segunda-feira, 2 de maio de 2022

HOMILIA DIÁRIA - (CANÇÃO NOVA) – Jo 6,16-21 – 30/04/2022


Na barca da sua vida: confie em Jesus. Não tenha medo!

“Ao cair da tarde, os discípulos desceram ao mar. Entraram na barca e foram em direção a Cafarnaum, do outro lado do mar. Já estava escuro, e Jesus ainda não tinha vindo ao encontro deles. Soprava um vento forte e o mar estava agitado. Os discípulos tinham remado mais ou menos cinco quilômetros, quando enxergaram Jesus, andando sobre as águas e aproximando-se da barca. E ficaram com medo. Mas Jesus disse: ‘Sou eu. Não tenhais medo’” (João 6, 16-20).


É Jesus quem se aproxima da nossa barca e da nossa vida. O Ressuscitado está vivo no meio de nós. E, quando nós estamos em momentos assim, Ele quer, em todos os dias, se aproximar de nós.
Se nós perguntássemos para uma pessoa — que entende, por exemplo, dessa realidade: “Qual é a sensação de estar no mar agitado e remar à noite no mar agitado?”. Se nós perguntássemos para uma pessoa que passa por essa situação, nós teríamos, um pouco, da sensação daquilo que os discípulos experimentaram naquele momento. Mas, o que é isso na nossa vida? O que é isso na nossa história? Quando você também experimentou a sensação de se ver perdido, sem rumo, desencontrado, diante de uma tribulação ou duma situação que bateu à sua porta; diante dos desafios que você tem de enfrentar, talvez, você já experimentou esta sensação: a de perder o rumo na vida.

Jesus quer entrar na nossa vida nos momentos em que a “barca” estiver agitada

Muitos de nós já experienciamos isso. Porém, nesse momento, assim como eu disse, Jesus aparece. Ele aparece exatamente porque é o nosso contemporâneo; Ele está em todos os momentos da nossa vida, no aqui e no agora da nossa existência, Jesus está presente. A presença de Jesus acaba provocando o contrário, pois o que era para ser uma alegria, uma esperança, um alívio, tornou-se um espanto. Por que? Porque algo iria mudar. Os discípulos teriam de passar por uma experiência de acreditar naquela presença, de acolher aquela presença.
E nós vamos ter de acreditar em Jesus, quando Ele entrar na nossa vida nos momentos em que a “barca” da nossa vida também estiver agitada. E nós também poderemos experimentar o espanto. Por que? Porque nós teremos de confiar n’Ele; na palavra de Jesus, na certeza de que Ele está no meio da nossa tempestade. E isso nos desafia porque temos aquela velha mania de fazermos tudo da nossa cabeça, somos independentes, não queremos confiar.
Queremos sim a ajuda de Jesus, mas, quando Ele Se apresenta e aparece, nós confundimos tudo, imaginamos que Jesus venha para nos atrapalhar, que venha exigir de nós muita confiança; e nós vamos, muitas vezes, construindo Deus a nossa maneira, na nossa cabeça, no nosso jeito de pensar.
Às vezes, achamos que Deus é assim: tudo muito “quadradinho, montadinho” dentro dos nossos esquemas, da maneira que nós imaginamos. E, muitas vezes, temos de quebrar esses ídolos que construímos dentro de nós; temos de quebrar  dentro de nós as falsas imagens, as falsas seguranças que nós vamos construindo. E a palavra de Jesus é certeira: “Não tenhais medo, sou Eu”.
E, hoje, é isto que Ele diz para mim e para você: “Não tenhais mais medo, sou Eu”. Hoje, é preciso que cada um de nós dê um passo de maturidade: aceitar uma presença, no meio das tribulações. Porém, não é qualquer presença, pois é a presença de Jesus, é a presença do Ressuscitado que joga fora todos os nossos medos, todas as nossas dúvidas e incertezas.
Confie. Não tenha medo!
Sobre todos vós, a bênção do Deus Todo-poderoso. Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!
Padre Donizete Ferreira
Sacerdote da Comunidade Canção Nova.

Nenhum comentário:

Postar um comentário