terça-feira, 17 de março de 2020

HOMILIA DIÁRIA - (CANÇÃO NOVA) – Mt 18,21-35 – 17/03/2020


Busquemos em Deus o perdão e a reconciliação verdadeira

“Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: ‘Senhor, quantas vezes devo perdoar se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?’. Jesus respondeu: ‘Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete’” (Mateus 18,21-22).


Muitas pessoas conhecem e experimentam o perdão, mas não é o perdão divino, é o humano, limitado, mesquinho e tão condicional. É o perdão que não cura, mas, na verdade, coloca limites.
Que bom que Deus não usa das medidas humanas! Que bom que o perdão d’Ele é o perdão sem medidas! A verdade é que Deus não faz conta dos nossos pecados porque a Sua misericórdia é maior do que todas as nossas misérias humanas, por isso, Ele não se cansa de nos perdoar, nos amar, nos purificar, nos lavar e nos renovar.
Eu vejo Deus como uma mãe que não se cansa de lavar o seu filho, de cuidar do vômito, do xixi, das fezes da sua criança. A criança pode defecar quantas vezes for ao dia, a mãe bondosa e paciente está ali limpando, cuidando e deixando o seu filho sempre cheiroso.
Eu fico olhando para Deus, e, quantas vezes erramos, pecamos, falhamos, pisamos na bola e Deus está nos lavando e nos purificando! É que somos adultos e temos de ter consciência que pecamos, falhamos e vamos lá para Deus nos consertar e nos purificar. É isso que Deus faz conosco.

A oração verdadeira produz perdão sem medidas no coração do homem

Isso é o sacramento da confissão, é isso que a misericórdia divina realiza em nós quando buscamos o perdão e a reconciliação com Ele. Quem experimenta a misericórdia de Deus torna-se expressão da misericórdia para o mundo, para as pessoas e para com os irmãos.
Não há limites para perdoar e nem contas para perdoar; não há um ponto que devemos chegar e dizer: “Não perdoo mais”. Aquele que experimenta o perdão de Deus torna-se a expressão do perdão em todas as situações, sabe conviver com os defeitos, os limites, as fraquezas do seu irmão, pois, sabe que os irmãos têm de conviver com suas fraquezas, limites e falhas. Ele não julga, mas tudo olha com o olhar da bondade e da misericórdia, sabe reconsiderar, rever, ponderar e jamais condenar.
Aquele que tem o bálsamo da misericórdia de Deus em seu coração não fala com rancor, porém, é curado pelo amor. Aquele que experimenta verdadeiramente Deus em si não coloca as pessoas umas contra as coisas, nem expõe ofensas e mágoas onde quer que esteja, mas expõe o coração reconciliado, testemunha com a própria vida aquilo que Deus mesmo fez no seu coração maltratado.
O homem que perdoa é o homem que reza porque só o homem que reza é capaz de perdoar. A oração verdadeira produz perdão sem medidas no coração do homem. Quem reza de forma superficial perdoa de forma superficial e não alcança a profundidade da misericórdia de Deus.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.


Nenhum comentário:

Postar um comentário