens retos, darei alegria plena”, diz Deus. “Eu estou ao lado da justiça e julgo segundo o que vejo; não segundo as aparências”.
A atitude de silêncio interior de José pode ser entendida como o tempo da meditação, de intimidade profunda com Deus, de deixar que Ele fale por nós. Quando nós levamos as nossas preocupações a Ele, o Senhor as faz suas. Então, não somos nós que falamos, mas o Espírito do nosso Pai que fala por nós. Basta fazer a nossa parte, que consiste somente em confiar e saber esperar no Senhor que tudo pode. José não precisou falar alto nem muito com “A” ou “B”. Simplesmente, contemplando o sucedido e rezando, calou-se.
A resposta de Deus não se fez esperar. Imediatamente, agiu mandando o seu anjo que diz:“José, descendente de Davi, não tenha medo de receber Maria como sua esposa, pois ela está grávida pelo Espírito Santo. Ela terá um menino, e você porá n’Ele o nome de Jesus, pois Ele salvará o seu povo dos pecados”. Era isso que José esperava ouvir. Esclarecida a dúvida, José recebe Maria como sua esposa e toca a vida.
Muitas são as simbologias que podemos encontrar neste texto. Veja por exemplo: com a escolha do homem da casa de Davi, o Evangelho de Mateus quer, teologicamente, inserir Jesus na genealogia davídica para harmonizar a concepção virginal de Maria com a acolhida de José. O estranho é que, só depois de José sofrer profundamente ao perceber, progressivamente, a gravidez da mulher amada, o anjo é enviado a ele, dissipando a terrível dúvida acumulada.
Teologicamente, José, apresentado como inserido na genealogia davídica, representa o antigo judaísmo. De Maria, que está fora desta genealogia, nascerá Jesus. Maria representa a novidade de Jesus nas comunidades cristãs. Alguém que não pertence à raça, à estirpe, à tribo. Porém, o novo que se manifesta em Maria escapa à compreensão de José. Era necessário que, do Alto, viesse a luz e José fosse advertido pelo anjo. E então, ele acolhe Maria para dizer que os judeus devem aceitar as novas comunidades cristãs, vendo nelas a obra de Deus.
Este “judeu” pode ser eu e pode ser você, meu irmão, quando diante dos pecadores públicos, dos criminosos, nos consideramos justos e sem pecados. Por isso, queremos nos manter distantes dos leprosos e dos pecadores.
José, o homem justo, fiel e humilde, compreendeu o desígnio do Pai para com a humanidade e colaborou para que ele fosse realizado. Em que ponto você está? Assim como aconteceu com José ontem, hoje a Palavra de Deus continua sendo dirigida a nós. Não tenha medo de receber o estrangeiro, o pobre, a viúva, o órfão, o viciado, o doente. Ame-os! Assim, você transformará a sua vida e salvará sua alma da morte eterna e, assim, celebrará o verdadeiro Natal.
Padre Bantu Mendonça
http://blog.cancaonova.com/homilia/2012/12/18/
Leitura Orante

Mt 1,18-24 - O homem justo



Preparo-me para a Leitura Orante, rezando:
Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.
O amor e a paz de Deus nosso Pai,
que em Cristo nos libertou para que permanecêssemos livres,
estejam com todos nós
e nos mantenham firmes no evangelho de Jesus.
Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

1) Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto: Mt 1,18-24.
O nascimento de Jesus Cristo foi assim: Maria, a sua mãe, ia casar com José. Mas antes do casamento ela ficou grávida pelo Espírito Santo. José, com quem Maria ia casar, era um homem que sempre fazia o que era direito. Ele não queria difamar Maria e por isso resolveu desmanchar o contrato de casamento sem ninguém saber. Enquanto José estava pensando nisso, um anjo do Senhor apareceu a ele num sonho e disse:
- José, descendente de Davi, não tenha medo de receber Maria como sua esposa, pois ela está grávida pelo Espírito Santo. Ela terá um menino, e você porá nele o nome de Jesus, pois ele salvará o seu povo dos pecados deles.
Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor tinha dito por meio do profeta:
"A virgem ficará grávida e terá um filho que receberá o nome de Emanuel." (Emanuel quer dizer "Deus está conosco".) Quando José acordou, fez o que o anjo do Senhor havia mandado e casou com Maria.
O texto fala do nascimento de Jesus. Fala de José, “homem que fazia sempre o que era direito”. Não só às pessoas com quem se relacionava, como Maria, mas em relação a Deus. Sabia ouvir e se deixar guiar por Deus, mesmo se nem tudo lhe fosse claro. O pedido de Deus era que ele recebesse Maria como sua esposa. Devia, portanto, assumir Jesus , como filho. Perante a sociedade Jesus deveria ser reconhecido como filho de José, filho do carpinteiro, embora fosse Filho de Deus. José assumiu: “fez tudo o que o anjo do Senhor havia mandado”.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Somos chamados a abrir caminhos para a vida, como fez José. Ajudam-nos a entender isto os bispos na Conferência de Aparecida: “Nossa missão, para que nossos povos tenham vida nEle, manifesta nossa convicção de que o sentido, a fecundidade e a dignidade da vida humana se encontra no Deus vivo revelado em Jesus. É urgente a tarefa de entregar a nossos povos a vida plena e feliz que Jesus nos traz, para que cada pessoa humana viva de acordo com a dignidade que Deus lhe deu. Fazemos isso com a consciência de que essa dignidade alcançará sua plenitude quando Deus for tudo em todos. Ele é o Senhor da vida e da história, vencedor do mistério do mal e acontecimento salvífico que nos faz capazes de emitir um juízo verdadeiro sobre a realidade, que salvaguarde a dignidade das pessoas e dos povos” (DAp 389).

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
 
Cantiga por José
Que foi que te encantou nesta donzela? Que foi que te encantou? 
Que foi que te levou à casa dela? Que foi que te levou? 
Andavas procurando a namorada ideal, 
pedias ao Senhor que te ajudasse a encontrá-la. 
E de repente um dia 
alguem te apresentou Maria. (bis) 

Que foi que viste tu nos olhos dela? Que foi, meu bom José?
 
Que foi que até te fez sonhar com ela no céu de Nazaré? 
3.Agora desposaste a tua eleita na paz do teu Senhor. 
A vida se tornou bem mais perfeita com ela tem mais cor.
( CD Um certo Galileu II)



4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
 
Meu novo olhar é o olhar de fé para os Projetos de Deus, com a dignidade e o compromisso de José.
Bênção
A bênção do Deus de Sara, Abraão e Agar,
a bênção do Filho, nascido de Maria,
a bênção do Espírito Santo de amor,
que cuida com carinho,
qual mãe cuida da gente,
esteja sobre todos nós. Amém!
Faça com seu grupo, família ou comunidade o Retiro de Advento e Natal pelo blog: 
http://viverecomunicarcristo.blogspot.com/
 
E a Novena, faça-a conosco, em seu grupo ou família: 
http://testemunhasdoreino.blogspot.com/

http://leituraorantedapalavra.blogspot.com.br/

http://www.paulinas.org.br/diafeliz/evangelho.aspx
COPIE O LINK ABAIXO E
OUÇA O COMENTÁRIO DO
EVANGELHO DO DIA PELAS PAULINAS
http://www.paulinas.org.br/media/biblia/musicas.asp?musica=20121218
Oração Final
Pai Santo, que nossa celebração do Natal não se torne rotineira, ofuscando nosso encantamento pelo mistério de Amor, que é a encarnação de teu Filho. Ensina-nos a acolher o Menino Jesus neste Natal como tua Palavra Criadora e que nós o anunciemos aos companheiros de caminhada. Pelo mesmo Cristo Jesus, teu Filho e nosso Irmão, na unidade do Espírito Santo.
 http://www.arquidiocesebh.org.br/mdo/pg06.php


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário