segunda-feira, 22 de novembro de 2021

HOMILIA DIÁRIA - (CANÇÃO NOVA) - Lc 21,1-4 - 22/11/2021


Jesus vê as intenções do nosso coração

“Ele disse: ‘Em verdade vos digo que essa pobre viúva ofertou mais do que todos” (Lucas 21,3).


Conteúdo em áudio:

Jesus está ali na Sua cidade em Jerusalém vendo a cena: as pessoas vão ao templo e cada um lá deposita o que quer. Uns até depositam grandes quantias, vão lá à vista de todos e colocam no tesouro do templo o seu dinheiro, a sua oferta, as suas moedas.
Jesus não olha para a grandeza humana, não olha para a quantidade que sai do coração do homem, Ele olha para a intenção da alma, porque Deus não vê as aparências, Ele vê o coração.
Uma pobre viúva, que mal tinha para si… O fato de ser viúva, naquele tempo, já era praticamente o sinônimo de ser pobre, e muitas delas eram descuidadas, desamparadas. Mas essa viúva era pobre mesmo, ela não tinha o seu sustento, e o pouco que tinha, tirou e ofertou para Deus.

Jesus não olha para a quantidade que sai do coração do homem, Ele olha para a intenção da alma

Olho a beleza do coração humano de tantas almas generosas, de pessoas simples, mas que, simples mesmo, dão o melhor de si para Deus. A primeira coisa, como precisamos ter um respeito, uma veneração, um amor, uma generosidade para com a generosidade dessas pessoas, porque quem está reconhecendo a preciosidade das pessoas generosas é Jesus.
Somos movidos pelos sentimentos mundanos até na igreja. Às vezes, achamos mais importante aquela pessoa que aparece de vez em quando, dá um cheque, faz isso e faz aquilo; e pode ser que, humanamente, na visão mundana, tenha um valor essa pessoa, porque ela dá mais. Não! Deus olha aquele que dá com o coração generoso, despretensioso, que não quer ser reconhecido, não quer ser valorizado pelo que dá, não quer placa, não quer engrandecimento, não se envaidece. Essa pessoa faz na gratuidade, não faz para os homens, mas sim para Deus.
Quando fores ofertar qualquer coisa — dízimo, oferta da igreja, uma contribuição —, faça com o coração, sem jamais querer reconhecimento, e não faça para os homens, não queira mérito, pois o nossos mérito vamos receber na eternidade. Como é eterno o mérito dessa pobre viúva, como é eterno o mérito de tantos pobres porque são generosos na sua imensa pobreza!
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

Nenhum comentário:

Postar um comentário