quarta-feira, 22 de julho de 2020

Santa Maria Madalena - 22 de Julho




Natural de Mágdala, na Galileia, Maria Madalena foi contemporânea de Jesus Cristo, tendo vivido no Século I. O testemunho de Maria Madalena é encontrado nos quatro Evangelhos:
Os doze estavam com ele, e também mulheres que tinham sido curadas de espíritos maus e de doenças. Maria, dita de Mágdala, da qual haviam saído sete demônios…” (Lc 8,1-2).
Após ter sido curada por Jesus, Maria Madalena coloca-se a serviço do Reino de Deus, fazendo um caminho de discipulado, de seguimento a Nosso Senhor no amor e no serviço. E este amor maduro de Maria Madalena levou-a até ao momento mais difícil da vida e da missão de Nosso Senhor, permanecendo ao lado d’Ele:
Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe e a irmã de sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena” (Jo 19,25).
Maria Madalena foi a primeira testemunha da Ressurreição de Jesus:
Então, Jesus falou: ‘Maria!’ Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: ‘Rabûni!’ (que quer dizer: Mestre)” (Jo 20,16).
A partir deste encontro com o Ressuscitado, Maria Madalena, discípula fiel, viveu uma vida de testemunho e de luta pela santidade.
Existe também uma tradição de que Maria Madalena, juntamente com a Virgem Maria e o Apóstolo João, foi evangelizar em Éfeso, onde depois veio a falecer nesta cidade.
O culto à Santa Maria Madalena no Ocidente propagou-se a partir do Século XII.
Santa Maria Madalena, rogai por nós!

Santa Maria Madalena

Santa Maria Madalena
Século I

Magdala - aldeia situada na margem ocidental do lago de Genesaré, na Galiléia - é a terra natal de Maria, denominada propriamente de Madalena, que se distingue totalmente da outra Maria, a de Betânia, irmã de Lázaro e Marta.
Maria Madalena é a fiel discípula que segue o mestre da Galiléia à Judéia junto com muitas outras mulheres, que entregavam seus haveres a Jesus e aos apóstolos. É ainda ela quem está ao lado de Maria, a Mãe de Jesus, junto à cruz, compartilhando as dores da crucificação e a morte do Filho. É também quem permanece em vigília amorosa na madrugada do primeiro dia e é a primeira a correr ao sepulcro.
Aquela que, em seu ardente amor, foi premiada pelo Ressuscitado, que se fez conhecer pronunciando-lhe apenas o nome, com se faz com quem é familiar:"Maria!". É a ela que o Salvador confia o grande anúncio da ressurreição: "Vai a meus irmãos e dize-lhes:Subo a meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus".
Essa a Madalena que a Igreja hoje comemora, com presença obrigatória no calendário geral. Anteriormente, a liturgia ocidental - influenciada pelos escritos de São Gregório Magno e pela identidade de nome - confundira numa só pessoa Maria de Betânia e Maria de Magdala. Tal identificação fora sempre recusada pela tradição da igreja oriental e pelos escritos dos padres gregos. Com ambos está concorde agora o novo Calendário romano.
Constitui pura lenda a viagem e a estada de Madalena na Gália. Segundo uma antiga tradição grega, Maria Madalena teria ido viver em Éfeso junto à Mãe de jesus e ao apóstolo João.
Fonte: Paulinas em 2014

Santa Maria Madalena

A Igreja latina costumava celebrar juntas na sua liturgia as três mulheres de que fala o Evangelho, e a liturgia grega comemora separadamente: Maria de Betânia, irmã de Lázaro e de Marta; Maria denominada pecadora "a quem muito foi perdoado porque muito amou"; e Maria Madalena ou de Magdala, a possessa curada por Jesus, que o seguiu e o assistiu com as outras mulheres até a crucifixão e teve o privilégio de vê-lo ressuscitado. A identificação das três mulheres foi facilitada pelo nome comum ao menos a duas delas e pela opinião de são Gregório Magno que viu indicada em todas as passagens do Evangelho uma única e mesma pessoa.

Santa Maria Madalena

NascimentoNo Século I d.C.
Local nascimentoMagdala - Galiléia
OrdemDiscípula de Jesus
Local vidaÉfeso
EspiritualidadeSanta Maria Madalena foi "a pecadora adúltera" cuja história está narrada no Novo Testamento, mas que se converteu totalmente a Jesus. Arrependida sinceramente de suas faltas passadas, esteve ao lado de Nossa Senhora aos pés da Cruz, no alto do Calvário. De fato, ela está inconfundivelmente junto à cruz de Jesus, depois em vigília amorosa sentada em frente do sepulcro, enfim, na madrugada do novo dia, é a primeira a ir novamente ao sepulcro, onde vê e reconhece o Cristo ressuscitado. Mereceu a graça de ser a primeira a reconhecer Nosso Senhor no Domingo de Aleluia e anunciou ao Apóstolos a Ressurreição. Segundo antiga tradição, foi morrer no sul da França, com seus irmãos São Lázaro e Santa Marta. Segundo uma antiga tradição grega, Madalena teria ido viver em Éfeso, onde teria morrido. Em Éfeso moravam também João, o apóstolo predileto, e Maria, mãe de Jesus.
Local morteSul da França
MorteNo Século I d.C.
Fonte informaçãoSanto nosso de cada dia, rogai por nós
OraçãoSanta Maria Madalena, vós que ouvistes de Jesus estas palavras; "Muito lhe foi perdoado porque muito amou... vai em paz, os teus pecados estão perdoados", alcançai-me de Deus o perdão dos meus erros e pecados, deixai-me participar do ardente amor que inflamou o vosso coração, para que eu seja capaz de seguir à Cristo até o Calvário se for preciso, e assim, mais cedo ou mais tarde, tenha a felicidade de beijar e abraçar os pés do Divino Mestre. Como Jesus ressuscitado vos chamou pelo nome "Maria!", ele chame também pelo meu nome.... e eu nunca mais me desvie do seu amor, com recaídas nos erros do meu passado. Santa Maria Madalena, eu vos peço esta graça, por Cristo Nosso Senhor. Amém.
DevoçãoA Nosso Senhor Jesus Cristo
PadroeiroDos que tendem ao adultério
Outros Santos do diaAtão, Cirilo de Antioquia, André (márts.); Hilário (bispo); Meneleu (ab); Osen, Pancário (bispo); Platão, Síntiques, Teófilo, Vandregísilo e Gualtério (cf).
Fonte: ASJ em 2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário