domingo, 29 de abril de 2018

HOMÍLIA DIÁRIA, COMENTÁRIO E REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA 30/04/2018

ANO B


Jo 14,21-26

Comentário do Evangelho

O amor é a expressão máxima da vida cristã.

Há algo na vida cristã que precede todas as coisas e o ser humano: o amor de Deus. O amor é a expressão máxima da vida cristã. Daí que o primeiro na vida cristã não é fazer algo por alguém. O primeiro é aceitar que se é amado e escolhido por Deus. O agir em favor de alguém é fruto do reconhecimento desse amor primeiro (1Jo 4,19). Daí que para o cristianismo, o amor não é uma ideia, nem boas intenções. O amor é um modo de viver. Amar Jesus, como diz o evangelho de hoje, é acolher e viver sua palavra (vv. 21.23.24). O mundo a que Judas se refere é tudo o que se opõe ao desígnio salvífico de Deus; é símbolo do fechamento do ser humano ao Deus revelado em Jesus Cristo. É em razão desse fechamento e da recusa em ouvir a palavra de Jesus que o mundo não é capaz de reconhecer a manifestação de Deus em Jesus. O Espírito Santo prometido será para os discípulos um “Defensor”, pois sua missão é, comparativamente, a de hermeneuta, de intérprete das palavras e gestos de Jesus. É o Espírito Santo, enviado pelo Pai, quem fará os discípulos compreenderem o sentido de toda a existência de Jesus.
Carlos Alberto Contieri, sj
Oração
Senhor Jesus, faze-me capaz de amar efetivamente, através de gestos concretos de solidariedade para com os pobres e excluídos.
Fonte: Paulinas em 19/05/2014

Vivendo a Palavra

Vivemos o tempo do Espírito Santo. Ele nos ensina todas as coisas e nos faz recordar o que Jesus disse. Jesus não falou de si mesmo, mas do Reino do Céu – não como realidade distante no tempo ou no espaço, mas presente em nós e entre nós. Estejamos atentos aos sinais desse Reino. Eles estão bem perto!
Fonte: Arquidiocese BH em 19/05/2014

VIVENDO A PALAVRA

O Mestre nos explica como é o Amor que deseja de nós: que aceitemos os seus mandamentos e os vivamos, incorporando-os em todas as nossas relações existenciais. Não se trata, portanto, de apenas ter simpatia ou gostar do outro, mas fazer-lhe todo o bem que pudermos fazer, com humildade, alegria e plena gratuidade. Amém.

Reflexão

Segundo o Evangelho de hoje, o amor a Jesus Cristo se manifesta no acolhimento dos seus mandamentos e na observância dos mesmos. Com isso, percebemos que Jesus não quer a submissão do homem a ele, mas comunhão do homem com ele. Quando o homem acolhe os seus mandamentos, na verdade está descobrindo os valores que são o seu fundamento e assumindo esses valores como causa primeira da sua felicidade. Assim, a observância dos mandamentos não significa mera obediência, mas caminho para a construção da felicidade pessoal e comunitária, e este caminho é perfeito porque tem a sua origem no próprio Deus.
Fonte: CNBB em 19/05/2014

Recadinho

Você acha que é difícil viver o cristianismo? Por quê? - Você tem devoção ao Espírito Santo? - Busca sempre a Luz do Espírito para agir bem? - Seu coração é templo do Espírito Santo?
Padre Geraldo Rodrigues, C.Ss.R
Fonte: a12 - Santuário Nacional em 19/05/2014

Comentário do Evangelho

UMA REDE DE AMOR

A adesão a Jesus introduz o discípulo numa rede complexa de amor. Nela estão implicados o Filho Jesus, o Pai e o discípulo.
Guardando os mandamentos do Mestre, o discípulo vive o amor mútuo, cujo ápice consiste em doar a vida pelos outros. Tudo, em sua vida, resume-se no mandamento do amor. O desamor não encontra guarida em seu coração.
No ato de amar o próximo, o discípulo concretiza seu amor a Jesus. O próximo torna-se mediação deste amor maior, impedindo-o de se tornar abstrato. Destarte, o amor ao próximo ganha transcendência, e vai além do que podemos imaginar. Com ele, supera-se os limites do outro, e envolve o próprio Deus.
O Pai intervém nesta dinâmica de amor, amando a quem ama o seu Filho, observando os seus mandamentos. Quem acolhe o Filho, está acolhendo também o Pai. E, assim, o Pai faz-se presente na vida de quem ama o Filho.
Por sua vez, o Filho responde com amor ao amor do discípulo, porque quem ama é também amado. E mais, torna-se habitação do Pai e do Filho.
Esta rede divina de amor é motivo de realização plena para o discípulo.
Oração
Espírito do verdadeiro amor ensina-me a guardar, com fidelidade, o mandamento do amor, a ponto de me tornar tua habitação, do Pai e do Filho.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Oração
Ó Deus, que unis os corações dos vossos fiéis num só desejo, dai ao vosso povo amar o que ordenais e esperar o que prometeis, para que, na instabilidade deste mundo, fixemos os nossos corações onde se encontram as verdadeiras alegrias. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
Fonte: Dom Total em 19/05/2014

Meditando o evangelho

AMAR E OBSERVAR OS MANDAMENTOS

O discurso de despedida de Jesus visava suscitar sentimentos positivos no coração dos discípulos, num momento de desespero e angústia. E o Mestre o faz apelando para a importância de amá-lo de fato, pautando a vida por seus ensinamentos. Jesus percebia a fragilidade do amor dos discípulos, e a não-adesão radical à sua pessoa. Sem esta adesão amorosa, qualquer ação futura ficaria impossibilitada. Seria inútil contar com eles! Isto poderia comprometer o projeto de construção do Reino que lhes fora entregue como missão.
As palavras de Jesus são um apelo aos discípulos para uma vida de comunhão com ele. Daí sua insistência no tema do amar e pôr em prática os mandamentos. O amor supõe e vínculos tão estreitos de relação com o Mestre, a ponto de permear e transformar a vida do discípulo. Porque ama Jesus, recusa-se a dar guarida ao egoísmo e ao pecado que rompem a comunhão.
O discípulo que ama é fiel aos mandamentos do Mestre. Portanto, o amor não se reduz a teorias. É uma continua busca de conformidade com o modo de ser e o querer de Jesus. Seus mandamentos são uma expressão de seu modo de ser. Por isso, Jesus ordenou que os discípulos fizessem o mesmo que ele fez, propondo-lhes seu próprio projeto de vida. Assim, a melhor escola de amor é o testemunho de vida de Jesus.
(O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE – e disponibilizado neste Portal a cada mês)
Oração
Pai, desperta em mim o desejo e a disposição de amar Jesus e de pôr em prática as palavras dele. Assim, estarei seguro de ser amado por ti e de viver em comunhão contigo.

COMENTÁRIOS DO EVANGELHO

1. O tempo da Igreja é Regido pelo Espírito...
(O comentário do Evangelho abaixo é feito pelo Diácono José da Cruz - Diácono da Paróquia Nossa Senhora Consolata – Votorantim – SP)

Neste evangelho a gente observa uma palavra importante GUARDAR, que se repete por três vezes, nos exortando a guardar a Palavra, como compromisso assumido por quem ama a Deus que se manifestou em Jesus. Os discípulos tinham dificuldade de entender essas coisas, como poderiam eles guardar todas as palavras de Jesus? Nos dias de hoje podemos fazer arquivo de som e imagem de modo tranquilo, mas naquele tempo não havia essa tecnologia. De mais a mais Jesus não está falando apenas de gravar a sua Palavra, mas sim de guarda-la dentro do coração, nas entranhas do Ser Humano, perpassando a razão e o coração que é a porta da Fé.
No final do evangelho Jesus anuncia o tempo novo que está chegando, quando o Espírito Santo irá reger a Igreja, recordando a cada discípulo todo o seu ensinamento e todas as suas palavras.. Essa ação Divina no Espírito Santo é fácil de ser constatada, decorridos mais de dois milênios de História, a Sagrada Escritura chegou até nós intacta e no Novo Testamento encontramos a experiência das primeiras comunidades, todas surgidas a partir de um único evangelho, de um único testemunho apostólico e passando por tempos e situações diferentes, inclusive períodos nebulosos na história da Igreja, chegou até nós incólume... Apesar dos pecados da Igreja e de escândalos que abalaram o mundo, ninguém conseguiu mudar uma vírgula ou uma letra dos evangelhos e dos escritos do Novo Testamento.
Claro que o Espírito Santo não faz isso de forma mágica, mas agindo no coração e na razão daqueles que generosamente, através da Fé se abrem a essa ação. As revelações do Espírito Santo não são novas e inéditas, elas apenas recordam e atualizam tudo o que Jesus ensinou, e a grande novidade: o Espírito Santo mostra-nos o melhor método para evangelizar nos dias de hoje, o que não podemos ser é uma Igreja fechada em si mesma, tentando evangelizar com fórmulas antigas que não mais convencem...
Nesse sentido, o Concílio Vaticano II nos alertou sobre a necessidade de uma abertura ao mundo, não para assimilar os seus valores nefastos, mas para transformá-lo, precisamos conhecer cada vez mais e melhor o contexto em que a evangelização vai ser feita.
Logicamente que, enquanto membros da Igreja, Batizados e com a missão de sermos discípulos e missionários do Senhor, não precisamos nos preocupar com O QUE FAZER, pois isso nós já sabemos: Ide evangelizar em todas as Nações. Mas COMO EVANGELIZAR nos dias de hoje, aí está o nosso desafio, que exige sempre uma abertura maior ao Espírito Santo que vai nos apontando o caminho, mostrando novos métodos para se fazer com que a Graça Santificante e Operante de Deus, alcance o coração das pessoas.
Esse é, portanto o tempo da Igreja, regido pelo Espírito Santo, mas que exatamente como nas primeiras comunidades, Jesus precisa do homem, para dar continuidade á essa Missão neste terceiro milênio da História. A Revelação tem sempre em sua essência a Verdade que todo homem precisa saber: Deus nos ama em Jesus Cristo e deseja e quer que cada ser humano atinja a Plenitude dessa Vida Eterna que em seu amado Filho Ele nos antecipou...

2. Guardai as minhas palavras
(O comentário do Evangelho abaixo é feito por Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas e disponibilizado no Portal Paulinas - http://comeceodiafeliz.com.br/evangelho)

Jesus anuncia a sua partida e o envio do Espírito Santo. Jesus chama o Espírito Santo de defensor, ou paráclito, na língua grega, e fala do Espírito dentro da temática do amor. Quem ama a Jesus, observa os seus mandamentos. Quem o ama é amado pelo Pai e por ele. Ele e o Pai farão sua morada naquele que o ama. O Pai enviará o Espírito Santo em nome do Filho, e o Espírito vai ensinar todas as coisas. Refletindo mais tarde sobre as palavras de Jesus, os cristãos afirmarão que o Espírito Santo é a relação de amor do Pai para com o Filho. O Espírito Santo é o Amor em Deus, que é Amor. Toda manifestação de amor é manifestação do Espírito e sinal da sua presença em nós. Daí que, quem ama o Filho, é também amado pelo Pai, e daí também que Deus é o amor com que amamos o nosso irmão. A reflexão cristã sobre a Santíssima Trindade atribui a cada pessoa ações que lhe são próprias. O Espírito santifica, une, congrega, defende e impulsiona, querendo se manifestar por meio das nossas ações. Ele se manifesta nos atos de amor concretos que realizamos.

HOMILIA

EM QUE CONSISTE O NOVO MANDAMENTO?

Não precisas de responder. Até porque, Jesus já respondeu por você: Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é que me ama. O que deve fazer é fazer um exame de consciência para ver se realmente é assim que tem vivido. O modo como guarda os Seus mandamentos será a prova de fogo. Pois: E aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e manifestar-me-ei a ele.
O requisito fundamental para que vejamos em nós a manifestação da glória do Pai, do Filho e do Espírito Santo passa por amar a Deus sobre todas as coisas, ou seja, fazendo o estudo da Palavra, guardando os domingos e festas de guarda; e por último, amar as pessoas como a nós mesmo.
Acredito que você sabe que ser cristão é viver o amor de Cristo e trabalha para construir um mundo melhor.
Somos pessoas, e por isso nos relacionamos uns com os outros. Este relacionamento acontece ou é feito de várias maneiras numa convivência diária. E conviver é viver com os outros, como amigos, isto é, demonstrando amizade sincera, Isto é, desejando e fazendo para os outros exatamente aquilo que desejamos para nós, tratando os demais como nós gostaríamos de ser tratados também por eles.
Mas isso, só é possível na comunhão de amor com Jesus, que está unido com Deus-Pai e o Espírito Santo na eternidade. Ele nos convida a nos unirmos com Ele e neste propósito, como discípulos devemos contar com a presença do Espírito Santo, que é a luz de seus passos.
Antes, Jesus afirmara que iria ao Pai para preparar uma morada para os discípulos. Agora, fica esclarecido que esta morada não é em outro lugar distante, no céu, mas no próprio discípulo que guarda sua palavra. Segue nova afirmação da união com o Pai: a sua palavra é a palavra do Pai. A habitação divina nos discípulos completa-se com o envio do Defensor, o Espírito Santo. Sua missão é revelar a presença de Jesus nas comunidades, iluminar suas palavras e fortalecer a fé dos discípulos.
Só tendo o Espírito Santo em nós conseguiremos cumprir o mandamento do amor. E a medida desse amor é o próprio Jesus: A pessoa que não me ama não obedece à minha mensagem. É preciso que amemos a Deus sobre todas as coisas e amemos ao próximo como a nós mesmos.
Fonte: Liturgia da Palavra em 19/05/2014

HOMILIA DIÁRIA

A Palavra de Deus ilumina as incoerências de nossa alma

A Palavra de Deus é a luz que ilumina as incoerências da nossa alma e do nosso coração! É a luz de que nós precisamos para viver corretamente neste mundo tão injusto e desonesto!
“Se alguém me ama, guardará minha palavra, e o meu Pai o amará, e nós viremos e faremos nele a nossa morada” (João 14, 23).
Amar a Deus, amar a Jesus, se nós fizermos uma enquete, hoje, nas nossas igrejas e nas nossas capelas e perguntarmos para as pessoas: “Você ama Jesus?” Eu tenho certeza de que a resposta da enquete será 100% “Eu O amo”. Da mesma forma, se você perguntar para si mesmo: “Você ama Jesus?”. É óbvio que todos iremos dizer: “Eu O amo”. Pelo menos, achamos que O amamos.
Mas qual é o critério que o próprio Senhor nos dá para medirmos ou para sabermos se o nosso amor não é apenas um amor racional ou apenas um sentimento, mas é concreto, porque não basta você dizer para a pessoa: “Olha, eu te amo”, quando ela vê que as suas obras, os seus gestos e suas atitudes não revelam nenhum gesto verdadeiro de amor ou não dá nenhuma prova deste amor por ela.
Jesus é muito claro conosco: “Se alguém me ama, guardará minha palavra, e o meu Pai o amará, e nós viremos e faremos nele a nossa morada. Quem não me ama não guarda a minha palavra” (João 14, 23-24). Então, aprenda isto: nós não podemos dizer que amamos o Senhor da boca para fora; pois amar Jesus quer dizer observar os Seus mandamentos e guardar a Sua Palavra.
Como alguém vai guardar aquilo que não conhece? Então a primeira coisa para isto: nós precisamos voltar a ter intimidade com a Palavra de Deus e a levar a sério. Porque pode ser que você até escute a Palavra na Santa Missa, escute a homilia, abra a Bíblia de vez em quando, reze suas orações, seus atos de penitência, mas não é essa a prova de amor para Deus! A prova de amor para com o nosso Deus é observar, guardar e dar o melhor de nós para vivermos segundo a Palavra do Senhor.
Muitas vezes, vai ser necessária certa violência conosco, com nossa vida, com nosso comportamento, porque nem sempre o nosso modo de agir está de acordo com a vontade de Deus, nós até sabemos o que devemos fazer, mas a nossa vida não revela aquilo que nós cremos.
A Palavra de Deus é a luz que ilumina as incoerências da nossa alma e do nosso coração. A Palavra de Deus é a luz de que nós precisamos para viver corretamente neste mundo tão injusto e desonesto. Isso é bom, meus irmãos, não é ser igual a todo o mundo!
Viver a vontade de Deus não é simplesmente dizer: “Eu faço caridade ou isto ou aquilo!”. Viver a vontade de Deus é guardar a Sua Palavra, é não desprezar a Palavra de Deus.
Quando Deus fala de amor é amor; de perdão é de perdão; pureza é pureza, e assim por diante! Guardar a Palavra de Deus não é viver de acordo com aquilo que achamos conveniente, e o que não damos conta de viver dizer: ”Não, a Palavra é muito exagerada e pesada para mim!”. Não! As palavras de Deus são de vida eterna, são palavras que nos salvam. Se quisermos amar o Mestre, deveremos guardar Sua Palavra!
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo
Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.
Fonte: Canção Nova em 19/05/2014

Oração Final
Pai Santo, aumenta a nossa fé, para que saibamos encontrar tua Presença na natureza que nos envolve, na humanidade e na sua história, nos sinais dos tempos, na Igreja e, sobretudo, no Cristo Jesus – teu Filho Unigênito que se fez humano como nós e contigo reina na unidade do Espírito Santo.
Fonte: Arquidiocese BH em 19/05/2014

ORAÇÃO FINAL
Pai Santo, faze-nos compreender que no Amor não há lugar para julgamentos, muito menos para discriminações. O Amor é o que o Amor faz e não o que o Amor diz. Que sejamos solícitos para cuidar dos companheiros de peregrinação, nós te pedimos, Pai amado, pelo Cristo Jesus, teu Filho que se fez nosso Irmão e contigo reina na unidade do Espírito Santo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário