sexta-feira, 25 de abril de 2014

São Fidélis (Fiel) de Sigmaringa - 24 de Abril






São Fidélis (Fiel) de Sigmaringa, buscava ser fiel à vontade de Deus

O santo de hoje nasceu em Sigmaringa Alemanha no seculo XVI. Seu nome de batismo era Marcos Rei.
Era dotado de grande habilidade com os estudos. Marcos era um cristão católico, tornando-se mais tarde um conhecido filósofo e advogado. Porém, havia um chamado que o inquietava: a consagração total a Deus, a vida no ministério sacerdotal.
Renunciando a tudo, entrou para a família franciscana, para os Capuchinhos. Enquanto noviço viveu um grande questionamento: se fora do convento ele não faria mais para Deus, do que dentro da vida religiosa. Buscou então seu mestre de noviciado, que no discernimento percebeu que era uma tentação.
Passado isso, ele se empenhou na busca de santidade. Seu nome agora se tornou “Fidélis” ou “Fiel'. E buscou ser fiel à vontade de Deus. Estudou Teologia, foi ordenado e enviado à Suíça para uma missão especial com outros irmãos: propagar a Sã Doutrina Católica.
São Fidélis se dedicou totalmente em iluminar as consciências e rechaçar as doutrinas que combatiam a Igreja de Cristo.
Depois de uma Santa Missa, com cerca de 45 anos, teve o discernimento de que estava próxima a sua partida. Fez uma oração de entrega a Deus, e logo em seguida foi preso e levado por homens que queriam que ele renunciasse a fé.
Fidélis deixou claro que não o faria, e que não temia a morte. Ajoelhou-se e rezou: “Meu Jesus, tende piedade de mim. Santa Maria, Mãe de Deus, assisti-me”. Recebeu várias punhaladas e morreu ali, derramando seu sangue pela verdade, por amor a Crisot e a Sua Igreja.
São Fidélis, rogai por nós!
1577-1622
Ele nasceu numa família de nobres em 1577, na cidade de Sigmaringen, na Alemanha, e foi batizado com o nome de Marcos Reyd. Na Universidade de Friburgo, na Suíça, estudou filosofia, direito civil e canônico, onde se formou professor e advogado em 1601.
Durante alguns anos, exerceu a profissão de advogado em Colmar, na Alsácia, recebendo o apelido de "advogado dos pobres", porque não se negava a trabalhar gratuitamente aos que não tinham dinheiro para lhe pagar.
Até os trinta e quatro anos, não tinha ainda encontrado seu caminho definitivo, até que, em 1612, abandonou tudo e se tornou sacerdote. Ingressou na Ordem dos Frades Menores dos Capuchinhos de Friburgo, vestindo o hábito e tomando o nome de Fidelis. Escreveu muito, e esses numerosos registros o fizeram um dos mestres da espiritualidade franciscana.
Como era intelectual atuante, acabou assumindo missões importantes em favor da Igreja e, a mando pessoal do papa Gregório XV, foi enviado à Suíça, a fim de combater a heresia calvinista. Acusado de espionagem a serviço do imperador austríaco, os calvinistas tramaram a sua morte, que ocorreu após uma missa em Grusch, na qual pronunciara um fervoroso sermão pela disciplina e obediência dos cristãos à Santa Sé.
Em suas anotações, foi encontrado um bilhete escrito dez dias antes de sua morte, dizendo que sabia que seria assassinado, mas que morreria com alegria por amor a Nosso Senhor Jesus Cristo.
Quando foi ferido, por um golpe de espada, pelos inimigos, pôs-se de joelhos, perdoou os seus assassinos e, rezando, abençoou a todos antes de morrer, no dia 24 de abril de 1622.
O papa Bento XIV canonizou são Fidelis de Sigmaringen em 1724.

São Fidelis de Sigmaringen

Hoje comemoramos São Fidelis, cujo nome verdadeiros era Marcos Reyd, nascido em Sigmaringen, na Alemanha, no ano de 1577. Estudou na Universidade de Friburgo, na Suiça, formando-se em Direito, tendo exercido seu ofício em Colmar, na Alsácia, por vários anos. E era chamado de "o advogado dos pobres", pois prestava seus serviços gratuitamente a quem não podia pagar.
Ingressou no convento dos Capuchinhos de Friburgo e no ano 1612, tornou-se frade. Foi acusado de espionagem a serviço do imperador austríaco, os calvinistas tramaram a sua morte, que ocorreu em Grusch. Dizem que ferido por um golpe de espada, pôs-se de joelhos e perdoou aos seus assassinos, rezando por eles esta oração: Senhor, perdoai meus inimigos.Cegos pela paixão, não sabem o que fazem. Senhor Jesus, tende piedade de mim. Santa Maria, Mãe de Jesus, assisti-me. Amém
Dizia sempre que, se o matassem, aceitaria com a legria morrer pelo amor a Nosso Senhor Jesus Cristo.
São Fidélis de Sigmaringen
NascimentoNo ano de 1577
Local nascimentoSigmaringen, Suábia, às margens do Rio Reno
OrdemFranciscana: presbítero
Local vidaAlemanha e Suíça
EspiritualidadeMarcos era ser verdadeiro nome de batismo. Estudou na Universidade de Friburgo, na Suíça. Formou-se em Direito e por vários anos exerceu o seu ofício em Colmar, na Alsácia. Ali era chamado de "o advogado dos pobres", porque prestava seus serviços gratuitamente a quem não podia pagar. Até os 34 anos não tinha ainda encontrado seu caminho definitivo. De família nobre, estudou em Friburgo, filosofia, tornando-se em 1601 doutor em filosofia. Recebeu também o título de doutor em direito civil e canônico e foi nomeado advogado do tribunal de justiça em Ensisheim (Alsácia). Devendo ser incompatível a advocacia era incompatível ao seu místico chamado interior. Ingressou ao convento dos Capuchinhos de Friburgo, e em 1612 tornou-se frade. Escreveu numerosos escritos que o constituíram num dos mestres da espiritualidade franciscana. A pedido de Gregório XV, foi enviado à Récia (Suíça), a fim de combater a heresia calvinista. Acusado de espionagem a serviço do imperador austríaco, os calvinistas tramaram sua morte, que ocorreu em Grusch. Dez dias antes de sua morte, escreveu: "Sei que vou morrer assassinado. Assinado, Frei Fidélis, que logo mais será pasto dos vermes". Dizem que, ferido por um golpe de espada, pôs-se de joelhos e perdoou aos seus assassinos, rezando por eles esta oração: Senhor, perdoai meus inimigos. Cegos pela paixão, não sabem o que fazem. Senhor Jesus, tende piedade de mim. Santa Maria, Mãe de Jesus, assisti-me. Amém.
Local morteGrush (Suíça)
Morte24 de abril de 1622, aos 45 anos de idade
Fonte informaçãoSanto nosso de cada dia, rogai por nós
OraçãoSão Fidélis de Sigmarigen, desejo vos entregar todos os jovens que estão sendo chamados à sublime vocação sacerdotal. Encaminhai-os, para que nunca se decepcionem com os contratestemunhos e que olhando apenas para Jesus, possam se tornar valente guerreiros de Cristo, como o fostes. Que nossa incoerência entre palavra e vida não mais subsista e que a vossa bênção seja derramada sobre todos os que a vós recorre. Por cristo Nosso Senhor. Amém.
DevoçãoÀ justiça, às missões, ao combate às heresias
PadroeiroDos combatentes às heresias
Outros Santos do diaMaria Eufrásia Pelletin (fundadora), Sabas e Alexandre, Vitálio, Zenão, Eusébio, Neão, Leôncio e Longino (mártires); Melitão, Gregório, Honório (bispos); Egberto (presb); Deusdado (abade); Bora e Doba (abadessa de Reims).
FONTE: ASJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário