segunda-feira, 31 de março de 2014

HOMÍLIA DIÁRIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 31/03/2014

31 de Março de 2014

ANO A



Jo 4,43-54

Comentário do Evangelho

Confiança na palavra de Jesus.

Trata-se aqui, depois das bodas de Caná, do segundo sinal (v. 54). O sinal não é evidente por si mesmo, uma vez que ele aponta para outra realidade. Do ponto de vista do evangelho, o sinal exige discernimento e o salto da fé. Se o que Jesus realiza é visto como sinal, então, ele conduz à fé (cf. Jo 2,11; 4,53b; 20,30-31). Jesus é apresentado como Aquele cuja palavra faz viver. Sua palavra é eficaz, realiza o que diz, assim como a Palavra de Deus no primeiro relato da criação, em que todo o universo conhece a existência pela palavra criadora e eficaz de Deus (Gn 1,1–2,4a). Não há nenhum gesto feito por Jesus. Há uma palavra dita, palavra de Jesus que o funcionário do rei acreditou. Por essa palavra, o funcionário e todos os de sua casa puderam ver irromper um tempo novo em que a vida é transfigurada. A confiança na palavra do Senhor permite viver e constatar que para Deus nada é impossível. Para o leitor deste relato há um convite à confiança na palavra eficaz de Jesus. Essa confiança é um caminho que permite experimentar e conhecer a vida como dom de Deus.
Carlos Alberto Contieri, sj
Oração
Espírito de fé, concede-me a confiança necessária que me permita ser atendido por Jesus, quando a ele eu suplicar.

Vivendo a Palavra

Aquele pai não precisou ver o filho curado para acreditar em Jesus. A Palavra bastou. Nós temos a Palavra do Mestre, que nos promete sua Presença em nós e entre nós até o fim dos tempos. Proclamemos entre os irmãos nossa certeza e gratidão por tamanho dom.

Reflexão

Jesus declarou que um profeta não é honrado na sua própria terra. Como ele foi criado na cidade de Nazaré, que fica na Galiléia, fazia referência aos galileus, que precisavam de sinais e prodígios para crer e ficavam exigindo que Jesus operasse milagres que testemunhariam que ele de fato era o Filho de Deus. Jesus nos mostra que o processo é justamente o contrário: não são os sinais que devem nos levar a crer, mas é a nossa fé que deve produzir sinais de Reino de Deus, sinais de fraternidade, de justiça, de amor, de vida em abundância. Porque ter fé significa ter a presença amorosa e solidária de Deus em todos os momentos da vida.

Recadinho


Preciso de milagre para viver minha fé? - E para meu lar, preciso buscar algum socorro especial de Deus? - Será que o maior milagre que me falta não depende de mim, de meu coração? - Encaro minha vida a partir da cruz de Cristo? - Rezemos hoje, de coração sincero, com Santo Agostinho: “Nosso coração está inquieto, Senhor, até que descanse em vós!”
Padre Geraldo Rodrigues, C.Ss.R

Comentário do Evangelho

SERVIR SEM PRECONCEITOS

O ministério de Jesus não foi contaminado por preconceito de espécie alguma, dentre aqueles comuns na sua época. A cura do filho do funcionário do rei ilustra esta atitude característica do Mestre.
Quem se dirigiu a Jesus, pedindo-lhe a cura do seu filho, foi um funcionário do rei Herodes Antipas. Sem dúvida, tratava-se de um pagão, a serviço dos romanos, sob cuja dominação estava o povo judeu. Era bem conhecida a ojeriza dos judeus pelos romanos. Estes representavam o que havia de pior, e deviam ser evitados. Portanto, esperava-se de Jesus um gesto firme de recusa à solicitação daquele funcionário: para os pagãos, a morte.
Este gesto, porém, não era o parâmetro das ações do Mestre. Seu olhar desvia-se dos elementos exteriores, para se fixar no coração daquele pai suplicante. Quando encontra fé e sinceridade, Jesus jamais se recusa a atender a um pedido, de quem quer que o faça. Sem fé, nada feito. Foi o que aconteceu em Nazaré, sua cidade natal, onde não realizou nenhum milagre por causa da incredulidade de seus habitantes.
Toda a vida de Jesus, culminada na morte e ressurreição, foi um serviço prestado à humanidade, sem distinções, nem privilégios. É suficiente acercar-se de dele, com a mesma predisposição do funcionário pagão, cuja súplica foi prontamente atendida.
Oração
Espírito de fé, concede-me a confiança necessária que me permita ser atendido por Jesus, quando a ele eu suplicar.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Oração
ORAÇÃO DO DIA Ó Deus, que renovais o mundo com admiráveis sacramentos, fazei a vossa Igreja caminhar segundo vossa vontade, sem que jamais lhe faltem, neste mundo, os auxílios de que necessita. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

REFLEXÕES DE HOJE


31 DE MARÇO – SEGUNDA

 
HOMILIA
O TEU FILHO VAI VIVER
Teu filho vai viver. É a garantia que Jesus dá ao homem cujo filho estava a beira da morte. No texto de hoje mais uma vez estamos diante de um milagre ou simplesmente sinal, característica fundamental do Evangelho de Jesus Segundo São João.
Jesus conforme nos narra o evangelho, sai da sua terra e vai para Galileia. Como era de esperar, depois de tantos milagres e prodígios que fizera em Jerusalém, aquando da celebração da páscoa é bem recebido. E por encontrar receptibilidade continua fazendo milagres. É de salientar que apesar de Galiléia ser uma região predominantemente gentílica, com presença de descendentes de colonos judeus, fora em Caná da Galileia que tinha transformado a água em vinho por causa da fé daqueles homens.
Hoje neste trecho do Evangelho salienta-se mais um sinal, um milagre. O milagre da vida como sendo o dom de Deus.
Evangelho de São João, respondendo ao apóstolo Tomé, afirma com toda a sua autoridade: “Eu Sou a Vida” (Jo 14,6). Muitas vezes me pergunto sobre o profundo sentido dessa afirmativa. Em outro tópico Ele parece completar o que ali está dito: “Eu vim para que todos tenham vida, e vida em plenitude” (Jo 10,10). Outra afirmação categórica de Jesus a Maria, irmã de Lázaro, é esta: “Eu sou a Ressurreição e a Vida” (Jo 11,25). Isto vale a dizer: “Sou o princípio, o autor também da nova vida, após a morte”.
Quem n’Ele procura a vida sempre a encontra. Veja a certeza com que pronuncia as belas palavras ao funcionário do rei: Podes ir, que teu filho está vivo.
Para os homens com grande fé como o alto funcionário do rei, novos céus e nova terra existirão. Porque na verdade reconhecem o Evangelho como Palavra de Salvação eterna.
A plenitude da vida que Jesus nos veio trazer não se restringe aos horizontes fechados da vida presente, como pensavam muitos humanistas e utopistas. A vida humana, acima de tudo, é dom de Deus: vem de Deus e se realiza na posse terrena e eterna de Deus. Foi essa a vida que Deus concedeu a nossos primeiros pais e Jesus nos veio reconquistar pela Encarnação, pelo mistério de sua vida, morte e Ressurreição. Por isso Santo Agostinho afirma, com tanta propriedade: “O nosso coração está inquieto até que descanse em Vós”.
De regresso a casa, «ele creu, com todos os da sua casa». Gente que não viu nem ouviu Jesus acredita nEle. Que ensinamento se retira daqui? É preciso acreditar nEle sem exigir milagres: não é preciso exigir a Deus provas do Seu poder. Basta acreditar nas Suas palavras: O teu filho vai viver. Os teus serão libertos da situação em que se encontram. Acredite. É Jesus quem está falando! Ele quer curar todas as nossas feridas e enfermidades. Quer libertar os nossos de todos os vícios e pecados. Ele quer ressuscitar os membros do nosso corpo e dar-lhes nova vida. Nos nossos dias, quantas pessoas mostram um maior amor a Deus depois de seus filhos ou sua mulher terem recebido alívio na doença?
Ontem como hoje Ele continua fazendo milagres e prodígios. Mesmo que os nossos votos não sejam atendidos, é preciso perseverar nas ações de graça e de louvor. Permaneça ligado a Deus mesmo na adversidade, no abandono, na dor, na tristeza ainda que a morte venha bater a sua porta. Não perca a esperança de que os teus hão de viver, e viver para sempre. Confiar, e esperar com fé firme em Deus é optar pela vida. Por isso, escolha, pois a vida descansando nos braços e no colo de Jesus para que tenha vida e vida em abundância.
Fonte Homilia Padre Bantu Mendonça Katchipwi Sayla
HOMILIA DIÁRIA

É preciso ter fé e acreditar que Deus está agindo por nós!
Nós seremos questionados se fomos à igreja ou se não fomos, por isso, a nossa fé naquilo que Jesus pode fazer por nós será a coisa mais providencial para vermos a mão de Deus agindo.
”’O funcionário do rei disse: Senhor, desce, antes que meu filho morra! Jesus lhe disse: ‘Podes ir, teu filho está vivo”’(João 4,49).


Na narração do Evangelho de hoje, Jesus volta a Galileia e ali é recebido com muito entusiasmo; mas o entusiasmo daquelas pessoas é porque querem ver os milagres e os prodígios de Jesus, muitas vezes, muito mais do que pela fé e confiança na pessoa do Mestre.
Ele volta para Caná da Galileia, onde realizou o Seu primeiro milagre: a transformação da água em vinho. Até aquele momento as pessoas se recordavam daquele fato prodigioso de Jesus naquele lugar, por isso, o funcionário do rei se aproxima do Senhor e pede a Ele: ”O meu filho está doente, faz algo por ele”. O funcionário daquele rei sabe que o Messias pode curar seu filho doente, sabe que o Senhor pode fazer algo por seu filho enfermo. Óbvio que Jesus questiona o entusiasmo dele, como o entusiasmo daquelas pessoas: ”Porque se vocês não veem sinais e prodígios, vocês não irão acreditar”.
O funcionário do rei cai em si, mas implora com mais insistência: ”Por favor, Senhor, desce antes que o meu filho morra”. Muitas vezes, você não precisa ser uma pessoa de Igreja para ter a certeza de que muitas coisas só Deus pode fazer por você, pela sua casa e pelos seus filhos. E na hora de implorarmos a Deus  que faça algo em nosso favor, nós seremos questionados se fomos à igreja ou se não fomos, por isso, a nossa fé naquilo que Jesus pode fazer por nós será a coisa mais providencial para vermos a mão de Deus agindo.
Hoje, eu quero me unir a tantos os pais e mães que sofrem com seus filhos doentes, enfermos; que estão muitas vezes perdidos no mundo das drogas e do álcool. Pais que não sabem o que fazer com os filhos desorientados, muitas vezes, rebeldes e indisciplinados. Tenha a mesma confiança, pai, tenha a mesma confiança, mãe, como teve esse funcionário do rei ao implorar ao Senhor Jesus: ”Jesus, faça algo para o meu filho, faça algo para a minha filha, antes que ele(a) morra”. As palavras de Jesus, para ele, serão para você também: Creia, minha filha, creia, meu filho, que seu filho está vivo!
Peça realmente para Jesus levar vida a seus filhos, para os nossos jovens, moças e rapazes, que, muitas vezes, estão sucumbindo em meio às trevas deste mundo e não há quem faça nada por eles. Nós precisamos implorar a Jesus que tenha misericórdia dos nossos, para que a Luz do Senhor, a cura do Senhor e a bênção do Senhor venham em socorro dos nossos.
Deus abençoe você!
LEITURA ORANTE

Jo 4,43-54 -- O funcionário creu e seu filho sarou



Preparo-me, pedindo a luz do Espírito para mim
e para todos que aqui se encontram para bem acolher a Palavra.
Espírito de verdade, a ti consagro a mente
e meus pensamentos: iluminai-me.
Que eu conheça Jesus Mestre
e compreenda o seu Evangelho. Dá-me a sabedoria

1. Leitura (Verd
ade)
- O que a Palavra diz?
Leio com atenção, na Bíblia,  o Evangelho de hoje: Jo 4,43-54.
Depois de ficar dois dias ali, Jesus foi para a região da Galileia. Pois, como ele mesmo disse: "Um profeta não é respeitado na sua própria terra." Quando chegou à Galiléia, os moradores dali o receberam bem. É que eles tinham ido à Festa da Páscoa, em Jerusalém, e tinham visto tudo o que Jesus havia feito lá.
Jesus voltou a Caná da Galileia, onde havia transformado água em vinho. Estava ali um alto funcionário público que morava em Cafarnaum. Ele tinha em casa um filho doente. Quando ouviu dizer que Jesus tinha vindo da Judéia para a Galileia, foi pedir a ele que fosse a Cafarnaum e curasse o seu filho, que estava morrendo. Jesus disse ao funcionário:
- Vocês só crêem quando vêem grandes milagres!
Ele respondeu:
- Senhor, venha depressa, antes que o meu filho morra!
- Volte para casa! O seu filho vai viver! - disse Jesus.
Ele creu nas palavras de Jesus e foi embora. No caminho encontrou-se com os seus empregados, que disseram:
- O seu filho está vivo!
Então ele perguntou a que horas o filho havia começado a melhorar. Os empregados responderam:
- Ontem, à uma da tarde, a febre passou.
Aí o pai lembrou que havia sido naquela mesma hora que Jesus tinha dito: "O seu filho vai viver." Então ele e toda a família creram em Jesus.
Esse foi o segundo milagre que Jesus fez depois de ter ido da Judéia para a Galileia.
O primeiro sinal de Jesus aconteceu no casamento em Caná, quando transformou água em vinho. No texto está o segundo sinal, também em Caná. A palavra Caná quer dizer “adquirir”. Jesus está adquirindo para Deus um povo. No primeiro sinal faltava vinho, no segundo falta vida. Nos dois sinais Jesus transforma carência de vinho e de vida em abundância. Em ambos os sinais o resultado é aumento de fé para os discípulos e adesão do pagão e sua família a Jesus. Os sinais despertam a fé.

2. Meditação (Caminho)
- O que a Palavra diz para mim?
Quais são os sinais de Deus na minha vida.
Aumentam a minha fé, minha adesão?
Como?
Os bispos, na Conferência de Aparecida, disseram: “Também encontramos Jesus Cristo, de um modo especial nos pobres, aflitos e enfermos (cf. Mt 25,37-40), que exigem nosso compromisso e nos dão testemunho de fé, paciência no sofrimento e constante luta para continuar vivendo. Quantas vezes os pobres e os que sofrem realmente nos evangelizam! No reconhecimento desta presença e proximidade e na defesa dos direitos dos excluídos encontra-se a fidelidade da Igreja a Jesus Cristo. O encontro com Jesus Cristo através dos pobres é uma dimensão constitutiva de nossa fé em Jesus Cristo. Da contemplação do rosto sofredor de Cristo neles e do encontro com Ele nos aflitos e marginalizados, cuja imensa dignidade Ele mesmo nos revela, surge nossa opção por eles. A mesma união a Jesus Cristo é a que nos faz amigos dos pobres e solidários com seu destino.” (DAp 257).
Faço meu exame de consciência sobre minha fé e compromisso cristão.

3. Oração (Vida)
- O que a Palavra me leva a dizer a Deus?
Oração da Campanha da Fraternidade de 2014
Ó Deus, sempre ouvis o clamor do vosso povo
e vos compadeceis dos oprimidos e escravizados.
Fazei que experimentem a libertação da cruz
e a ressurreição de Jesus.
Nós vos pedimos pelos que sofrem
o flagelo do tráfico humano.
Convertei-nos pela força do vosso Espírito,
e tornai-nos sensíveis às dores destes nossos irmãos.
Comprometidos na superação deste mal,
vivamos como vossos filhos e filhas,
na liberdade e na paz.
Por Cristo nosso Senhor.
Amém!

4. Contemplação(Vida/ Missão)
- Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?

Vou estar com o olhar desperto para ver os sinais de Deus na minha vida e na vida das oitras pessoas.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.

- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz.
Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia Silva, fsp
Oração Final
Pai Santo, ensina-nos a valorizar a vida, simplesmente a nossa existência, sem necessidade de buscar outros milagres. Que aprendamos a enxergar a tua Presença – de Pai, em nós, e de Criador, no Universo. Esta é a graça que nos ofereces para a caminhada neste planeta abençoado. Pelo Cristo Jesus, teu Filho e nosso Irmão, que contigo reina na unidade do Espírito Santo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário