domingo, 3 de março de 2013

São Casimiro - 4 de Março




Mesmo sendo patrono da juventude da Lituânia, o santo de hoje é modelo para todas as idades. Seu nome significa 'comandar'. De fato, com a graça de Deus e muito esforço, foi comandando ao longo de sua vida, todo o pensar, todo falar, todo o querer para Deus.
Filho do rei da Polônia e de família católica, Casemiro nasceu no ano de 1454. Com a ajuda da oração, da penitência, da direção espiritual e até do Papa do seu tempo, ele pôde discernir que seu chamado não era suceder ao seu pai. Renunciou ao trono, mas não deixou de ser solidário à realidade paterna, às necessidades do reino, sendo braço direito no governo de seu pai.
Teve toda uma vida de ascese e sacrifício, sendo modelo para a juventude.
Faleceu com apenas 26 anos.
São Casimiro, rogai por nós!
http://www.cancaonova.com/portal/canais/liturgia/santo/index.php?mes=3&dia=4&id=55

São Casimiro

São Casimiro
1458-1484
Casimiro nasceu na Croácia no dia 03 de outubro de 1458 e era o décimo terceiro filho do rei da Polônia, Casimiro IV, e da rainha Elisabete d'Asburgo. Ele poderia muito bem colocar sobre a cabeça uma coroa e reinar sobre um território, como todos os seus doze irmãos o fizeram. Porém, apesar de possuir os títulos de príncipe da Polônia e grão-duque da Lituânia, não seguiu esse caminho. Desde pequeno abriu mão do luxo da corte, suas ricas festas e todas as facilidades que a nobreza proporcionava. Fez voto de castidade e vivia na simplicidade do seu quarto, que transformou numa cela como a de um eremita, dedicando-se à oração, disciplina, penitência e solidão.
Quando os húngaros se rebelaram contra o seu rei, Mateus Corvino, e ofereceram ao jovem príncipe Casimiro, então com treze anos, a coroa, ele a renunciou tão logo soube que seu pai havia se declarado contra a deposição daquele rei e a imposição pela força de outro, no caso ele. O príncipe tinha de fato apenas uma ambição, se é que assim pode ser chamada, dedicar-se ao ideal da vida monástica.
Entretanto não fugia dos deveres políticos, tendo ajudado o pai nos negócios do reino desde os dezessete anos, principalmente nos problemas referentes à Lituânia, onde era muito querido pelo povo. Com a conversão do rei da Hungria que abdicou para entrar num mosteiro, o rei Casimiro IV, seu pai, herdou esses domínios que incluíam além da Hungria a Prússia. Porém, isso também não entusiasmou o jovem príncipe a se coroar. Desde a infância levava uma vida ascética, muito humilde, jejuando continuamente e dormindo no chão, por isso sua saúde nunca foi perfeita.
Dessa forma, jovem príncipe acabou contraiu a tuberculose. Mesmo assim seu pai lhe cofiou a regência do reino, por um breve período. O rei desejando ampliar ainda mais os domínios do já imenso império, pretendia firmar um contrato de matrimonio para o filho com a bela e rica herdeira de Frederico III, cujas fronteiras passariam as ser mar Báltico e o mar Negro, realizando seu velho sonho. Por isso precisava se ausentar, pois queria tratar pessoalmente de tão delicado assunto.
Casimiro, como príncipe regente, não se furtou às obrigações junto ao seu amado povo. Cumpriu a função com inteligente política, todavia sem se deixar seduzir pelo poder. Depois, o rei teve de se conformar, porque Casimiro preferiu o celibato e o tratado do matrimônio foi desfeito. Ele preferiu ser lembrado por ficar entre os pobres de espírito, entre aqueles que receberam o reino de Deus, do que ser recordado entre os homens famosos e poderosos que governaram o mundo.
Morreu aos vinte e cinco anos de idade e foi sepultado em Vilnius, capital da Lituânia, em 04 de março de 1484. Logo passou a ser venerado por todo o povo polonês, lituano, húngaro, russo. Seu culto acabou sendo introduzido na Europa ocidental através dos peregrinos que visitavam sua sepultura. Menos de quarenta anos após sua morte já era canonizado pelo Papa Leão X. São Casimiro foi declarado padroeiro da Lituânia e da juventude lituana; também da Polônia, onde até hoje é considerado um símbolo para os cristãos, que o veneram como o protetor dos pobres.
http://www.paulinas.org.br/diafeliz/?system=santo&id=56

São Casimiro

O Santo que comemoramos hoje foi proclamado padroeiro da juventude Lituânia chama-se Casimiro que significa Grande no comandar. O seu nome tornou-se profecia ao passo que foi comandando todo o seu pensar, falar e agir para Cristo, isto no Espírito Santo. Casimiro era filho do rei da Polônia, nasceu com o título de grão-duque da Lituânia, sua terra natal, em 1458. De família real e Católica, Casimiro podia se envolver em perigos políticos por isso renunciou o direito ao trono, acolheu a voz do Papa sobre a situação; livremente optou pelo celibato e com a ajuda da mãe e rainha começou a receber forte educação espiritual do cônego de Cracóvia. São Casimiro com dezessete anos e debilitado pelo excesso de penitência começou a ajudar o pai no governo da Lituânia, usando sempre da força da oração, prudência e tudo permeado pelo seu amor profundo ao Santíssimo Sacramento e a Nossa Serhora. Admirado pelos súditos e amado pelo povo foi vítima de tuberculose , a qual foi a causa do Santo príncipe Casimiro em 1484.
http://www.catolicanet.com/?system=santododia&action=ver_santos&data=04/03
http://www.acidigital.com/santos/santo.php?n=236
São Casimiro, Rei 


Comemoração litúrgica:  04 de março.

Também nesta data:  Santos Arcádio e Eugênio;  São Lúcio, Papa e Mártir

Casimiro, príncipe da  Polônia e  rei eleito da  Hungria, o terceiro filho do rei Casimiro IV da Polônia e Isabel da Áustria, nasceu em 14 de outubro de  1458. Não só recebeu uma educação primorosíssima de sua santa mãe, mas teve também excelentes mestres que o introduziram  nas  ciências;    entre eles  merece  atenção o célebre Longino,  homem de grande saber e virtude.  O maior prazer de Casimiro era rezar e  estudar e  seu lugar predileto era a Igreja.  "Em parte alguma me sinto tão bem - dizia - como nos degraus  do altar. Tendo para escolher entre a casa, o jogo, a dança e outros  divertimentos,  dispenso-os  todos, se  puder ficar na Igreja".  À santa Missa assistia  Casimiro com  um recolhimento admirável.   Tendo mais idade, levantava-se   durante a noite, para fazer uma visita à Igreja;  se a achava  fechada, ficava de joelhos na porta, em profunda  adoração ao Santíssimo Sacramento.   Terníssima  era  sua devoção à Sagrada  Paixão e Morte  de  Jesus Cristo. Os olhos enchiam-se-lhe de lágrimas, todas as  vezes  que olhava  para o crucificado.  A Maria Santíssima não chamava de outro nome senão o de  "minha  querida Mãe". 
O  hino predileto, que muitas  vezes  recitava era:  "Omni die dic Mariae", pérola  preciosíssima da literatura cristã, não da sua lavra, como muitos  pretendem que seja, mas provavelmente de  autoria de Santo Anselmo de  Canterbury.  Uma cópia deste hino  achava-se no túmulo do Santo, quando aberto em 1604. O corpo estava  perfeitamente conservado e o hino encontrou-se  debaixo da  cabeça. 
Como o amor  a  Jesus  e Maria ligava  Casimiro uma  grande  caridade aos pobres, o que  lhe valeu o título de  "pai dos pobres".  A algumas pessoas  da corte, que achava  essa  caridade  um tanto exagerada, Casimiro respondeu: "Melhor aplicação da  nobreza um príncipe não pode fazer, senão servindo aos pobres. Quanto a mim,  maior honra não aspiro, que fazer-me servo do mais pobre". 
O desprezo que tinha  pelas honras e grandezas do mundo é  bem caracterizada pelo modo porque se  houve na campanha contra  Matias, rei da Hungria. Matias  tinha perdido o trono, e representantes  da nação húngara ofereceram a  Casimiro a  coroa de Santo Estevão. O pai apoiava fortemente  o pedido dos  embaixadores e  determinou ao filho, que contava apenas 13 anos, que com força armada entrasse  na Hungria, onde  Matias o aguardava  com poderoso exército, esperando a entrada do jovem príncipe.  Nesse meio tempo, como o povo declarou-se novamente  a favor de Matias  para  que retornasse,   o Papa Sixto IV também  manifestou a intenção de vê-lo  de volta ao trono.  Em consideração a estes fatos,  Casimiro retirou-se para o castelo de  Dobzki, onde passou  uns meses  às práticas  da mais austera penitência.  Um segundo convite de  políticos  húngaros não mais  foi tomado em consideração, e o desejo do santo de  alcançar a  coroa  da glória eterna aumentou consideravelmente. 
Apesar de  rodeada de todo o conforto, a vida se  São Casimiro foi acompanhada de um espírito de  penitência que não é comum entre os homens. Extremamente rigoroso consigo, Casimiro trazia  sempre um cilício para  castigar o corpo e cada  semana dedicava uns dias ao jejum. Os dias de  jejum e abstinência  por mandamento da Igreja eram observados  com toda a pontualidade, mesmo na doença. Ao sono eram reservadas poucas horas e, embora lhe tivesse  à disposição  um leito que em comodidade nada deixava a desejar, Casimiro escolhia de  preferência o chão para o repouso do corpo. 
A prática de  todas estas virtudes mereceram ao  príncipe a fama de grande Santo. Entre as  virtudes  que lhe adornavam o coração, foi a  da  santa pureza que Casimiro exercia com especial  esmero, e à qual se  obrigou   por um voto. É  admirável que o jovem príncipe pudesse chegar a um grau tão elevado, principalmente nesta virtude, quando se via, dia por dia, rodeado de perigos e seduções.  A chave  deste segredo   estava na recepção dos Sacramentos, na devoção à Santíssima Virgem, na mortificação constante do corpo e na fuga das más ocasiões. Em sua presença ninguém ousava proferir palavra que ofendesse a moral. Quando contava  24 anos, lhe apareceram no organismo todos os sintomas da tuberculose. Os médicos vendo  já esgotados todos os recursos  da ciência, deram ao príncipe,  como última  esperança de salvar a  vida, o conselho de  se casar. Casimiro, mal tinha ouvido esta proposta, declarou: "Antes prefiro morrer;  e se tivesse de perder mil vidas, todas perderia, para guardar a  castidade  virginal". Por um favor especial de  Deus,  Casimiro soube o dia de sua morte, para ela  se preparou com muito  fervor. As últimas  palavras que disse, foram, depois de ter beijado o Crucifixo: "Em vossas  mãos, ó Jesus,  entrego o meu espírito". 
Casimiro  morreu  em 1484, sendo sua  festa celebrada no dia 04 de março.  São Casimiro goza de  grande veneração na Polônia, onde sua festa  é comemorada com oitava. 
 Reflexões:
As  devoções  prediletas de São Casimiro eram a Sagrada Paixão e morte de  Nosso Senhor  e  a  devoção a Maria  Santíssima.  Nestas devoções estava o segredo, porque  tão ciosamente guardava a  virtude da pureza. Procurava  a  morte  a  macular esta virtude.  Quem tem  amor  a   Jesus  e Maria, deve  igualmente amar a virtude  angélica, que é a  predileta da Mãe de  Deus e de seu  Filho. Se queres  adiantar-te  neste santo amor, cultiva em teu coração a Sagrada Paixão e  Morte de  Jesus Cristo.  Durante a quaresma, devias  fazer uma leitura quotidiana de  um ou outro trecho da Sagrada Paixão. Quanto mais teu espírito penetrar neste mistério de  amor, tanto mais  em  tua alma se acentuará o desejo de servir unicamente a Deus, que tanto te amou.                                  
*  *  *  *  *  *  *  *  *
Sobre incorrupção do corpo
Passados 120 anos de seu enterro,   ao abrir-se seu sepulcro,  encontrou-se seu corpo incorrupto, como se  estivesse recém enterrado. Nem sequer seus vestidos haviam deteriorado-se, considerando-se  ainda que o sítio  onde encontrava-se seu sepulcro era extremamente úmido. Sobre seu peito foi encontrada uma poesia à Santíssima Virgem, que  mandou que colocassem sobre seu cadáver no dia de seu enterro.
http://www.paginaoriente.com/santosdaigreja/mar/casim0403.htm
São Casimiro
NascimentoNo ano de 1458
Local nascimentoPolônia
OrdemLeigo
Local vidaLituânia
EspiritualidadeEstanislau ouviu o chamado de Deus e o respondeu integralmente. Tal como são Luiz Gonzaga, era voltado à juventude. Casemiro era o segundo filho do rei da Polônia e grão-duque da Lituânia. Tinha direito ao trono da Hungria, mas o que lhe era mais importante era sua santificação. Caridoso e humilde e com profundo espírito de sacrifício, foi acometido de tuberculose e os médicos opinaram- que só poderia curar-se se se casasse. Palavras estranhas vindas da boca de médicos! Mas ele quis manter seu voto de castidade e depois, de fato, morrei aos25 a nos de idade. Foi sepultado em Vilna, capital da Lituânia
Local morteVilna, capital de Lituânia
MorteNo ano 1484, aos 26 anos de idade
Fonte informaçãoSanto nosso de cada dia, rogai por nós
OraçãoSenhor, nós vos agradecemos por tudo o que somos e possuímos. Pela intercessão de São Casimiro vos pedimos a graça de sermos bons administradores dos bens que nos concedestes e unidos a Maria estejamos sempre atentos aos bens eternos. Livrai-nos da ganância pelo poder, da arrogância, da auto-suficiência. Dai-nos a graça de reconhecer que tudo vem de Vós. Que unidos a Vós saibamos colocar nossos talentos pessoais e nossas riquezas a Vosso serviço, a fim de que sejamos colaboradores de um mundo melhor. São Casimiro, piedoso administrador dos bens materiais, intercedei por nós.
DevoçãoÀ castidade e a desapego total do mundo
PadroeiroDa juventude Lituana e da Polônia
Outros Santos do diaCasimiro (conf); Lúcio I (papa); Basílio, Eugênio, Agatodoro, Esérico, Capitão, Elpídio, Efrém, Aroádio (bispo); Caio, Cprio, Arquelau, Quadrado, Acácio, Estratônico, Fócio, Adriano, Quirino (mártires).
FONTE: ASJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário