quinta-feira, 27 de junho de 2013

São Cirilo de Alexandria - 27 de Junho

São Cirilo de Alexandria
370-444
Cirilo nasceu no ano de 370, no Egito. Era sobrinho de Teófilo, bispo de Alexandria, e substituiu o tio na importante diocese do Oriente de 412 até 444, quando faleceu aos setenta e quatro anos de idade.
Foram trinta e dois anos de episcopado, durante os quais exerceu forte liderança na Igreja, devido à rara associação de um acurado e profundo conhecimento teológico e de uma humildade e simplicidade próprias do pastor de almas. Deixou muitos escritos e firmou a posição da Igreja no Oriente. Primeiro, resolveu o problema com os judeus que habitavam a cidade: ou deixavam de atacar a religião católica ou deviam mudar-se da cidade. Depois, foi fechando as igrejas onde não se professava o verdadeiro cristianismo.
Mas sua grande obra foi mesmo a defesa do dogma de Maria, como a Mãe de Deus. Ele se opôs e combateu Nestório, patriarca de Constantinopla, que professava ser Maria apenas a mãe do homem Jesus e não de Um que é Deus, da Santíssima Trindade, como está no Evangelho. Por esse erro de pregação, Cirilo escreveu ao papa Celestino, o qual organizou vários sínodos e concílios, onde o tema foi exaustivamente discutido. Em todos, esse papa se fez representar por Cirilo.
O mais importante deles talvez tenha sido o Concilio de Éfeso, em 431, no qual se concluiu o assunto com a condenação dos erros de Nestório e a proclamação da maternidade divina de Nossa Senhora. Além, é claro, de considerar hereges os bispos que não aceitavam a santidade de Maria.
Logo em seguida, todos eles, ainda liderados por Nestório, que continuaram pregando a tal heresia, foram excomungados. Contudo as idéias "nestorianas" ainda tiveram seguidores, até pouco tempo atrás, no Oriente. Somente nos tempos modernos elas deixaram de existir e todos acabaram voltando para o seio da Igreja Católica e para os braços de sua eterna rainha: Maria, a Santíssima Mãe de Deus.
Cultuado na mesma data por toda a Igreja Católica, do Oriente e do Ocidente, são Cirilo de Alexandria, célebre Padre da Igreja, bispo e confessor, recebeu o título de doutor da Igreja treze séculos após sua morte, durante o pontificado do papa Leão XIII.

São Cirilo de Alexandria, Bispo e Doutor

Comemoração Litúrgica:  27 de junho.   

Também nesta dataN. S. Perpétuo Socorro, S. Madalena e S. Ladislau


São Cirilo, Patriarca de Alexandria, sobrinho e sucessor do Patriarca Teófilo, governou a Igreja de Alexandria durante 23 anos. Fechou todas as igrejas novacianas, expulsou da cidade os judeus, o que lhe importou grave conflito com o governador Orestes. Opôs-se com toda a energia à heresia nestoriana.  Nestório, Patriarca de Constantinopla afirmava que em Jesus Cristo não havia não somente duas naturezas, mas também duas pessoas; donde concluía que Maria Santíssima era Mãe de Jesus como homem e não Mãe de Deus. Como visse a heresia se incrementar cada vez mais, Cirilo, conforme o antigo costume da Igreja, ao Papa se dirigiu. Celestino I convocou um sínodo em Roma, e foi condenada a heresia de Nestório. Encarregado de executar a sentença da excomunhão, Cirilo reuniu em concílio os bispos do Egito e enviou a Nestório a determinação da Santa Sé, e acrescentou dois anátemas do sínodo de Alexandria. Nestório revidou igualmente com doze anti-anátemas, assinado por ele e pelos bispos, com ele solidários. Tendo a controvérsia chegado a este ponto, os imperadores Teodósio II e Valentiniano III houveram por bem convocar o terceiro concílio ecumênico de Éfeso, que se realizou em 431.  Para este Concílio foram convidados todos os metropolitas e o Papa mandou como legados seus dois bispos e um sacerdote. Nestório, apesar de três vezes convidado, não compareceu. Dirigiu  o concílio São Cirilo. Estiveram presentes 198 bispos. Foi novamente condenada a heresia, e Nestório excomungado. Os nestorianos, com mais de duzentos bispos, conventos, etc., propagaram-se durante 6 séculos; penetraram na Índia, e na China. Em 1916 havia ainda uns 600 mil nestorianos caldeus, com a sede em Bagdad. Ultimamente estão se convertendo e voltando em massa à Igreja Católica.
São Cirilo figura, pois, na história da Igreja como o grande e vitorioso defensor do Dogma mariano, que proclama Maria Santíssima Mãe de Deus. Muito teve que sofrer ainda das malevolências e agitações dos hereges, aos quais também não deu tréguas. Muito trabalhou pela liberdade e exaltação da Santa Igreja. Numerosos são os seus escritos apologéticos e humanísticos, todos de uma profundeza e clareza tais, que causaram a admiração de todos. Como defensor da fé católica e luminar da Igreja Oriental São Cirilo figura entre os grandes Padres orientais da escola de Alexandria. Faleceu em 444.
Reflexões:  Pelo Papa Bento XVI - Audiência Geral das Quartas-feiras em 03/10/2007 (*)  
Cirilo, conhecido na Igreja antiga como "custódio da exatidão, quer dizer, da verdadeira fé", quis demonstrar sempre "a continuidade da teologia própria com a tradição da Igreja como garantia da continuidade com os apóstolos e  com o próprio Cristo".
Eleito bispo de Alexandria em 412, governou durante trinta anos essa sede e combateu a  pregação de Nestório, bispo de Constantinopla, que separando em  Cristo a  natureza humana da divina invocação a Maria "Mãe de Cristo" e  não "Mãe de Deus".  Segundo a cristologia antioquina de Nestório, "para salvaguardar a  importância da humanidade de Cristo se acabava por afirmar a divisão da divindade e assim já não era verdadeira a união entre Deus e homem no Cristo".
Cirilo rebateu imediatamente esta tese reafirmando "o dever dos pastores de  preservar a fé do Povo de Deus". Este critério, "é sempre válido" já que "a fé do povo de Deus é expressão da tradição da Igreja".  Por isso, Cirilo recorda a Nestório que "se deve apresentar ao povo o ensinamento da fé de forma irrepreensível e  recordar que quem escandaliza a  um só dos mais pequenos que crê em Cristo,  sofrerá um castigo intolerável".
O Santo define sua fé cristológica quando afirma: "São diversas as  naturezas  que se uniram a  uma verdadeira unidade,  porém,  de  ambas resultou um só Cristo e Filho,  não porque a  causa da  unidade se tenha eliminado a diferença das natureza humana e divina, mas porque a humanidade e divindade reunidas de forma inexpressiva (...) produzem ao único Senhor, Cristo,  Filho de Deus".  
"Cirilo nos ensina sobretudo,  que a fé cristã é antes de tudo um encontro com Jesus, uma pessoa que dá à vida um novo horizonte. De Jesus Cristo,  Verbo de Deus encarnado, São Cirilo foi um incansável e firme testemunho,  sublinhando sobretudo sua unidade:  Um só é o Filho, um só é o Senhor Jesus Cristo, tanto antes como depois da encarnação. (...) Nós cremos que Aquele que existia antes dos tempos, nasceu segundo a carne de uma Mulher (...) e segundo suas promessas, estará sempre conosco".  
"Isto é importante,  Deus é eterno, nasceu de uma Mulher e  permanece conosco todos os dias. Vivemos com esta confiança e nela encontramos o caminho de nossa vida".

São Cirilo de Alexandria
NascimentoNo ano de 370
Local nascimentoAlexandria
OrdemBispo, Confessor e Doutor da Igreja
Local vidaAlexandria
EspiritualidadePatriarca de Alexandria, conseguiu, no Concílio de Éfeso, a condenação dos erros de Nestório e a proclamação da Maternidade Divina de Nossa Senhora, chamado o "Doutor" por excelência, da Encarnação. Homem forte. Soube afirmar que Nossa Senhora é verdadeira Mãe de Deus e não apenas mãe do Homem Jesus, como diziam outros, naqueles tempos famosos e difíceis da história da Igreja no Oriente, na luta pela ortodoxia, em nome do papa são Celestino. Foi ele a alma do Concílio de Éfeso, em 431, e é chamado até hoje "Defensor invencível da maternidade da Virgem Maria". Teólogo de olhar penetrante, foi um pastor vigilante das almas. Debatia-se nessa época, que Cristo não era como Deus e essa teoria era fortemente debatida por São Cirilo. Nos últimos anos de sua vida dedicou-se a promover a paz na Igreja.
Local morteAlexandria
MorteNo ano de 444, aos 74 anos de idade
Fonte informaçãoSanto nosso de cada dia, rogai por nós
OraçãoÓ Deus, que iluminastes e conduzistes o bispo São Cirilo na proclamação de Mariaa Mãe de Deus, daí, aos que professam a maternidade divina, serem salvos pela encarnação do Vosso Filho. Que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo. Amém.
DevoçãoÀ paz entre todos
PadroeiroDa paz
Outros Santos do diaNossa Senhora do Perpétuo Socorro (Padroeira do Haiti); Cirilo de Alexandria (bispo e dr); Crescente e Fernando (bispos); Zoilo, Aniuceto, Cristo, Crispiniano e Benedita (mártires); Sansão, João, Adelino (presb); Ladislau (rei); Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.
FONTE: ASJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário