terça-feira, 4 de dezembro de 2018

São Francisco Xavier - 03 de Dezembro




São Francisco Xavier, grande santo missionário

São Francisco tornou-se cofundador da Companhia de Jesus
A Igreja que na sua essência é missionária, teve no século XV e XVI um grande impulso do Espírito Santo para evangelizar a América e o Oriente. No Oriente, São Francisco Xavier destacou-se com uma santidade que o levou a ousadia de fundar várias missões, a ponto de ser conhecido como “São Paulo do Oriente”. Francisco nasceu no castelo de Xavier, na Espanha, a 7 de abril de 1506, sofreu com a guerra, onde aprendeu a nobreza e a valentia; com dezoito anos foi para Paris estudar, tornando-se doutor e professor.
Vaidoso e ambicioso, buscava a glória de si até conhecer Inácio de Loyola, com quem fez amizade; e que sempre repetia ao novo amigo: “Francisco, que adianta o homem ganhar o mundo inteiro se perder a sua alma?” Com o tempo, e intercessão de Inácio, o coração de Francisco foi cedendo ao amor de Jesus, até que entrou no verdadeiro processo de conversão; o resultado se vê no fato de ter se tornado cofundador da Companhia de Jesus.
Já como Padre, e empenhado no caminho da santidade, São Francisco Xavier foi designado por Inácio a ir em missão para o Oriente. Na Índia, fez frutuoso trabalho de evangelização que abrangeu todas as classes e idades, ao avançar para o Japão, submeteu-se em aprender a língua e os seus costumes, a fim de anunciar um Cristo encarnado. Ambicionando a China para Cristo, pôs-se a caminho, mas em uma ilha frente a sua nova missão, veio a falecer por causa da forte febre e cansaço.
Esse grande santo missionário entrou no Céu com quarenta e seis anos, e percorreu grandes distâncias para anunciar o Evangelho, tanto assim que se colocássemos em uma linha suas viagens, daríamos três vezes a volta na Terra. São Francisco Xavier, com dez anos de apostolado, tornou-se merecidamente o Patrono Universal das Missões ao lado de Santa Teresinha do Menino Jesus.
São Francisco Xavier, rogai por nós!

São Francisco Xavier

São Francisco Xavier
1506-1552


A Igreja sempre se apoiou nos missionários para sua expansão no decorrer dos séculos. Primeiro foram os apóstolos que se espalharam pelo mundo após a ressurreição de Jesus. Durante o período do descobrimento, entre os séculos XV e XVI, o cristianismo encontrou nos missionários da Companhia de Jesus, os jesuítas, a forma de iniciar a evangelização nas Américas e no Oriente: Índia, Japão e China.
Francisco Xavier, considerado o maior dos missionários jesuítas, foi o fundador dessas missões no Oriente. Nasceu no reino de Navarra, Espanha, em 7 de abril de 1506. Era filho de uma família nobre, que havia projetado para ele um futuro de glória e riqueza no mundo, matriculando-o, com dezoito anos, na Universidade de Paris. Mas não foi no campo terreno que ele se sobressaiu e sim no espiritual. Francisco formou-se em filosofia e lecionava na mesma universidade, onde conheceu um aluno bem mais velho e de idéias objetivas e tudo mudou. Tratava-se do futuro santo Inácio de Loyola, fundador dos jesuítas.
Loyola sonhava formar uma companhia de apóstolos para a defesa e propagação do cristianismo no mundo. Viu em Francisco alguém capaz de ajudá-lo na empreitada e tentou conquistá-lo para a causa. Tarefa que se revelou nada fácil, por causa do orgulho e da ambição que Xavier tinha, projetadas em si por sua família. Loyola, enfim, convenceu-o com uma frase que lhe tocou a alma: "De que vale a um homem ganhar o mundo inteiro se perder sua alma?" (Mc 8, 36). Francisco tomou-a como lema e nunca mais a abandonou, nem ao seu autor, Jesus Cristo.
Os papéis se inverteram e Inácio passou a ser mestre de seu professor, ensinando-lhe o difícil caminho da humildade e dos exercícios espirituais. Francisco, por fim, se retirou por quarenta dias na solidão, preparando-se para receber a ordenação sacerdotal. Celebrou sua primeira missa com trinta e um anos e se tornou co-fundador da Companhia de Jesus. Passou, então, a cuidar dos doentes leprosos, doença de então, segregados pela sociedade. Com outros companheiros, fixou-se, em 1537, em Veneza, onde recolhia das ruas e tratava aqueles a quem ninguém tinha coragem de recolher.
Foi então que D. João III, rei de Portugal, pediu a Inácio de Loyola para organizar um grupo de sacerdotes que acompanhassem as expedições ao Oriente e depois evangelizassem as Índias. O grupo estava pronto e treinado quando um dos missionários adoeceu e Francisco Xavier decidiu tomar o seu lugar. O navio, com novecentos passageiros, entre eles Francisco Xavier, partiu de Lisboa com destino às Índias. Foi o início de uma viagem perigosíssima e cheia de transtornos, que demorou praticamente um ano. Durante todo esse tempo, Francisco trabalhou em todos os serviços mais humildes do navio. Era auxiliar de cozinha, faxineiro e enfermeiro. Finalmente, chegaram ao porto de Goa.
Desde então, Francisco Xavier realizou uma das missões mais árduas da Igreja Católica. Ia de aldeia em aldeia, evangelizava os nativos, batizava as crianças e os adultos. Reunia as aldeias em grupos, fundava comunidades eclesiais e deixava outro sacerdote para tocar a obra, enquanto investia em novas frentes apostólicas noutra região. Acabou saindo das Índias para pregar no Japão, além de ter feito algumas incursões clandestinas na China.
Numa delas, na ilha de Sacian, adoeceu e uma febre persistente o debilitou, levando-o à morte, em 3 de dezembro de 1552, com apenas quarenta e seis anos de idade. A Igreja o beatificou em 1619, canonizando-o em 1622. Celebrado no dia de sua morte, como exemplo do missionário moderno, são Francisco Xavier foi, com toda justiça, proclamado pela Igreja patrono das missões, e pelo trabalho tão significativo recebeu o apelido de "são Paulo do Oriente".
Fonte: Paulinas em 2014

São Francisco Xavier


Francisco de Jasu Y Xavier, nasceu no Castelo de Xavier na Espanha no ano 1506, correspondendo as expectativas dos nobres pais. Estudou Letras, laureando-se na prestigiosa universidade parisiense. Teve a felicidade de viver no mesmo quarto da pensão, com Pedro Favre, que como ele se tornará jesuíta e será beatificado, e com outro estudante importante, Inácio de Loyola, tornando-se um dos primeiros jesuítas. Inácio descobrira aquela alma: Coração tão grande e alma tão nobre - disse-lhe - não se satisfazem com efêmeras honras terrenas. A Sua ambição deve ser a glória que dura para sempre". No dia da Assunção de 1534, na cripta da Igreja de Montmartre, Francisco Xavier, Inácio de Loyola e outros cinco companheiros se consagraram a Deus fazendo voto de absoluta pobreza e decidiram ir à Terra Santa para de lá iniciarem a sua obra missionária, colocando-se para tudo sob a inteira disposição do Papa.
Francisco tomou o caminho de Roma onde colaborou com Inácio de Loyola na redação das Constituições da Companhia de Jesus. A convite do rei de Portugal, foi escolhido missionário e legado pontifício para as colônias portuguesas nas Índias orientais, ele foi o fundador das missões no Oriente, era chamado o Paulo do Oriente. Em dez anos percoreu a Índia, a Málaga, as Molucas e ilhas ainda no estado selvagem: "se não encontrar um barco, irei a nado", dizia Francisco, e acrescentava: "Se naquelas ilhas existissem minas de ouro, os cristãos lá se precipitariam. Mas não existem senão almas para serem salvas". E foi, depois de quatro anos para o Japão, onde, em meio a dificuldades imensas, estabeleceu o primeiro núcleo de cristãos, plantando em toda a parte a semente da Palavra de Deus.
Na ilha de San Chao, aguardando uma embarcação que o levasse à China, caiu gravemente enfermo. Com ele estava um jovem chinês que o guiava. Morreu a beira-mar, no dia 03 de Dezembro de 1552 aos 46 anos de idade. Em sua vida missionária administrou o batismo a mais de trinta mil convertidos.
Oremos: Deus nosso Pai, São Francisco Xavier acolheu o vosso chamado a evangelizar anunciando o vosso Reino de amor e de paz aos povos distantes, tornando-se na fé luz para os corações... Pedimos sua intercessão Senhor para que possamos ser missionários e anunciadores da paz, da concórdia, do perdão, da reconciliação, da justiça, da alegria em nossos próprios lares e comunidades...
Fonte: Catolicanet em 2014

São Francisco Xavier

A Papa Pio X nomeou a São Francisco Xavier como Patrono de todos os missionários porque foi sem dúvida um dos maiores missionários que existiram, sendo chamado com justa razão o "gigante da história das missões".
São Francisco começou a ser missionário aos 35 anos e morreu com apenas 46. Em onze anos percorreu a Índia (país imenso), o Japão e vários países mais. Seu desejo de ir ao Japão era tão grande que exclamava: "se não consigo navio, irei nadando". Foi um verdadeiro herói missionário.
O santo nasceu perto de Pamplona (Espanha) no castelo de Xavier, no ano 1506. Foi enviado a estudar a Universidade de Paris, e estando ali conheceu Santo Ignácio de Loyola com quem estabeleceu uma sólida e bonita amizade. Santo Ignácio lhe repetia constantemente a famosa frase do Jesus Cristo: "Do que serve a um homem ganhar o mundo inteiro, se perder a si mesmo?" E foi justamente esta amizade e as freqüentes conversas e intensas orações o que transformou por completo a São Francisco Xavier, quem foi um dos sete primeiros religiosos com os quais Santo Ignácio fundou a Companhia de Jesus ou Comunidade de Padres Jesuítas.
Seu grande desejo era poder ser missionário e converter a grande nação chinesa. Mas nesse lugar estava proibida a entrada aos brancos da Europa. Ao fim conseguiu que o capitão de um navio o levasse a ilha deserta de São Cian, a 100 quilômetros de Hong - Kong, mas ali o deixaram abandonado, adoeceu-se e consumido pela febre, morreu em 3 de dezembro de 1552, pronunciando o nome do Jesus, a idade de 46 anos.
Anos mais tarde, seus companheiros da congregação quiseram levar seus restos a Goa, e encontraram seu corpo incorrupto, conservando-se assim até nossos dias. São Francisco Xavier foi declarado santo pelo Sumo Pontífice em 1622 junto com a Santa Teresa, Santo Ignácio, São Felipe e São Isidro.

São Francisco Xavier

NascimentoNo ano de 1506
Local nascimentoEspanha, século XVI
OrdemJesuíta
Local vidaOriente
EspiritualidadeSão Francisco Xavier foi um dos ousaram abandonar sua segurança para evangelizar a Índia. Desfrutava do luxo do castelo de sua família e do privilégio de cursar sua universidade em Paris. Mas foi justamente em seu ambiente de estudo que conheceu a Pedro Fravre, que o apresentou aos ideais jesuítas. Para decepção dos pais o jovem a tudo largou e fez voto de pobreza. Ele, Pedro, Inácio de Loyola e mais quatro companheiros se consagraram a Deus, tornando-se depois, presbíteros. Francisco Xavier foi considerado como um novo Paulo do Oriente, pois jamais parava ou descansava, penetrando cada vez mais em terrenos desconhecidos e perigosos para fundar novas comunidades cristãs. Aos 35 anos de idade, foi enviado pelo rei de Portugal D. João III ao Oriente. Logo passou da Índia a Málaca, depois às Moluscas e posteriormente chegou ao Japão. Em todos esse países fundou comunidades cristãs. Seus últimos 11 anos de vida foram dedicados à viagens missionárias. Quando veio a falecer preparava sua estrada clandestina para a China, império proibido para estrangeiros. Morreu de puro esgotamento. Deixou a marca da caridade, da audácia, do profundo amor à evangelização.
Local morteNa ilha de San Chao
Morte3 de dezembro de 1552, aos 46 anos de idade
Fonte informaçãoOs santos de cada dia
OraçãoDeus, nosso Pai, São Francisco Xavier acolheu o vosso chamado a evangelizar. Ele anunciou o vosso Reino de amor e de paz aos povos distantes, tornando-se, na fé, luz para os corações... e exemplo daquele que serve. Tornou conhecido aos povos do Oriente os mistérios de Cristo. Encarnou na própria pessoa o Mestre manso e humilde de coração, vivo e ressuscitado. Mostrou a todos que o jugo do Senhor é suave e o peso, leve. Deu testemunho de vosso Filho, Jesus, com uma vida cheia de paciência, de bondade, de amor, de fortaleza e do santo temor de Deus. O Espírito do Senhor ungiu e confirmou as suas palavras e as suas obras. Por sua intercessão, Senhor, nós vos pedimos: sejamos os missionários, os anunciadores da paz, da concórdia, do perdão, da reconciliação, da justiça, da alegria em nossos próprios lares e comunidades... Colaboremos para o incremento do Beino de Deus no coração dos homens...
DevoçãoÀ missão dos apóstolos, em suas santas e constantes viagens missionárias
PadroeiroDos missionários católicos e do turismo
Outros Santos do diaFco, Xavier. S.J. (presb); Sofonias (prof); Lúcio, rei; Agrícola, Cláudia, Cassiano, Âmbico, Hilária, Magina, Jasão, Mauro, Crispim, João, Estevão, Vitor, Júlio (márts).
Fonte: ASJ em 2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário